16-11-2010

Link permanente 00:26:54, por i (gor) Email , 204 palavras   Português (GZ)
Categorias: Cousas por aí, Escrever nom é mau, Gz é bem pequena

11 de Outubro

Nom tem sentido escrever um poema novo

quando ainda o anterior nom está rematado

Faltam-nos tantas e tantas palavras que acrescentar

Tantos ritmos internos que procurar

Tantas metáforas ainda pertinentes que estabelecer

Faltam-nos tantos significados por descobrir

Nom tem sentido escrever um poema novo

quando ainda nom fomos capazes de escrever o anterior

Quando ainda nom tivemos a oportunidade

ou a capacidade a habilidade

ou se calhar a audácia

para continuarmos a escrever o poema anterior

que ficou na memória repetindo-se insistentemente

aguardando um final

Faltam-nos tantas batalhas que ganhar

Nom tem sentido escrever um poema novo

quando ainda temos que dizer novamente o que já está dito

fazer o que já está feito

demonstrar o que já mostramos

Ser o que já somos

Nom

Nom tem sentido escrever um poema novo

quando ainda temos é que escrever os mesmos versos

para continuar berrrando as mesmas palavras

e fazendo as mesmas pintadas

Por isso digo que nom

(que nom tem sentido escrever um poema novo)

Leia mais »

29-05-2009

Link permanente 19:25:10, por i (gor) Email , 438 palavras   Português (GZ)
Categorias: Cousas por aí, Cousas por cá, Gz é bem pequena

Eleiçons e intranscendências.

Há um par de semanas, lim o resultado dumha enquisa num diário que dizia que dous de cada três subditos (à força) do Reino de Espanha nom sabia quê dia eram as eleiçons ao Parlamento Europeu.

Pensei que tal vez o resultado fose um bocadinho exagerado. Mas depois, com o passo dos dias, decatei-me de que nom. A verdade é que pouca gente sabe quando som a eleiçons, e a campanha eleitoral passa por diante de nós com escasso sucesso. Isso fai prever que a participaçom nesse dia nom vai ser muito elevada. Mas aos grandes partidos, aos tertulianos, aos colunistas da imprensa séria nom lhes importa isso. Melhor, pensam. O Parlamento Europeu está considerado como um retiro dourado, umhas férias, ou umha saida digna para aqueles e aquelas que já nom tenhem lugar nas outras instituiçons: cobrar muito, muito, trabalhar pouco, pouco, e nunca, nunca ter que rendir sobre o trabalho feito ou deixado de fazer.

Leia mais »

11-05-2009

Link permanente 23:22:07, por i (gor) Email , 1103 palavras   Português (GZ)
Categorias: Cousas por aí, Cousas por cá, Gz é bem pequena, Stop hipocrisia!

Sempre Mais!

Galego, sempre mais
Contra a imposiçom do castelhano

Adire à manifestaçom que terá lugar o dia 17 de maio às 12h15 em Compostela: info[@]galegosempremais.net

O dia 17 de maio é um dia para denunciar nas ruas a única imposiçom lingüística verificável que este país sofre diariamente. E este ano estamos a viver um contexto novo, um contexto cheio de dúvidas e de poucas esperanças para a sobrevivência da língua na Galiza, daí que todos o colectivos que assinamos este manifesto queiramos expressar conjuntamente o nosso ponto de vista e contribuir para o avanço da normalidade lingüística no nosso País.

O nosso manifesto leva como lema “Galego, sempre mais”, e dizemos isto porque achamos que se por um lado o galego é umha língua cheia de possibilidades e oportunidades, por outro lado, tudo o que se fizer na Galiza em favor dos usos da língua galega nunca será suficiente. Saímos à rua com umha mensagem clara: “Contra a imposiçom do castelhano”.

Os colectivos que assinamos este manifesto temos toda a vontade de somar esforços pola dignificaçom do galego na Galiza. Se este 17 de maio nom há convocatória unitária é porque a mesa pola normalizaçom lingüística optou por prescindir do resto de organizações (fomos convidados a apoiar umha mobilizaçom já convocada previamente). A Mesa nom é a única organizaçom a defender a língua e, portanto, nom pode agir como se o fosse. É por isto que nom apoiamos nominalmente a manifestaçom da Mesa. No entanto, por responsabilidade com o momento histórico que padecemos, somaremo-nos a este 17 de Maio. Faremo-lo mantendo umha distáncia com quem achamos que atende mais as necessidades de umha sigla política que as do movimento normalizador.

Leia mais »

06-05-2009

Link permanente 21:37:32, por i (gor) Email , 1672 palavras   Português (GZ)
Categorias: Cousas por aí, Gz é bem pequena

XII JIG: Perspectivas da luita anticapitalista

Reconhecidas figuras do marxismo internacional visitarám a Galiza para participar na décima terceira convocatória das Jornadas organizadas por Primeira Linha desde 1997. Nesta ocasiom, especialistas de Porto Rico, Brasil, Portugal, Euskal Herria e Galiza porám em contraste as suas teses sobre a vigência da revoluçom socialista e as perspectivas abertas pola crise capitalista. Reproduzimos a seguir o texto de apresentaçom elaborado polo Comité Central de Primeira Linha e as referências biográficas das companheiras e companheiros participantes.

Serám no Centro Social do Pichel (Compostela), no dia 30 de Maio, a partir das 11 da manhá e das 5 da tarde.

Leia mais »

04-05-2009

Link permanente 16:53:04, por i (gor) Email , 312 palavras   Português (GZ)
Categorias: Cousas por aí, Escrever nom é mau, Cousas por cá, Gz é bem pequena, Músicas

Já está aqui

Com certeza. Já está aqui, acó. O novo disco, o terceiro já, de FANNY+ALEXANDER está já nos webs para a sua descarga gratuita, de balde, e, segúm contam, em poucos dias estará também nas ruas e nas tendas. Entre os 11 temas do disco, está versom do meu poema, que agora também é cartaz, Artefacto Burbur.
Umha recomendaçom para a vosa discoteca particular!

Leia mais »

15-04-2009

Link permanente 20:30:40, por i (gor) Email , 160 palavras   Português (GZ)
Categorias: Cousas por aí, Escrever nom é mau, Gz é bem pequena

Poïética, este Sábado, às 20.30h.

Este Sábado dia 18, poderei, poderedes e poderemos compartilhar versos, palavras e músicas com @s poetas Xiana Arias, Luz Fandiño, Andrea Núñez, Séchu Sende, Marta Dacosta e a guitarrista Maya Grillo, no II Festival de Poesía Galega Contemporánea "POÏÉTICA", que organiza o Concelho de Poio. Terá a partir das 20.30h., no Casal de Ferreiros (Avda. Andurique, 43, San Salvador, Poio). Estám tod@s convidad@s. E, como sempre, agradecerá-se a difusom publicitária e propagandística deste acto.

Leia mais »

26-03-2009

Link permanente 23:50:31, por i (gor) Email , 27 palavras   Português (GZ)
Categorias: Cousas por aí, Gz é bem pequena, Livros

Duas para Nove

Eu nom vou poder estar. Mas quem poda, que nom perda a oportunidade. Paga a pena, sem dúvida. Maria Aldao e Lucia Lado. Duas para Nove.

16-03-2009

Link permanente 12:38:54, por i (gor) Email , 68 palavras   Português (GZ)
Categorias: Cousas por aí, Músicas

Um pirata con kalashnikov e alcohol

"Trata-se dum velho método: tomas algumha cousa da tua tradiçom, roubas e deixas atrás outras cousas para que outros com talento roubem também. A cultura é isso, umha transformaçom contínua".

[youtube]KtX-V4OE50Y[/youtube]

Goran Bregovic apresentando o seu novo disco, Alcohol, com a cançom Jeremija. Aqui, o vídeo:

[youtube]BSiVIKR2eM0[/youtube]

Leia mais »

26-01-2009

Link permanente 17:40:05, por i (gor) Email , 576 palavras   Português (GZ)
Categorias: Cousas por aí, Estam tolos estes espanhois, Stop hipocrisia!

Quê é Bolonha? Umha, entre muitas, resposta.

"Nota aclaratoria. Este artigo é a transcripçom dumha tese que pronunciei no 25 de Julho de 2006 num dos Cursos de Verao de El Escorial (“Ocidente: Razom e Mal”) organizado pola Universidade Complutense de Madrid e patrocinado pola Fundaçom do BBVA. Estava previsto publicar as teses do curso num livro financiado por esta Fundaçom. Durante já quase dous anos mostrarom todo tipo de reticências para a publicaçom do meu artigo, alegando que nom se tratava de censura ideológica, pois a minha intervençom carecera de “rigor académico e de seriedade científica”. Para nom prejudicar os outros autores que participavam no livro, acedi várias vezes a practicar a autocensura, limando expressons coloquiais e suavizando o tom na versom escrita da minha tese. Mas finalmente, deixárom claro que o livro nom sairia se eu nom retirava a minha contribuiçom. Há ano e meio que estava desejando ficar libertado do meu compromiso, de modo que me alegro de poder publicar por fim este texto por outras vias. O grave nom é o tempo que se me fijo perde (desgraçadamente o tema está longe de ficar antiquado). O grave é que esta anedota é um sintoma fatal que anuncia um futuro muito nefasto para o mundo académcio e a Universidade pública. O processo de Convergência Europeia em Educaçom Superior, o que se chama o “Processo Bolonha”, articula-se sobre a subordinaçom de toda financiaçom pública à prévia obtençóm dumha financiaçom privada. Assim, em lugar de financiar o mundo académico com critérios científicos, independentemente da autoridade do mercado, financia-se com dinheiro público tam só aqueles projectos que interesam ao mundo empresarial. Somos muitos os que levamos advertindo que esta mercantilizaçom da Academia supom o colapso da Universidade pública a meio praço. A minha “competencia científica” e o meu “rigor académico”, por exemplo, teriam que ter sido julgados polos organizadores académcios do Curso (ou polos membros do tribunal de oposiçons com o que ganhei no seu dia a liberdade de cátedra em tanto que profesor Titular da UCM). Repugana à ideia mesma de Academia que umha instituiçom privada, um Banco, tenha algumha cousa que opinar ao respeito. Porém, esta é a situaçom que se está generalizando com o processo de Bolonha: a financiaçom privada terá em adiante a última palabra no mundo académcio, condicionará os planos de estudos, os projectos de investigaçom, a distribuiçom de departamentos, faculdades e escolas. A Convergência Europeia é o equivalente dumha reconversom industrial na Universidade. É dificil entender como pode haver quem nom o veja craro.

Para ilustrar a anedota com a Fundaçom BBVA, preferim deixar o texto o mais parecido possível à versom original do evento, respeitando o estilo oral da intervençom".

Leia mais »

16-01-2009

Link permanente 23:22:49, por i (gor) Email , 77 palavras   Português (GZ)
Categorias: Cousas por aí, Gz é bem pequena, Stop hipocrisia!, Músicas

Este Domingo, tod@s por Palestina!

O Domingo, às 12:00h., na Alameda de Compostela, MANIFESTAÇOM NACIONAL contra o massacre sionista, polo fim das agressons militares à populaçom palestiniana, pola liberdade do povo palestiniano. Contra Israel.

Aqui deixo o vídeo de urgência que já está girando pola rede, realizado polo músico basco Fermim Muguruza, o grupo palestiniano Dam, a castelhana Minsa, de Desechos, o parisino Guive, e Al Rumjen, membro de Asian Dub Foundation: Itzuliko naiz

[youtube]APSbW92QjSM[/youtube]

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 >>

Outubro 2014
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
 << <   > >>
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31    

Busca

Ferramentas do usuário

Feeds XML

powered by b2evolution