Busca

        As minhas visitas no mundo

        Locations of visitors to this page

      b2
      Barcelona 1984

      Pl. George Orwell, Barcelona. O Grande Irmao está a observar-te!

      Em 19/21 Janeiro e 24/25 Fevereiro de 2007 desenvolverá-se no Centro Galego de Arte Contemporánea (CGAC) o seminário, dirigido por José Miguel G. Cortés, intitulado Santiago múltiple: O corpo da cidade e o xénero dos espazos.

      O tríptico promocional do mesmo está ilustrado pola fotografia dum sinal em que a Polícia Local compostelana advirte de que a zona (a foto foi tomada na Rua da Atalaia, esquina com a Rua da Porta da Pena, se nom me equivoco) é umha "ZONA VIDEO VIXIADA".

      Esta foto fijo-me lembrar umha outra foto de temática semelhante que eu próprio figera em Barcelona em 18 de Julho de 2005, 69º Aniversário do Alzamiento Nacional, mera coincidência.

      No sinal que aparece na(s) minha(s) fotografia(s) é o Ajuntament de Barcelona quem nos advirte de que nos topamos numha "zona vigilada en un radi de 500 m".

      As fotos foram feitas na Plaça del Tripi, que é como popularmente é conhecida a Praça de... GEORGE ORWELL!!!

      Escrito em 15-01-2007, na categoria: FOTO SUSO
      "Carnicería Suso" (Ponte-Vedra)

      Em 6 de Novembro de 2006, há dous meses e um dia%, oferecíamos ao nosso distinto público as fotografias da Cristalería Suso, o único susodito estabelecimento comercial ponte vedrês de cuja existência na altura tínhamos constância.

      Mas o acaso quijo que na passada terça-feira (2 de Janeiro de 2007) descubríssemos na cidade do Leres um outro susodito estabelecimento comercial do que nada dizia o guia QDQ.

      ?Suso Cerdo?

      Ia eu tranquilamente pola rua Cobián Roffignac ao encontro do amigo Eugénio e da amiga Bárbara quando me parece ler (escritas em grandes caracteres sobre um mesmo colorido cartaz) duas palavras que reclamam poderosamente a minha atençom: umha é ?CERDO? (cochino, marrao, porco em castelhano) e ?SUSO? (o meu próprio nome) é a outra.

      Imediatamente percebim que nom se tratava dum insulto gratuito dirigido à minha pessoa mas das promoções natalícias (quase gratuitas de tam baratas) da Carnicería Suso, talho ou açougue situado no interior do supermercado Dia% que ocupa o rés-do-chao do Edif. Bargón (Rua Santa Clara, Nº 5-11).

      Entrei no supermercado por se a Carnicería Suso (ao fundo, à direita) tinha um letreiro digno de ser fotografado mas o único que encontrei foram mais cartazes como os da cristaleira exterior. Quando já me dirigia cara a porta alguém dixo ?Susinho? e, instintivamente, dei a volta pensando que era por mim. Era polo talhador :-)

      Fum a pola máquina de fotos ao carro (arrumado ao outro lado do rio, ao pé do Paço da Cultura) e quando regressei à Rua Santa Clara comprovei com desagrado o como as pilhas estavam esgotadas (a longa noite de Ano Velho!). Felizmente no Dia % também vendem pilhas.

      Entrei no súper, comprei quatro pilhas alcalinas por 1,15 Euros, saim à rua, troquei as gastas polas novas, figem quatro fotos e prosseguim o meu caminho ao encontro da Bárbara e do Eugénio.

      A nós três uniria-se, daí a um bocadinho, o amigo José Ramom...

      Escrito em 07-01-2007, na categoria: SUSODITOS EST. COMERCIAIS, Peixarias e Talhos Suso
      Na Galiza, Greenwich Mean Time! (GZ=GMT!)

      Royal Observatory, Greenwich, 6 de Janeiro de 2003.

      Nas férias de Natal do ano acadêmico 2002-2003 viajei a Inglaterra para visitar a minha irmã Paula que, embora hoje more no Rio de Janeiro, na altura morava em Brighton.

      Aproveitando a viagem (e a hospitalidade da Marta, o Edu e os irmaos Cortinhas, Santi e Xesús) após a passagem de ano em Brighton fum a Londres passar uns dias.

      Estando alí um fuso-reintegracionista convicto coma mim nom podia deixar de visitar o Royal Observatory de Greenwich, cousa que figem no dia 6 de Janeiro, é dizer, tal dia como hoje há quatro anos.

      Escrito em 06-01-2007, na categoria: FUSO-REINTEGRACIONISMO
      Histórias em Quadrinhos de Galiza em Madri

      Depois de dormir a sesta e antes de acudir ao acto de apresentaçom da nova época da revista Tempos Novos, no passado 19 de Dezembro fum ao Suso tomar um café despertador.

      Quando, depois de tomar o meu café e dar-lhe umha vista de olhos à imprensa do dia, saia do Suso (Rua do Vilar, 65) caminho da Fundaçom Torrente Ballester (Rua do Vilar, 9), topei-me com o Fausto Isorna e a sua companheira, grávida de seis meses, Gemma Sesar.

      Baixo os soportais do susodito estabelecimento compostelano o Fausto informou-me de que havia um cartaz da minha autoria na exposiçom que a Gemma e mais ele nestes dias tinham em Madri.

      Sempre tam amável comigo o Fausto ofereceu-me um exemplar de Están Vivas!, as Novas Aventuras de Simón Martel, e mais um fanzine-catálogo de La Historieta Gallega, exposiçom comissariada pola feliz parelha que decorre na madrilena Fundaçom FEIMA de 14 de Dezembro de 2006 a 25 de Janeiro de 2007.

      Caros Gemma e Fausto, mais umha vez, muito obrigado... e parabéns! :-)

      Escrito em 27-12-2006, na categoria: BD / HQ, CARTAZISMO
      Lerroux e Cicciolina

      Lerroux e Cicciolina (Tempos Novos, Nº 115, pág. 7).

      Trás-anteontem, segunda-feira, por volta das 17h00 (WET), recebim via sms o convite pessoal do Luís Álvarez Pousa, diretor de Tempos Novos, para assistir ao acto de apresentaçom da nova etapa da revista mensal de informaçom para o debate que apartir das 19h30 (CET) de ante-ontem, terça-feira, teria lugar na sede da Fundaçom Torrente Ballester.

      Ao chegar a casa, por volta das 19h30 (WET), encontrei na minha caixa do correio o último número (Nº 115, de Dezembro de 2006) dumha renovada Tempos Novos que este mês traz, conjunta e inseparavelmente com a revista, o primeiro número dum novo suplemento, bibliófilo e trimestral, denominado ProTexta , suplemento coordenado pola mesma pessoa que, há já bastante tempo, me propugera entrar a fazer parte da ilustre nômina de colaboradoras e colaboradores da revista Tempos, o amigo Xabier Cid.

      Na sua página 7 este último número traz a fotomontagem que, a todo correr, figem para ilustrar os Dias Soltos do Bieito Iglesias (págs. 6-7). A minha ilustraçom refere-se, concretamente, ao seguinte Dia bieito-eclesiástico:

      Novembro 5
      TUTEO

      O candidato de Ciutadans, mestura de Lerroux e Cicciolina (compareceu en coiros nos cartaces electorais), anuncia que vai falar castellano no Parlament. O seu lema (No importa donde naciste, me importas tú; no me importa tu lengua, me importas tú) semella plaxiado de Manu Chao (Me gusta La Coruña, me gustas tú) e non di a verdade. Ese partido non pelexará contra a lei que esixe a condición de español pra opositar a un cargo público nin contra a norma que lles impide aos deputados intervir nas Cortes en otras lenguas españolas. Trátase, pois, dun partido etnicista co 3% dos sufraxios . Na Galiza engarraría porque Fraga, amigo de costumes ingleses tales como beber porto coas sobremesas e reforzar partidos maioritarios, instaurou unha barraxe do cinco por cento.

      A Belén Puñal enviou-me os Dias Soltos na manhã do 28 de Novembro dizendo que corria "muita, muita presa" porque queriam fechar a ediçom no dia a seguir. Nessa mesma tarde eu figem e enviei a minha a ilustraçom. Apesar do pouco tempo que tivem para fazê-la, em escala de cinzento e a tamanho reduzido (4,4 x 6,5 cm), nom ficou tam mal como esperava.

      Para a realizaçom da fotomontagem empreguei umha foto, intitulada Ilona on top, pertencente à série Made in Heaven do artista norte-americano Jeff Koons, nas que este aparece mantendo relações sexuais com a sua esposa (1991-1992) Ilona Staller, mais conhecida por Cicciolina. Na minha fotomontagem a cabeça do artista é substituida pola de Alejandro Lerroux.

      Agradecimento

      Como em data recente já figeram as/os amigas/os do Novas da Galiza, neste último número e pola primeira vez, as/os de Tempos colocaram a URL http://susosanmartin.agal-gz.org (junto com a conhecida http://angueiradesuso.agal-gz.org, a outra porta de acesso a este meu sítio web) ao pé da minha ilustraçom. Muito obrigado, caronas e carões!

      Escrito em 21-12-2006, na categoria: COLABORAÇÕES HABITUAIS:, Tempos Novos
      C.I.L. Superpiñeiro

      Ante-ontem à tarde cheguei-me ao posto dos Correios (R. Orfãs, 17) para apanhar o envio do que na passada segunda-feira, na minha caixa do correio, encontrara aviso de chegada.

      O pessoal de De Troula tivo a gentileza de voltar a enviar-me um exemplar do Nº 4 (que já enviaram no verao à minha antiga morada) e três exemplares do Nº 5 da Revista Mensal da Movida Galega.

      Na sua página 6 este último número de De Troula traz a charge que ilustra este post e que com antecedência já publicara na Revista Satírica de Humor Platónico Xó! [Xó! Nº 23 (OUT-1998), pág. 7].

      "Vam acabar, vam acabar,
      o Supermartes e o Luar"

      Assim cantávamos (parodiando Paco Ibáñez e Rafael Alberti) as/os que na noite de 27 de Junho de 2005 espontaneamente nos concentramos na Quintana dos Mortos para, após umha semana de tensa espera, ébrios de felicidade, celebrar a definitiva queda do Fragasauro.

      Se bem o programa apresentado polo autodenominado Superpiñeiro acabou daí a pouco nom aconteceu o mesmo com o plácido Luar do incombustível Xosé Ramón Gayoso.

      Da mao do mesmíssimo Vice-Presidente da Igualdade e do Bem-estar, o nacionalista Anxo Quintana (quem no último verao contratou o seu convizinho como animador das festas do programa Lazer para os nossos maiores) Xosé Manuel Piñeiro saiu do ostracismo no que caira a raiz da mudança galega e, segundo dim os rumorosos, poderia regressar à TVG.

      Se assim for (deus o faga milhor!) as galeguinhas e os galeguinhos teríamos oportunidade de voltar a desfrutar de umha fraseologia, a do tequelexouman alaricano, mais castiza do que enxebre e, com certeza, digna dum estudo do Ramón Piñeiro.

      NOTA: Juro que dumha vez lhe ouvim ao Superpiñeiro dizer "Así saia o sol por Antequera" na Televisom de Galiza. Sobra dizer que foi fazendo zapping ;-)

      Escrito em 15-12-2006, na categoria: COLABORAÇÕES HABITUAIS:, De Troula, Xó!, CARICATURA
      III aniversário da apresentaçom da VA-CA no Foro Negro

      Apresentaçom da VA-CA no Foro Negro. IGI, 13 de Dezembro de 2003 (Fotos: Roberto Ribao).

      Tal dia como hoje, há três anos, a tristemente desaparecida Via Anti-Colonial Activa (VA-CA) fazia a sua apresentaçom (Power Point e nom só) na primeira jornada do Foro Negro, encontro convocado pola Plataforma Contra a Burla Negra e celebrado no Instituto Galego da Informaçom (IGI) nos dias 13 e 14 de Dezembro de 2003.

      Para comemorar o terceiro aniversário daquele irrepetível momento publicamos as fotografias, inéditas até hoje, que o Roberto Ribao figera aos Subcomediantes da VA-CA em plena acçom e que, há tempos, tivera a gentileza de enviar-nos.

      Agradecemos ao Roberto Ribao a sua amabilidade e lamentamos a recentíssima desapariçom dos seus magníficos Postais de Galizia, secçom foto-ensaística que o nosso amigo mantinha na revista Tempos Novos desde havia sete anos.

      Como suspeito habitual que sou vejo-me na obriga de esclarecer que eu nom sou nengum dos três Subcomediantes, retratados por Ribao, que aquela tarde saltaram ao ruedo do IGI.

      O Logo do Foro

      Porém sim que sou eu o autor do manufacturado logótipo do Foro Negro, paródia ma non troppo do logo da empresa à que, tempos depois, viria ser encomendada a impossível missom de extrair, a meio de bolsas-lanzadera, as 14.000 toneladas de fuel-óleo que ainda ficavam (?) nos dous pécios do Prestige.

      Escrito em 13-12-2006, na categoria: TERRORISMO CULTURAL (TC):, Via Anti-Colonial Activa
      A. Campo

      O último número do Novas da Galiza ( NGZ Nº 48, de 15 de Novembro a 15 de Dezembro de 2006) traz na sua terceira página umha charge da nossa autoria.

      A nossa charge está relacionada com a interessantíssima reportagem que, intitulada Campo, de empresário a imperador passando polo Governo municipal e assinada por Raimundo Serantes, ocupa as páginas centrais (págs. 10-12) do Periódico Galego de Informaçom Crítica.

      Pola primeira vez, ao pé da minha ilustraçom as/os amigas/os do Novas colocaram a URL http://susosanmartin.agal-gz.org (junto com a conhecida http://angueiradesuso.agal-gz.org, a outra porta de acesso a este meu sítio web). Muito obrigado, caronas e carões!

      A expressom "¡menudo pájaro!", posta em boca da sua caricatura e referida ao A. Campo, é empregue por José María Martínez Bordiú Pocholo em pessoa contra o final do famoso vídeo extraído de Pocholo Ibiza'06, docu-soap protagonizado polo nietísimo em La Sexta.

      Escrito em 12-12-2006, na categoria: COLABORAÇÕES HABITUAIS:, Novas da Galiza, CARICATURA
      Pinochet espichou-na!

      "Parabéns pra você!!!" [ANT Nº 858 (26-NOV-98), pág. 20]. "A melhor defesa é o achaque" [ANT Nº 918 (20-JAN-00), pág. 24].

      Ontem domingo, 10 de Dezembro de 2006 (Dia Internacional dos Direitos Humanos, ironias do destino), às 14h15 (hora local) expirou o sanguinário ex-ditador chileno Augusto Pinochet.

      Para celebrá-lo publicámos em Angueira de Suso as duas caricaturas do assassino (e da nossa autoria) que no seu momento apareceram publicadas n'A Nossa Terra.

      A primeira (Parabéns pra você!!!), da que, sinceramente, já nom me lembrava, apareceu por surpressa quando procurava a segunda no disco rígido do meu velho computador.

      A segunda (A melhor defesa é o achaque) apareceu no Periódico Semanal Galego sessenta semanas depois da primeira.

      Talvez, fora de contexto, as charges nom se entendam muito bem e seja preciso ir à hemeroteca para contextualizá-las.

      Quanto à primeira [ANT Nº 858 (26-NOV-98), pág. 20] dizer que em 25 de Novembro de 1998, dia do seu 83º aniversário, Pinochet recebeu na sua residência londrina a para ele má notícia de que a Câmara dos Lores invalidara a sua imunidade diplomática.

      O Pinochet espicha a canela e o Chile espicha o champanha. De Santiago a Santiago: Chim-chim!!!

      Escrito em 11-12-2006, na categoria: COLABORAÇÕES HABITUAIS:, A Nossa Terra, CARICATURA
      Sem Título (Galego na Escada)
      [youtube]ugNx8PZzA5o[/youtube]
      Sem Título (Galego na Escada), 1'09''

      Facéndose eco do tópico, o periodista italiano Lino Cascioli escribiu en Il Messagero: ?Quando un galiziano é arrivato a metá della scala, giá non si ricorda più se sta salendo o scendendo?.

      RIVAS, Manuel: Toxos e flores, Edicións Xerais de Galicia, Vigo, 1992, pág. 69.

      Seis meses após termos criado em Angueira de Suso a categoria Yo Tube Un Sueño publicamos nela a nossa primeira vídeo-criaçom.

      Quigemos esperar até hoje para inaugurarmos a susodita categoria (concebida para servir de arquivo das nossas vídeo-artistadas) porque hoje é o undécimo aniversário da gravaçom da que humildemente consideramos a nossa ópera prima (tanto no significado que em galego-português se lhe dá ao término quanto no que se lhe dá em castelhano-espanhol) no setor do audiovisual.

      Com efeito, Sem Título (Galego na Escada) foi gravado (em Video 8) na Estaçom de Autocarros de Vigo na sexta-feira, 8 de Dezembro de 1995, Imaculada Conceiçom (é dizer, tal dia como hoje, há onze anos) e editado (em U-matic) na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Salamanca três-quatro dias depois, na segunda 11 e terça-feira, 12 de Dezembro de 1995.

      Esperamos seja do seu agrado.

      Agradecimentos

      Devido à sua curtíssima metragem, 1?09??, nom me pareceu conveniente pôr créditos ao final da peça, assim que aproveito as características deste meio para agradecer publicamente a sua inestimável ajuda às pessoas e entidades que desinteressadamente colaboraram comigo na realizaçom da mesma.

      Muitíssimo obrigado (in order of appearance):

      Faculdade de Belas Artes da Universidade de Salamanca, por emprestar-me a vídeo-câmera durante a ponte da Imaculada-Constituiçom de 1995;

      -Ao Manuel López (Cafetaria El Alba, Av. A. R. Castelao, 9, Bueu), gaiteiro! por emprestar-me o seu traje de galego (galician national costume);

      -Ao pessoal da Estaçom de Autocarros de Vigo por mudar para mim o sentido da marcha da escada rolante da estaçom (da que nom estava fora da ordem) e permitir-me tomar emprestado o cabo alongador da árvore de Natal (no battery);

      Pastelaria-Gelataria Velvet (Estaçom de Autocarros de Vigo), por botar-me um outro cabo alongador (o da árvore de Natal nom era suficiente para chegar até a tomada);

      -Ao José Maria Duram Medranho, o homem da câmera (O José, que na actualidade reside em Berlim, e mais eu somos velhos amigos e ex-residentes no C.M. Rodrígues Cadarso, residência universitária compostelana onde no ano acadêmico 1989-1990 nos conhecemos e co-fundamos, junto com João Miguel Lombardeiro, Marcelo Maneiro, Franjo Padín e outras/os, a saudosa revista Eis). Um agradecimento muito especial para ele.

      -Ao Javier Tamames, técnico de audiovisuais da Faculdade de Belas Artes da Universidade de Salamanca, por sentar este pobre desgraçado à sua mesa (de ediçom).

      Escrito em 08-12-2006, na categoria: YO TUBE UN SUEÑO

      << 1 ... 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 >>