COMUNICADO DA EPG EM RELAÇOM COM AS DETENÇONS DE MILITANTES INDEPENDENTISTAS

COMUNICADO DA EPG EM RELAÇOM COM AS DETENÇONS DE MILITANTES INDEPENDENTISTAS

03-12-2011

A Escola Popular Galega, ante os gravíssimos e criminossos feitos acontecidos nos últimos dias em relaçom com a detençom de seis militantes independentistas galegas e galegos, quer manifestar o seguinte:

A nossa entidade manifesta o seu apoio incondicional e solidário com as seis pessoas detidas nas que reconhece um claro exemplo de dignidade, rebeldia e compromisso com o nosso país. Antom, María, Jessi, Cata, Edu e Teto, som para nós companheiras e companheiros das e dos que nos sentimos especialmente orgulhosas e orgulhosos.

Estas militantes independentistas tenhem participado ou amosado, como docentes, associadas e alunas, a súa colaboraçom desinteressada com o projecto da EPG. Este facto nom é mais que umha simples mostra da quantidade de projectos sociais, culturais, políticos e comunitários nos que tenhem participado ao longo de muitos anos as nossas companheiras e companheiros. É por causa disso que reconhecemos nelas pessoas imprecisdíveis para o avance da causa nacional galega e a luita pola independência da nossa pátria.

Denunciamos a infame e criminossa operaçom mediática-policial despregada estes dias contra as nossas companheiras e companheiros, contra os centros sociais e contra o conjunto do independentismo galego. Dita operaçom desenvolve-se com total impunidade e com demostraçons de autêntica delinquência policial com o objectivo de criar um estado de terror policial. Aliás, denunciamos a nojenta e vergonhenta colaboraçom dos médios de comunicaçom pro-guvernamentais, os quales nom duvidam em apresentar-se como declarados inimigos do nosso movimento.

Ante as condiçons nas que se produz a detençom das nossas companheiras e companheiros, amosamos a nossa preocupaçom pola súa integridade física e psicológica e sumámo-nos á alerta manifestada nestes días por outras organizaçons no sentido de que se estém produzindo maus tratos, violência e qualquer outro trato vejatório contra as detidas e os detidos.

Temos claras a finalidade política desta operaçom policial que nom é outra que intentar a aniquilaçom do movimento independentista galego e a atemorizaçom das súas e dos seus militantes. Porém, consideramos que ao longo da súa historia o nosso movimento deu avondosas mostras da súa combatividade, resistência, organizaçom e compromisso com a Galiza. É por isso que proclamamos alto e claro que nunca acabarám com nós.

A Escola Popular Galega quer amosar todo o seu carinho com as companheiras e companheiros detidas e detidos, com as súas familias e com as súas amigas e amigos. Nestes duros momentos queremos fazer extensível este sentimento a todas e todos os militantes independentistas, especialmente ás irmás e irmaos que seguem combatendo na cárcere, no exílio ou na clandestinidade.

“ Mais alá das palavras o velho facho da resistência galega continua aceso e segue a pasar de mao em mao, de geraçom em geraçom”

1 comentário

Comentário de: Ernesto Vázquez Souza [Visitante]
A minha Solidariedade, o meu estuporamento, a minha indignação e uma fortíssima aperta...
07-12-2011 @ 22:57

Deixe o seu comentário


Seu endereço de e-mail nom será revelado nesse site.

Sua URL será exibida.
(Quebras de linha se tornam <br />)
(Nome, e-mail & website)
(Permitir que usuários o contatem através de um formulário eletrônico (seu e-mail nom será exibido.))
Podes contactar-nos em:

escolapopularnacional [arroba]gmail[ponto]com

Escola Popular Galega, Rua Real nº 12 rés-do-chao, C.P. 36202 Vigo.

Escola Popular Galega, Apartado 794, C.P. 36202, Vigo

Busca

Feeds XML

powered by b2evolution