Tu Fu
Tu Fu

Enfeitiçado pelos rebentos, seduzido pelo salgueiro, Tu Fu foi esconder-se num vale longínquo.
Montado num cavalo, vagueou aquele espaço, gloriosamente bêbado.
Nos seus sonhos, encontrou-se a si próprio de volta na corte,
produzindo em cadeia poemas para educar o Emperador.

******************

Pincel e pedra de tinta

De que maneira o meu karma está relacionado com o pincel e a pedra da tinta?
Uma e outra vez, eu escrevo.
O único que sabe o porquê
é Buddha, o Grande Herói.

Tradução do inglês a partir do trabalho de John Stevens. Dewdrops on a Lotus Leaf - Zen Poems of Ryôkan, Shambala, 1993, USA.

(Ryôkan)

Escrita nocturna
Escrita nocturna

À noite, tarde, pego na pedra da tinta.
Corado pelo vinho, ponho o meu pincel gasto sobre o papel.
Quero que a minha caligrafia produza a flagrância dos rebentos de ameixeira
e ainda que velho, vou tentar com mais força que ninguém.

******

Li Po

Depois de um passeio pelos campos verdes, acompanhado pelo vento da primavera,
Li Po dormita ao lado da minha mesa.
O meu convidado pediu-me para fazer-lhe uma pintura do poeta -
isso é fácil, uma vez que gosto de vinho tanto como Li Po.

Tradução do inglês a partir do trabalho de John Stevens. Dewdrops on a Lotus Leaf - Zen Poems of Ryôkan, Shambala, 1993, USA. O título é meu.

(Ryôkan)

Festa da cerejeira em flor
Festa da cerejeira em flor

Como poderia dormir
nesta noite de lua?
Venham amigos,
cantemos, dancemos
durante toda a noite.

Estiro o meu corpo
por baixo do céu imenso
levemente bêbado:
sonhos esplêndidos
por baixo da cerejeira em flor.

Colho rosas selvagens
em campos cheios
de rãs que coaxam.
Deixo-as a flutuar no saké
e desfruto de cada minuto.

Tradução do inglês a partir do trabalho de John Stevens. Dewdrops on a Lotus Leaf - Zen Poems of Ryôkan, Shambala, 1993, USA. O título é meu.

(Ryôkan)

<< 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 ... 16 >>