Categoria: AMIGOS

16-06-2009

GALIZA, AMIGOS, FERROVIÁRIO, METRO, ESPAÑA ESTRAÑA, ALTA VELOCIDADE ELEVADA

Atualizações 15/6/09

* O Metro do Porto seguiu a minha sugestão e já está no google transit. A busca parece ainda limitada ao Metro, sem CP, STCP nem privados.


* A Assembleia da República discutiu hoje a Rede de Alta Velocidade. Pelo que vi à hora do almoço, não se juntaram apenas para falar da nova ponte sobre o Tejo ou do Madrid-Lx, graças a Deus.


* O Público noticia obras na Linha de Cascais. Não informam, no entanto, sobre travessas polivalentes, mudança da tensão elétrica ou a ligação, em Alcântara, à Linha de Cintura. Leio na REFER que

Os investimentos previstos incluem, essencialmente, a modernização da sinalização, a eliminação de todas as passagens de nível ainda existentes, a modernização da super-estrutura de via, a adequação da tensão eléctrica (tornando-a igual à da restante rede) e a requalificação de estações e apeadeiros.




* O Valentim, já presidente da AGAL, é entrevistado no galizalivre e escreve no Novas. Gosto muito dele.



tudo isto e muito mais em coisar.tumblr.com

BLOGADO ÀS 01:18:50

30-05-2009

LÍNGUA, GALIZA, AMIGOS, ENTRE-DOURO-E-MINHO

Atualizações 30/5/09

* O Valentim, camarada cá da malta, vai ser o novo presidente da AGAL. Parabéns, amigo. Coragem para o futuro.


* Melgaço e Monção já dispõe de (razoáveis) ligações ferroviárias a Vigo e Ourense: basta-lhes cruzar o rio Minho e, em Arbo ou Salvaterra, apanhar um comboio galego. Uma maneira simples de otimizar as ligações ferroviárias nesta zona era promover comboios diretos entre Ourense e o Porto. Assim, aos habitantes de Melgaço e Monção bastava-lhes cruzar uma ponte para terem uma ligação direta ao Porto. Esta seria a verdadeira 'Linha do Minho'.



(grande)



tudo isto e muito mais em coisar.tumblr.com

BLOGADO ÀS 00:43:29

21-03-2009

GAMANÇOS, AMIGOS, FERROVIÁRIO, PORTUGAL ESPERTO

Atualizações 20/3/09

* Ainda não sei se acredito (pode ser brincadeira):


Passagem de solo rural a urbano passa a ser excepcional

A reclassificação do solo rural como solo urbano passa a apenas ser admitida “a título excepcional”, com o objectivo de combater a actual prática de aumento indiscriminado dos perímetros urbanos, acordo com um decreto regulamentar aprovado hoje em Conselho de Ministros. Pretende-se também incentivar a reabilitação dos centros das cidades.

No mesmo documento, estipula-se a “reclassificação do solo urbano como solo rural” quando os municípios não procederem à programação das áreas não urbanizadas integradas no perímetro urbano e também quando o tiverem feito mas não o concretizem no prazo previsto.

“Estamos a limitar a expansão urbana”, com “orientações claras nesse sentido”, disse ao PÚBLICO o secretário de Estado do Ordenamento do Território e das Cidades, João Ferrão. O Governo pretende também “evitar que a expansão urbana se faça à custa quer de solo agrícola quer de solo de valor ambiental, tendo em conta não as necessidades de desenvolvimento urbano mas as expectativas de valorização” dos solos, acrescentou.

O Decreto Regulamentar “fixa os critérios uniformes de classificação e reclassificação do solo, de definição de utilização dominante, bem como das categorias relativas ao solo rural e urbano, aplicáveis a todo o território nacional”, lê-se no comunicado do Conselho de Ministros de hoje. O Governo diz que entende a classificação dos solos como uma “opção de planeamento territorial determinativa do destino básico dos terrenos”, “assente na diferenciação entre as classes de solo rural e de solo urbano”.

Fazer cidade de forma mais planeada

João Ferrão, geógrafo e investigador do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa antes de ir para o Governo, especificou também os objectivos das novas regras para a reclassificação de solo urbano como rural. Quer-se “evitar bolsas de solos expectantes” e, ao mesmo tempo, “estimular a execução programada das opções de planeamento municipal”.

Por outro lado, há ainda o objectivo de “melhorar a relação entre a programação das infra-estruturas e a programação do uso do solo”. Isto porque “muitas vezes altera-se primeiro o uso do solo e fazem-se depois as infra-estruturas”, outras vezes é ao contrário, explica ainda. “Isto leva a que a expansão [urbana] seja frequentemente, não o resultado de opções municipais”, mas sim das dinâmicas exclusivas do mercado.

Por outro lado, o secretário de Estado realçou “a forma como as áreas rurais são tratadas” nesta legislação. “Não são uma espécie de áreas residuais”. Áreas rurais e urbanas passam a ser tratadas “ambas com a mesma dignidade”.

(...)



Sugestão do Nuno.


* MFJEP - Movimento a Favor do Jornalismo Escrito Pago:

O jornalismo, como o tivemos, não durará. Existe uma certa demissão na transferência para o virtual. O cidadão informado - que, acima de tudo, se quer, a ele próprio, informado – reduz-se, em grande medida, à fragmentação; ao pluralismo em linha. Encontra-se, parcialmente, desligado. Este modelo, como complemento de uma tentativa de agarrar o actual, embora menos reflectido, é já necessidade. Longe de substituir o conhecimento integrado que o artigo de opinião, a reportagem densa e a investigação demorada conferem.

(...)

Texto de Afonso Pimenta.


* Em Fafe, espertos, pedem o comboio de volta.



tudo isto e muito mais em coisar.tumblr.com

BLOGADO ÀS 07:49:32

03-03-2009

CARTAZ, AMIGOS

Atualizações 2/3/09

* Força aí, valter:

o correio da manhã comemora os seus 30 anos nomeando algumas pessoas das mais variadas áreas da cultura, política e sociedade para um galardão de prestígio.
tenho a privilégio de estar nomeado na área da literatura.
na ligação acima econtram informação sobre o assunto e, fazendo registo no site (grátis), podem também votar nas vossas escolhas.
o prazo para participar acaba no dia 7 de março



* Força aí, Gonçalo:

Gonçalo M. Tavares nos 10 finalistas do “Prix Cévennes Du Roman Européen 2009” – Prémio para o melhor romance do ano publicado em França





tudo isto e muito mais em coisar.tumblr.com

BLOGADO ÀS 01:42:19

20-02-2009

AMIGOS, FERROVIÁRIO, NORTE, POLÍTICA À PORTUGUESA, GRANDE PORTO

Atualizações 19/2/09

*

Nova linha no Tua pode custar tanto como a barragem

Uma nova variante ferroviária pode orçar entre 30 e 300 milhões de euros, segundo vários especialistas

Um estimou em 90 milhões de euros a construção de uma via estreita de 31 quilómetros com travessas de betão e carril de 54 quilos por metro, com sinalização electrónica, contenções geotécnicas, muros de suporte e edifícios para passageiros. Metade desse valor, porém, seria gasto para vencer um desnível de 200 metros entre a estação do Tua e a cota da barragem, o que poderia implicar um sinuoso traçado de oito quilómetros.

Outro falou em 40 milhões de euros, tendo em conta que uma via estreita se adapta bem ao terreno e que a própria EDP terá de fazer vários caminhos de acesso à barragem durante as obras, alguns dos quais poderão ser aproveitados para neles se instalar os carris.

Um terceiro quadro da Refer referiu ao PÚBLICO que uma solução técnica possível para os primeiros quilómetros da variante seria um caminho-de-ferro de cremalheira, no qual os comboios têm uma roda dentada que "agarra" um trilho situado no meio dos carris. Linhas como estas existem há quase 200 anos nos Alpes funcionando sem problemas.
275 a 300 milhões

Um valor bem mais elevado - entre 275 e 300 milhões de euros - é apresentado por Manuel Tão, investigador em Economia de Transportes. Mas neste caso a proposta é mais ousada, pois este especialista sugere uma linha de via larga com parâmetros de velocidade entre os 100 e 120 km/hora que fariam diminuir o tempo de viagem entre Mirandela e o Tua de uma hora e meia para 30 ou 40 minutos. A solução técnica: um túnel helicoidal entre a estação do Tua e a zona planáltica, a partir da qual a linha seguiria até ao Abreiro retomando o traçado actual.

Manuel Tão, que fez os cálculos com base em projectos ferroviários dos Alpes suíços, diz que, mercê do túnel, os primeiros dez quilómetros custariam 200 milhões de euros, seguindo-se mais 15 quilómetros por um custo de 75 milhões.
Esta proposta não é inocente, admite, pois tem implícita a reconversão do resto da Linha do Tua de via estreita para via larga e o consequente prolongamento de Mirandela até Bragança e daí a Puebla de Sanabria, onde está prevista uma estação do TGV que ligará a Galiza a França, Madrid e Barcelona.
"Como obra pública a realizar numa zona de Objectivo I, seria elegível para financiamento comunitário a fundo perdido em mais de 70 por cento", diz, acrescentando que "pela primeira vez o interior de Trás-os-Montes seria inserido no sistema logístico nacional".

No Público.

Pelo menos um destes especialista é esclarecido. Não se vai (re)construir uma linha num terreno tão difícil apenas por causa da paisagem. Quem sequer considera a hipótese é, por assim dizer, estúpido (ou trabalha na refer). O que impede que a linha atual tenha sucesso?

Primeiro, liga o nada ao muito pouco. Liga o Tua a Mirandela, o que, juntos, dá bastante pouco. Se, por exemplo, ligasse o Porto a Mirandela, já faria mais sentido, o que ainda não é possível por a linha do Douro e a linha do Tua terem bitolas diferentes. A EDP terá de escolher - ou constrói a barragem e uma ligação em ferrovia nova ("o concessionário obriga-se a repor todas as vias de comunicação com as mesmas funcionalidades", diz o caderno de encargos), ou não constrói a barragem e fica tudo como está. Já no Douro aconteceu o mesmo, com a barragem da Valeira. A EDP construiu uma variante (incluindo uma ponte nova). Isto há 30 anos.

Continuando, a linha ganharia toda a validade se fosse reativada a ligação a Bragança. Porto-Bragança em ligação direta. Um sonho? Como exemplifica Manuel Tão, o prolongamento até Puebla de Sanabria tornaria o projeto candidato a fundos europeus até 70% a fundo perdido. Passa-se da solução tarefeira dos "especialistas" da refer para uma ligação que quase se autosustenta e teria todo o sentido.

Ao admitir a possibilidade de construir uma estrada em substituição da via férrea do Tua, a EDP faz uma leitura muito ampla do caderno de encargos quando este diz que "o concessionário obriga-se a repor todas as vias de comunicação com as mesmas funcionalidades".

De resto, foi isso que a empresa fez há 30 anos quando construiu não muito longe do Tua a barragem da Valeira. Nessa altura, a EDP pagou uma variante à Linha do Douro e uma nova ponte na Ferradosa para que o comboio pudesse continuar até ao Pocinho e Barca d'Alva.
Se os critérios de hoje fossem aplicados à época, a Linha do Douro teria ficado submersa pela barragem pouco depois do Pinhão, que seria agora a estação términus.

Até há pouco tempo a posição oficial da Refer sobre a barragem do Tua era a de que não tinha sido informada pela tutela de que parte da linha seria submergida, pelo que prosseguiria com o seu plano de investimentos. Respondendo recentemente ao PÚBLICO, a empresa recuou e limitou-se a dizer que não era oportuno falar sobre este assunto nesta altura. Gilda Sousa, da EDP, admitiu que terá havido contactos "informais" entre aquela empresa e a EDP que contribuíram para que se chegasse ao valor de 150 milhões de custo para a construção da variante.

Mas o PÚBLICO apurou que chegou a haver, a pedido da EDP, uma reunião com a Refer para que esta autorizasse a realização de prospecções geotécnicas na margem esquerda do Tua, que incluem rebentamentos e construção de galerias na zona da via férrea. Contudo, tal não foi ainda efectuado.


Também no Público.

Outra das razões que levou ao afastamento das populações (e dos turistas) desta linha foi a ideia de insegurança, garantida pela incúria da refer ao longo dos últimos anos na manutenção da linha. Espera-se que a morte não morra solteira neste caso.


* Se morasse no Porto, poderia cumprir um sonho antigo - não votar em Rui Rio:

Elisa Ferreira apresenta candidatura ao Porto


* Ando a ponderar com relativa seriedade deixar de ser amigo do Vasco - aparece numa revista (ou livro) por semana. Se deixar de ser amigo dele, deixo de sentir a obrigação de o noticiar. Já agora, parabéns e saudades muitas.


* Os precários do norte têm agora uma página só para eles. Infelizmente.


* Quem disse que Torres Vedras é uma terra atrasada? Até já lá têm censura:

Ministério Público proíbe sátira ao Magalhães no Carnaval de Torres Vedras

O presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Miguel, foi surpreendido ao início da tarde com um fax do Ministério Público no qual era dado um prazo à autarquia para retirar o conteúdo sobre o computador Magalhães, que fazia parte do “Monumento”, onde apareciam mulheres nuas. “Achamos que pela primeira vez após o 25 de Abril temos um acto de censura aos conteúdos do Carnaval de Torres”, lamentou o responsável, em declarações à Antena 1.

Via Luís Silva.



tudo isto e muito mais em coisar.tumblr.com

BLOGADO ÀS 00:51:33

18-01-2009

GAMANÇOS, LIGAÇÕES, AMIGOS, IMPRENSA

Atualizações 18/1/09

* A Alice tem agora um tumblr. Em inglês, é claro.


* Façam do Bush gato-sapato (aproveitem, o home tá aqui tá a ir-se embora). Ou da Hillary nua. Sugestão da M. Ou da Palin. Ou do McCain. É interminável.

O meu favorito é este. Experimentem atirar o Obama pela tela. Não parece o super-homem?


* Estes dinamarqueses são esdruxulamente bons. A acompanhar.


* O senhor Esgar encheu a sua página de desenhos novos e bons. Em inglês, é claro.




* Daniel Oliveira:

Já passaram mais de 24 horas e ainda ninguém disse que os funcionários da ONU eram militantes do Hamas disfarçados.



* Dica do Texas:

Manifestação contra circulação automóvel resulta em três feridos e duas detenções

Há de ser das notícias mais surreais que tenho ouvido. A polícia correu à bastonada peões por estarem indevidamente numa área pedonal. Aqui o vídeo, lá para os 2:15 minutos.

De acordo com o comissário Silva, da PSP de Almada, um grupo de cerca «de 200 pessoas» juntou-se a um grupo que estava na praça a manifestar-se contra a circulação automóvel naquela zona e «começaram a perturbar o trânsito».

BLOGADO ÀS 23:04:03

13-01-2009

GAMANÇOS, FOTOS, LÍNGUA, CARTAZ, LIGAÇÕES, VÍDEOS, GALIZA, HUMOR, IMAGENS, AMIGOS, ACORDO ORTOGRÁFICO, PÓVOA-VILA

Atualizações 12/1/09

* O Vasquinho agora julga-se estrela de cinema e aparece em 32 revistas por mês:




* Pim Pam Pum, de Andoni de Carlos Yarza e Asier Urbieta. Via Igor.


* O Acordo Ortográfico e Vasco Graça Moura:

Acordo vai agravar a crise de 2009



* O Acordo Ortográfico em Coimbra:

Jornal “O Despertar” começa a aplicar acordo ortográfico



* Manuel Jorge Marmelo e Carlos Quiroga na TVG


* Paulo Moura:

O silêncio dos contentores

Enquanto o país discute se se deve ou não construir o novo terminal em Alcântara, fomos espreitar o que se passa por trás da barreira dos contentores. Uma semana no porto de Lisboa.



(negrito meu)

Aos poucos vai-se percebendo que não é só implicância minha: em Lisboa, há mesmo quem ache que Portugal é uma cidade.


* Para que ninguém se esqueça mesmo, Janeiro no Octopus:




* O mundo com os nomes certos (em inglês).

BLOGADO ÀS 01:31:18

07-01-2009

GAMANÇOS, PORTURARIDADE, FOTOS, LÍNGUA, GALIZA, IMAGENS, AMIGOS, ACORDO ORTOGRÁFICO, FERROVIÁRIO, NORTE, IMPRENSA, CENTRALISMO, MULHERES

Atualizações 6/1/09

*

O Filipe e a Sofia vão construir em Luanda. É bom que não se vejam os musseques da vossa torre!, meninos.


* Daniel Oliveira no Expresso:

Na realidade, Israel quer o mesmo que Ahmadinejad e o Hamas: riscar o vizinho do mapa. Apenas uma diferença: o seu propósito está cada vez mais próximo.



*



Através do valter, descubro que o Luís Luís, estimado camarada, escreveu o texto introdutório do Cabeça de Ferro, da Imprensa Canalha. É bom saber que manténs a veia. Tenho de ler isso.


*




* Chris Roper:

Dakar death rally

Imagine the following news report:

"London - Five people have died during this year's Wimbledon Championships. Two ballboys were crushed beneath a Coke vending machine on Monday, and number 10 seed Wayne Ferreira died last Sunday of complications caused by choking on court. The latest death is a five-year-old girl who was struck by a ball accidentally smashed into her face by Tim Henman.

"Organisers said that the deaths were unfortunate. During the last 20 years, there have been more than 30 deaths at Wimbledon, but there are no plans to cancel the prestigious event.

"Carlos Moya said that there was no thought in his mind of not taking part. 'It's sad to hear that a competitor has died, but that's the nature of this tournament. It pits man against the tennis ball, and it's this unpredictability that makes it the exciting game that it is. It's something that man has always done - pit himself against the unknown. It's what makes us human.'"

Ridiculous, isn't it? But it's the sort of drivel one has to read daily about the Barcelona-Dakar Rally, formerly known as the Paris-Dakar. This year, the Dakar has claimed five lives. Two drivers, named as Fabrizio Meoni and José Manuel Perez, and three civilians, who nobody has bothered naming. One of them was a five-year-old girl, crushed under a lorry.


Since the rally was first held in 1979, more than 40 people (some reports put the figure at 30) have died, including the race's organiser, Thierry Sabine. In 1996 a three-year-old girl was killed by motorcyclist Marcel Pilet in Guinea, as he roared over a sand dune. Again, history records her killer's name, but not hers.


(negrito meu)

Quando o Dakar passava em Portugal, o limite das viaturas nas localidades eram os óbvios 50 hm/h permitidos por lei. No resto do percurso, em África, eram os óbvios 'o que o carro der'. Os direitos humanos têm óbvias delimitações territoriais.

E quando vi as equipas técnicas do Dakar do ano passado a chorar ao saberem do cancelamento da prova, pensei: chorariam por quem?


* Lipor:

A Lipor tem, actualmente, em mãos alguns projectos como " um centro de triagem automatizado que não requer tanta intervenção humana para que possa absorver maior quantidade de material". Além desse trabalho, a empresa "vai construir um novo centro de triagem para o ecoponto amarelo, uma vez que tem existido um aumento no que toca ao plástico".


(negrito meu)


* José Silva:

Mesmo sabendo que é no Norte que a Superbock tem mais clientes, Pires de Lima decidiu «drenar», deslocalizar a direcção de Marketing da Unicer para Lisboa.


* Área Metropolitana:

A Autoridade Metropolitana de Transportes do Porto será criada até ao final de Fevereiro. O regime jurídico do futuro organismo foi publicado ontem e cabe, agora, ao Governo e à Junta Metropolitana nomearem os gestores.



* PMS:

Quando o Governo argumenta com os fundos europeus como uma vantagem da construção do TGV e do Novo Aeroporto de Lisboa, não consigo deixar de pensar no Paradoxo de Leontief:

Leontief demonstrou que pode acontecer por vezes que um País que receba uma transferência de outro, se a aplicar mal, acabe por ficar mais pobre em vez de mais rico, como aconteceu connosco e com os espanhóis com o ouro das Américas ou, em tempos mais modernos, com a "dutch desease" nos anos 60.


O mesmo se aplica ao plano anti-crise. Os Governos gastarão mais dinheiro e nós ficaremos todos mais pobres.



* Sugestão de fim de noite: coisar, um tumblr genial de um tal de Nuno Gomes Lopes. A acompanhar atentamente.


* Querem aprender a falar galego? Passem alguns anos no Estado Espanhol (em sítio onde apenas se fale castelhano) e depois tentem falar português. Não convencidos? Um exemplo.

Um amigo meu, que ilustra o exemplo que acima referi. Alguns anos em Barcelona. Resultado? O piso térreo de um edifício é agora a 'planta baixa'.

E, ainda hoje na TVGaliza, uma mulher falava de não sei o quê que lhe aconteceu na 'planta baixa' do prédio.


* Não, este blogue não está chegado à esquerda. No meu ecrã, sim, mas no da Alice está no centro e por isso está bem.


* Pedro Mexia, rebuscado na sua adulação de Cláudia Vieira:

De todas as alocuções de fim de ano (presidente, primeiro-ministro, cardeal-patriarca) aquela de que gostei mais foi a de Cláudia Vieira, difundida à cidade e ao mundo via Diário de Notícias.



* Possidónio Cachapa, anunciando o seu 'Curso de Escrita Reconstrutiva (escrita criativa)':

É cada vez maior o número de pessoas que escreve e publica. Entre esses, há alguns que possuem uma voz mas que insistem em escrever o que lhes parece certo, vendável ou que pode agradar à família próxima. Historicamente está provado que este tipo de escritores nunca vencerá a morte e que provavelmente os seus livros serão vendidos a peso muito antes dela.
Este curso, limitado nas inscrições, está destinado aos que gostariam de encontrar os tomates que o seu conformismo ou as confortáveis rotinas insistem em esconder.



* Acordo Ortográfico:

Os especialistas ainda esgrimem argumentos a favor e contra as novas regras, mas o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa já começou a entrar nos hábitos dos brasileiros. Segundo um inquérito online lançado pelo jornal diário "A Folha de S. Paulo", no qual as normas entraram em vigor no dia 1 de Janeiro, vinte e sete por cento dos que responderam à pergunta feita no site já começaram a escrever segundo as regras do ainda polémico acordo, enquanto trinta e quatro afirmam que vão esperar por 2013 para fazê-lo, uma vez que, a partir daí, a nova ortografia será a única considerada correcta

No Público, via Blogtailors.


* Uma mulher: Halle Berry

BLOGADO ÀS 00:31:07

19-12-2008

INSTANTÂNEOS, OCORRÊNCIAS, AMIGOS

Atualizações 18/12/08

* nelson d'aires:

fui convidado para fotografar Lisboa durante 24 horas seguidas enquanto ao mesmo tempo todas as outras capitais europeias estão também a ser fotografadas por um fotógrafo/a. infelizmente não tive e não terei tempo para preparação. não faz mal, terá que ser feito engenho a partir do pouco que se tem. é aqui que vocês ou os vossos amigos e conhecidos podem participar... procuro sugestões e pessoas que vivam ou trabalhem em Lisboa e que gostassem de ser fotografadas por mim nesse dia! preciso de fotografar cada uma das 24 horas e por isso não tenham vergonha e peço descaradamente ajuda na vossa participação. pode ser fotografar o INEM durante a madrugada, como pode ser a fornalha de um padeiro. o quarto de um estudante ou a varanda de um escritor. a vassoura de quem limpa a madrugada ou o crepúsculo de quem não tem casa. o vermelhar de um nascimento ou uma visita às flores de uma lápide. não há muito tempo e resta-me a esperança de alguém ler, distribuir estas palavras rápidas e esperar que alguém me escreva ou me telefone com vontade em participar.

obrigado.



*

A Associação Nacional dos Municípios quer a adopção de medidas de ajuda a famílias atingidas pela crise por parte dos concelhos. Fernando Ruas defende mesmo que estas medidas são mais importantes do que fazer ruas ou fazer alguns investimentos.


Assim, propõe-se a redução da construção de rotundas em 15% e da renovação de coretos em 20%.


* Mil e sessenta e oito novas espécies descobertas no rio Mekong - incluindo a maior aranha do mundo e uma víbora origami:



Aqui cenas.


* Portugal está disponível para receber prisioneiros de Guantánamo. Excelente manobra de relações públicas: uma semana depois, Portugal passou a ser popular entre detidos de Guantánamo.

Como tiro seguinte, proponho que Luís Amado anuncie que Portugal decidiu tornar a banana o fruto nacional, para que na semana seguinte possamos ter nas notícias que a Madeira decidiu revogar deriva e considera-se agora 'mais portuguesa que a pêra rocha'.


* A Alice na Livingetc.

BLOGADO ÀS 01:21:10

17-12-2008

INSTANTÂNEOS, AMIGOS

Atualizações 16/12/08

* O Vasquinho, mais uma vez com a mania que é gente, surgiu publicado numa revista que opera algures entre a Biscaia e a a Cornualha. Já chega, méne, de nos envergonhares a todos diariamente. Que tal uma publicação mais vulgarzinha, sei lá, a TVGuia? Vá lá, por nós?


* O meu novo herói: Muntadar al-Zaidi. Até uma televisão libanesa o quer.


* O anúncio da polca da vodafone é o melhor do ano. Alguém tem ligação?

BLOGADO ÀS 01:33:26

05-12-2008

PORTURARIDADE, FOTOS, OBSESSÕES, IMAGENS, AMIGOS, FERROVIÁRIO, PLANEAMENTO MACADAME, CENTRALISMO, MULHERES, ALTA VELOCIDADE ELEVADA

Atualizações 04/12/08

* O valter escreve agora no pnetliteratura. Pelo que dá a entender, falará de livros que leu. Está muito bem.


* Esqueci-me de referir que acompanho o blogue de José Saramago. Com nível, sim senhor. Haviam de lhe dar um nobel.


* Apesar de por vezes eu achar o contrário, os arquitetos não são magos nem têm a cura para todas as doenças. Tirando o Siza. Mas os arquitetos, não sendo magos, têm razão no diagnóstico da crise urbana portuguesa. Vou dar dois exemplos, a ver se chego lá. Quando um arquiteto (merda, estou farto desta palavra). Quando um ventríloquo (arquiteto) propõe a redução dos carros na cidade ou a paragem das expansões urbanas dos concelhos limítrofes das grandes cidades, não é por mania. Reduzir o número de carros, e com isso desimpedir passeios e desanuviar o tráfego, traz os peões de novo à rua, e todos os outros peões (de bicicleta e de motoreta e de triciclo e de monociclo) saem também. Parar a expansão urbana, ou rurbana (ou banana com kiwi como se chama na terra do meu pai às coisas que não se percebe bem), não significa tirar as pessoas que moram em Valongo e pô-las a morar mais perto do centro do Porto. Não implica obrigar ninguém a fazer nada. Mas implica criar condições para que os filhos e os netos dessas pessoas não sejam obrigadas morar em terra assim esquecida como Valongo ou ainda mais longe. São ideias pelo bem comum.

Nós somos amigos. Nós estamos cá para ajudar. Quando vir um ventríloquo (arquiteto) pela rua, não hesite!, pague-lhe um doce e leve-o o a passear.


* Pergunta número um: porque é que se vai construir uma linha de Alta Velocidade ferroviária no Alentejo? Olhem bem para o mapa. Bem mesmo. Como se fosse uma mulher bonita e vocês a quisessem reduzir a caramelo. Ou um gajo bom e. Bem. Olhem.


Atentem na linha Aveiro - Salamanca. E reparem nessa bela linha alentejana. Para quem quer ir de Lisboa a Madrid, será que a diferença é assim tão grande? Não, não é. Então porque se vai construir a linha alentejana, passando pela zona menos densa do país? Porque o dinheiro de Bruxelas passa por Lisboa antes de chegar ao resto do país. E, como um bebé tamanho gigante, eles acham que uma linha pelo Alentejo é uma coisa gira.


* Segunda pergunta: porque se vai construir uma nova ponte? Ou então: porque é que a ponte Vasco da Gama foi construída sem considerar a Alta Velocidade? Se até a ponte 25 de Abril deixou aberto um espaço para a ferrovia. Não é que os assuntos de Lisboa me atraiam especialmente, mas quando se trata de um assunto a custar mil milhões de euros, que por acaso é de todos nós, assim, parabéns, conseguiram a minha atenção.

E mais uma coisinha. Na minha última visita-relâmpago por lá, perdi-me exatamente pelos lados onde irá desembocar a futura ponte. Chelas e tal. Sabem o que vi por lá? CARROS. A sério. Carros e carros. Acho que passei mais tempo andando sobre a rua que sobre o passeio, tantos os carros. E sabem o que vai ter a nova ponte, para além de comboios? CARROS. Mesmo.


* Uma mulher: Ana Bacalhau

BLOGADO ÀS 00:52:14

26-10-2008

LIGAÇÕES, AMIGOS

actualizações 26/10/08

* A Marta (que bloga aqui e aqui, cronica na pnetmulher e gere o pnetjuris) vai participar na 365 e na entre o vivo, o não-vivo e o morto. Um aceno de amizade e de boa sorte para ela.

* O Vasquinho abriu uma lojinha de esquina onde vende reproduções dos seus desenhos. Um passo de cada vez, muito bem.

* O inefável Nuno R lançou novo blogue, desta feita coletivo. Chama-se sexutopia e trata de sexo. E trata-se do sexo, também, seu grande maluco.

BLOGADO ÀS 18:01:53

23-10-2008

FOTOS, CARTAZ, LIGAÇÕES, IMAGENS, AMIGOS

Andreia Faria, De haver relento


A Andreia, minha menina querida, lança dia 1, sábado a oito, o seu primeiro livro, De haver relento, editado pela Cosmorama. É de poesia que se fala. Nas Marias.

BLOGADO ÀS 13:14:49

03-10-2008

LIGAÇÕES, IMAGENS, AMIGOS

DOMUS #918

Ah! O Vasquinho fez a capa da DOMUS. Parabéns, careca. Venham mais cinco.

BLOGADO ÀS 18:31:34

02-10-2008

VÍDEOS, AMIGOS, MÚSICA

Plastic Palace Alice, The Girl Who Cried Wolf


Plastic Palace Alice, a banda do meu amigão Jeremy, lá para as bandas de Melbourne. Não é Bowie, não é Arcade Fire. É bem bom, é o que é.

BLOGADO ÀS 23:41:33

29-09-2008

LIGAÇÕES, VÍDEOS, AMIGOS, MÚSICA

Can, Vitamin C


Do genitália apoteótica, o blogue que o Bruno acabou de criar. Mas acabado acabado mesmo de estrear. Nem uma semanita tem, o menino. Boa. Bem-vindo.

BLOGADO ÀS 12:12:31

23-09-2008

OBSESSÕES, AMIGOS, MÚSICA

Clutchy Hopkins, Song for a wolfie (Walking Backwards)

A música mais perfeita dos últimos anos. Dedicada ao Nuno R., súmula de todas as emoções.

BLOGADO ÀS 00:50:41

14-07-2008

RECORRÊNCIAS, IMAGENS, AMIGOS


Subscrevo inteiramente. Só a necessidade tornará todos ecologistas. No postsecret.

BLOGADO ÀS 00:51:11

13-07-2008

GAMANÇOS, LIGAÇÕES, AMIGOS

art killer

as curtas de vila do conde acabam hoje e ainda bem. porque eu quero que as curtas de vila do conde vão bardamerda. mais a sua programação programada desses betos programadores com a sua versão Cannes dos Pequenitos.

Para provar que vivemos mesmo num país de blogues, eis o artkiller. Sandra Andrade escreve (e eu subscrevo).

BLOGADO ÀS 20:16:24

02-07-2008

GAMANÇOS, IMAGENS, AMIGOS

rui effe, sem título


Cada vez gosto mais dos trabalhos gráficos do Rui Effe. De há uns tempos para trás deixou o fundo branco, neutro, para trabalhar as suas personagens oníricas sobre cores, sombras, pinturas conhecidas. Neste recorta tudo e o resultado é como se vê. Muito bom.

BLOGADO ÀS 23:03:12

11-06-2008

OCORRÊNCIAS, AMIGOS, NOVIDADES

o apocalipse dos trabalhadores


Livro novo do valter. Com vídeo do Cláudio.

[youtube]Pe4T3bm1PwM[/youtube]

BLOGADO ÀS 21:38:24

17-05-2008

AMIGOS

muse, hysteria

[youtube]DR2DpgV8fPw[/youtube]


E vai mais um. Música que enche os ouvidos, por dentro e por fora. Os últimos 10 segundos partem tudo.

BLOGADO ÀS 21:51:34

19-04-2008

FOTOS, AMIGOS

noussnouss


Finalmente, noussnouss para todos.

E as Vidas de Postal. Que bem.

BLOGADO ÀS 19:48:06

02-04-2008

GALIZA, AMIGOS

nós explicados a eles e vice-versa

Como falei aqui e aqui, o Maus Hábitos acolheu a festa mais fixe de todo o sempre, o GZ em Trânsito. Eu fui, bombei até acabar a cerveja e foi uma boleia que me resgatou de uma ressaca debaixo da ponte. Na altura escrevi um textozinho a introduzir os galegos aos portugueses, enquanto que o camarada Maragoto fez o oposto. O resultado foi o seguinte:

¿Galiza quê?
dissabores e desconfortos de uma separação por mútuo acordo



A relação entre a Galiza e o Norte de Portugal é milenar. Juntos já fomos um reino, e o que somos agora? Regiões controladas por capitais distantes, zonas atrasadas que teimam em sonhar baixo. É óbvio que não existe para os portugueses a noção clara de galego e de Galiza. Normalmente, uma é sinónimo de espanhol e a outra… bem, um pedaço de Espanha. Aquilo lá para cima? Onde é Santiago? Exactamente!, prezado concorrente. A Galiza é uma Região Autónoma do Estado Espanhol, onde se fala galego em casa e castelhano no emprego. Ou galego no campo e castelhano na cidade. Se insistirem em falar sempre em galego, teremos sérias possibilidades de nos reencontrarmos no futuro. Afinal o galego não é o galaico-português, língua atrasada que já foi a nossa, mas, verdadeiramente, língua-nossa. Não é menos português o que se fala no Brasil que o que se fala no noroeste peninsular, e será essa talvez a grande cisma a derrubar. Existem galegos que, conscientes desta realidade, lutam no dia-a-dia para se limparem dos castelhanismos. Muitos fazem-no com a aproximação a Portugal. É bem. Já dizia Castelao, quanto mais português, mais galego. A história não pode ser reescrita. É verdade. Mas quem te disse que a história já acabou?


Algumhas dicas para voltar de bom génio de Portugal

Em geral, os galegos e as galegas temos umha ideia preconcebida do que é Portugal, e até ficamos surpreendidos quando, à inversa, colidimos com um desconhecimento voluntário do que nós somos. Só isto poderia servir para explicar o pouco que verdadeiramente sabemos da realidade do país que o galeguismo deu a conhecer como ‘irmao’. Na Galiza e Portugal, nom falamos exactamente igual. Quando vamos a Portugal costumamos evitar castelhanismos que sabemos alheios ao próprio galego. Nom dizemos bueno, vale e até sesseamos. Bem feito, mas isto nom se deve tornar numha obsessom. Depois de oito séculos separados, nom devíamos dramatizar porque surjam problemas de intercompreensom. Se nom perceberes algumha cousa, pregunta, e expressa-te com naturalidade: o importante é comunicar e nom como se comunica. Tentar limar aquelas asperezas que estorvam a comunicaçom nom quer dizer que devamos ignorar que elas existem, disfarçando-as ao menor contacto. Portugal é um estado soberano. Sabemos isso, mas poucas vezes o interiorizamos e comportamo-nos como se fosse mais umha Comunidade Autónoma espanhola, pretendendo que do primeiro ao último português entenda as nossas inquietaçons lingüísticas e culturais ou os nossos problemas ‘nacionais’. Por essa razom, chegamos a manifestar-nos incómodos porque em Portugal ouçam demasiada música espanhola ou estejam mais a par da cultura anglo-saxónica do que da sua própria, dando liçons sobre o combate a um imperialismo do qual eles nunca tinham ouvido falar. Afinal, nom se trata de conhecer portugueses e portuguesas da Galiza, mas de Portugal.'

BLOGADO ÀS 01:51:28

01-04-2008

LIGAÇÕES, HUMOR, AMIGOS

caminhos para

O Troblogdita fez uma lista de buscas que levaram pessoas lá. Invejo especialmente o penetração anal deixa sequelas e o porque que os koalas se extinguiram?

Aposto que ninguém cá chega por razões assim transcendentes.

BLOGADO ÀS 20:24:20

19-03-2008

CARTAZ, IMAGENS, AMIGOS

rui effe em esposende


casa da juventude de esposende
até 5 de abril
la tournée

expo. de desenho sobre papel e pele.

BLOGADO ÀS 03:17:51

04-01-2008

CARTAZ, VÍDEOS, AMIGOS, MÚSICA

lena d'água renovada

[youtube]jMWtefRW4jE[/youtube]


hoje e amanhã
o avarento, ou a última festa
teatro praga

no teatro curvo semedo
em montemor-o-novo
às 21:30


através daqui.

BLOGADO ÀS 20:38:41

03-01-2008

LIGAÇÕES, PROJETOS, AMIGOS

há um afago crescente nas minhas conversas por ti.

há um afago crescente nas minhas conversas por ti.
há lagos de pele fria que reflectem o nosso carinho.
há na minha nuca uma lua que cresce gémea ao teu olhar.

enquanto dormias calei-te o sono. deixaste de respirar em consideração por mim, exercício prenhe de romantismo. por breves momentos foste a minha lua predilecta – acabada de nascer, prodigalizando alvores e remédios. quando de passagem te amei com beijos e cuidados e afagos, eu era a tua mais cândida memória.

entre nós forjou-se um cosmos de mentiras. a nossa luz resvalou lado a lado com a desilusão




e só no ocaso nos reconhecemos.


O último resultado das vidas de postal, do noussnouss. Textos dos queriativos (e convidados especiais), malas sempre em forma da Alice. E nada de finais felizes.

(a Alice acabou de descobrir que o postal foi carimbado exactamente há 90 anos. como não acredito em coincidências, aqui fica uma sincera homenagem)

BLOGADO ÀS 20:25:44

1 2 3 >>

powered by b2evolution free blog software