Book-crossing chega a Lugo

Book-crossing chega a Lugo

08-06-2005

Mais informaçom sobre o bookcrossing:

Ciberescritas
It's Karma, Baybee!" Ou Libertem Os Vossos Livros!
Por ISABEL.COUTINHO@PUBLICO.PT

Sábado, 25 de Janeiro de 2003.

"Books go around, books come around" (a imagem mais aproximada que me vem à ideia é de livros em viagem permanente, a passarem de mão em mão, de país para país, de casa para casa, uma biblioteca gigante que não pertence a ninguém) é o lema do "site" Bookcrossing, que tem mais de 82 mil membros espalhados por todo o mundo.

Tenho que agradecer muito a Madalena R. que me mandou esta carta a alertar para este "site", esta ideia genial posta em prática por Ron Hornbaker: "Através de uma amiga descobri o 'site' www.bookcrossing.com.
Acho que é uma óptima ideia para todas as pessoas que, como eu, adoram ler e conhecer novos autores. O 'site' baseia-se na ideia de que os livros querem ser livres e que após terem sido lidos devem ser passados de pessoa para pessoa. No 'site' pode ver-se o percurso efectuado pelos livros que foram registados e também as vidas que tocaram depois de terem sido 'libertos' pelos seus primeiros donos. Acho que a ideia é muito boa, apenas precisa de alguma divulgação :)."

A ideia surgiu a Ron em Março de 2001. Ter um "site" onde as pessoas que gostam de livros se inscreviam como membros e que, quando acabavam de ler um livro, seguiam uma série de regras (preenchiam uma ficha, atribuindo um número ao livro e colocando dentro do livro indicações sobre o "site") e depois colocavam-no num local público para vir a ser encontrado por outras pessoas, que depois de o lerem o voltavam a abandonar para ser encontrado por outros.
Por exemplo, em Lisboa, nos últimos três dias (estou a escrever isto na quinta-feira) foram abandonados/lançados/libertados dez livros para serem encontrados por estranhos. Um deles na Fnac do Chiado, outros dois na Clínica Gémeos, outro já havia sido abandonado no aeroporto, outro no Hotel Flamingo, e por aí fora.
Já encontrou algum? Se encontrou, já sabia, porque ele teria lá dentro uma etiqueta onde se leria: "Olá, Sou um livro muito especial: Verás, viajo à volta do mundo a fazer novos amigos. Espero ter encontrado outro amigo em ti. Por favor vai a www.BookCrossing.com e introduz o meu Nº BCID, descobrirás onde tenho estado e quem me leu e poderás fazê-los saber que estou seguro nas tuas mãos. Depois... Lê-me e liberta-me."

O interessante nisto tudo é que quem lança o livro para ser apanhado por outra pessoa recebe depois uma notificação a dizer se o livro foi encontrado. Claro que pode demorar cinco anos até isso acontecer. Também não se trata só de uma biblioteca gigante, tratase de uma comunidade: há encontros de BookCrossers, na Europa realizam-se principalmente em Itália, em Espanha também já se estão a realizar e no início de Janeiro os Bookcrossers portugueses encontraram-se na Fnac do Chiado e na Ler Devagar.

Para participar, os membros registam um livro no BookCrossing.com e é-lhe atribuído um número. No livro é colada uma etiqueta escrita à mão ou impressa directamente do "site" com esse número e com instruções sobre como ir até ao "site" e sobre o que é o Bookcrossing. O passo seguinte é abandoná-lo num autocarro, num comboio, num café, num consultório médico, num hotel, etc., e esperar que a sua leitura dá tanto prazer a alguém como deu nós. Os novos leitores são convidados a ir ao "site" e escrever o que acharam do livro e assim quem o lançou ao mundo fica a saber que foi encontrado e lido.

O BookCrossing tem ainda críticas a livros, fóruns, listas de disussão por e-mail, recomendações, os livros mais viajados, os livros mais adorados, os que foram lançados ao mundo mais recentemente, etc.

Na secção de Perguntas e Respostas Mais Frequentes alguém colocou uma pergunta impertinente: "Mas que ideia é essa de darmos os livros de que gostamos?" Eles respondem com muito humor, explicam que é mais interessante do que estar a olhar para eles na prateleira e escrevem: " Tal como Austin Powers diria: 'It's karma, baybee!' ('É o karma, minha!').

Participar na Bookcrossing é de graça, mas manter o "site" não é, por isso pedem que os membros comprem livros através dos "links" que eles disponibilizam, porque assim a BookCrossing recebe uma pequena comissão (estão lá a amazon americana e a canadiana; a powells.com de Portland, Oregon; a abebooks.com, especialista em livros usados com um catálogo gigantesco de livros esgotados de várias livrarias em todo o mundo; a half.com que vende a preços baixos livros usados; a chinaberry.com e o audiobookclub.com, de livros em versão áudio. Ai que bom! Há muito tempo que não deparava com uma ideia tão boa e que se tornou ainda melhor depois de concretizada.
Espalhem a notícia e já agora os livros...

http://www.rinaldiweb.it/eurobc/pt/index.htm

http://www.bookcrossing.com/

http://www.bookcrossing.pt.vu/

Mais informação sobre o bookcrossing na Galiza:

http://www.gz.bookcrossing.com

http://www.especiais.vieiros.com/letras2004/axenda.php

http://burlanegra.vieiros.com/foro/read.php?f=1&i=45557&t=45557

http://agal-gz.org/modules.php?name/News&file=print&sid=1367

http://lavozdegalicia.es/hemeroteca/noticia.jspCAT=112&TEXTO=2681631&txtDia=16&txtMes=5&txtAnho=2004

http://farodevigo.es/archivo/05172004/hoy/pontevedra/5pontevedra.asp

http://lavozdegalicia.es/hemeroteca/noticia.jspCAT=112&TEXTO=2686777&txtDia=18&txtMes=5&txtAnho=2004

Páginas: 1· 2

Escrito ?s 12:14:08 nas castegorias: Actividades
por a.minho   , 1431 palavras, 544 visualizaçons     Chuza!

Sem comentários ainda

      A Associaçom Alto Minho é um projecto cultural da cidade de Lugo.

      Nasce do Colectivo Reintegracionista Alto Minho que desde o ano 1993 agrupa um grupo de pessoas decididas a dinamizar a língua e cultura galega na nossa cidade e a sua Comarca.

      Para conseguir isto marcou-se como primeiro objectivo a abertura de um Centro Social, que depois de muitos esforços foi inaugurado o 25 de Abril de 2001.

      Os nossos objectivos som promover quaisquer actividades culturais que tenham como finalidade a defensa da nossa cultura, abrangendo a língua, a literatura, a história, a música, a gastronomia, as artes etc..

      Pode contactar escrevendo para info[@]altominho.org

      Busca

      powered by b2evolution free blog software