Henry Michaux: «Maldito»

Henry Michaux: «Maldito»

24-11-07

Tela: Detalhes da «Ribeira Negra» (1984)
Autor: Julio Resende

"http://www.agal-gz.org/blogues/index.php/poetas/2007/11/05/quem_e_artur_alonso_novelhe">Artur Alonso.- Sem comentário... este poema do poeta, escritor e pintor belga Henry Michaux, delicia-se, lê-se por si só... as múltiplas leituras som as múltiplas portas das alma... por onde eu entrarei a ele?...

Escolha bem sua porta... algumas levam à sabedoria... algumas à relatividade... algumas à ofuscaçom... outras estam muito longe da calma... e em elas habita a dúvida.

«Maldito»
Henry Michaux

(Namur, 24 de Maio de 1899 - Paris, 18 de Outubro de 1984)

Dentro de seis meses ao mais tardar, ou se calhar amanhã, estarei cego. É a minha triste, triste vida que continua.

Os que me puseram no mundo ham de mas pagar, dizia eu comigo antigamente.,Até hoje ainda nom pagaram. Porém, eu agora tenho de me apartar dos meus dous olhos. A sua perda definitiva há de me livrar de atrozes sofrimentos, é tudo o que se pode dizer.

Depois é só o tempo de fazer inutilmente algumas experiências com nitrato de prata, e acaba-se como eles.

Há nove anos, a minha mae disse-me: «Preferia que nom tivesses nascido».

Escrito ?s 22:52:29 nas castegorias: Poetas e Poesia, França

Endereço de trackback para este post

Trackback URL (clique direito e copie atalho/localização do link)

Ainda sem comentários

      O nosso clube é um grupo de galeg@s comprometid@s com a terra e a língua que tencionamos trazer a voz que chega d@s noss@s avôs e d@s avôs d@s nosso@s avôs.

      Somos pessoas que tentamos transmitir liberdade às novas gerações, enfiando palavras que saem do coraçom e enfeitando-as com acordes e melodias.

      http://poetas.agal-gz.org
      novelhe[arroba]gmail[ponto]com
      Outubro 2017
      Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
       << <   > >>
                  1
      2 3 4 5 6 7 8
      9 10 11 12 13 14 15
      16 17 18 19 20 21 22
      23 24 25 26 27 28 29
      30 31          

      Busca

    blogsoft