Aluno da Escola de Línguas premiado no concurso «Caça os Erros»

Aluno da Escola de Línguas premiado no concurso «Caça os Erros»

06-03-2007

Xavier Paz e Francisco González

Texto da quarta edição já disponível... Participa!!

A Esmorga Blogue.- O prémio da terceira edição do concurso «Caça os Erros» foi para um aluno de 3º de português da EOI de Ourense, Francisco González Pérez. Ontem de manhã o Francisco visitava a Livraria Torga para escolher o seu prémio, desta volta pegou no livro «O Galego (Im)Possível», da autoria do Prof. Valentim R. Fagim. Lembremos que a livraria que gerencia Xavier Paz assinou um acordo com a Esmorga através do qual as pessoas premiadas em cada edição do «Caça os Erros» têm um vale-desconto por valor de 15 euros nessa prestigiosa loja.

Para já, dá a andamento uma nova edição deste concurso, lançado em seu dia pela Comissão de Língua, que visa melhorar os nossos conhecimentos linguísticos e, nomeadamente, banir as influências do espanhol que dialectalizam o galego. A seguir publicamos o Texto da 4ª edição e o solucionário do Texto 3, também disponíveis no Centro Social da rua Telheira, 9. Sempre dá para aprender o que não nos ensinaram na escola... Pode-se participar durante todo o mês de Março. O sorteio dos prémios ocorrerá próximo 1º de Abril às 22h00!

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Texto da 4ª edição

Neste texto há 10 erros, são todos interferências do espanhol.

1. Em cada frase há uma, e SÓ UMA, palavra ou expressão errada.
2. Sublinha-a.
3. No final da frase, entre os colchetes, escreve uma solução.
4. Caso a melhor solução seja a eliminação da palavra, deixa o espaço em branco.


Podes entregar as respostas no Centro Social ou enviar via co-e para valentim[arroba]agal-gz.org
.

1- Com arranjo à lei de Costas, deverá pagar uma multa de 550 euros. [...]

2- Desde logo e muito mais barato comer do que beber álcool. [...]

3- Ao melhor era mais coerente uma manife unitária pola língua. [...]

4- Enquanto cheguei a casa, começou a chover a potes. [...]

5- A Nigéria prepara uma lei que proscreve qualquer manifestação homosexual. [...]

6- Sendo miúdos um amigo ensinou-me uma bandeira proibida. [...]

7- Evo Morales levou um presente a Fidel Castro polo seu cumpreanos. [...]

8- Tempos Novos analiza a fenda digital entre o rural e cidade. [...]

9- Não seria mala ideia, então, relançar Vieiros como diário escrito. [...]

10- Seria lícito oferecer a vida a câmbio de segurança? [...]

=> Fazer Download do Texto 4 em PDF
[Tamanho 43 Kb.]

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Solucionário do Texto 3

Por certo, alguém sabe se vai haver autocarros... Por certo é sinónimo de Certamente, Decerto. Na frase podíamos ter escrito: Já agora ou A propósito.

Marchou a luz... Marchar tem o sentido de avançar caminhando, assim falamos em marcha campestre, militar, uma marcha contra o desemprego, etc. Na frase calhava bem: Foi-se. Aliás, quando alguém abandona um espaço dizemos: Foi-se embora, saiu.

Se o ponho entre cominhas... Este signo gráfico "" recebe o nome de aspas.

Cambiou a imagem que tinhas do povo galego com a catástrofe? O verbo cambiar tem um uso muito restrito, o de intercambiar divisas, p.e dólares por euros. No resto dos casos podemos usar Trocar, sobretudo se há ideia de Troca, ou Mudar.

Somos naçom? Quem sabe!. O essencial é que interessa parecê-lo. Por se acaso.Neste contexto podíamos usar Polo sim , polo não; não vaia ser o demo; Por via de Dúvidas.

Os vizinhos e proprietários das terras afectadas só vêem os feitos consumados. Feito é o adjectivo de verbo fazer. O substantivo é Facto. P.e. De facto; os factos foram os que foram...

À manifestação de ontem podia acudir quem quigesse. Acudir é sinónimo de auxiliar, socorrer. P.e. Ninguém acudiu aos seus pedidos de ajuda. Na frase vinha a calhar Assistir, Ir.

O movimento social indígena no México nom se traduciu em votos. O único verbo que acaba em CIR é ressarcir. O resto finalizam em ZIR: conduzir, abduzir, reduzir, aduzir...

O comunista deixou-me a sua cama do mesmo jeito que eu lhe deixara a minha em Compostela. O matiz que separa Deixar de Emprestar é importante. Emprestar tem a ver com empréstimo, quer dizer, implica uma devolução. Quanto a deixar, aplica-se a drogas, um namorado, uma carreira... é para sempre.

Em total, nestas sessões o político contestou unha média de 40 a 50 perguntas. Contestar tem a ver com contestatário, é sinónimo de replicar, contradizer, contrariar. O termo neutro, dar uma resposta, é responder.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

Escrito ?s 01:03:18 nas castegorias: Eventos, Concursos
por csesmorga   , 755 palavras, 450 visualizaçons     Chuza!

1 comentário

Comentário de: admin [Membro]
admin

Acho que na transcrição passou um erro a mais nos novos textos apresentados…

06-03-2007 @ 04:33
    A Esmorga somos cada vez mais pessoas que apostamos pelo activismo social e cultural comprometido com a realidade em que vivemos.

    Trabalhamos para promover a língua e a cultura galegas, a sensibilidade para com o meio ambiente e a solidariedade entre as pessoas e os povos.

    Torna-te esmorgan@

    O entusiasmo, o espírito positivo, o empenho e a diversão são as nossas ferramentas de trabalho para construir tijolo a tijolo um mundo mais justo e agradável para tod@s.

    A porta da Esmorga está aberta para qualquer pessoa que queira conhecer-nos ou mergulhar neste projecto.

    ASSOCIA-TE!Torna-te esmorgan@
    Inscrição on-line



    http://aesmorga.agal-gz.org

    aesmorga[arroba]agal-gz.org

    Facebook esmorgano Flickr esmorgano Calendário esmorgano
      Janeiro 2021
      Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
       << <   > >>
              1 2 3
      4 5 6 7 8 9 10
      11 12 13 14 15 16 17
      18 19 20 21 22 23 24
      25 26 27 28 29 30 31

      Busca

      powered by b2evolution CMS