A grafia vido(ído)

A grafia vido(ído)

19-02-2011

CONSULTA:

Teño visto pintado sobre os carteis de Biduído (Parroquia de Ames) "Vidoído". É a proposta da AGAL? Podo entender o da 'o' pero por que con V se ven supostamente de "Betu"?

Manoel

RESPOSTA DA COMISSOM:

O topónimo Vidoído consta da base vido- e do sufixo -ido. O componente vido- corresponde-se com as palavras da língua comum vidoeiro ou vido, que designam a árvore de casca branca, freqüente na Galiza, que os biólogos adscrevem ao género Betula. Aqui, o sufixo -ido (concorrente com -edo: vidoedo) é de caráter abundancial, de modo que Vidoído significa, etimologicamente, ?lugar de muitos vidoeiros ou vidos?.

As denominaçons vernáculas galego-portuguesas da árvore em causa, quando escritas com ortografia galego-portuguesa (nom com a castelhanizante da rag-ilg), levam, portanto, um uvê, apesar de o correspondente étimo (latino) começar por bê (betula). A razom para tal discordáncia gráfica com o étimo é que a ortografia galego-portuguesa nom é puramente etimológica, mas de índole mista, histórico-etimológica, de modo que, nalguns (poucos) casos, por causa da evoluçom interna das palavras, a grafia atual se separa daquela que mostrava o étimo correspondente.

Observe-se que grafarmos hoje em galego a palavra vido(eiro) com uvê nom acarreta qualquer desvantagem (nom se distorce a pronúncia galega, por exemplo), e sim, polo contrário, umha evidente vantagem: há cerca de douscentos milhons de pessoas no mundo que, chamando vidoeiro ao vidoeiro, hoje se reconhecem na grafia vidoeiro (e na de coruja, jeito, minhoca, etc.).

Categoria(s): Ortografia, Léxico, Morfossintaxe
Chuza!

Sem comentários ainda

    Botom Consulta

    O Cosultório Lingüístico é um serviço da CL-AGAL para o povo galego, com o intuito de melhorar o conhecimento das normas prescritas por esta instituiçom, e dessa maneira ajudar a melhorar a qualidade da língua de todos/as as/os galegos/as.

    Busca

    powered by b2evolution