Cada ano que a RAG renega dele, Carvalho Calero é mais reconhecido autor das Letras Galegas! »

Intervençom do nosso companheiro Xende Lopes na homenagem a Carvalho Calero no XXIX Aniversário do seu passamento

24-03-2019

  22:51:00, por artabria   , 630 palavras  
Categorias: Concertos

Intervençom do nosso companheiro Xende Lopes na homenagem a Carvalho Calero no XXIX Aniversário do seu passamento

Bom dia a todos e a todas,

Mais um ano, e já é fácil perdermos a conta dos que vam, reunimo-nos ao pé das ruínas da casa natal de Ricardo Carvalho Calero para reivindicar nom só a sua figura e o seu papel na história da Galiza do século XX, lembrando que nasceu e morreu praticamente com o século passado; mas também, e sobretodo, o legado teórico que, elaborado por ele a partir de umha experiência de luita e compromisso, ajudou a levantar na prática projetos concretos para a nossa construçom nacional.

A Fundaçom Artábria tem já umha trajetória suficiente que merece que nomeemos a nossa entidade como um desses projetos concretos surgidos nom da cabeça de Carvalho, mas si com ajuda das ideias e propostas que ele elaborou e que muitos e muitas de nós, como parte do povo galego, figemos próprias para trabalhar polo País e pola língua.

Cada ano que nos juntamos aqui, primeiro ao pé da casa e depois ao pé das ruínas da casa da rua Sam Francisco, reafirmamos as suas ideias para a recuperaçom plena da nossa língua como veículo principal de expressom do nosso povo. Especialmente a utilidade prática que para isso tem a unidade lingüística entre a Galiza e o ámbito internacional que fijo do galego umha das línguas mais faladas do planeta. Algo que as instituiçons galegas continuam sem assumir, apesar das evidências a favor do reintegracionismo lingüístico. Da mesma forma que a casa natal de Carvalho, a nossa língua deteriora-se cada ano sem que sejam tomadas as medidas necessárias para a sua recuperaçom.

Também constumamos reivindicar o trabalho de Carvalho como crítico literário, um referente académico dos estudos de Filologia Galego-Portuguesa até hoje, sem esquecermos a sua criaçom literária em praticamente todos os géneros: a narrativa, o teatro e a poesia, sendo esta a que mais o satisfazia como autor.

Porém, nesta ocasiom, deixai-me que reivindique especialmente o seu papel cívico e político como luitador antifascista, na juventude, numha das piores regressons do Estado espanhol para posiçons reacionárias, a partir do golpe de 1936. Aí ele assumiu um compromisso como home de esquerda e patriota galego para fazer frente ao fascismo. Um compromisso que ele nom pagou, como milhares de galegos e galegas, com a sua vida, mas si com prisom e repressom, tingida de ostracismo, praticamente o resto da sua vida.

É umha história bem conhecida, a que o levou da defesa armada da República à prisom por dous anos, acusado de ?separatismo?, e à perda do seu posto de trabalho como funcionário público, obrigando-o a começar do zero depois da guerra.

Ao contrário de alguns ex-companheiros de geraçom, Carvalho nunca se integrou no aparelho ideológico e de legitimaçom franquista. Mantivo lealdade ao seus ideais de juventude e aos companheiros caídos. E deu, no resto da sua vida, novas amostras de compromisso com a construçom da Galiza como país, no ámbito de produçom intelectual que lhe correspondia. A sua aposta reintegracionista foi umha dessas amostras, que ajudárom a revitalizar a língua, a literatura e a cultura galegas, especialmente nos anos 70 e 80.

Agora que a língua precisa de novos compromissos, é mais necessário que nunca reivindicarmos Ricardo Carvalho Calero. E agora que a vaga reacionária ameaça novamente com esmagar direitos conquistados por décadas de luitas sociais, com o fascismo ganhando novo fôlego e mesmo protagonizando agressons impunes nas nossas ruas, o exemplo antifascista de Ricardo Carvalho Carvalho também deve ajudar-nos a fortalecer e necessária resposta coletiva.

Pola parte que nos toca, a Fundaçom Artábria renova neste dia o seu compromisso com os valores de construçom nacional e social que Carvalho representa, incluído o firme compromisso de luita antifascista. Convidamos-vos a participar nessa imprescindível tarefa coletiva.

Em nome da Junta Diretiva, muito obrigado por virdes e viva a Galiza soberana e antifascista!

Sem comentários ainda

Horário de Abertura
- Segundas a sextas 10.00h-13.30h // 17.30h-feche
- Sextas e Sábados 18.00h-feche

A Associaçom Reintegracionista Artábria, nascida em 1992 em Narom, transformou-se em abril de 1998 em Fundaçom, inaugurando em setembro desse mesmo ano o seu Centro Social.

A Fundaçom Artábria está declarada de Interesse Galego e classificada de interesse cultural, com o número de inscriçom 54 e CIF:G15645518.


Para saberes mais, lê a definiçom da Artábria na wikipédia + info

Busca

Ferramentas de administraçom

  Feeds XML

powered by b2evolution free blog software