[O Sítio de Suso Sanmartin]

      No Caminho Português a Santiago de Compostela existe um lugar chamado Angueira de Suso.

      Segundo o dicionário e-Estraviz da língua galego-portuguesa “angueira” é “o quefazer, cuidados e negócios que cada pessoa tem”. “Angueiras” som “trabalhos, cargas sofrimentos”. Por sua parte “suso”, do latim susu, quer dizer “acima, atrás”.

      Angueira de Suso é o sítio de Suso Sanmartin na rede. Aqui colocará o susodito as suas angueiras presentes, passadas e futuras.

      Obrigado pola visita.

      susosanmartin@gmail.com


      ddooler


    Busca

    As minhas visitas no mundo

    Locations of visitors to this page

b2

Categoria: Via Anti-Colonial Activa

III aniversário da apresentaçom da VA-CA no Foro Negro

Apresentaçom da VA-CA no Foro Negro. IGI, 13 de Dezembro de 2003 (Fotos: Roberto Ribao).

Tal dia como hoje, há três anos, a tristemente desaparecida Via Anti-Colonial Activa (VA-CA) fazia a sua apresentaçom (Power Point e nom só) na primeira jornada do Foro Negro, encontro convocado pola Plataforma Contra a Burla Negra e celebrado no Instituto Galego da Informaçom (IGI) nos dias 13 e 14 de Dezembro de 2003.

Para comemorar o terceiro aniversário daquele irrepetível momento publicamos as fotografias, inéditas até hoje, que o Roberto Ribao figera aos Subcomediantes da VA-CA em plena acçom e que, há tempos, tivera a gentileza de enviar-nos.

Agradecemos ao Roberto Ribao a sua amabilidade e lamentamos a recentíssima desapariçom dos seus magníficos Postais de Galizia, secçom foto-ensaística que o nosso amigo mantinha na revista Tempos Novos desde havia sete anos.

Como suspeito habitual que sou vejo-me na obriga de esclarecer que eu nom sou nengum dos três Subcomediantes, retratados por Ribao, que aquela tarde saltaram ao ruedo do IGI.

O Logo do Foro

Porém sim que sou eu o autor do manufacturado logótipo do Foro Negro, paródia ma non troppo do logo da empresa à que, tempos depois, viria ser encomendada a impossível missom de extrair, a meio de bolsas-lanzadera, as 14.000 toneladas de fuel-óleo que ainda ficavam (?) nos dous pécios do Prestige.

Escrito em 13-12-2006, na categoria: TERRORISMO CULTURAL (TC):, Via Anti-Colonial Activa