OBAMA E O SEU PARTIDO SOM PARTE DA SUPERESTRUCTURA POLÍTICA DO IMPERALISMO -II-

22-02-2009

Link permanente 20:07:59, por José Alberte Email , 846 palavras   Português (GZ)
Categorias: Dezires

OBAMA E O SEU PARTIDO SOM PARTE DA SUPERESTRUCTURA POLÍTICA DO IMPERALISMO -II-

Por Luis Arce Borja

Em um relatório (setembro 2008) da Comissom Eleitoral Federal dos Estados Unidos), anota-se que a campanha presidencial de Obama tem sido a mais cara da história eleitoral deste país. Só Obama para sua campanha pessoal arrecadou 471 milhons de dólares, bem mais que a de John McCain que conseguiu a suma de 230 milhons de dólares. A maior parte deste dinheiro proveu de transnacionais como a Microsoft Corporation, a gigante empresa de investimentos Citigroup Inc, a Goldman Sachs que é considerada a mas grande empresa de Wall Street, a JP Morgan Chase & Co, e a Time Warner, um império de meios de comunicaçons dos Estados Unidos.

Raph Nader, advogado norte-americano conhecido por ser um activo opositor das multinacionais, denunciou a imoralidade na campanha eleitoral e na arrecadaçons de fundos. Em umha carta enviada a Barak Obama e publicada o 3 de novembro do 2008, faz saber que o actual presidente negro de EE.UU., recebeu contribuiçons económicas tão enormes que nom têm comparaçons, bem mais que o senador McCain, procedentes de interesses corporativos, de interesses de Wall Street e, o que resulta mais peculiar, de advogados de grandes bufetes corporativos. Nunca dantes um candidato democrata à presidência tinha conseguido tal superioridade sobre seu adversário”.

Na actual crise económica norte-americana e mundial, um presidente negro, cria fantasias e falsas expectativas nos sectores pobres. Há milhons de pessoas, politizadas ou nom, que acham que com a eleiçons de Obama se reivindica historicamente ao escravo negro, ao africano capturado como animal em seu longínquo país e vendido como mercadoria em solo americano. As farsas políticas nom revisam a história da humanidade nem mudam a verdade dos factos actuais. Isso nom funciona assim, pola simples razão que Obama nom é parte nem amigo do povo norte-americano. O pertence à elite política e burocrática deste país, e sua eleiçons nom muda a situaçons de opróbrio e miséria da maioria da populaçons afro americana.

Um presidente negro na Casa Branca, dá-lhe um novo verniz ao sistema político dos Estados Unidos em descomposiçons, cujos representantes som desprezados e odiados no mundo inteiro. Cria-se também umha ilusom de sólida democracia burguesa onde o negro e o alvo, o pobre e o rico, têm os mesmos direitos e as mesmas oportunidades, incluída a de chegar à presença do país mais poderoso da terra. Um Estado imperialista como o norte-americano, nom se transforma de mau em bom sozinho porque seu presidente tem a pele escura. As classes sociais nada têm que ver com a origem étnica nem social. Pode-se ser branco, loiro, negro, chinês, etc. mas isso nom define sua posiçons política em frente ao Estado e à sociedade.

A história da luta social regista centos e milhares de casos de personagens de origem social pobre que têm sido piores que os governantes clássicos saídos do seio das elites e grupos de poder. América Latina é um bom laboratório social onde se verifica que a cor da pele e a origem social, nom tem nengumha influência na tomada de posiçons de umha personagem política.

O Partido Democrata e o Partido Republicano, os dois monopólios da política neste país, fazem parte da estrutura política que manejam os grupos de poder para controlar o Estado norte-americano. O partido de Obama diz-se democrata, mas de seu seio têm saído alguns dos piores governantes dos Estados Unidos. Harry Truman é um deles, e se fez famoso por que foi o responsável polo uso da bomba atómica contra Hiroshima e Nagasaki. Inaugurou o que se conhece como “doutrina Truman”, cuja essência política foi um feroz anticomunismo que duro 40 anos e se conheceu com o nome da guerra fria.

John Kennedy é outro dos democratas e presidente dos Estados a quem a história oficial o apresentou com ouropéis de um líder amante da paz e a prosperidade do mundo, mas no entanto foi um dos responsáveis pola sangrenta guerra no Vietname e o que ordenou a invasom a Cuba em 1961. Lyndon Johnson (1963-1969 pertenceu também ao partido Democrata, e se encarregou de prosseguir a invasom ianque no Vietname. Bill Clinton (1993-2001) foi apresentando como exemplar democrata norte-americano, mas nom vacilou em ordenar a intervençons militar em Haiti, para sustentar ao fantoche Jean-Bertrand Aristide. Baixo seu mandato presidencial as tropas dos Estados Unidos junto aos da OTAN intervieram na África, na Jugoslávia para faze-la desaparece como entidade política e soberana porque nom precisava ser membro da U.E., e acosso com diversos ataques no Iraque. Para James Petras (28 de novembro 2008), o importante é “convencer ao povo oprimido, imigrante, que o Partido Democrata nom é a soluçons. É um partido hipócrita que se chama o Partido do Povo, mas recebe o 70% de seu financiamento das grandes multinacionais. É também um partido do grande capital”.

Sem comentários ainda

Deixe o seu comentário


Seu endereço de e-mail nom será revelado nesse site.

Sua URL será exibida.
(Quebras de linha se tornam <br />)
(Nome, e-mail & website)
(Permitir que usuários o contatem através de um formulário eletrônico (seu e-mail nom será exibido.))
Abril 2014
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
 << <   > >>
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30        

Busca

Feeds XML

Ferramentas do usuário

b2