Novo ciclo de debates sobre a crise capitalista.

22-01-2013

Organizamos junto ao grupo de estudos do centro social Mádia Leva! de Lugo um novo ciclo de debates sobre a crise capitalista. Esta sexta-feira, dia 25 será a apresentaçom do ciclo começando às 21h30 no centro social lucense. (Rua Serra de Ancares, 18)
Neste ciclo continuaremos cos debates quinzenais em base a programaçom e textos escolhidos e estará dividido em dous blocos. O primeiro deles será "A crise do dinheiro" no primeiro trimestre de ano e o segundo "Em lembrança de Robert Kurz (1943-2012)" que ocupará o segundo trimestre. A relaçom entre ambas partes basea-se no facto de ser "a crítica do dinheiro" um dos temas característicos do projecto de "crítica do valor" representado por Kurz. Além disso,nesta segunda parte, fará-se um repasso sobre a repercussom do Kurz na Galiza.

A CRISE II (semestral)

Segundo Trimestre: Crise do dinheiro
Terceiro Trimestre: Em lembrança de Robert Kurz (1943-2012)

LIMIAR

1ª Sessom (25 Janeiro): Introduçom ao curso

• Grupo de Estudos Mádia Leva, Crítica do dinheiro: Revisitamos o tema da crise e homenageamos a Robert Kurz
• Escola Popular Galega, Recessom ou Colapso? A questom da crise nos Marxismos. Selecçom de excertos.

PRIMEIRO TRIMESTRE. A CRISE DO DINHEIRO

2ª Sessom (8 Fevereiro): O que é, hoje, o dinheiro? (i).
• Video 1: Money as debt. Filme produzido por Paul Grignon (2006)
• Texto 1: MARTENSON, C. The Crash Course (2008) Capítulos 6, 7 e 8
3ª Sessom (22 Fevereiro): O que é, hoje, o dinheiro? (ii)
• Texto 2: NICHOLS, D.M; GONCZY, A.M.L. Os modernos mecanismos do dinheiro. Federal Reserve Bank of Chicago.
• Documento 1: As circulares de Caixanova, sobre acçons preferenciais (preferentes), aparecidas na imprensa.
4ª Sessom (8 Março) : O dinheiro como forma do valor e como signo
• Texto 3: MARTÍNEZ MARZOA, F. «Sobre o Capítulo Primeiro de O Capital»; págs. 26-31. Em Ensaios Marxistas. Edicións du rueiro. Corunha, 1978.
• Texto 4: MARX, O capital. Livro Primeiro, Secçom Primeira, Capítulo II e Capítulo III.2.c)
5ª Sessom (22 Março): A crítica actual do dinheiro
• Texto 5: JAPPE, A. «O dinheiro está-se tornando obsoleto?» (2011)
6ª Sessom (5 Abril): O dinheiro e a crise da dívida
• Video 2: Compreender a dívida pública em poucos minutos.
• Texto 6: ORTLIEB, C.P. «Espiral descendente» (2012)

SEGUNDO TRIMESTRE. HOMENAGEM A ROBERT KURZ

7ª Sessom (19 Abril): Crise do dinheiro como crise do valor
• Texto 7: Entrevista a Robert Kurz para a revista on-line telepolis (2010)
8ª Sessom (3 Maio): Kurz na Galiza
• Texto 8: Excertos dos textos de Robert Kurz publicados no portal galizalivre.org (2008)
• Texto 9: Excertos do livro Manifesto contra o traballo, do Grupo Krisis, e traduzido por Alba Vinhas e Ángela Tajes.
9ª Sessom (31 Maio): Lembrança e debate sobre Kurz
• Texto 10: BÖTCHER, H. «Elógio a Robert Kurz» (2012)
• Palestra-debate (pendentes de confirmar os palestristas)

Cursos no C.S. Arredista.

20-11-2012

Informamos dos cursos que organiza a Escola Popular Galega em colaboraçom co CS Arredista de Compostela:
-AUTO-DEFESA PESSOAL PARA MULHERES
-GÊNERO E ATIVISMO SOCIAL
-CINEMA POLÍTICO
-INICIAÇOM A GAITA
-TAMBORIL
-INICIAÇOM À PANDEIRETA
Mais informaçom aquí

COMUNICADO DA EPG EM RELAÇOM COM AS DETENÇONS DE MILITANTES INDEPENDENTISTAS

03-12-2011

A Escola Popular Galega, ante os gravíssimos e criminossos feitos acontecidos nos últimos dias em relaçom com a detençom de seis militantes independentistas galegas e galegos, quer manifestar o seguinte:

A nossa entidade manifesta o seu apoio incondicional e solidário com as seis pessoas detidas nas que reconhece um claro exemplo de dignidade, rebeldia e compromisso com o nosso país. Antom, María, Jessi, Cata, Edu e Teto, som para nós companheiras e companheiros das e dos que nos sentimos especialmente orgulhosas e orgulhosos.

Estas militantes independentistas tenhem participado ou amosado, como docentes, associadas e alunas, a súa colaboraçom desinteressada com o projecto da EPG. Este facto nom é mais que umha simples mostra da quantidade de projectos sociais, culturais, políticos e comunitários nos que tenhem participado ao longo de muitos anos as nossas companheiras e companheiros. É por causa disso que reconhecemos nelas pessoas imprecisdíveis para o avance da causa nacional galega e a luita pola independência da nossa pátria.

Denunciamos a infame e criminossa operaçom mediática-policial despregada estes dias contra as nossas companheiras e companheiros, contra os centros sociais e contra o conjunto do independentismo galego. Dita operaçom desenvolve-se com total impunidade e com demostraçons de autêntica delinquência policial com o objectivo de criar um estado de terror policial. Aliás, denunciamos a nojenta e vergonhenta colaboraçom dos médios de comunicaçom pro-guvernamentais, os quales nom duvidam em apresentar-se como declarados inimigos do nosso movimento.

Ante as condiçons nas que se produz a detençom das nossas companheiras e companheiros, amosamos a nossa preocupaçom pola súa integridade física e psicológica e sumámo-nos á alerta manifestada nestes días por outras organizaçons no sentido de que se estém produzindo maus tratos, violência e qualquer outro trato vejatório contra as detidas e os detidos.

Temos claras a finalidade política desta operaçom policial que nom é outra que intentar a aniquilaçom do movimento independentista galego e a atemorizaçom das súas e dos seus militantes. Porém, consideramos que ao longo da súa historia o nosso movimento deu avondosas mostras da súa combatividade, resistência, organizaçom e compromisso com a Galiza. É por isso que proclamamos alto e claro que nunca acabarám com nós.

A Escola Popular Galega quer amosar todo o seu carinho com as companheiras e companheiros detidas e detidos, com as súas familias e com as súas amigas e amigos. Nestes duros momentos queremos fazer extensível este sentimento a todas e todos os militantes independentistas, especialmente ás irmás e irmaos que seguem combatendo na cárcere, no exílio ou na clandestinidade.

“ Mais alá das palavras o velho facho da resistência galega continua aceso e segue a pasar de mao em mao, de geraçom em geraçom”

Organizamos I Encontro de Iniciativas Comunitárias Galegas

10-11-2011

O vindouro 19 de novembro celebrará-se, com a colaboraçom do CS Revira de Ponte Vedra, um I Encontro de Iniciativas Comunitárias Galegas. Pretende ser umha jornada de conhecimento mútuo e formaçom de todos (ou de boa parte de) esses projetos soberanistas de orientaçom social que nascêrom nos últimos dez anos: centros sociais, centros de ensino, meios de comunicaçom, iniciativas de tempo livre e desporto, de economia popular...
A EPG chamou em regime de autoconvocatória a dúzias de coletivos com umha orde do dia aberta, fundamentalmente centrada em avaliar os logros e as dificuldades (humanas e materiais) que caracterizam projetos como os nossos, mui apoiados no voluntarismo e na ética do esforço, mas lastrados pola falta de meios, as duplas e triplas militáncias, a repressom ou o desprezo institucional...
A sessom de debate começará às 16h00 no CS Revira e rematará com umha ceia de confraternizaçom.

A vindoura sessom de história da Galiza em Lugo será o 18 de novembro

10-11-2011

Com motivo da celebraçom do magusto dos centros sociais da cidade, a sessom formativa em história da Galiza, que co-organizamos com o Grupo de Estudos Mádia leva, adia-se para a sexta feira 18 de novembro, à hora habitual. Às 22h00 daremos começo a um debate sobre o tránsito da Idade Antiga à Idade Média galegas, com especial atençom ao priscilianismo e o Reino Suevo. Como é habitual, cada ponente preparará uns textos decididos com antecedência, que logo se porám em comum e submeterám-se ao debate.
A intençom da iniciativa é rematar publicando, em livro ou em brochura, as conclusons que tiremos deste debate historiográfico e militante.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 ... 25 >>

Podes contactar-nos em:

escolapopularnacional [arroba]gmail[ponto]com

Escola Popular Galega, Rua Real nº 12 rés-do-chao, C.P. 36202 Vigo.

Escola Popular Galega, Apartado 794, C.P. 36202, Vigo

Busca

Feeds XML

powered by b2evolution