Diferenças

Esta página mostra as diferenças entre a revisom do documento que escolheu e a versom actual.


Ligaçom para esta vista de comparaçom

pt_agal:por_que_escrevedes_tam_raro [18/11/2013 17:58]
ramom
pt_agal:por_que_escrevedes_tam_raro [18/11/2013 18:03] (Actual)
ramom
Linha 1: Linha 1:
 ====== Por que escrevedes tam raro?  ====== ====== Por que escrevedes tam raro?  ======
  
 +{{ :wiki:a_gaita_gallega.jpg?200|Tempos houvo onde gallego/a era a forma "normal" no galego.}}
 <WRAP justify> <WRAP justify>
 Na verdade, a imensa maioria das pessoas que falam o galego-português escrevem como nós. Na verdade, a imensa maioria das pessoas que falam o galego-português escrevem como nós.
 +\\
  
-\\ 
 Todas as línguas tenhem histórias atraentes, a nossa nom é umha exceçom. Nasceu no noroeste da Península Ibérica, num território que incluía a atual Galiza e o Norte de Portugal((Além de territórios que hoje em dia formam parte das Astúrias e de Castela Leom)) e daí [[http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Linguistic_map_Southwestern_Europe.gif|avançou para sul]] chegando até o Algarve, sul de Portugal cruzando depois os oceanos e assentando-se em todos continentes. Todas as línguas tenhem histórias atraentes, a nossa nom é umha exceçom. Nasceu no noroeste da Península Ibérica, num território que incluía a atual Galiza e o Norte de Portugal((Além de territórios que hoje em dia formam parte das Astúrias e de Castela Leom)) e daí [[http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Linguistic_map_Southwestern_Europe.gif|avançou para sul]] chegando até o Algarve, sul de Portugal cruzando depois os oceanos e assentando-se em todos continentes.
 \\ \\
Linha 14: Linha 14:
  
 Quando no séc. XIX há um processo de recuperaçom escrita da nossa língua, escreve-se o "normal", com a ortografia do castelhano, a única em que foram alfabetizados(as) os escreventes. No galeguismo que viria a seguir há sempre umha visom do português como referente de integraçom e do castelhano como referente de oposiçom. É por isso que começam a usar-se palavras "raras" como //galego, Galiza, estrada, [[pt_agal:por_que_escrevedes_tam_raro:libertade]], dúvida, [[pt_agal:por_que_escrevedes_tam_raro:Deus]] ou [[pt_agal:por_que_escrevedes_tam_raro:rua]]//. Estas palavras foram substituídas por palavras castelhanas que eram as "normais" entre os nossos coetáneos(as). Quando no séc. XIX há um processo de recuperaçom escrita da nossa língua, escreve-se o "normal", com a ortografia do castelhano, a única em que foram alfabetizados(as) os escreventes. No galeguismo que viria a seguir há sempre umha visom do português como referente de integraçom e do castelhano como referente de oposiçom. É por isso que começam a usar-se palavras "raras" como //galego, Galiza, estrada, [[pt_agal:por_que_escrevedes_tam_raro:libertade]], dúvida, [[pt_agal:por_que_escrevedes_tam_raro:Deus]] ou [[pt_agal:por_que_escrevedes_tam_raro:rua]]//. Estas palavras foram substituídas por palavras castelhanas que eram as "normais" entre os nossos coetáneos(as).
-</WRAP> +
-{{ :wiki:a_gaita_gallega.jpg?200|Houvo um tempo onde gallego/a era a forma "normal" no galego.}} +
-<WRAP justify column 50%>+
 No ano de 1980 e por encomenda da junta pré-autonómica, umha comissom dirigida polo professor Carvalho Calero elaborou umhas [[http://membres.multimania.fr/questione/documentos/normas_xunta_preautonomica.html|Normas ortográficas do idioma galego]]. Estas normas estavam chamadas a ser o [[pt_agal:por_que_escrevedes_tam_raro:quilómetro zero de umha estratégia luso-brasileira]] para a nossa língua. Infelizmente, no ano 1983, o decreto Filgueira Valverde promoveu umhas outras normas com um [[pt_agal:por_que_escrevedes_tam_raro:espírito diferente]]. Foram elaboradas polo Instituto da Língua Galega sobre a [[pt_agal:por_que_escrevedes_tam_raro:base]] do [[pt_agal:por_que_escrevedes_tam_raro:galego popular e a estrangeirizaçom do português]]. No ano de 1980 e por encomenda da junta pré-autonómica, umha comissom dirigida polo professor Carvalho Calero elaborou umhas [[http://membres.multimania.fr/questione/documentos/normas_xunta_preautonomica.html|Normas ortográficas do idioma galego]]. Estas normas estavam chamadas a ser o [[pt_agal:por_que_escrevedes_tam_raro:quilómetro zero de umha estratégia luso-brasileira]] para a nossa língua. Infelizmente, no ano 1983, o decreto Filgueira Valverde promoveu umhas outras normas com um [[pt_agal:por_que_escrevedes_tam_raro:espírito diferente]]. Foram elaboradas polo Instituto da Língua Galega sobre a [[pt_agal:por_que_escrevedes_tam_raro:base]] do [[pt_agal:por_que_escrevedes_tam_raro:galego popular e a estrangeirizaçom do português]].
-</WRAP> 
- 
-<WRAP column 40%> 
-\\ 
- 
-\\ 
  
 {{ :wiki:pintada-galego-portugues-castelhano.jpeg?nolink|}} {{ :wiki:pintada-galego-portugues-castelhano.jpeg?nolink|}}
-</WRAP> 
  
-<WRAP clear></WRAP> 
-\\ 
- 
-<WRAP justify> 
 A estratégia reintegracionista ou luso-brasileira para o galego trabalha sobre a base de a Galiza, Portugal e o Brasil compartilharem a mesma língua, na Galiza conhecida como galego e internacionalmente como português, no convencimento de que é a melhor estratégia para a nossa língua e para os seus falantes na Galiza. A estratégia reintegracionista ou luso-brasileira para o galego trabalha sobre a base de a Galiza, Portugal e o Brasil compartilharem a mesma língua, na Galiza conhecida como galego e internacionalmente como português, no convencimento de que é a melhor estratégia para a nossa língua e para os seus falantes na Galiza.
  
QR Code
QR Code pt_agal:por_que_escrevedes_tam_raro (generated for current page)