CANTA O MERLO: Livro censurado no reino boubónico de Espanha- O saqueio dos banqueiros é terrorismo financeiro

14-06-2012

  00:49:05, por Corral   , 400 palavras  
Categorias: Dezires

CANTA O MERLO: Livro censurado no reino boubónico de Espanha- O saqueio dos banqueiros é terrorismo financeiro

Resistir.info

O famoso investigador espanhol Vicente Navarro, que trabalhou 40 anos na John Hopkins University, acaba de ter o livro Hay alternativas: Propuestas para crear empleo y bienestar en España censurado pelas críticas que faz à situação económico-social da Espanha e da UE. O livro, elaborado em co-autoria com os economistas Juan Torres López e Alberto Garzón Espinosa e com prefácio de Noam Chomsky, estava pronto para ser lançado mas a editora Aguilar arrependeu-se e decidiu abortar o lançamento. Diante disso, os autores resolveram fazer uma carta-denúncia pública e divulgar o livro gratutitamente através da Internet. O livro pode ser descarregado aqui (224 pgs., 1,7 MB) Ha alternativas (clique com o botão direito do rato e faça Save As...).

Algumas das afirmações contidas no livro:

Que a crise mundial é terrorismo financeiro

Que a Espanha é o único país da OCDE onde os salários reais não cresceram nos últimos 15 anos

Que não temos vivido acima das nossa possibilidade e sim que os salários estiveram abaixo das nossas necessiddes

Que há 20 anos a diferença de remunerações entre dirigentes e assalariados era 10-20 vezes superior e agora é até 100-200 vezes superior

que os países que estão suportando bem a crise são aqueles do Norte da Europa, onde os serviços sociais ocupam uns 25% e na Espanha só cerca de 9% e estes serviços sociais são financiados, na Suécia, com a política fiscal

que portanto, quando dizem que há que reduzir a despesa pública e reduzir os salários para gerar riqueza e emprego, é exactamente o contrário e isso é explicado no livro com todo o pormenor

que a diferença entre a Suécia e a Espanha é que lá os ricos pagam os impostos e em Espanha só pagam os trabalhadores em folha de pagamento, mas que entre as grandes empresas espanholas a maioria só declara uns 10% dos seus lucros, e que as grandes fortunas só cerca de 1%. Para isso, utilizam os paraísos fiscais e outras tretas que até os bancos, seus cúmplices, os ajudam a desviar

que os planos de austeridade que nos impõem conduzem as economias no rumo do desastre
que em Espanha, com os 40 anos de ditadura, onde o poder da banca e dos empresários estava muito unido à política, ainda segue essa tendência: o poder de classe (v. pgs. 109-110)
Face à atitude de censura da Aguilar, os autores entregaram a publicação em papel às Ediciones Sequitur, que fará o lançamento em colaboração com o ATTAC.

Sem comentários ainda

Novembro 2020
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
 << <   > >>
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30            

Busca

  Feeds XML

Ferramentas de administração

multi-blog