Tags: sesseio

Çoco e soco

18-11-2011

CONSULTA:

Bom dia,
Gostaria de saber cal é a ortografia correta em galego e a denominaçom correta para o que na norma RAG-ILG é conhecido como "zoca"

Gracinhas

Rudesindo Bombarral

RESPOSTA DA COMISSOM LINGÜÍSTICA:

Em contraste com o que acontece nas variedades lusitana e brasileira do galego-português, na variedade galega da língua, e de harmonia com o Prontuário Ortográfico Galego da Comissom Lingüística da AGAL (parágrafo 80), as palavras çoca, çoco e çoqueiro grafam-se com cê-cedilhado inicial (com esse inicial em lusitano e em brasileiro: soca, soco, soqueiro). Tal circunstáncia deve-se a que, na Galiza, a realizaçom do primeiro fonema dessas palavras (como também no caso de çanja) pode ser sigmatista (do grego, letra sigma: realizaçom com o fonema presente, por exemplo, no início da voz soar) ou tetacista (do grego, letra teta: realizaçom com o fonema inicial da voz inglesa think), e, para se reconhecer na escrita tais possibilidades, recorre-se ao grafema ç, que representa as duas realizaçons. Por outro lado, tenha-se em conta que çoco (com ó tónico aberto) também significa ‘base, pedestal, peanha’ (≈ cast. zócalo), enquanto soco (com ó tónico fechado) significa ‘pancada dada com a mao fechada, punhada, murro’.

Categoria(s): Ortografia
Chuza!
Pronúncia do cê(-cedilhado) e do zeta

02-02-2011

CONSULTA:

Antes de mais, gostaria de parabenizar a Comissom Lingüística da AGAL por se situar, mais umha vez, na vanguarda da filologia e a lingüística galega. A minha pergunta é de ordem fonética ou fonológica, mas espero que poda ser resolvida. Qual a opiniom que o Presidente da Comissom e o resto de membros tenhem acerca do sesseio e da pronúncia do c? Seria esta pronúncia do c um castelhanismo, já que nom existe no resto da lusofonia, ou seria um fonema legítimo? Com relaçom à anterior pergunta, gostaria de saber se a CL-AGAL tem pensado estabelecer no curto ou meio prazo um estándar fonético para a variedade galega (creio que é mui necessário tratar os aspetos orais, que acho ficárom um pouco abandonados pola AGAL), e além disso, se também tem pensado num futuro realizar qualquer tipo de estudo sobre as diferentes prosódias galegas nom castelhanizadas. Parabéns outra vez. Adiante CL-AGAL!!! Obrigado.

RESPOSTA DA COMISSOM:

A CL-AGAL agradece as amáveis palavras encorajadoras do consulente e a seguir expom com brevidade o seu parecer sobre a questom fonológica por ele formulada.
Com efeito, é desejo da CL-AGAL iniciar em breve prazo, após a publicaçom de um contributo de codificaçom lexical que agora está numha fase avançada de elaboraçom, trabalhos conducentes a oferecer orientaçom sobre certas questons de interesse para configurar um modelo prosódico culto na variedade galega do galego-português.
Entre as questons que abordará tal texto orientador da CL-AGAL, encontrará-se, sem dúvida, umha recomendaçom sobre a realizaçom fónica no galego culto da letra z e das seqüências ça, ce, ci, ço e çu. No entanto, a CL-AGAL nom pode antecipar nesta altura, antes de realizar os pertinentes estudos e deliberaçons, qual será a sua posiçom a esse respeito, se bem que ela poda manifestar agora, em resposta à pergunta do amável consulente, que a correspondente recomendaçom prosódica nom se identificará com o modelo de completo tetacismo que hoje, por influência do castelhano, predomina nos falares galegos. (Tetacismo: articulaçom com o fonema /θ/, o inicial da voz cinco no castelhano de Castela ou da voz think em inglês).

Exemplo de ausência de tetacismo (com pronúncia dental tanto de s/ss como de c/ç e z):
Categoria(s): Fonética
Chuza!
    O Cosultório Lingüístico é um serviço da CL-AGAL para o povo galego, com o intuito de melhorar o conhecimento das normas prescritas por esta instituiçom, e dessa maneira ajudar a melhorar a qualidade da língua de todos/as as/os galegos/as.

    Busca

    Ligaçons:

    • Comissom Lingüística
    • AGAL
powered by b2evolution