CANTA O MERLO: Montam umha "comédia" com Rodrigo Rato, preso trás o registo da sua habitaçom em Madrid

18-04-2015

  21:20:58, por Corral   , 983 palavras  
Categorias: Ensaio

CANTA O MERLO: Montam umha "comédia" com Rodrigo Rato, preso trás o registo da sua habitaçom em Madrid

El Espía Digital

Montam umha "comedia" com Rodrigo Rato, preso trás o registo da sua habitaçom em Madrid

Espanha espoliada: O Estado dá por perdidos 40.000 milhons de euros do resgate das caixas de poupança" mas montam umha ?comedia? com Rodrigo Rato

O presidente do FROB e sub-governador do Banco de Espanha, Fernando Restoy, deu a cifra das perdas que o Estado sofrerá polo resgate das caixas de poupanças: mais de 40.000 milhons de euros, quantidade que parece que o Governo nom poderá recuperar de 56.181 milhons de euros de fundos públicos que injectou durante a crise do sector financeiro.

Restoy, que compareceu na Comissom de Economia do Congresso, assegurou que até a data só recuperárom-se 3.092 milhons de euros. Deles, 1.884 milhons de euros correspondem à venda de Nova Caixa Galicia ao grupo venezuelano Banesco e à devoluçom por parte de CaixaBank da ajuda pública recebida por Banca Cívico trás a compra desta entidade polo grupo que preside Isidro Fainé. A esta cifra há que somar as recuperaçons previstas a meio e curto prazo pola venda de Catalunya Bank a BBVA, a previsível devoluçom dos bónus contingentes convertíveis (cocos) recebidos por Caixa3 agora em maos de Ibercaja, e de Ceiss, agora integrada em Unicaja e a já anunciada por Liberbank. Ademais, o grupo que preside José Ignacio Goirigolzarri tem pendente que BFA ingresse no FROB os 1.304 milhons obtidos pola venda de 7,5% de Bankia o passado ano, dos que 136 milhons som mais-valias.

A estas devoluçons haveria que somar, segundo explicou Restoy, a previsível venda do pacote de 62% que tem o Estado em Bankia, que a preço de mercado da segunda-feira estaria por volta dos 9.272 milhons de euros (o valor de mercado de 100% de Bankia é de 15.000 milhons) e a venda do pacote do FROB em BMN, cujo valor teórico contável será de 1.593 milhons de euros. O Estado recuperaria assim case 14.000 milhons, quantidade que nom cobre nem as ajudas totais de 22.424 milhons concedidas a BFA-Bankia.

A venda de Catalunya Bank a BBVA e da carteira de empréstimos hipotecários a Blackstone (cujos ingressos estám incluídos na soma dos fundos públicos a recuperar) só achegará um saldo positivo de 328 milhons de euros, que devem restar-se aos 12.000 milhons de euros que a entidade catalá recebeu em ajudas do Estado.

Restoy aproveitou a sua visita ao Congresso para destacar que no final mais de 300.000 clientes das entidades nacionalizadas recuperárom o dinheiro investido em participaçons preferentes e dívida subordinada, graças ao processo de arbitragem impulsionada polo Governo, o que supom 57% dos investidores comerciantes a varejo que tinham direito a estes procedimentos e 72% dos solicitantes. Restoy, que também é sub-governador do Banco de Espanha, destacou que o FROB seguiu adiante na sua denúncia de irregularidades e puxo como exemplo que recentemente remeteu à Promotoria um expediente sobre a extinçom de contratos da alta direcçom de Catalunya Banc entre 2008 e 2009. Esta denúncia soma-se aos 25 expedientes que o FROB já enviou ao fiscal por operaçons imobiliárias suspeitas da mesma entidade e de Nova Caixa Galicia, que suporiam um prejuízo de algo mais de 1.700 milhons; e as supostas irregularidades nos salários da antiga cúpula de Bankia ou os cartons black.

Sobre as críticas de alguns pequenos accionistas que reclamam que o FROB retire-se como acusaçom no caso Bankia, Restoy afirmou que o FROB guiou-se em todo momento "polos mesmos princípios que inspirárom a sua estratégia no resto de causas nos que está ou esteve involucrado: o contributo ao esclarecimento dos feitos e a defesa do interesse público".

O ex-vicepresidente do Governo, ex-presidente do Fundo Monetário Internacional, e ex-presidente de Bankia, Rodrigo Rato, foi detido durante o registo da sua habitaçom no número 33 de cale-a Dom Ramón da Cruz, no bairro de Salamanca de Madrid. Custodiado por numerosos agentes, Intre abandonou o seu domicílio pouco depois do oito da tarde num carro policial e foi transferido ao número 50 da rua Castelló, a escassos 200 metros do seu domicílio, onde tem o seu gabinete, para um novo registro.

A Fiscalia de Madrid, que actuou trás umha denúncia apresentada há uns dias pola Agência Tributária, segundo fontes governamentais, instou a investigar a Rato por supostos delitos de fraude, alçamento de bens e branqueio de capitais.

Fontes da Agência Tributária assinalam que "a actuaçom está a realizar-se por ordem judicial, o pedido da Promotoria". Fontes jurídicas precisam que o registro se produz com autorizaçom do titular do Julgado de Instruçom número 35 de Madrid, em funçons de guarda hoje.

As pesquisas, segundo as fontes consultadas, afectam a Rato e a "outras pessoas". À frente do Julgado 35 encontra-se um juiz substituto, Henrique da Fouce. Outras fontes, do próprio Julgado de Guarda, transferiram a eldiario.es que Da Fouce decretou o segredo das actuaçons.

Paralelamente à detençom de Rato, o Serviço de Vigilância Aduaneira também registou um bufete de advogados de Sotogrande, em Sam Roque (Cádiz), no marco da investigaçom a Rato. Fontes cientes da investigaçom confirmárom a Europa Press que vários funcionários realizam um registro na tarde desta quinta-feira no bufete de advogados Largo, do que tenhem requisitado "documentos e computadores".

As citadas fontes concretizam que o objectivo é pesquisar se as relaçons entre o mencionado bufete e Rodrigo Rato "tem que ver ou nom" com a investigaçom que se está desenvolvendo sobre este por supostos delitos de fraude, alçamento de bens e branqueio de capitais.

A ordem chega depois de transcender na passada terça-feira que Rato se acolheu à amnistia fiscal posta em marcha polo Governo em 2012, e de que, esta manhá, o ministro de Justiça, Rafael Catalá, confirmasse que o Serviço Executivo de Prevençom de Branqueio de Capitais (Sepblac), dependente do Ministério de Economia, investiga ao ex-vicepresidente por possível branqueio.

Rato está imputado já polo juiz da Audiência Nacional Fernando Andreu na causa sobre a fusom e a saída a Bolsa de Bankia e na peça separada na que se analisam as "cartons black" opacas ao fisco na que os ex-conselheiros desta entidade e de Caixa Madrid carregárom 15,5 milhons de euros, informárom fontes jurídicas.

Sem comentários ainda

Agosto 2019
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
 << <   > >>
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31  

Busca

  Feeds XML

Ferramentas de administração

blogging soft