Busca

        As minhas visitas no mundo

        Locations of visitors to this page

      free blog software

      Ser e/ou Cope

      Ser e/ou Cope
      ser ou cope?
      Acima: ilustraçom para os ?Dias Soltos? do Bieito Iglesias (Tempos Novos Nº 105, FEV-2006, pág. 81.). Abaixo: sinais indicadores da freguesia de Ser (Concelho de Santa Comba) e do lugar de Cope (freguesia de Carracedo, Concelho de Caldas de Reis).

      Ser ou Cope?

      Lembro que o de ?Ser ou Cope...? (paródia do célebre dilema hamletiano) se me ocorreu no sábado, 26 de Janeiro de 2006, no ?prévio? da Ultranoite Smoke, enquanto tomava no balcom do Café-Bar Manila um café au lait com o meu amigo Tomás Lijó. E lembro-me graças a que, para nom esquecer-me da paródica parida, tomei nota dela num guardanapo de papel.

      Na quarta-feira, 1 de Fevereiro, recebo polo correio electrónico os Dias Soltos (colaboraçom do Bieito Iglesias em Tempos Novos de cuja ilustraçom eu me encarrego mês sim, mês nom) e leio a resposta que o escritor ourensano dá à "questom" que eu (parodiando em chave radiofónica o William Shakespeare) me formulara no Manila apenas quatro dias antes:

      Xaneiro 11
      PETIT ROI
      O día de Reis viaxei con agasallos como se fose un dos Tres Astrónomos que, en caricatural cabalgata, tiran caramelos á rapañota. Non me guiou unha estrela nin montei en camelo, desloqueime nun Opel guiado polo meu xenro Manolo Haro. Esperábame un neno de dous anos que á pregunta ?¿Quen é o homiño??, respondeu: ?Son o Brais?. Este sobriño que talvez fale galego endeica as postrimerías do século XXI constitúese no 'tercer problema español' (Rodríguez Ibarra); en inimigo do xeneral Mena; en amoladela de xuíces destinados nun futuro a Ourense e impelidos a parolar en vernáculo cando preferirían aprender a bailar sevillanas. Algús amigos meus ven como a época lles educa os fillos en castellano. Teño a sorte de comunicarme coa filla e groso da parentela na lingua materna (de mamá Clementina, que non da Madre Patria). Nin COPE nin SER, escoito estoutras doces voces e estranxeiras. A patera interior.

      A feliz coincidência animou-me a dar forma no Photoshop à minha ocorrência e a enviar-lha a Tempos Novos para a sua publicaçom.

      E na página 81 do seu número 105 (Fevereiro de 2006) a revista Tempos publicou a minha ilustraçom, prova palpável da, boa nom, hertziana sintonia existente entre ilustrado e ilustrador.

      Ser ou Cope? That?s not the question.

      Ser e Cope

      Ser é também umha freguesia do Concelho de Santa Comba e Cope, ser, é um lugar da freguesia de Carracedo, Concelho de Caldas de Reis.

      Na terça-feira, 20 de Junho de 2006, procedente de Bueu e no dia a seguir, quarta-feira 21, procedente Santa Comba, figem caminho de Santiago as duas fotos de abaixo, as dos sinais que indicam o caminho a seguir para chegar a estas duas localidades de radiofónico nome.

      Escrito em 22-11-2006, na categoria: COLABORAÇÕES HABITUAIS:, Tempos Novos, FOTO SUSO
      Chuza!

      Sem comentários ainda