Categoria: OCORRÊNCIAS

21-07-2009

RECORRÊNCIAS, OCORRÊNCIAS

Na polis, grosso modo

Passei os olhos pelas wikis sobre democracia e não encontrei o que me interessava. Queria uma definição da “salvaguarda da diferença” na sociedade, mas a minha paciência não chegou para tanto. Isto porque defendo uma sociedade em que a diferença seja protegida (o que é ligeiramente diferente da ideia de alguns conservadores que acham que esta sociedade estimula grupos com comportamentos “divergentes”, como homossexuais ou artistas). A partir do momento que assumimos que diferentes somos todos, e “normal” é apenas a parte dos nossos comportamentos mais partilhada por todos, percebe-se que a sociedade que salvaguarda a diferença protege-nos afinal a todos.

Tanta introdução para tão pequena estória. Descia eu a Sacra Família pelo habitual sentido proibido quando um mui respeitável condutor acelerou à vista de uma família que atravessava a rua. Visão não de todo invulgar, concordo. São as ruas de Portugal. A família correu e tudo acabou em bem. Ao ver-me a mim, amedrontadamente encostado aos carros à minha esquerda, com as mãos emocionalmente aferradas ao volante da Gazelle e a revolta à solta, decidiu tentar mais uma “simulação de atropelamento”, método tão usual em prisões geridas por estado-unidenses. É certo que não me atropelou (simulou corretamente o atropelamento), mas manteve-me indignado por largas semanas.

Já te disse que andar de bicicleta é perigoso, repetiu o meu previdente pai. Sei bem que é perigoso. Afinal, respirar é perigoso. Se não o fizermos com método e afinco, morremos. E a frase do meu pai, apesar de recorrente, sobreviveu. Ora, vivemos (sobrevivemos) numa sociedade movida a automóvel, qual gasóleo não combustível. As alternativas praticáveis (pé, bicicleta, transporte público) medram à sombra do carro, até que algum dia possam assumir-se como maioritárias e hegemónicas, como nunca deveriam ter deixado de ser. Os problemas que estes modos de mobilidade enfrentam são os usuais: passeios estreitos para os peões (não é que concorde com a ideia de “passeio”, mas não é para já essa crónica), falta de lugar na via pública para a bicicleta, falta de investimento e de planeamento estratégico nos transportes públicos. Estes são, grosso modo, os obstáculos que cada um destes meios de locomoção tem de enfrentar. É claro que a loucura não tem lugar neste inventário.

Especificamente na ciclo-mobilidade, há uma vintena de fatores que desmobilizam qualquer utilizador de bicicletas a fazê-lo no dia-a-dia, como a pavimentação não adequada, falta de preparação dos condutores de automóveis, falta de adequação do desenho urbano às bicicletas, etc. A loucura dos condutores, não.

Isto é como dizer que não se pode praticar natação porque o nosso treinador pode querer afogar-nos intencionalmente. As ruas são nossas, são a nossa polis. Tomemo-las.

BLOGADO ÀS 16:40:46

05-06-2009

OCORRÊNCIAS, FERROVIÁRIO, NORTE, PORTUGAL ESPERTO, GRANDE PORTO

Atualizações 4/6/09

* Os habitantes da Gronelândia (grunhos?) querem é estar sozinhos. A diferença entre eles e galegos, bascos, catalães, bretões, norte-irlandeses, etc. é que moram num país que se aproxima muito de uma democracia, e não as nossas democracias a fingir do centro-sul da Europa.

Esquerda pró-independência venceu eleições na Gronelândia
Partido Inuit Ataqatigiit põe fim a 30 anos de governo social-democrata

O partido de esquerda Inuit Ataqatigiit (Comunidade do Povo) venceu as eleições parlamentares na Gronelândia, pondo fim à governação de 30 anos dos social-democratas do Suimut no território autonómo da Dinamarca.

Com os votos das eleições de terça-feira praticamente todos contados, o pró-independentista IA tinha 43,7 por cento contra apenas 26,5 do Suimut, igualmente favorável à independência, segundo dados divulgados pela edição “on-line” do “The Copenhagen Post”.

O Inui Ataqatigiit vai governar a Gronelândia com o estatuto de autonomia alargada aprovado no ano passado por 75,5 por cento dos votos expressos e que entra em vigor no próximo dia 21.

As eleições foram convocadas pelo primeiro-ministro cessante, Hans Enoksen, que considerou “apropriado” antecipar a escolha em seis meses para ouvir a população sobre a escolha da equipa que vai gerir a “nova época”. A intenção dos principais partidos é preparar a última etapa antes da independência, que pretendem ver concretizada em 2021 - quando passam 300 anos sobre o início da colonização dinamarquesa.

O novo estatuto de autonomia confere aos habitantes da Gronelândia o direito à autodeterminação, o reconhecimento enquanto povo e dá-lhes o direito a controlar os seus próprios recursos minerais – petróleo, gás, diamantes, urânio, zinco e chumbo. A Dinamarca mantém as competências em matéria de Defesa e Negócios Estrangeiros.



No Público.


* Grande confusão em Espinho:

30 arquitectos contra novo Plano Director

(...)

Numa iniciativa que se diz ser inédita em Portugal, 30 arquitectos de Espinho juntaram-se num movimento de contestação contra o novo PDM que até meados deste mês se manterá em discussão pública. O grupo de arquitectos, que diz nunca ter sido tido nem achado nos dez anos que demorou a revisão do documento estratégico, diz temer que a aprovação do Plano tal como está leve a que o concelho se transforme num deserto de gente e de investimentos. O futuro de Espinho, acreditam, passará por se transformar num dormitório da Área Metropolitana do Porto.

Num documento já entregue à Câmara, os arquitectos fazem notar que, se o novo PDM passar, verificar-se-á uma redução de 68% da capacidade de construção e de alojamento no concelho, o que levará, obrigatoriamente, a um decréscimo populacional.

É que, segundo explicaram ao JN, além da altura dos prédios não poder ultrapassar os três pisos, fora dos centros das cinco freguesias do concelho, não será, por exemplo, possível construir num lote de 1000 metros quadrados, só o podendo fazer em terrenos muito maiores e consequentemente com custos muito mais elevados.

Os entraves à construção, dizem, serão tantos que os jovens espinhenses não terão outra hipótese se não a de fugir para os concelhos limítrofes, já que o custo das habitações será cada vez mais elevado.

Uma situação que levará a que o concelho venha a ser habitado apenas por elites, isto porque "quem nasceu, cresceu e viveu cá, não tem capacidade económica para comprar habitação em Espinho". Mais: a situação levará mesmo, acrescentam, à proliferação das construções clandestinas, um mal que grassa no concelho.

Os arquitectos pedem, assim, a suspensão imediata do Plano, até porque consideram que o mês dado para a discussão pública é escasso, isto para que seja possível analisá-lo convenientemente.

(...)



No JN.
Aprecio a fineza do paradoxo: Espinho vai transformar-se "num deserto de gente e de investimentos", ou seja, um "dormitório da Área Metropolitana do Porto". Deserto=dormitório. Claro como água.

Outra conclusão notável: como a capacidade de construção futura vai ser menor que a atual, a população vai diminuir. Espinho vai continuar a ter capacidade construtiva; como essa capacidade vai ser reduzida, construir-se-ão menos edifícios do que os que se constroem neste momento. Mas o número de edifícios continuará a aumentar. Até aí, ok, normal. Mas o que leva estes arquitetos a crer que, por isso, a população irá diminuir? Ignoro.

O que move estes arquitetos é um equívoco recorrente: o de que desenvolvimento é crescimento. Em termos urbanísticos, locais, no que toca ao desenvolvimento, o mais importante é o reforço da qualidade de vida. Nas administrações autárquicas, por outro lado, desenvolvimento implica crescimento físico. Aumento de casas, ruas, rotundas, centros comerciais, pessoas. O objetivo primordial do autarca não é aumentar - é melhorar. A Câmara de Espinho, pelo pouco que li, merece os meus parabéns.

(e, nesta notícia, é ocultada qualquer ideia de 'renovação urbana' - como se só contassem as casas novas)


* Estação no São João está bem, mas a linha é de comboio, gente, não de metro:

Exigidas mais estações para a linha de Leixões
Câmara defende construção de apeadeiro nas Arroteias, criando ligação com linha Amarela do metro

A Câmara da Maia exige a construção de mais duas estações na linha ferroviária de Leixões, que voltará a ter passageiros a partir de Setembro. Uma das plataformas (Arroteias) serviria de ligação com a estação de metro do Hospital de S. João.

(...)



No JN.



tudo isto e muito mais em coisar.tumblr.com

BLOGADO ÀS 01:05:22

25-05-2009

NOTAS, PORTURARIDADE, OCORRÊNCIAS, TERRA, FERROVIÁRIO, PORTUGAL ESPERTO, MULHERES, GRANDE PORTO

Atualizações 24/5/09

* Mais sobre a Linha de Leixões:

Linha volta a ter passageiros em Setembro

A Linha de Leixões voltará a ter passageiros em Setembro, estimando-se que venha a servir 2,9 milhões de pessoas por ano. Para já, os comboios ligarão Leça do Balio a Ermesinde em 16 minutos. Só em 2010 chegará a Leixões.

A via - que hoje é utilizada apenas para o transporte de mercadorias (12 comboios por dia) após a suspensão do serviço de passageiros há muitos anos - cruza quatro concelhos: Matosinhos, Maia, Valongo e Porto. A operação com passageiros será retomada dentro de quatro meses, chegando a três dos quatro municípios, embora a secretária de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino, tenha manifestado, ontem, a vontade de ver as composições chegarem, no futuro, a Campanhã.

Numa primeira fase e antes do arranque do ano lectivo, a governante quer os comboios a circularem na Linha de Leixões, com paragens em Ermesinde (Valongo), S. Gemil (Maia), S. Mamede de Infesta e Leça do Balio (Matosinhos). As composições dos serviços urbanos farão a ligação, mas o preço ainda não está definido.

O administrador da CP, Ricardo Bexiga, pretende integrar a linha no Andante. As expectativas são elevadas. A CP investiu 6,8 milhões de euros em material circulante e em equipamentos e espera gastar 340 mil euros por ano com pessoal. A empresa crê que cobrirá o investimento em três anos. Também a Refer vai intervir nas quatro estações, requalificando as plataformas e construindo abrigos para os passageiros. Os trabalhos, já adjudicados, começarão dentro em breve.

O serviço comercial ao longo dos 10,6 quilómetros será assegurado por 55 composições por dia e por sentido de segunda a sexta. Os passageiros contarão com um comboio de 30 em 30 minutos à hora de ponta e com um comboio por hora e por sentido nos restantes períodos. Aos fins-de-semana e feriados, terão disponíveis 35 comboios diários, o que corresponde a um comboio por hora e por sentido. O transporte é feito através de uma via única.

No dia em que foram celebrados os protocolos entre a CP, a Refer e a Câmara de Matosinhos para retomar o serviço de passageiros e entre a CP, a Refer e a APDL para a cedência de terrenos do Porto de Leixões, o presidente da Autarquia matosinhense, Guilherme Pinto, manifestou a convicção de que será possível estender a operação a Leixões dentro de um ano. Antes disso, será construída uma nova estação.

O estudo preliminar aponta para um investimento de 10 milhões de euros nos terrenos do antigo parque de espera do Porto de Leixões, na Avenida do Engenheiro Duarte Pacheco. O futuro edifício terá uma ligação aérea à estação do metro no Senhor de Matosinhos, um interface para táxis e operadores de transporte público rodoviário e um parque de estacionamento. O complexo ferroviário do Porto de Leixões sofrerá alterações com a obra, que permite ampliar o terminal de contentores. A viagem entre Ermesinde e Leixões será de 30 minutos.

A Refer admite estudar a possibilidade de estender o serviço a outras paragens (recorde-se que a Linha de Leixões possui outras estações que não serão servidas), de acordo com a procura e as necessidades da população.

(...)



No JN. É óbvio que a empreitada tinha de ser dividida em duas. O troço a reabrir em Setembro não tem cruzamento com linhas do metro e é o que tem mais potencial de clientes. No outro troço, entre Leça do Balio e Leixões, é necessário coser a Linha de Leixões com as Linhas da Trofa, da Póvoa e de Matosinho (do Metro), construindo estações novas, o que demora mais tempo.

A ligação a Campanhã, através de Contumil, é essencial. E, no futuro, ligações a Braga, Guimarães e Marco, diretas a partir de Leixões. E para sul, também. Não se pode parar. Nunca.

E fazer a ligação da Linha Amarela à Linha de Leixões, não? Merda, são 300 metros.



(grande)


* Não o rapador de tachos, mas o antigo ditador - Salazar "sobrevive" na toponímia nacional em 20 localidades portuguesas. E é bom saber que

Em Atalaia, a 20 quilómetros a noroeste da capital de distrito, a rua Oliveira Salazar entronca com a Capitão Salgueiro Maia, o comandante da coluna militar que ocupou o Terreiro do Paço e levou à rendição de Marcelo Caetano no quartel do Carmo.



* Putas. Ganhámos a Palma de Ouro.




* A minha Lista de Prémios, Concursos e Bolsas Literários está ainda mais atual.


* Uma mulher: Carice van Houten




tudo isto e muito mais em coisar.tumblr.com

BLOGADO ÀS 01:29:32

21-05-2009

OCORRÊNCIAS, TERRA, FERROVIÁRIO, GRANDE PORTO, ALTA VELOCIDADE ELEVADA

Atualizações 20/5/09

* O estudo prévio da quadruplicação do troço Contumil-Ermesinde está em consulta pública:

Ampliar Linha do Minho obriga a demolir 14 casas

A ampliação de duas para quatro vias da Linha do Minho entre as estações de Contumil (Porto) e Ermesinde (Valongo) condena à demolição 14 habitações e algumas oficinas e armazéns. A maioria das casas fica em Rio Tinto.

A intervenção da Refer, que decorrerá ao longo de seis quilómetros, ocupa logradouros de casas e áreas verdes públicas e contempla a supressão de todas as passagens de nível, substituídas por ligações pedonais e rodoviárias por cima ou por baixo da linha férrea. A obra contribuirá para a melhoria da segurança no eixo Contumil-Ermesinde, onde se sucedem os acidentes mortais com transeuntes e passageiros quando tentam cruzar a via. Pondo fim aos atravessamentos, os seis quilómetros da Linha do Minho (nos concelhos do Porto, Gondomar e Valongo) serão vedados.

(...)

No momento em que a capacidade do troço está praticamente esgotada, a construção de mais duas vias resolverá o "estrangulamento de exploração das linhas do Douro e do Minho", beneficiando, em particular, as ligações a Braga e a Guimarães. No estudo prévio, refere-se que, numa segunda-feira normal, passam 110 composições naqueles seis quilómetros, sendo 98 de passageiros (a maioria (75) é de serviços urbano e suburbano) e 12 de mercadorias. A ampliação manterá a linha férrea à superfície, apesar dos pedidos de enterramento na zona de Rio Tinto. A análise comparativa das duas soluções data de 2007, tendo-se concluído que a manutenção da via à superfície é "globalmente mais vantajosa".

(...)



No JN. Esta é uma obra crucial para a redução dos tempos de viagem atuais entre Guimarães/Braga/Marco e o Porto, assim como para a futura ligação em Velocidade Elevada entre o Porto e a raia galega. As novas linhas a introduzir, imagino, terão não só travessas polivalentes como também já três carris, de modo a assegurar bitola ibérica e europeia.



(grande)


* A minha Lista de Prémios, Concursos e Bolsas Literários foi parar ao blogtailors.



tudo isto e muito mais em coisar.tumblr.com

BLOGADO ÀS 00:47:06

15-05-2009

OCORRÊNCIAS, LÍNGUA, BICICLETAS, FERROVIÁRIO, PORTUGAL ESPERTO, TRÁS-OS-MONTES

Atualizações 14/5/09

* É óbvio que eu, tendo tido umas cadeiritas de engenharia, não me arrogo a assinar projetos de especialidades. Muitos engenheiros e engenheiros técnicos, no entanto, achavam-se capazes de assinar projetos de arquitetura. Portugal passou 35 anos com o seu desenvolvimento urbanístico regulado por uma das leis mais incivilizadas da Europa. Daqui a 5 anos, seremos um país um pouco mais normal:

Só os arquitectos passam a poder assinar projectos

Uma longa luta, de mais de 35 anos, dos arquitectos portugueses chegou ontem ao fim: o decreto 73-73, que permite o exercício da arquitectura a profissionais sem a qualificação necessária para isso, vai ser revogado. A proposta de lei 116/10 foi aprovada na comissão parlamentar de Obras Públicas e será votada amanhã pela Assembleia da República.

“É um momento muito importante na vida dos arquitectos. É um novo ciclo que se abre”, diz João Rodeia, presidente da Ordem dos Arquitectos, declarando-se “muito satisfeito” com o desfecho do processo e, sobretudo, com o facto de a nova lei ter resultado de um acordo “inédito e histórico” com a Ordem dos Engenheiros.

Até aqui, a lei portuguesa permitia que projectos de arquitectura fossem assinados por pessoas sem formação específica na área – nomeadamente engenheiros. A nova lei “consagra a arquitectura para os arquitectos”. E vai mais além do que a revogação do 73-73, decreto maldito no mundo da arquitectura. Reconhece, por exemplo, o trabalho dos arquitectos nas áreas de urbanismo, fiscalização de obra e direcção de obra.

Vai haver ainda um período de transição de cinco anos, mas depois disso, explica Gonçalo Menéres Pimentel, assessor jurídico da Ordem, “qualquer obra, da ponte ao quiosque, tem que ter um projecto de arquitectura necessariamente subscrito por arquitectos”. As únicas excepções são a renovação de interiores em edifícios não classificados e obras “de escassa relevância urbanística”.

Cada obra deve também ter um projecto de engenharia. A fiscalização pode ser feita quer por engenheiros, quer por arquitectos, dependendo da “natureza predominante da obra”. “O que se consagrou – sublinha Menéres Pimentel – é que a actividade de projecto é multidisciplinar”.



No Público.


*

Câmaras de Vagos e Aveiro trocam carros por bicicletas
Funcionários utilizam velocípedes sem motor nas deslocações profissionais, agilizando alguns serviços

Funcionários da Câmara de Vagos pediram ao presidente da Autarquia bicicletas para percorrer distância entre a Câmara e outros serviços públicos no centro da vila. Veículo rápido, económico, fácil de estacionar e não polui.

Se um dia reconhecer um fiscal da Autarquia, um técnico do sector de património, urbanismo ou qualquer outro funcionário da Câmara Municipal de Vagos (CMV) a andar de bicicleta, em pleno centro da vila de vaguense, em horário laboral, não se admire. É o mais recente veículo adquirido pela Autarquia, para facilitar a mobilidade dos funcionários.

(...)



No JN.


* Foi o que me pareceu perceber, mas eles confirmam - a Declaração de Impacto Ambiental da Barragem de Foz Tua não obriga a EDP a fazer uma nova linha ferroviária. Primeiro diz que sim, mas depois indica que a EDP deverá realizar um 'análise da viabilidade de construção de um novo troço de linha férrea'. Já que a Linha do Tua será inapelavelvemente submersa em parte da sua extensão, uma nova linha terá de ser feita nesse troço, mas a Declaração apenas manda a EDP fazer um estudo. E se o estudo concluir que a nova linha é muito cara (o mais provável), como ficámos? Com estudo e sem linha?

Mais no linhadotua.net.


* E ainda há quem diga que os políticos portugueses são maus - se querem reacionários, conservadores sem vergonha e fascistas, vejam os nossos vizinhos:

Mayor Oreja se enorgullece de que su bisabuelo prohibiese hablar el euskera en su casa

"Mi bisabuelo se esforzó para que sus hijos no se encerrasen en el granero. Prohibió que hablaran el vasco en casa, para que aprendieran bien el español". El guipuzcoano Jaime Mayor Oreja, que encabeza la lista del Partido Popular a las elecciones europeas del próximo junio, se enorgullece de esta historia familiar suya. La ha narrado esta mañana en Barcelona para justificar su oposición al modelo de inmersión lingüística en las escuelas catalanas, que consagra la lengua propia de Cataluña como la vehicular en los colegios.

(...)



No El País, via garabulho.



tudo isto e muito mais em coisar.tumblr.com

BLOGADO ÀS 01:16:35

14-05-2009

OCORRÊNCIAS, FERROVIÁRIO, TRÁS-OS-MONTES

Atualizações 13/5/09

* Mais sobre a Declaração de Impacto Ambiental da Barragem de Foz Tua, no Público e no JN.


* Um dos escritores da minha afeição, Mário de Carvalho, acaba de ganhar o Prémio Literário de consagração Vergílio Ferreira. O que muito me apraz.

(através dos Blogtailors).



tudo isto e muito mais em coisar.tumblr.com

BLOGADO ÀS 00:56:39

19-12-2008

INSTANTÂNEOS, OCORRÊNCIAS, AMIGOS

Atualizações 18/12/08

* nelson d'aires:

fui convidado para fotografar Lisboa durante 24 horas seguidas enquanto ao mesmo tempo todas as outras capitais europeias estão também a ser fotografadas por um fotógrafo/a. infelizmente não tive e não terei tempo para preparação. não faz mal, terá que ser feito engenho a partir do pouco que se tem. é aqui que vocês ou os vossos amigos e conhecidos podem participar... procuro sugestões e pessoas que vivam ou trabalhem em Lisboa e que gostassem de ser fotografadas por mim nesse dia! preciso de fotografar cada uma das 24 horas e por isso não tenham vergonha e peço descaradamente ajuda na vossa participação. pode ser fotografar o INEM durante a madrugada, como pode ser a fornalha de um padeiro. o quarto de um estudante ou a varanda de um escritor. a vassoura de quem limpa a madrugada ou o crepúsculo de quem não tem casa. o vermelhar de um nascimento ou uma visita às flores de uma lápide. não há muito tempo e resta-me a esperança de alguém ler, distribuir estas palavras rápidas e esperar que alguém me escreva ou me telefone com vontade em participar.

obrigado.



*

A Associação Nacional dos Municípios quer a adopção de medidas de ajuda a famílias atingidas pela crise por parte dos concelhos. Fernando Ruas defende mesmo que estas medidas são mais importantes do que fazer ruas ou fazer alguns investimentos.


Assim, propõe-se a redução da construção de rotundas em 15% e da renovação de coretos em 20%.


* Mil e sessenta e oito novas espécies descobertas no rio Mekong - incluindo a maior aranha do mundo e uma víbora origami:



Aqui cenas.


* Portugal está disponível para receber prisioneiros de Guantánamo. Excelente manobra de relações públicas: uma semana depois, Portugal passou a ser popular entre detidos de Guantánamo.

Como tiro seguinte, proponho que Luís Amado anuncie que Portugal decidiu tornar a banana o fruto nacional, para que na semana seguinte possamos ter nas notícias que a Madeira decidiu revogar deriva e considera-se agora 'mais portuguesa que a pêra rocha'.


* A Alice na Livingetc.

BLOGADO ÀS 01:21:10

21-11-2008

OCORRÊNCIAS

CLube Literário do Porto, 19/11/08

-Tem cerveja?
-Sim.
-Super Bock?
-Sim.
-É isso.
-Fresca?

BLOGADO ÀS 16:44:00

23-09-2008

INSTANTÂNEOS, OCORRÊNCIAS, LIGAÇÕES

Rui Tavares, historiador/cronista pericoloso


No blogue do qual faz parte, Rodrigo Adão da Fonseca (ui, até me pelo de escrever este nome. ainda agora não sabia quem era, e tão rapidamente o detesto) pede, sem meias palavras, a quem manda na sonae para despedir o Rui Tavares. Porque o Rui Tavares é de extrema-esquerda e isso é perigoso e outras coisas assim que não vale a pena repetir.

Por isso, escrevo nas maiores letras que conseguir:

O Rui Tavares é uma das razões para eu comprar o Público.

Bem, verdade verdade, é a minha mãe que compra o Público. Mas leria sempre, sempre, sempre. Senão vou ler o quê?

BLOGADO ÀS 23:48:00

16-09-2008

PORTURARIDADE, OCORRÊNCIAS, FOTOS, IMAGENS, NORTE, PÓVOA-VILA, GRANDE PORTO

a impunidade acaba aqui

Rua Santos Minho (Póvoa de Varzim), hoje (16/09/08) pelas 14h.

Uma pedra atravessa a vidraça do primeiro andar e atinge o passeio. Um homem olha para baixo através da vidraça, depois para mim, chama um rapaz e manda-o limpar antes que alguém visse. O rasto ficou. Se eu passasse sob a janela na altura, poderia bem morrer.

BLOGADO ÀS 17:24:13

08-09-2008

INSTANTÂNEOS, OCORRÊNCIAS, LÍNGUA, GALIZA

nada de mondariz


A Mondariz não sabe falar galego? Então, não sei falar Mondariz. Boicote!

Mais aqui.

BLOGADO ÀS 19:06:19

30-08-2008

GAMANÇOS, OCORRÊNCIAS, HUMOR

Cliente anónimo, João Soares (alfarrabista), 29/08/08

-Bom dia. Têm primeiras edições do José Saramago?

-Não, não.

-Isso é triste.

BLOGADO ÀS 19:33:18

28-08-2008

GAMANÇOS, PORTURARIDADE, OCORRÊNCIAS, OBSESSÕES, POLÉMICAS, FERROVIÁRIO, NORTE

Fernando José Ferreira Pires, maquinista do Metro de Mirandela

-Mas isso quer dizer que coloca a possibilidade de ter havido sabotagem?

-Não posso afirmar uma coisa dessas, mas que é tudo muito confuso, lá isso é. Já andamos a fazer este percurso, para a CP, desde 2001 e nunca houve qualquer acidente até 2007, com condições climatéricas bem mais adversas. Como é possível acontecerem quatro acidentes no último ano e meio, com tanto investimento feito na linha na sua manutenção e segurança?


Noticiado aqui.

BLOGADO ÀS 18:59:36

23-08-2008

OCORRÊNCIAS, FOTOS, IMAGENS

Nelson évora


E vão duas. A verdade é que cada vez há mais modalidades nos Jogos Olímpicos, e cada vez aumenta a possibilidade de medalhas, mas esta foi, sem contestação, a melhor participação de sempre. E, num país sem tradição em grande parte das modalidades, e com nenhum esforço especial por parte do governo na participação (felizmente, se calhar, sabendo a quantidade de dinheiro dos contribuintes que é esbanjada aqui na Austrália na preparação para os Jogos), é de louvar qualquer medalha.

Foto do Telegraph.

BLOGADO ÀS 06:15:02

18-08-2008

OCORRÊNCIAS, FOTOS, IMAGENS

vanessa fernandes


E vai uma. Foto do Público.

BLOGADO ÀS 09:08:08

26-06-2008

OCORRÊNCIAS, VÍDEOS

o avarento, teatro praga

[youtube]O7lunt2KCJk[/youtube]


Fui, vi, amei.

BLOGADO ÀS 18:25:47

11-06-2008

OCORRÊNCIAS, AMIGOS, NOVIDADES

o apocalipse dos trabalhadores


Livro novo do valter. Com vídeo do Cláudio.

[youtube]Pe4T3bm1PwM[/youtube]

BLOGADO ÀS 21:38:24

10-06-2008

GAMANÇOS, PORTURARIDADE, OCORRÊNCIAS

cavaco silva

"Hoje eu tenho que sublinhar, acima de tudo, a raça, o dia da raça, o dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.




Olé. Que saudades tinha eu de Cavaco Silva. Finalmente, de volta.

BLOGADO ÀS 00:07:40

30-05-2008

INSTANTÂNEOS, OCORRÊNCIAS, LÍNGUA

@gomesthings.pt


O Público noticia que o correio eletrónico todos os elementos do corpo diplomático português passarão a ostentar o domínio @foreignministry.pt. A desculpa, inventada na hora, diz que, assim, se evita a mudança de domínio sempre que alguém muda de representação diplomática. É óbvio que um domínio único para todos os serviços torna tudo mais simples, algo bem necessário a estes serviços. Mas em inglês?

BLOGADO ÀS 19:34:42

19-05-2008

OCORRÊNCIAS, LIGAÇÕES

máquina de pinball

A Clarah disponibilizou o seu livro Máquina de Pinball para descarga gratuita. Aproveitem enquanto está quente.

Prometo que logo publico aqui qualquer coisinha sobre o que achei do livro.

BLOGADO ÀS 00:33:48

12-04-2008

OCORRÊNCIAS, LIGAÇÕES

canta clarah

A Clarah e uns amiguinhos lançaram uma música. Versão da Fionna Apple. Sabia já faz tempo que ela cantava, mas não imaginava que o fazia a sério. E com personalidade. Está a soar mesmo bem.

BLOGADO ÀS 03:42:30

17-03-2008

OCORRÊNCIAS, FOTOS, IMAGENS, VÍRUS

os tokio hotel são os novos beatles

Sim, também eu passei duas noites ao relento para os ver. Força!, Bill. Estamos todos contigo.

BLOGADO ÀS 23:40:14

22-02-2008

OCORRÊNCIAS

nããão

A Censura Prévia

fechou.

BLOGADO ÀS 00:06:12

23-01-2008

OCORRÊNCIAS

heath ledger, 1979-2008


Foda-se. Morreu o Heath Ledger. Logo agora que começava a ser muito bom.

BLOGADO ÀS 02:29:51

07-01-2008

OCORRÊNCIAS, LIGAÇÕES

Luiz Pacheco, 1925-2008

Sexta à noite perguntavam-me se o Luiz Pacheco ainda estava vivo.

-O Luiz Pacheco? Já morreu, já. Sim sim.

Afinal enganei-me. Por umas escassas vinte horas.

BLOGADO ÀS 03:44:21

29-12-2007

OCORRÊNCIAS, OBSESSÕES, GALIZA

aduaneiros sem fronteiras - rip


O meu coração mudou de posição quando os vi partir. Faziam parte, como fato consumado, da minha vivência da internet. Quando os aduaneiros sem fronteiras acabaram, terminou o melhor projecto de design humorístico/político da rede. Espero que voltem. Espero mesmo.

BLOGADO ÀS 20:37:36

11-12-2007

OCORRÊNCIAS, AMIGOS

valter em braga


Sexta-feira a fnac do Bragaparque estreia verdadeiramente com a apresentação da segunda edição do maravilhástico livro o remorso de barltasar serapião. Às 22h. Estará lá o autor e o pessoal. E depois vai-se bombar.

Maravilhástico existe, mesmo. Fui ver ao dicionário e, voilá. Touché.

BLOGADO ÀS 19:44:39

26-10-2007

OCORRÊNCIAS, AMIGOS

valter hugo mãe

Como já todos sabem, o valter ganhou o prémio Saramago. Estava a ver que não. Parabéns, li toda a tua prosa e quase toda a poesia e insistia que tu podias e devias ganhar prémios. Chegou a hora da consagração.






Como isto não é um blogue sério e este texto estava a ficar muito muito sério (como já não se via há muito), vejam aqui como este belo jornalista digital chama a dois livros do valter, 'útero' e 'o resto da minha alegria': 'útero e o resto da minha alegria'.

BLOGADO ÀS 23:57:08

04-10-2007

OCORRÊNCIAS

Free Burma!

Free Burma!

BLOGADO ÀS 13:17:13

1 2 >>

powered by b2evolution free blog software