Sempre nom tem que ser ensaio

06-08-2006

Link permanente 23:43:42, por José Alberte Email , 233 palavras   Português (GZ)
Categorias: Novas, Palavra

Sempre nom tem que ser ensaio

Nom chores, nada vale umha soa bágua
do teu coraçom,
agarima-te aos quentes sonhos do vinho,
deixa-te levar por ele,
arrastará longe de ti todas as mágoas;
fumos abandonados
no mesmo instante do nosso nascimento,
geárom o nosso coraçom
com mentiras e fábulas.
Nom chores, nom merece umha soa bágua
do teu coraçom,
o que somentes som frios espelhos
quebrados pola geada,
bota de ti, a tua própria imagem;
toda a sabedoria
nom te poderá ceivar
de ser um sonho roto nos cantis da noite.
Nom chores, nada vale umha soa bágua
do teu coraçom,
afoga o teu pranto com o doce
murmúrio
no que te alaga um corpo de mulher,
ela é o profundo cálix
donde bebemos os momentos dos deuses
depois
embriaga-te e cala.

Nada vale o que vale umha boa queca,
mete-o na cabeça, irmão,
nada.
Nem presidente, nem banqueiro, nem doutor,
vale o que vale umha boa queca,
nom demandes ao céu, nada vira de ai,
enrestia-te com um ardente corpo de mulher
acharás o bing bang do universo
Escuita e nom esqueças,
nom goldraches a tua vida
em que os demais te considerem respeitável,
bebe-a em grolos de beijos e vinhos com a tua amante
Nada vale o que vale umha boa queca,
mete-o na cabeça, irmão,
nada.

Sem comentários ainda

Deixe o seu comentário


Seu endereço de e-mail nom será revelado nesse site.

Sua URL será exibida.
(Quebras de linha se tornam <br />)
(Nome, e-mail & website)
(Permitir que usuários o contatem através de um formulário eletrônico (seu e-mail nom será exibido.))
Abril 2014
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
 << <   > >>
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30        

Busca

Feeds XML

Ferramentas do usuário

powered by b2evolution free blog software