Crónica da Escola de Formaçom '12

04-04-2012

O texto que redigimos a seguir é umha crónica da nona Escola de Formaçom, a de 2012, convocada conjuntamente pola entidade estudantil AGIR e a juvenil BRIGA no concelho compostelano de Teu os dias 30, 31 de março e 1 de abril.

Ao longo destas três jornadas, numerosas lembranças fôrom gravadas a prova de fraternidade rebelde na memória dos e das participantes, únic@s responsáveis do seu êxito e da continuidade e melhora futura da sua convocatória.

A Escola de Formaçom é um espaço de convívio e formaçom inédito dentro da esquerda independentista galega que representa um dos fachos mais genuinos da autoorganizaçom juvenil que o nosso movimento político promove desde há anos na procura dumha geraçom nova e libertária que a Galiza, a classe obreira e as mulheres necessitamos.

SEXTA-FEIRA 30 MARÇO

Fomos chegando progressivamente à paróquia teense de Calo. Jovens vind@s de diversas localidades do país asentamo-nos e começamos o primeiro dos três dias de encontro, inaugurando novas relaçons pessoais e estabelecendo contato sobre o diálogo e a conversa.

O companheiro Carlos Garcia fai umha saudaçom informal quando o grosso d@s participantes chegamos. Incide na importáncia que a camaradagem tem neste encontro, cousa que acreditaríamos dous dias depois quando, à hora de despedir-nos, temos bem presentes as imediatas e escasas 48 horas em que temos afiançado laços de carinho e confiança mútua. O entretenimento e o debate esperam-nos.

SÁBADO 31 MARÇO

Erguemo-nos mais um dia de sol incesante. Nuvens altas permitirám que o sol de manhá seja menos incisivo durante o percurso do roteiro realizado dentro da cidade de Compostela. Um jovem militante do popular centro social compostelano da Gentalha do Pichel, Marcos Pena, é a nossa guia desde as enchoupadas branhas anexas às instalaçons desportivas do Sar até as secas e urbanizadas margens do bairro de Pontepedrinha.

Como sempre corresponde nestas ocasions, e nom só por mero cumprimento, queremos agradecer a gratuita aceitaçom do coletivo para oferecer-nos um passeio que da sua comissom de Meio Natural tenhem bem conhecido. Umha exemplificante demonstraçom dos danos ocasionados polo urbanismo irracional do capitalismo e a predadora cosmovisom edificadora que enriquece o capital das construtoras, condena a gestom dos partidos políticos administradores dos interesses capitalistas, e aniquila a biodiversidade ameaçando a harmonia vital do ser humano com o contorno natural, ocasionando graves transtornos para a populaçom menos defendida com anegamentos, cortes de subministro ou contaminaçom.

Após um jantar de recuperaçom, reativamo-nos para atender e discutir com os ponentes das duas intensas palestras preparadas para este ano. A primeira, do jovem militante estudantil José Miguel Ramos. A segunda, do veterano militante comunista Carlos Morais.

Introduzindo-nos em matéria desde o sêculo XIX, J. Miguel sintetizou no tempo que tinha a história cubana contemporánea, colocando com objetividade histórica um debate mais necessário do que nunca: futuro da principal revoluçom socialista do continente, as suas eivas e a sua identidade. Umha questom que nom deixa indiferente a nossa filiaçom e simpatizantes, internacionalistas conseqüentes que soerguemos a mirada polo planeta inteiro para contemplar a realidade doutros povos em luita.

E posteriormente, umha outra focagem atravesando os sêculos mais recentes para propormo-nos umha interessante e inacabável reflexiom sobre as origens, a contextualizaçom e as alternativas do multicor socialismo americano. Carlos Morais compartiu durante várias horas com nós interrogantes, incógnitas e curiosidades, anedotas e acontecimentos passados ou em curso. Houvo que mirar a hora para dar-nos conta de que a tardinha de troca de ideias tinha que chegar ao seu fim. A involucraçom do pessoal na discussom e a troca de ideias fôrom magníficas.

Mas o sábado nom rematava aí. Entre a ceia num local próximo e a volta a cama, houvo várias horas de divertidíssimos momentos para falar, e falar, e falar...

DOMINGO 1 DE ABRIL

Para o derradeiro dia escolhemos projetarmos um documentário de plena atualidade que entroncava à perfeiçom na orientaçom formativa de olharmos ao continente americano para analisar o seu presente. ?A doutrina do shock?, em versom original legendada em português, foi visionada pola primeira vez para a maioria. Isto deu pé à reiteraçom num longo e participativo debate que entre tod@s mantivemos espontaneamente encadeando as nossas ideias, as faladas o dia anterior e as sugeridas polo documentário para volver sobre o tema central desta escola: a América insurgente.

Comemos. Falamos. Limpamos.

Trabalhamos e levamos adiante umha clausura em condiçons desta ediçom da Escola de Formaçom. Entre todas e todos, a finalizaçom estava à vista. Nom sem antes juntarmo-nos de novo para realizar a tradicional assembleia valorizativa que se encerraria com umha breve despedida a cargo de AGIR.

Despedimo-nos. Marchamos. Pensamos. Lembramos o vivido nestas horas em que a lembrança ainda permanece acesa, dando luz aos 12 meses que temos enfrente para percorrer mais fortes e unid@s o caminho de luita que nos espera até 2013.

Até entom, que o semeado entre nós floresça!

Escrito ?s 16:31:19 nas castegorias: EF '12, Crónica
por agir_briga   , 789 palavras, 9778 visualizaçons     Chuza!
Guardia Civil irrompe polo quarto ano consecutivo na Escola

03-04-2012

Os corpos repressivos do Estado volvêrom interromper polo quarto ano consecutivo o transcurso da Escola de Formaçom organizada conjuntamente por BRIGA e AGIR. Quando na manhá do sábado vários veículos com as e os jovens participantes se dirigia a Compostela desde o vizinho concelho de Teu, até três carros da Guardia Civil com membros do corpo ordenárom a detençom dos carros à margem da estrada para identificar todas as pessoas que iam dentro deles.

A Guardia Civil pretende é somentes atualizar o seus ficheiros alegais de jovens rebeldes. Para isso, nom repara em gastos utilizando ilegitimamente os recursos policiais do estado sufragados por tod@s em fins claramente arbitrários e raianos na própria legalidade burguesa, sob a ridícula escusa dum ?controlo de seguridade cidadá? em plena estrada.

Este tipo de condutas demonstram mais umha vez que sobra polícia, sobra guardia civil, e sobram efetivos mantidos a costa do povo trabalhador. Se os funcionários policiais nom tenhem outra cousa de que ocupar-se, que se invistam os fundos públicos em melhores causas e se dediquem a produzir em benefício da sociedade.

AGIR e BRIGA somos duas organizaçons que convocamos as nossas atividades publicamente, e continuaremos a fazê-lo apesar das improdutivas tentativas por amedrontar-nos.

GUARDIA CIVIL, CORPO REPRESSOR,
FORA DA GALIZA!!

Escrito ?s 00:54:20 nas castegorias: EF '12, Crónica
por agir_briga   , 207 palavras, 332 visualizaçons     Chuza!
Oferecemos horários da Escola de Formaçom '12

26-03-2012

AGIR e BRIGA já tenhem artelhado o conjunto de atividades de que constará o programa desta nona ediçom da Escola de Formaçom. Reproduzimo-lo a seguir:

Sexta-feira, 30 de março

21.00: Chegada e instalaçom

21.30: Bem-vinda a cargo dum/ha militante do Grupo de Base de Compostela de BRIGA

21.45: Ceia com petiscos

22.30: Galeoke

Sábado, 31 de março

9.30: Diana

10.00: Almorço

10.45-14.00: Roteiro polas Branhas do Sar guiado por membros da Gentalha do Pichel

14.00: Jantar

16.00: Início das palestras

- 16.00-17.15: A Revoluçom Cubana, exemplo de rebeldia juvenil
José Miguel Ramos exporá a importante participaçom da juventude rebelde no processo revolucionário cubano com exemplos concretos dos e das jovens implicadas nele, assim como o próprio contexto em que se desenvolveu a tomada do poder comandada por Fidel Castro e o Che.

- 17.15-17.45: Recesso

- 17.45-19.15: A insurgência latinoamericana hoje
Carlos Morais realizará umha caraterizaçom dos principais movimentos insurgentes e anti-imperialistas que há atualmente no espaço geográfico latinoamericano, a história da sua gestaçom e o seu agir revolucionário.

20.00: Duches e higiene pessoal

21.30: Ceia

23.00: Foliada e festa

Domingo, 1 de abril

10.00: Diana

10.30: Almorço

11.30: Projeçom de documentário e debate sobre causas e conseqüências da crise capitalista

14.00: Jantar

15.00: Valorizaçom da EF e despedida a cargo dum ou dumha companheira de AGIR

16.00: Recolhida de cousas e saída

Escrito ?s 20:48:11 nas castegorias: EF '12, Programa
por agir_briga   , 196 palavras, 712 visualizaçons     Chuza!
Escola de Formaçom '12 decorrerá em Teu

20-03-2012

Começa a andar umha nova ediçom da Escola de Formaçom que como cada ano organizam de maneira conjunta AGIR e BRIGA. E já som nove ediçons desde que AGIR organizara em solitário a primeira em 2004 no norte da Galiza, em Cervo, percorrendo posteriormente outros pontos da nossa geografia em companha de BRIGA, passando por Salvaterra de Minho, Narom, Oleiros, Poio, Estrada, Pontedeume e Noia.

Nestas férias de primavera de 2012 chegaremos ao concelho de Teu, na comarca de Compostela, para aproveitarmos umhas jornadas em que combinaremos formaçom política e ideológica com lezer e confraternizaçom entre a juventude rebelde trabalhadora e estudantil da esquerda independentista.

O principal objetivo da Escola de Formaçom deste ano gira arredor da necessidade que tem a juventude revolucionária na Galiza de hoje de recuperar referentes juvenis rebeldes, do passado e do presente, para conhecermos os erros e acertos cometidos nos processos de luita social e política nos quais a juventude foi, e segue a ser, parte ativa.

Como nom podia ser doutra maneira na conjuntura atual, desde Teu devemos botar umha olhadela à outra margem do oceano Atlántico, a Latinoamérica, onde encontraremos esses referentes que sem dúvida algumha podemos considerar a vanguarda do movimento da humanidade para a construçom da sociedade socialista no século XXI.

As luitas estudantis sustentadas durante vários meses com firme vontade e determinaçom pola juventude chilena, a luita da juventude colombiana que tem que enfrentar com todas as conseqüências o Estado narco-terrorista e pró-ianque até tapando o rosto para estender o seu discurso libertador nas universidades do país, ou a implicaçom da juventude rebelde nos processos de construçom do socialismo venezuelano ou cubano, nom aparecem de forma isolada na Latinoamérica de hoje senom que formam parte dum longo processo de confrontaçom social onde a luita pola independência nacional, a construçom de projetos coletivos anti-imperialistas -a Pátria Grande de Bolívar, por exemplo- e a emancipaçom social som constantes que se mantenhem no tempo graças a novas geraçons de combatentes que recolhem o facho de luita.

Conhecermos, pois, exemplos de luita das mais díspares latitudes que enriquecem a nossa visom sobre a realidade opressiva e exploradora que temos ante nós, para assim desenvolvermos umha praxe transformadora própria no nosso país. Pensar globalmente e atuar localmente, eis a orientaçom fundamental desta Escola de Formaçom.

30, 31 de março e 1 de abril a juventude rebelde, militante ou simpatizante de BRIGA e AGIR, tem umha cita inescusável em Teu. Vemo-nos!

Escrito ?s 22:22:29 nas castegorias: EF '12, Programa
por agir_briga   , 400 palavras, 374 visualizaçons     Chuza!
Desde Noia... Crónica da Escola de Formaçom 2011

19-04-2011

Com muita intensidade vivemos as perto de 48 horas em grupo decorridas este passado fim de semana no concelho de Noia. A militáncia de AGIR e BRIGA assistente à Escola de Formaçom 2011 regressou cansa, como nom, mas satisfeita do trabalho que mais um ano nos tem permitido desenvolver esta iniciativa única no espaço do independentismo juvenil.



Três dias de sol e ceus azúis, de muitas horas de luz nestas férias de primavera que chegárom tarde este ano. O lugar, a paróquia da Barquinha, um espaço fermoso e acolhedor, tranquilo e apropriado para a juntança nacional de cada ano. Próximos ao lugar de descanso estavam o resto de pontos que visitamos para levar a cabo todas as actividades previstas. Agradecemos antes de mais todas as pessoas que, desde fora das nossas organizaçons, facilitárom e figérom possível o convívio nesta localidade.


Sexta-feira.

Dia de chegada e reencontro entre algumhas pessoas. Jornada para a preparaçom do espaço durante a manhá e parte da tarde. Umha breve saudaçom em nome da Comissom organizadora por parte dumha companheira de AGIR. E grande novidade até esta ediçom nas Escolas de Formaçom: o Trivial Galego organizado por um grupo de companheir@s . Muitas perguntas com respostas conhecidas, difíceis ou controvertidas, tempo para as risas e para activar as neuronas decatando-nos que fica ainda muito por saber de cousas mais ou menos próximas à nossa realidade. Temáticas variadas e agilidade no jogo. Equipas de parelhas. Correcçom das perguntas e debates típicos ou ocorrentes. Passou-se o tempo e nem nos demos conta. Um merecido aplauso à ábritra e árbitro, e proclamaçom do par vencedor. O ano que vem haverá revancha?



A foliada nem deu começado. Acordamos à 01.30 da manhá com a cabeça dando voltas àquelas perguntas que mais nos chamaram a atençom, e a música ficou a um lado para sorte da vizinança mais achegada, numha noite silenciosa na aldeia da Barquinha em que antes e depois do jogo sobre conhecimentos pudemos estar comodamente sentad@s e falando sem frio à beira do caminho em que se acedia ao soto da associaçom Pedra da Loureira.

Sábado

Chegam os raios de sol abrindo-se passo desde o Atlântico à comarca de Muros-Noia. Erguemo-nos com o almorço preparado por um par de companheiros e comemos tranquilamente. Por diante, umha espléndida manhá veraniega em que nos ocultamos um pouco do sol baixo a flora do roteiro polas beiras do Tambre. As trampas para as lampreias, a poça das ras, as fervenças e o surco marcado polo rio nas rochas, umha inclinaçom espectacular das abas a ambas beiras, a vegetaçom em flor. Com as imagens que anexamos poderá-se apreciar em diferido parte do percurso escolhido para esta ocasiom.



Mais de duas horas longas de movimento em colunas atravessando mais umha paragem da Galiza ocidental, dentro dos concelhos de Serra de Outes e Noia. O jantar decorreu numhas instalaçons de descanso situadas num ponto intermédio do caminho, junto à central hidroeléctrica que explora os recursos fluviais naturais da zona.



Recém acabada a comida, marchamos de regresso e decorrem as palestras e obradoiros desta ediçom. Grande ilustraçom elementar das categorias marxistas no presente achegada polo trabalhador e companheiro viguês da Unidade Popular Alberte Moço. Deu pé a numerosas intervençons, conversas e debates dentro e fora do tempo de intervençom do ponente.



Também nos falou com grande espírito pedagógico e concentraçom de conceitos outro jovem surenho. Com Manuel introduzimo-nos no mundo da segurança informática. Liçons importantes sobre um mundo em que estamos tod@s metid@s mas nom controlamos como deveriamos. Liçons, enfim, que haverá que continuar a tratar sem dúvidas com mais tempo e recursos.



E de sul a norte, o trasanquês Carlos expujo num obradoiro prático o interessante mundo do stencil. Um programa de intervençom nas nossas ruas para transladar a mensagem da juventude acalada pola dominaçom mediática. Com melhores e mais fórmulas de projecçom, a qualidade da nossa presença em vilas e cidades aumentará o seu efeito chamada contra a passividade e o atordimento e monopólio da publicidade quotidiana.



Nom demoramos em marchar cara a vila. Noia ofereceu-nos um serám e noitinha numha vila a pé de praia. Chegamos quando ainda brilhava o sol, e marchamos várias horas depois no que foi a primeira saída nocturna na zona para a maioria, após um concerto boicotado à metade da sua duraçom polas ameaças policiais, que escusárom a obriga de paralisarmos a música polo ruído. Comando Robalisa deu trégua por força maior, mas continua na comarca do Barbança ensaiando próximas actuaçons em diferentes eventos musicais, oxalá que mais pronto que tarde também com nós em melhores condiçons e sem polícia por meio. Malia o inicial descontentamento pola paralisaçom da música ao vivo, reagimos com ganas de aproveitar a pouca noite que tínhamos por diante antes de regressar ao local. Umha volta por Noia e a dormir.



Domingo

Erguemo-nos algo mais tarde que o dia anterior, com o propósito de descansar algo mais os corpos após umha noite de troula. Mas erguemo-nos com ganas de continuar activ@s.

Caminhamos cara a pista desportiva da aldeia e ocupamo-la um domingo de manhá para dar-lhe vida. Nela introduzimos jogos populares galegos, cuja explicaçom vinha contida no caderno especialmente editado para esta cita: o brilé, a chave, o turra-soga, a bilharda. O sol já nom caía tam forte graças a umha ligeira camada de nuvens altas, e permanecemos mais de duas horas aprendendo alguns detalhes dos jogos e praticando-os em equipas que acabariam a competiçom decidindo o triunfo num desigual desempate turrando da soga.

Antes de jantar por última vez, quigemos praticar o aprendido o dia anterior no seminário de stencils. Onde? Que melhor lugar que umha imensa parede caleada ao efeito, a poucos metros da ria, que ficou algo irregular como podedes apreciar na imagem. Mas, em definito, estávamos ensaiando...

Umha manhá intensa, como em geral a Escola toda. Jantar e, combatendo com o sono para permanecer em pé a digestiom, avaliamos o funcionamento e decurso desta ediçom em assembleia para posteriormente encerrar com umha pequena alocuçom de despedida a cargo de BRIGA.

Até 2012

E assim em 2011, como nos 7 anos anteriores, a juventude trabalhadora e estudante do Movimento de Libertaçom Nacional Galego continuamos afortalando laços e tecendo história juntos e juntas. Criando memória positiva que afiançará a coesom nas jornadas de luita que o presente e o futuro nos estám a demandar.

Construindo um futuro nosso que necessariamente exige tombar o presente. A Escola de Formaçom fecha portas até 2012, um ano inteiro por diante para que as nossas organizaçons BRIGA e AGIR continuem de maos dadas a oferecer umha alternativa organizada à juventude galega independentista, socialista, e feminista.

Escrito ?s 14:00:07 nas castegorias: EF '11, Crónica
por agir_briga   , 1093 palavras, 2937 visualizaçons     Chuza!
Aí vem a Escola de Formaçom 2011

11-04-2011

Já falta menos dumha semana para congregar a juventude da esquerda independentista convocada polas entidades estudantil AGIR e juvenil BRIGA na Escola de Formaçom 2011.

Após fazer público o horário de actividades no anterior post, fazemos este último chamamento à participaçom de todas e todos quem podam assistir. Temos 3 dias por diante para falar do presente e futuro da nossa luita, e dos objectivos imediatos que a juventude rebelde galega deve assumir para coesionar as suas estruturas organizativas.

O fim-de-semana prévio às férias de primavera é sempre um bom momento para passar uns dias com boas companhias e esperanças compartidas. Oxalá o bom tempo também nos acompanhe!

Com a formaçom e o encontro construiremos os mecanismos para tombar o presente, para construir o futuro.

Escrito ?s 01:42:41 nas castegorias: EF '11
por agir_briga   , 123 palavras, 390 visualizaçons     Chuza!
Escola de Formaçom 2011. Horários.

06-04-2011

De novo escrevemos no blogue da Escola de Formaçom. A Comissom criada polas entidades convocantes, AGIR e BRIGA, quer fazer público agora o horário de actividades para este ano.

Animamos-vos a tomar parte em futuros eventos como este organizando a juventude rebelde nas vossas cidades, vilas e comarcas. Em citas nacionais como a da Escola de Formaçom encontramo-nos procedentes de diversos pontos do País.

SEXTA-FEIRA

18,30 horas: Início da chegada e instalaçom.
19,30 horas: Jogo do Trívial galego.
22 horas: Acto inaugural de bem-vinda a cargo dum/ha companheir@ de AGIR.
22,30 horas: Ceia com petiscos
Posteriormente desfrutaremos dumha foliada com música ao vivo!

SÁBADO

9,00 horas: Almorço.
10,30 horas: Roteiro (duraçom aprox. 2/3 horas)
14 horas: Jantar
16 horas: Início das palestras e obradoiros
20,30 horas: Ducha
21,30 horas: Ceia
00.00 ? 03.00 horas: Concerto e festa nocturna

DOMINGO

10,00 horas: Almorço.
11,00 horas: Jogos populares
13,30 horas: Mural
15,00 horas: Jantar
16,30 horas: Assembleia valorativa da EF '11
17,30 horas: Despedida a cargo dum/ha companheir@ de Briga

Escrito ?s 13:02:57 nas castegorias: EF '11, Programa
por agir_briga   , 148 palavras, 812 visualizaçons     Chuza!
Volve a Escola de Formaçom!

02-04-2011

Os preparativos para a Escola de Formaçom 2011 começárom lá vai um bom tempo. As organizaçons convocantes deste evento, AGIR e BRIGA, dispugemos o pessoal e os recursos necessários para que estas semanas tivessem lugar os trabalhos oportunos para chegarmos a este mês com o programa de actividades listo.

A Escola de Formaçom é um encontro juvenil consolidado ao longo de mais de 7 anos de desenho e esforços, que se tem saldado com 7 citas consecutivas desde o ano 2004, e que alcança 2011 com plena utilidade para o convívio e a formaçom entre jovens vinculad@s à esquerda independentista, de prática e pensamento emancipador.

Agora que a Escola de Formaçom forma parte da pequena história do nosso Movimento de Libertaçom Nacional, e particularmente das suas organizaçons estudantil e juvenil, agora que dúzias de anedotas, de histórias e de conhecimentos circulárom no nosso pequeno universo de acçom e pensamento, as e os herdeir@s das pessoas que começárom com esta iniciativa recolhemos o testemunho seguindo o exemplo: passar um fim-de-semana divertido, de camaradagem e conhecimento mútuo, com várias e distintas actividades de lazer e aprendizagem.

Ainda nom podemos revelar-vos muitas das linhas que marcarám esta ediçom, mas sim podemos convidar-vos a conhecer mais de perto a autoorganizaçom juvenil polo País adiante para construir umha Galiza independente, socialista e antipatriarcal.

Em breves continuaremos informando. Desde já, damos por inaugurado o blogue da Escola neste ano 2011!

www.agir-galiza.org
nacional@agir-galiza.org

www.briga-galiza.org
nacional@briga-galiza.org

Escrito ?s 21:47:18 nas castegorias: EF '11
por agir_briga   , 232 palavras, 288 visualizaçons     Chuza!
Imagens do roteiro da Escola de Formaçom 2010

30-03-2010

Após um primeiro anexo de imagens da Escola de Formaçom, oferecemos a seguir este segundo dedicado expressamente ao roteiro.

Agradecemos de novo o nosso guia, membro da Sociedade Galega de História Natural, que se moveu polo lugar como se estivesse na casa e agradeceu poder mostrar-nos este lugar do País para conhecermo-lo melhor.

Bacia do rio afectada no seu caudal polos aproveitamentos hidráulicos de Unión Fenosa

Panorámica do abrente nas fragas

"Fugindo" monte arriba

Colunas de jovens independentistas

Cruçando umha das pontes

A "Pena dos Maquis"

Escuitando Manolo, o nosso guia

O leito do rio Eume

Escrito ?s 19:59:50 nas castegorias: EF '10, Arquivo gráfico
por agir_briga   , 96 palavras, 2076 visualizaçons     Chuza!
Anexos de imagens EF2010

30-03-2010

Subimos a seguir mais imagens da Escola, como complemento à crónica anterior:

Vista desde a casa. Ao fundo, concelho de Cabanas

Imagens da ceia no Local do Centro Social mais veterano: a Fundaçom Artábria! Comida para nom esquecer

Mesa de material

A GC fazendo o seu trabalho: incordiar para encher os seus ficheiros

Escrito ?s 17:06:34 nas castegorias: EF '10, Arquivo gráfico
por agir_briga   , 53 palavras, 718 visualizaçons     Chuza!

<< 1 2 3 4 5 >>