REPERTÓRIO 1

REPERTÓRIO 1

06-06-07

Passodobre de Sam Vicente de Oitavém (Fornelos de Montes)
Ai a lá lá, lá lá laa lá; adiós, Amélia
Ai a lá lá, lá lá laa lá

Aghora qu?estamos juntos
Havemos contar mentiras
Polo mar andam as lebres
Adiós, Amélia
E polo mont?as sardinhas.

Arriba, e arriba hei-d?ire
Arriba, e arriba hei-d?ire
A colhê-la flor de maio
A d?abril deixá-la ire.

Aldeia de Sam Vicente
Aldeia que me namora
Inda mas há-de paghare
Quem me dela botar fóra

Vou-vos dá-la despedida
Como dám os lavradores
C?o sombreirinho na mámhe
E um ramalhinho de flores.

Rumba de Pinheiro (Cerdedo)

Eu para Pinheiro hei-d?ir
anque me ponham cancelas
eu como som pequeninha
passo por embaixo delas.

Ai a lá lá lá lá laa; Ai a lá lá lá lá lá lá

O cura que me casou
Era bem casamenteiro
Umha moça com?eu era
Casar-me c?um paraghueiro.

O cura que me casou
Pretendeu de me velare
Se me peta na cabeça
Volverei-m?a descasare.

Pinheiro é boa vila
Pinheiro é boa vila
Tém um caravel na entrada
E umha rosa na saída.

A despedida na eira
A despedida na eira
Como me vou despedir
Dumha minha companheira.

Dança de Mourelhe ? Gargamala (Mondariz)

Gharghamala, Gharghamala,
Gharghamala é o ceue
Se marcho de Gharghamala
Vou para Montevidéue

Vamo-nos d?aqui p?ra Aveiro
Minha carinha de rosa
Vamo-nos d?aqui p?ra Aveiro
Qu?esta terra nom é nossa

S?esta terra nom é nossa
Alghum dia io seráie
Sementei o milho nela
Nom sei se me nasceráie

Gharghamala nom tém ághua
Se n?à tém, eu lha dareie
Co?a iághua dos meus olhos
Gharghamala righareie

Dous-passos(Mondariz)

Sai a lua alá arriba
Meu amor, vamo-la vere
Nom hai sol que cheghe à lua
Nim ò nosso bem querere
O cantar queria ghrácia
E eu nom lha podo botare
O senhor que nom ma deu
Tamém ma podia dare

Passodobre de Barro de Arém (Cerdedo)

Vai de póla em póla, vai de flor em flor
Vai de rama em rama, vai co seu amor
Pensas que che quero moito
Porque falo e rio sempre
A minha cara ch?engana
E o meu coraçom che mente

Esta ruadinha d?hoje
Ela manhám há sonar
Ela, que sone, que nom
Nós havemos de ruar

Baila d?aqui a manhám
Baila d?aqui a manhám
Às que toca-no pandeiro
Nom lh?á-de cansá-la mám

Despedida dumha rosa
Despedida dumha rosa
Como me vou despedir
Dumha cara tám fermosa

Passodobre de Imende(Carvalho)

Imende, que tê-na sona
Imende, que a sona témhe
Imende, que tê-na sona
De cantar e bailar bemhe
Ai lela lele lá, ai lela lele lá
Ai lela lele lá, ai lela lele lám lá

Aghora que vém a neve
Casamento vai havere
Que se vai casá-la fame
Co?a ghana de comere

Ei vê-na lancha do mare
Ei vê-na sardinha toda
Ei vê-no meu marinheiro
Vém sentadinho na proua

Maripepa na ventana
Manoel no corredore
Se Maripepa passeia
Manoel, moito milhore

Tango da Ilha d?Ons(A Ilha)

Ò passá-la Ilha d?Ons
Acordache-me, meninha
Dendes que chas vim passadas
Coma se nunca te vira

Hei-lhes de tocá-lo tango
Hei-lhes tocá-lo tangó
Hei-lhes de tocá-lo tango
Das moças da Ilha d?Ons

Alá no meio do mare
Sospirava umha baleia
Esses sospiros diziam:
Quem tem amor nom tém pena

Cabicastro pola Udra
A Udra polo Centulo
Os amores de Tareixa
Quedam a pescar em Curro

Cantar do serám de Laxoso(Ponte Caldelas)

Esta noite hai o serám
Nom me deixam ir a iele
Coitado do meu amor
Quem há-d?ir beilar com ele
Ai a lá lá, ai a lá, lá a a
Ai a lá lá, ai a lá lá

Vém-te vindo, vém-te vindo
Comecemo-lo serám
Os que nom vinhérom, vém
Os que vinhérom, já estám

O serám desta aldeia
Fai-se no meio da rua
A noite qu?a el nom vou
Nom me quenta sol nim lua

Ronda de Pigarzos(A Lama)

Viva ia rondinha, ronda
Viva ia ronda, rondinha
Viva a da minha morena
Que é a ronda mais bonita
Ai lá, lá lá, ai lá lá lá
Ai laa, lá lá, ai lá lá lá

Jota de Pigarzos(A Lama)

Pigharzos para cantare
Pigharzos para cantare
Anque nom alteiam muito
Sabe-no adoneirare
Que bem che queda,
Que bem che está
A saia longa
E o delantal

O coraçom da silveira
Bota espinhas a mansalva
E o coraçom do meu peito
É dum amor que mo gharda

Viva Pigharzinhos, viva
Como viviamos antes
Umhas moças coma rosas
E us moços tám aleghantes

Vou-vos dá-la despedida
Como dám os lavradores
C?o sombreirinho na maue
Moi boas noites, senhores

Ribeirana de Pigarzos(A Lama)

Airinhos d?A Havana
Aire do querere
Airinhos d?A Havana
Que me venhem vere

Hei-lhes de tocá-la lata
Hei-lhes tocá-lo latomhe
Hei-lhes de tocá-la lata
Òs vizinhos d?Aviomhe

O candil que nom alumbra
Nom se colgha na parede
O amor que nom é firme
Nom se fai mais caso dele

Eu cantar, cantava bemhe
A gharghanta nom m?ajuda
Hei-na de mandar untare
Numha laranja madura

?Vira? de Rosa de Moscoxo

Menina, vamos ò vira
O vira é coisa boa
Eu bem vim dançá-lo vira
Na cidade de Lisboa

Se ouvides cantar o triste
Meu amor, não reprendais
Que quando o triste canta
É certo que pena mais

Ó vida da minha vida
Tu que choras, Mariana
Nasceu-me umha silva verde
Na travesseira da cama

Nunca gostei, nim a rir
Dizir adiós a ninguém
Quem vai leva saudades
Quem queda saudades tém

Ó minha mãe, minha mãe
Ó minha mãe, minha amada
Quem tem umha mãe tem tudo
Quem não a tém, não tém nada

Escrito ?s 18:58:46 nas castegorias: ACTIVIDADES, GRUPO DE PANDERETEIR@S
por csrevolta   , 1026 palavras, 513 views     Chuza!

Ainda sem comentários