Categorias: Ex-Alunos da EOI de Santiago, Descrição, Atividades, Leituras, Contato

Abr15

Afinal, será que Deus é brasileiro? Comentário do João Facal aos Quinze Brasis de Fernando Bonassi

Publicado por Clubes de Leitura on 15-04-2012  ~  Posted in: Leituras

Comentário do João Lopes Facal aos Quinze Brasis de Fernando Bonassi (Antologia do Conto Brasileiro Contemporâneo)

Bom, eu concordo em que contos, propriamente, não são. De facto, os 15 textos pertencem ao género, tão estimulante, do pranto pelos males da pátria e a desgraça de ter nascido no lugar errado.

Atribui-se a Cánovas del Castillo – pessoa esperta na matéria – a afirmação de que: " Son españoles... los que no pueden ser otra cosa ". Concordo. Contudo, não podia faltar o génio saudoso português para melhorar a marca, neste caso a voz do meu amado poeta António Nobre: “... Amigos, que desgraça nascer em Portugal!”

Bom, o caso é que nos países novos, onde o futuro é mais longo que o passado e os livros de história não importunam as criancinhas com proclamas heróicas, costumam levar melhor a afortunada desgraça de ter nascido. Lembramos agora que o mais grande poeta norteamericano, talvez, Walt Whitman, cantava-se a si mesmo e ao seu país com a maior alegria: “Tenho trinta e seis anos. A minha saúde é perfeita e com o meu alento puro começo a cantar hoje…”
Brasil… bom Brasil não é ainda Norteamérica mas a verdade é que a tristeza da favela foi sempre menos triste que a do barraco do tio Tom. O samba afinal é para bailar enquanto o blues apenas para cantar a saudade.
O caso é que o Bonassi arrenega no seu Brasil em 15 capítulos do ritmo tropical, de qualquer celebração do futuro e parece mesmo que o que pretende é contradizer a afirmação do presidente Lula: “Eu digo sempre que depois da descoberta da Petrobras está ficando provado que Deus é brasileiro”. Tem-no merecido, Pelé ou Machado de Assis estão muito acima de Petrobras sem que a estátua do Pão de Açúcar se tenha comovido.

Bom, Bonassi opina contra. Quinze são os argumentos do Bonassi, todos eles convincentes se acreditamos na sua experiência de primeira mão. Para começar, adota Bonassi a voz de um poeta brasileiro para lembrar-nos que nascer é muito comprido e custa habituar-se. Ele demonstra-o, não foi capaz ainda.
Naturalmente renuncio a resumir os aforismos, ou sentenças, ou chicotaços do tal Bonassi – romancista, contista, cineasta e roterista: São Paulo, 1962 – porque não é possível reduzir o que é já mínimo. É questão de lógica.

Não renuncio, contudo, a chegar a compreender plenamente alguma das histórias que de tão concentradas parecem reclamar mesmo um golinho de água como os uísques de alta graduação. Talvez alguém poda chegar a explicarmos, talvez o Bonassi mesmo se for certo que afinal Deus é brasileiro e gosta de se dar a conhecer.

João Lopes Facal, Compostela, 2012

Mar04

Curiosidades do Carlos

Publicado por Clubes de Leitura on 04-03-2012  ~  Posted in: Pega no livro, Atividades, Ex-Alunos da EOI de Santiago

1.- Como todos sabem, se alguém espirra na nossa presença, devemos, se formos bem educados, dizer: Jesús! (em espanhol católico) ou Salud! (em espanhol ateu). Como diziam os galegos do rural quando ainda não chegara a contaminação linguística? Alguém sabe? Hoje imitam ao espanhol ou traduzem dele: Xesús! Saúde!
Em português católico têm outra expressão: Santinho! Alguém a tem ouvido a este lado do Minho?

Santinho: Expressão que se dirige a alguém que acabou de espirrar para lhe desejar saúde (Dicionário Priberam ON-LINE)

Já agora, alguém colocou uma dúvida no ciber-dúvidas: se a que espirra é mulher, deve dizer-se: Santinha!?

2.- Todos conhecem a versão portuguesa do Happy Birthday, mas não há tantas pessoas que saibam que a homenageada deve cantar uma resposta de agradecimento àqueles que vieram dar-lhe os parabéns de praxe:

Parabéns a você
Nesta data querida
Muitas felicidades
Muitos anos de vida

Hoje é dia de festa
Cantam as nossas almas
Para a amiga………..
Uma salva de palmas

RESPOSTA:

Obrigado meus amigos
Do fundo do coração
Por me terem cantado
Esta linda canção

Este estrambote foi-me comunicado pela professora Dra. Maria do Carmo Pinheiro Mendes do Instituto de Línguas e Ciências Humanas da Universidade do Minho. Ela disse que apenas as crianças a levavam à prática mas, não é verdade que só crianças celebram aniversários? (eu odeio essa data: lembra-me os muitos anos que já fiz).

Carlos Campoi-Vasques da 1ª promoção do curso de português na EOI de Compostela

Fev28

Leituras que levamos feito até o de agora!

Publicado por Clubes de Leitura on 28-02-2012  ~  Posted in: Ex-Alunos da EOI de Santiago, Leituras

As leituras que foram feitas pelos membros do clube de leitura de ex-alunos da EOI de Compostela a partir da sua fundação em Outubro de 2009, foram:

1. Amor de Perdição Camilo Castelo Branco
2. Contos Eça de Queirós
3. Mundo Fechado Agustina Bessa-Luís
4. Viver todos os Dias cansa Pedro Paixão
5. A Casa-Comboio Raquel Ochoa
6. A Montanha de Água Lilás Pepetela
7. Meu Pé de Laranja-Lima José Mauro de Vasconcelos
8. Alma Manuel Alegre
9. O Conto Brasileiro Contemporâneo(Antologia) Carmem Vilharino e Luís Ruffato (Ed.)

A próxima reunião do clube vai ser no mês de Março, em data ainda sem determinar. Nela comentar-se-á este último livro e fixar-se-á a leitura seguinte.

Fev28

Quem somos?

Publicado por Clubes de Leitura on 28-02-2012  ~  Posted in: Ex-Alunos da EOI de Santiago, Descrição

Os alunos da primeira promoção de português da EOI de Compostela, quando acabaram o curso, decidiram criar um clube de leitura para continuarem a sua aprendizagem de português. Em Outubro de 2009 celebraram a sua primeira reunião e hoje permanecem no clube 12 pessoas que se reúnem 4 vezes ao ano para comentar a leitura de um livro e propor o titulo do trimestre a seguir.

O livro a ler deve ser necessariamente escrito originariamente em português, é dizer, não utilizamos obras escritas originariamente noutras línguas e traduzidas depois ao português, pois o nosso objectivo não é apenas conhecer o idioma, mas também a cultura e os costumes de Portugal, Brasil, Angola, Moçambique e os restantes países da lusofonia.

O nosso clube é aberto. Já se incorporaram nele duas pessoas que não estiveram connosco na Escola mas que gostam de ler Português. Se qualquer um ao ler isto, quer integrar-se no nosso clube, só tem que acudir à próxima reunião que faremos e que anunciaremos neste mesmo blogue com suficiente antelação.