JORNADAS DE FORMAÇOM LÍNGUA E SOCIEDADE

JORNADAS DE FORMAÇOM LÍNGUA E SOCIEDADE

12-11-07

LINGUA E SOCIEDADE

O processo de substituiçom lingüística vem-se acelerando em todo o mundo a medida que se foi implantando o capitalismo e guarda umha forte relaçom com as desigualdades e com os status social, económico e jurídico das comunidades lingüísticas. A sua consequência mais directa percebe-se na progressiva assimilaçom dumhas línguas por outras e reflicte-se na perda de espaços de uso das línguas minorizadas.

Desde o Centro Social Revolta, organizamos umhas jornadas que pretendem fazer umha achega dos traços essenciais que constituem este processo. Trata-se, em definitivo, de fornecer umhas bases desde umha perspectiva pedagógica que botem luz sobre a relaçom entre a língua e a sociedade, explicando-nos as características do processo de substituiçom lingüística e as estrategias mais efectivas e razoáveis para lhe fazer frente.

Em definitivo, as Jornadas de formaçom sobre lingua e sociedade, tenhen como objectivo prioritário aproximar a um público nom exclusivamente erudito as causas da reduçom da presença social do galego e da perda dos seus traços lingüísticos característicos.

PROGRAMA:

1ª palestra: Explicaçom geral dos processos de substituiçom lingüística

O processo de substituiçom lingüística: um acontecimento a escala planetária

O processo de substituiçom lingüística é um acontecimento que se produz em distintas partes do planeta e que adoita ter semelhanças importantes que há que estudar. A sua relaçom com a soberania, com o reconhecimento político das comunidades de falantes e com as estruturas socio-económicas de poder, é algo característico deste fenómemo. Isto faz necessário estudar este feito social a nível local mas também aclarar quais som as semelhanças que nos farám mais compreensível esta situaçom que estamos a viver no caso do galego.

PARTICIPANTES:

- Celso A. Cáccamo
Professor de Lingüística na Universidade da Corunha, além do seu trabalho sobre sociolingüística, tem-se destacado polo seu compromisso na defesa da língua galega por meio de colaboraçons com diferentes colectivos e associaçons.

- Maurício Castro
Tem publicado trabalhos de temática lingüística e sociolingüística. Activo participante do movimento pola recuperaçom do galego através da sua militáncia na Fundaçom Artábria em Trasancos ou na Associaçom Galega da Língua (AGAL). Colabora também com publicaçons periódicas como Abrente e Agália.

Lugar: Biblioteca Pública Central de Vigo R/ Joaquín Yáñez, 6. Zona Velha.
Data e hora: 13 de novembro, terça-feira, às 20h.

2ª palestra: Contaminaçom lingüística: o espanhol na Galiza

Características particulares dos processos de substituiçom lingüística: a influência do castelhano no galego da Galiza

Derivaçons semânticas, fonéticas e sintácticas do galego em favor de formas mais próximas ao espanhol. Em que medida se está a criar umha língua de transiçom para o espanhol?

PARTICIPANTES:

Eduardo S. Maragoto

Sánches Maragoto que ensina português numha escola de idiomas galega, militou pola língua do nosso pais durante toda a sua vida e actualmente participa na comissom de língua da Gentalha do Pichel, na Associaçom Galega da Língua (AGAL) e é redactor e corrector do jornal Novas da Galiza.

Xosé Manuel Sánchez Rei

Exerce a docência como professor na Área de Filologia Galega e Portuguesa na Universidade da Corunha. Secretário da Revista Galega de Filoloxía, Sánchez Rei é um especialista nas derivas do galego ao longo da história e na perda mais recente das formas lingüísticas características da nossa língua na sua plasmaçom nas diferenças intergeracionais.

Lugar: Casa Arins Instituto Camoes da Língua. Praça Almeida. Zona Velha.
Data e hora: 15 de novembro, quinta-feira, às 20h.

3ª Palestra: Estratégias para frear a substituiçom lingüística

A promoçom do galego a través da produçom artística (literatura, audiovisual e música)

Os objectivos da palestra poderiam tratar de dar resposta às seguintes problemáticas: Quais som as motivaçons para o emprego do galego na produçom artística? E em que medida há problemas para a difusom das produçons?

PARTICIPANTES:

Séchu Sende

Escritor em língua galega ligado a movimentos sociais como Burla Negra, Sende vem de publicar Made in Galiza, livro de relatos em que a questom da língua está presente tanto no seu fundo como na sua forma.

Iván Cuevas

Membro do Cineclube de Compostela, colectivo compostelano dedicado a difussom de filmes em versom original legendados em galego.

Xurxo Souto

Artista multimédia. Músico, escritor, locutor de radio e director de programaçom da Radio Galega. No ámbito do audio-vissual, tem também trabalhado na realizaçom de documentários. Sempre em língua galega.

Lugar: Centro Social ?Revolta"
Data e hora: 21 de novembro, Quarta-feira, às 20h.

«Línguas cruzadas»

Projecçom do documentário «Línguas cruzadas» e posterior debate.

Lugar: Centro Social "Revolta"
Data e hora: 21 de novembro, Quarta-feira, às 22h.

4ª Palestra: Estratégias para frear a substituiçom lingüística

Três estratégias para frear a substituiçom lingüística: institucional, privada e associativa

Partindo de diferentes experiências profissionais e pessoais, várias linhas de actuaçom serám explicadas para frear o processo de substituiçom lingüística.

PARTICIPANTES:

Xan Bouzada

Director do departamento de Sociologia da Universidade de Vigo, é umhas das pessoas provenientes das ciências sociais que mais tem trabalhado em investigaçons sobre a situaçom do galego na Galiza. Participou em diversos trabalhos colectivos no âmbito da sociolíngüística do Consello da Cultura Galega e publicou na revista Grial sobre esta mesma temática.

Xaime Subiela

Decano do colégio de politólogos e sociólogos da Galiza, é um dos maiores expertos em planificaçom lingüística no nosso pais. Tem trabalhado em distintos planos de normalizaçom lingüística galegos e participado em diversas obras colectivas neste campo.

Francisco Xosé Rei Garcia

Representante da Mesa pola Normalización Lingüística. A MNL é umha asociaçom para a defesa da língua, a sua recuperaçom e promoçom do galego em todos os ámbitos da sociedade.

Gomis Parada

Especialista na intervençom social para a promoçom do usos do galego, o seu trabalho na cooperativa Tagen Ata, lingua e comunicación; caracteriza-se pola dinamizaçom lingüística. Tem trabalhado na elaboraçom e na posta em práctica de planos de normalizaçom lingüística.

Beatriz Péres Bieites

Especialista na intervençom social para a promoçom dos usos do galego. O seu trabalho na comissom de língua da Gentalha do Pichel assinala-se pola dinamizaçom lingüística. A iniciativa do Voluntariado Lingüístico, levada a cabo por esta comissom, foi unhas das estratégias mais populares e originais na promoçom no galego nos últimos anos.

Lugar: Centro Social "Revolta"
Data e hora: 24 de novembro, Sábado, às 19:30h.

Escrito ?s 12:53:42 nas castegorias: COMISSOM DE LÍNGUA
por csrevolta   , 1174 palavras, 1176 views     Chuza!

Ainda sem comentários