O capital nom tem pátria nem coraçom

28-05-2006

  16:17:59, por Corral   , 432 palavras  
Categorias: Outros, Dezires

O capital nom tem pátria nem coraçom

A empresa galega Inditex proprietária da marca Zara diz que pesquisará a suposta utilizaçom de meninos para coser os seus sapatos por uma fábrica subcontratada em Portugal, segundo informa hoje o semanário luso Expresso. A mencionada revista, que sai nos sábados, publica uma reportagem com fotografias de meninos da zona rural de Felgueiras no norte de Portugal, uma regiom muito afectada pelo desemprego, que cosem no interior de suas casas sapatos da marca Zara.

Carlinhos, 11 anos: 0,20 ? por sapato titula a portada da secçom 'Única' do semanário que inclui a reportagem. A informaçom destaca que neste domingo é o Dia Mundial do Menino.

As páginas interiores mostram imagens dos meninos, de 11 e 14 anos, cosendo sapatos com o selo da mencionada marca e com as mãos protegidas por grossos dedais de coiro.

"Este é um caso Temos um código de conduta muito rígido, que proíbe o trabalho infantil em nossas empresas externas", declararam à publicaçom responsáveis do gabinete de comunicaçom de Inditex.

Imos confirmá-lo primeiro, mas, se é verdade, Inditex será implacável. Essa fábrica deixará de trabalhar para nosso grupo", assegurou a fonte.

Famílias inteiras cosendo sapatos.

Inditex explicou à revista que conseguiu averiguar que os sapatos som produzidos numa fábrica subcontratada na regiom norte do país. O dirigente do Sindicato de Calçado luso José Guimarães explicou que os sapatos som distribuídos em carrinhas por intermediários pelas casas da regiom.

"Ao final do dia, a carrinha vai recolher a obra já cosida e entrega mais sapatos para coser, disse Guimarães e assinalou que uma família pode coser num dia entre 100 e 150 sapatos pelo que recebem entre 20 e 30 euros.

O sindicalista considerou que esta quantidade é ?miserável? mas que em muitas ocasiões este é o único dinheiro que entra nas casas.

Em 2002, a Organizaçom Internacional do Trabalho denunciou que em Espanha podia ter 200.000 trabalhadores menores de 14 anos, "muitos dos quais trabalham em pequenas empresas em condições de sub-contrataçom especialmente na indústria do calçado".

O gabinete de comunicaçom de Inditex informou que no último ano deixaram de trabalhar para a companhia espanhola cerca de 400 empresas por "violar o código de conduta de Inditex sobre trabalho infantil, liberdade de associaçom, saúde, segurança ou médio ambiente.

Inditex incorporou-se em outubro de 2005 à E.T.I. organizaçom que agrupa a companhias internacionais de distribuiçom, grandes provedores, sindicatos e ONGS, com o objectivo de melhorar as condições de vida dos trabalhadores das empresas provedoras.

1 comentário

Agosto 2020
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
 << <   > >>
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31            

Busca

  Feeds XML

Ferramentas de administração

blog tool