« Apalpador voltará a Ponte AreiasA ROSALIA »

Alarde Misto

02-06-2010

Link permanente 22:18:53, por baiuca Email , 271 palavras   Português (GZ)
Categorias: Assembleia Aberta

Alarde Misto

O derradeiro poema dos três lidos pola companheira Belém o dia 16 de Maio.

Alarde Misto

É a nuvagem a causante da tua doença
e longiquo o rasto espalhado no ceu
Eu, ainda continuo a padecer-te...
Na tua mao agitas meu universo
dançando ao ritmo dos teus desejos
Mas os soldadinhos de chumbo
ficarom tudos deitados no chao
Mentres agardo imóvel ao seu rente
achava impossível de te aperceberes
da minha presença.

Entre todos os combatentes inertes
procurava misturar-me com os
engalanados uniformes do batalhom masculino
portadores de sabres e estandartes
Enquanto olhavas a desfeita
do último combate, tornava-se o estrépito
em silêncio após a luita atroz
sem bandeiras de rendiçom a ondear
aniquiladas pelo teu jogo egoista
e pela tua prepotência genérica.

Exigias a cessom absoluta da minha
soberania para ocupar meu espaço
e apoderar-te nom só das fronteiras
mesmo também do território, com seus
recursos e bens imanentes.
Assim mesmo ofereces-me os braços
abertos, diligentes e protectores
com a debilidade extrema que padeço
pelas provocaçons constantes
que impidem um pacto entre iguais.

Ansiavas a assimilaçom ao inimigo
a destrucçom de qualquer resquício
de consciência autóctone e identitária
Mas amar e querer som incomensuráveis
O desfrute e e gozo sumo compartilhado
Sem pressons, nem obrigas impostas
Sem subjugar, nem dominar
sem anular a capacidade de ser eu mesma,
Um compromisso livre e igual
afastado de tudo egoismo.

Ham-se despejar os ceus da nuvagem
os rastos esvairam-se e o sol quentará
o dia com raios de esperança
que fundam os coraçons sem vida dos
soldadinhos de chumbo na construiçom
de alardes mistos para a lembrança
da luta contra qualquer tipo de opressom.

Feedbacks esperando moderaçom

Esse post tem 1 feedback esperando moderaçom...

Deixe o seu comentário


Seu endereço de e-mail nom será revelado nesse site.

Sua URL será exibida.
(Quebras de linha se tornam <br />)
(Nome, e-mail & website)
(Permitir que usuários o contatem através de um formulário eletrônico (seu e-mail nom será exibido.))
O Baiuca Vermelha nasce com o firme propósito de ofertar ao conjunto da rede associativa e popular do Condado um espaço autogerido no que poder realizar todo tipo de actividades culturais, reivindicativas e de lezer, ao margem das raquíticas e, na maioria das ocasions, inacesíveis infraestuturas municipais e autonómicas. [+...]

Setembro 2014
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
 << <   > >>
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30          

Busca

Centros Sociais

Aguilhoar - Ginzo de Límia Alto Minho - Lugo Aturuxo - Bueu Local Social A Esmorga de Ourense Gentalha do Pichel Local Social Faísca - Vigo A Fouce de Ouro - Ames Henriqueta Outeiro - Compostela Revira - Ponte Vedra A Revolta - Vigo A Treu - Corunha C.S. Roi Soga de Lobeira - Noia C.S. Gomes Gaioso - Corunha Mádia Leva - Lugo Arrincadeira - O Ribeiro
Fundaçom Artábria - Ferrol

Ferramentas do usuário

Feeds XML

open source blog