O FACHO: Repensando a transiçom democrática na Galiza por Emilio Grandio Seoane

22-01-2015

O FACHO: Repensando a transiçom democrática na Galiza por Emilio Grandio Seoane

O passado dia 20 de Janeiro, terça, o investigador e professor de História Contemporânea e da América do Norte da USC, Emílio Grandio Seoane, falou dentro do ciclo ?Economia, História e Realidade Social?, com a sua exposiçom intitulada 'Repensando a transiçom democrática na Galiza'.

Emílio Grandio Seoane expujo como o processo chamado da Transiçom, nom só foi tutelado polos EE.UU., senom guiado polos estamentos políticos do franquismo. Assim deu a conhecer que o ?tapado? para fazer o assentamento do novo Regime, nom era outro que Felipe González,indicando que a relaçom do Estado para a possibilidade de ceder passaportes para os membros do interior que se desprazavam a Suresnes podia ser efectiva.

Como sempre ao findar a descriçom o conferenciante mantivo um mui interessante colóquio com o público assistente.

O FACHO: Emilio Grandio Seoane - Repensando a transiçom democrática na Galiza

18-01-2015

Agrupaçom Cultural O Facho
Frederico Tápia 12-1º
15011 A Corunha

A Agrupaçom Cultural O Facho de A Corunha convida-lo assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2014-15

Palestra


O vindouro dia 20 de Janeiro, terça (martes), o investigador e professor de História Contemporânea e da América do Norte da USC, Emilio Grandio Seoane, falará dentro do ciclo ?Economia, História e Realidade Social?, com a sua exposiçom intitulada 'Repensando a transiçom democrática na Galiza'. O acto celebrará-se em Portas Ártabras, Rua Sinagoga 22 ? Cidade Velha ? Crunha.

Emilio Grandio Seoane
está especializado no estudo da Segunda República e os anos da Guerra Civil na Galiza, e actualmente trabalha sobre a intervençom exterior, clandestinidade e repressom política no noroeste da península ibérica trás a II Guerra Mundial; nacionalismo e sociedade civil no século XX, ademais do estudo da evoluçom política e ideológica do exílio espanhol durante o franquismo.
Realizou estâncias de investigaçom no Instituto Cañada Blanch da ?London School of Economics? (LSE) (Londres, Reino Unido) e no ?Instituto Superior das Ciências das Técnica e dá Empresa? (ISCTE) (Lisboa, Portugal). Foi também director de um estudo sobre os efeitos da repressom nos anos da Guerra Civil na província da Corunha. Também foi, entre 2006 e 2012, coordenador do projecto interuniversitario Nomes e Vozes, para estudar a repressom na Galiza durante a Guerra Civil. Na actualidade é o coordenador do Grupo de investigaçom HISPONA.
Entre as suas obras cabe sublinhar: As origens da direita galega. A CEDA na Galiza; Caciquismo e eleiçons na Galiza da II República; A Segunda República na Galiza, Memória, mito e história; Casares Quiroga, A Forja de um líder; etc...

Dia: 20 de Janeiro - Hora: 8,00 do serám
Local: Portas Ártabras ? Rua Sinagoga 22
Cidade Velha ? Crunha

J. Alberte Corral Iglesias
Secretario d?O Facho

O FACHO: O Direito a Decidir por Francisco Jorquera

15-01-2015

O FACHO: O Direito a Decidir por Francisco Jorquera
O FACHO: O Direito a Decidir por Francisco Jorquera

O passado dia 13 de Janeiro, terça (martes), o deputado por B.N.G no Parlamento de Galiza, Francisco Jorquera Caselas, intervéu dentro do Ciclo: Economia, História e Realidade Social com a exposiçom: "O Direito a Decidir?.

Jorquera Caselas expujo na sua rica palestra e mostrou com agudas reflexons o Direito a Decidir é necessidade fulcral para o povo galego para acadar o desenvolvimento das nossas capacidades produtivas e para umha melhor vida para os homens e mulheres que vivemos na Galiza. Renunciar e nom exercer este direito significa o nosso suicídio colectivo como Povo e Naçom.

Como sempre ao findar a descriçom o conferenciante mantivo um mui interessante colóquio com o público assistente.

O FACHO: Emilio Grandio Seoane-'Repensando a transiçom democrática na Galiza'.

15-01-2015

Agrupaçom Cultural O Facho
Frederico Tápia 12-1º
15011 A Corunha

A Agrupaçom Cultural O Facho de A Corunha convida-lo assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2014-15

Palestra


O vindouro dia 20 de Janeiro, terça (martes), o investigador e professor de História Contemporânea e da América do Norte da USC, Emilio Grandio Seoane, falará dentro do ciclo ?Economia, História e Realidade Social?, com a sua exposiçom intitulada 'Repensando a transiçom democrática na Galiza'. O acto celebrará-se em Portas Ártabras, Rua Sinagoga 22 ? Cidade Velha ? Crunha.

Emilio Grandio Seoane
está especializado no estudo da Segunda República e os anos da Guerra Civil na Galiza, e actualmente trabalha sobre a intervençom exterior, clandestinidade e repressom política no noroeste da península ibérica trás a II Guerra Mundial; nacionalismo e sociedade civil no século XX, ademais do estudo da evoluçom política e ideológica do exílio espanhol durante o franquismo.
Realizou estâncias de investigaçom no Instituto Cañada Blanch da ?London School of Economics? (LSE) (Londres, Reino Unido) e no ?Instituto Superior das Ciências das Técnica e dá Empresa? (ISCTE) (Lisboa, Portugal). Foi também director de um estudo sobre os efeitos da repressom nos anos da Guerra Civil na província da Corunha. Também foi, entre 2006 e 2012, coordenador do projecto interuniversitario Nomes e Vozes, para estudar a repressom na Galiza durante a Guerra Civil. Na actualidade é o coordenador do Grupo de investigaçom HISPONA.
Entre as suas obras cabe sublinhar: As origens da direita galega. A CEDA na Galiza; Caciquismo e eleiçons na Galiza da II República; A Segunda República na Galiza, Memória, mito e história; Casares Quiroga, A Forja de um líder; etc...

Dia: 20 de Janeiro - Hora: 8,00 do serám
Local: Portas Ártabras ? Rua Sinagoga 22
Cidade Velha ? Crunha

J. Alberte Corral Iglesias
Secretario d?O Facho

O FACHO: Concurso de Contos de Nenos para Nenos

09-01-2015

CONCURSO LITERÁRIO DE CONTOS DE NENOS PARA NENOS CONVOCADO POLA AGRUPAÇOM CULTURAL O FACHO

Recuperados em 2008 os prémios literários que desde os anos sessenta convocou O FACHO e nos que participárom ou ganhárom muitos dos escritores e escritoras que hoje fam possível com a sua obra umha literatura galega de qualidade e de grande importância nas letras universais, realiza-se a convocatória para 2015 do Concurso Literário de ?Contos de Nenos para Nenos?

BASES DO CONCURSO

1. Poderám participar rapazes e raparigas que pressentem as suas obras em Língua galega. Os trabalhos presenteados deveram ser originais e inéditos em toda a sua extensom.

2. O prazo de admissom de originais finaliza o dia 15 de Abril do 2015 às doce da noite.

3. A apresentaçom de originais para o Concurso fará-se por correio postal dirigido à sede da Associaçom Cultural O FACHO. R/ Frederico Tápia, 12-1º 15005A Corunha. Podendo fazer individualmente ou por médio do centro onde curse os seus estudos.

4. No caso em que sejam os centros escolares os que pressentem os originais ao Concurso, deveram fazer umha pré-selecçom dum máximo de dous trabalhos por categoria, qualquer outro terá que ser apresentado individualmente.

5. As obras haverem de serem relatos originais e nom estarem editados por nengum procedimento impresso ou electrónico, nem terem sido premiados em qualquer outro concurso ou certame literário e em condiçons para que os seus direitos de publicaçom podam ser cedidos à Associaçom Cultural O FACHO por período de cinco anos contados a partir do dia do falho do júri.

6. Para além da originalidade literária, o júri valorizará a riqueza lingüística e o conhecimento gramatical reflectido nas obras. As obras presentadas deve estar escrita em língua galega em qualquer das três normas ortográficas (AGAL, PADROM, RAG)

7. Estabelecem-se duas categorias:

Categoria A Nenos e nenas de 6 a 12 anos.
Categoria B Rapazes e raparigas de 13 a 16 anos.

8. As quantias dos prémios serám as que seguem:

Categoría A
1º: 200,.- ? em efectivo, e umha valiosa escolma de obras literárias doadas por diversas editoriais.
2º: 100,.- ? em efectivo, e umha valiosa escolma de obras literárias doadas por diversas editoriais

Categoría B
1º: 100,.- ? em efectivo, e umha valiosa escolma de obras literárias doadas por diversas editoriais
2º: 100,.- ? em efectivo, e umha valiosa escolma de obras literárias doadas por diversas editoriais

9. Cada autor só poderá apresentar umha obra atendo-se aos seguintes limites de extensom:

Categoria A Um máximo de cinco fólios
Categoria B Um máximo de dez fólios

10. As obras haverem de se apresentar por triplicado, manuscritas ou mecanográficas, encadernadas ou grampadas e levaram por detrás do último folio os seguintes dados:

Nome e apelidos do autor/a.
Endereço e telefone. Correio electrónico.
Centro onde cursa os seus estudos.
Categoria na que participa.

11. Os prémios serám escolhidos por um júri nomeado pola Associaçom Cultural O Facho em falho que se fará público no mês de Maio.

12. O júri poderá declarar deserto um ou vários dos prémios do concurso e será o que deverá resolver aquelas situaçons que se pressentem e que nom esteiam contempladas nestas bases, assim como as dúvidas na sua interpretaçom.

13. A participaçom neste Concurso implica a aceitaçom das presentes bases.

Correo electrónico: o_facho_a_cultural@yahoo.com.br
http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho/



J. Alberte Corral Iglesias
Secretário do Facho

Crunha, 02 de Janeiro 2015

O FACHO: Concurso de Poesia

09-01-2015

Agrupaçom Cultural O Facho
Rua: Frederico Taipa 12-1º
15005 Crunha

CONCURSO DE POESIA CONVOCADO POLA AGRUPAÇOM CULTURAL O FACHO.


A Agrupaçom Cultural O FACHO acordou recuperar e convocar o Concurso de Poesia, que nesta nova etapa, se regerá polas seguintes bases:

1º) Ao prémio de poesia d'O Facho poderám concorrer qualquer pessoa até os 35 anos de idade e sempre que nom tenha publicado nengum livro individual de poesia e a obra seja inédita e nom ter sido premiada com anterioridade em qualquer outro concurso ou certame.
A obra presentada deve estar escrita em língua galega em qualquer das três normas ortográficas (AGAL, PADROM, RAG) e com um máximo de umha obra por autor. É responsabilidade do júri do prémio determinar se algum dos trabalhos apresentados possui ou nom as características para ser considerado ?livro?. Porém, recomenda-se que tenham umha extensom mínima de 300 versos.
2º) Os originais para o Concurso enviaram-se por triplicado devidamente encadernados, em formato DIN A4, a dobre espaço e mecanografados por umha soa cara, à sé da Associaçom Cultural O FACHO. R/ Federico Tápia n.º 12-1º - Crunha (15005) ou a Caixa de Correios n.º 46, Oficina Principal d'A Crunha. Apresentaram-se sob um lema, que figurará na portada dos textos enviados, e viram acompanhados de um envelope fechado que contenha no exterior o lema da obra e, no interior, o nome, apelidos e telefone do autor ou autora.
3º) Estabelece-se como prémio único a ediçom da obra premiada. O Facho fará a entrega ao/à autor/a de 100 exemplares.
4º) O prazo de admissom de originais finda o dia 31 de Março do 2015 às doce da noite. O falho do prémio fará-se público no mês de Maio.
5º) Os ganhadores serám elegidos por um júri nomeado pola Associaçom Cultural O FACHO. O mesmo estará composto por pessoas de reconhecido prestigio no âmbito da escrita literária, da ediçom ou da crítica.
6º) O júri poderá declarar deserto o prémio do concurso e resolvera aquelas situaçons que se pressentem e que nom esteiam contempladas nestas bases, assim como as duvidas que podam existir na sua interpretaçom. Assim mesmo, o júri escolherá de entre os trabalhos apresentados um único libro. Ademais, poderá deixar constáncia na acta outros títulos considere merecedores de ser publicados, nom significando isto nengum compromisso por parte d'O Facho. Nom se fará referencia na acta ao nome dos autores ou autoras dos livros mencionados.
7º) O Facho disporia do prazo de um ano para editar o livro. Transcorrido esse tempo, o autor ou autora poderá dispor da obra com a única condiçom de que deverá deixar constáncia do galardom em sucessivas ediçons do livro.
8º) A participaçom neste Certame implica assumir as bases do mesmo.
9º) Os originais nom premiados poderám ser retirados, no prazo de 30 dias, no local de O Facho, prévio correio dirigido ao endereço postal da Agrupaçom. No caso de que o autor o autora nom resida na Corunha poderá solicitar que lhe sejam enviados por correio postal.
10º)Esta convocatória entrará em vigor ao dia seguinte da sua publicaçom nos médios.

Correo electrónico: o_facho_a_cultural@yahoo.com.br
http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho/

J. Alberte Corral Iglesias
Secretário d'O Facho

Na Crunha, 08 Janeiro 2015

O FACHO: Concurso de Teatro Infantil

09-01-2015

Agrupaçom Cultural O Facho
Rua: Frederico Taipa 12-1º
15005 Crunha

CONCURSO DE TEATRO INFANTIL CONVOCADO POLA AGRUPAÇOM CULTURAL O FACHO.


Assumindo como próprias as palavras de Juan Ramón Jiménez quando afirmava que ?Teatro infantil é aquele que também lhe gosta aos nenos?, a Agrupaçom Cultural O FACHO acordou convocar o Concurso de Teatro Infantil, que, nesta nova etapa, se regerá polas seguintes bases:

1º) Poderám optar ao devandito prémio qualquer pessoa, sem restriçom, sempre que a obra seja inédita e redigida em língua galega, -em qualquer norma ortográfica (AGAL, PADROM, RAG)- nom representadas, nem premiadas noutros certames.
2º) Estabelece-se como prémio único de 200,.- ? e umha biblioteca de livros teatrais.
3º) A obra, que nom poderá exceder os 80 fólios, será apresenteada por triplicado, em formato DIN A4, a dobre espaço e mecanografados por umha soa cara.
4º) Os originais para o Concurso enviaram-se por correio à sé da Associaçom Cultural O FACHO. R/ Federico Tápia n.º 12-1º - Crunha (15005) ou a Caixa de Correios n.º 46, Oficina Principal d'A Crunha. Apresentaram-se sob um lema, que figurará na portada dos textos enviados, e viram acompanhados de um envelope fechado que contenha no exterior o lema da obra e, no interior, o nome, apelidos e telefone do autor ou autora.
5º) O prazo de admissom de originais finda o dia 31 de Março do 2015 às doce da noite. O falho do prémio fará-se público no mês de Maio.
6º) Os ganhadores serám elegidos por um júri nomeado pola Associaçom Cultural O FACHO. O mesmo está composto por pessoas de reconhecido prestigio no âmbito teatral galego.
7º) O júri poderá declarar deserto um ou vários dos prémios do concurso e será o que deverá resolver aquelas situaçons que se pressentem e que nom esteiam contempladas nestas bases, assim como as duvidas que podam existir na sua interpretaçom.
8º) A participaçom neste Certame implica assumir as bases do mesmo.
9º) Os originais nom premiados poderám ser retirados, no prazo de 30 dias, no local de O Facho, prévio correio dirigido ao endereço postal da Agrupaçom. No caso de que o autor o autora nom resida na Corunha poderá solicitar que lhe sejam enviados por correio postal.
Esta convocatória entrará em vigor ao dia seguinte da sua publicaçom nos médios.

Correo electrónico: o_facho_a_cultural@yahoo.com.br
http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho/

J. Alberte Corral Iglesias
Secretário d'O Facho

Na Crunha, 08 Janeiro 2015

O FACHO: Francisco Jorquera Caselas - "O Direito a Decidir?

06-01-2015

Agrupaçom Cultural O Facho
Federico Tapia 12-1º
15005 Crunha

A Agrupaçom Cultural ?O Facho? d?A Corunha convida-o assistir aos seus ciclos de palestras publicas e abertas do período 2014-15

Palestra:

O vindouro dia 13 de Janeiro, terça (martes), o deputado por B.N.G no Parlamento de Galiza, Francisco Jorquera Caselas, intervirá dentro do Ciclo: Economia, História e Realidade Social. A sua exposiçom versará sobre: "O Direito a Decidir?.

Jorquera Caselas é licenciado em Geografia e Historia pola U.S.C.. Iniciou a sua militância no nacionalismo dentro do movimento estudantil, formando parte da organizaçom ERGA entre 1978-1986, da que chegou a ser secretario nacional e membro fundador dos Comités Abertos. Militou na Assembleia Nacional-Popular Galega (AN-PG) até 1982, ano da fundaçom do BNG, do que é membro fundador e membro da direcçom.

Foi designado senador em representaçom do Parlamento da Galiza entre 2005 e 2008. Nas eleiçons gerais de 2008 e 2011 foi cabeça de lista do BNG ao Congresso dos Deputados pola A Corunha, resultando elegido. A finais de Janeiro de 2012 foi eleito candidato à presidência da Junta de Galiza polo BNG para os comícios de 2012.

Dia: 13 Janeiro ? Hora: 8 do serám
Local: Portas Ártabras ? Rua Sinagoga 22
Cidade Velha ? Crunha

J. Alberte Corral Iglesias
Secretário d'O Facho

Cathryn Teasley Severino

18-12-2014

Cathryn Teasley Severino

Para visualizar a presentación prema aqui Teasley.ppt

O passado dia 16 de Dezembro, terça (martes), a Doutora e Professora da UDC, Cathryn Teasley Severino falou dentro do ciclo, Economia, História, e Realidade Social. A sua charla versou sobre: ?A segregaçom de facto de comunidades locais?

Cathryn Teasley Severino
mantem como eido do seu trabalho académico o fomento da justiça intre-cultural mediante a Pedagogia Crítica, a investigaçom etnográfica, etc... Na sua interessante palestra, a professora Teasley Severino mostrou com diversas dicas a situaçom de segregaçom na que se acham as minorias culturais dentro do Estado Espanhol.

Ao findar a sua conferência, a palestrista mantivo um curto mas muito interessante colóquio com os cidadás assistentes.

O FACHO: Cathryn Teasley Severino - ?A segregaçom de facto de comunidades locais?.

29-11-2014

Agrupaçom Cultural O Facho
Rua: Frederico Tapia 12-1º-C
15005 Crunha

A Agrupaçom Cultural O Facho da Crunha convida-o assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2014-15

Palestra

O vindouro dia 16 de Dezembro, terça (martes), a Doutora e Professora da UDC, Cathryn Teasley Severino falará dentro do ciclo, Economia, História, e Realidade Social. A sua charla versará sobre: ?A segregaçom de facto de comunidades locais?

Cathryn Teasley Severino mantem como eido o fomento da justiça intre-cultural mediante a Pedagogia Crítica, a investigaçom etnográfica, a formaçom do professorado e a Educaçom para a Paz, todo o qual reflecte-se tanto na sua docência como no trabalho da tese de doutoramento sobre a recente incorporaçom do alunado romaní/gitano na Educaçom Secundaria em Espanha.

A professora, Teasley Severino, tem publicado diversos livros entre os que sublinhamos: ?Globalizing Cultural Studies: Ethnographic Interventions in Theory, Method, and Policy?, que examina o papel dos Estudos Culturais e a etnografia no âmbito educativo, entre outros. Coordenou, junto com Cameron McCarthy, o volume colectivo ?Transnational Perspectives on Culture, Policy and Education: Redirecting Cultural Studies in Neoliberal Times?, que conta com colaboradores/as procedentes de diversos países. ?Volver a pensar a educaçom?, livro de dous volumes coordenado polo professor da UDC Jurjo Torres Santomé.
Assim mesmo escreveu múltiplos artigos em revistas de investigaçom etnografica e educativa: Aprendizagens pós-coloniais em tempos neocoloniais, B.A.G.L.P. Os ?outros? de sempre: xitanidade, cidadanía e educación, R.G.O. etc...


Dia: 16 de Dezembro 2014 - Hora: 8 do serám
Local: Portas Ártabras
Rua Sinagoga-Cidade Velha ? Crunha

J. Alberte Corral Iglesias
Secretário d?O Facho

Todas as palestras podem-se ouvir em: http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho/

<< 1 ... 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 ... 58 >>

Agrupaçom Cultural O Facho

Agrupaçom Cultural O Facho existe desde o ano 1963. Nasce da vontade conjunta de umha vintena de estudantes, trabalhadores e profissionais liberais d?A Corunha. A ideia é originaria dos daquela hora estudantes de bacharelato, Henrique Harguindey, André Salgueiro, e Xosé Luis Carneiro; respondendo ao seu chamamento posteriormente somárom-se entre outros: Eduardo Martínez, Henrique Iglesias, X. Alberte Corral, Xosé L. Rodríguez, etc... É a primeira agrupaçom de resistência cultural criada numha cidade do Pais polos seus cidadaos, já que O Galo é conformada por estudantes universitários de todo o Pais em Compostela, naquelas datas era a única cidade galega com Universidade. O grupo nasceu cos sinais de identidade da resistência contra o franquismo e da defesa da plena valia da língua e da cultura galega. Existia unha claríssima vocaçom política do que se fazia precisamente porque essa era toda a actividade publica com repercussons políticas que se podia fazer. A defesa da cultura e a língua galega é a cerna do que-fazer d?O Facho, que passou de fazer cultura de resistência nos anos da longa noite de pedra a se constituir hoje numha autentica mostra de resistência da cultura. Desde os primeiros momentos O Facho destaca-se com os seus cursos de língua com apoio de alguns exemplares da ?Gramática do idioma galego? de Manuel Lugrís Freire. Estes cursos tivérom umha importância mui grande na Corunha;. Daquela o galego nom se escrevia apenas e estava expulso da sociedade ?bem pensante?, nem sequer tinha secçom galego a faculdade de Filologia de Compostela. Umha das figuras fundamentais dos cursos foi D. Leandro Carré Alvarellos quem dirigiu esta actividade. Os ciclos dedicados á cultura galega, os encontros nos que se tratava economia e sociedade, os concursos literários. O seu grupo de teatro criado nas primeira datas de existência da Agrupaçom do quem eram responsáveis Manuel Lourenzo, e Francisco Pillado, foi dos pioneiros em representar obras no nosso idioma, tanto de autores galegos como de outras nacionalidades ( Brecht, Ionesco...). Na actualidade, O Facho é consciente dos desafio culturais do século XXI. Agora há que tentar ver o significado que pode ter hoje o sermos galegos num mundo globalizado. A ideia básica é que sermos galegos agora implica ser dumha maneira concreta numha sociedade mundial. Entre as iniciativas mais recentes é a criaçom do Facho de Ouro, um prémio para reivindicar galegos, o que amossa a própria agrupaçom é unha cultura que resiste. d’A Corunha.
+ info

Agrupaçom Cultural O Facho
Apartado de Correios n.º 46, Oficina Principal da Coruña
o_facho_a_cultural@yahoo.com.br

Busca

  Feeds XML

Ferramentas de administraçom

powered by b2evolution