O CPIG fara protestas a segunda sexta-feira de cada mês contra as políticas de isolamento de soidade de Instituciones Penitenciarias

O CPIG fara protestas a segunda sexta-feira de cada mês contra as políticas de isolamento de soidade de Instituciones Penitenciarias

12-09-12

informaçom tirada de ceivar

Publicamos a seguir o comunicado do Colectivo de Presas/os Independentistas Galegas/os ante as medidas de isolamento e soidade que lhes som aplicadas e no que manifestam a realizaçom dum rexeitamento de bandexa mensal, a segunda sexta-feira de cada mês, como forma de protesto. Esta protesta suma-se ao jejum que já vinha realizando o Colectivo a última sexta-feira de cada mês desde Novembro de 2010 (ver nova em ceivar.org).

O Colectivo de Presas/os Independentistas Galegas/os determinou-se a concretar numha protesta específica a sua luita contra as políticas de soidade e isolamentos aplicada sobre nós. A existência dumha estratégia por parte do Estado espanhol e concretada pola Dirección General de Instituciones Penitenciarias, baseada na aplicaçom de isolamentos assim como na soidade com respeito às e aos nossos companheiros ou outras presas e presos políticos, ademais de umha serie de medidas e directrizes impostas co fim de aumentar o desgaste e os efeitos repressivos sobre nós é umha realidade.

Ante isto, o CPIG comezará este mês, e de jeito periódico, a realizar umha protesta a segunda sexta-feira de cada mês, caracterizada pola negativa a aceitar o menu alimentício oferecido pola prisom ao longo desse dia. Os eixos desta jornada de luita seram o fim das medidas em riba expostas e a reivindicaçom da reunificaçom do CPIG numha mesma prisom. Deste jeito, levaremos a cabo duas jornadas de protesta específicas cada mês, esta aqui citada que se lhe suma ao jejum mensal que vinhamos fazendo todas as últimas sextas-feiras do mês coas exigências de respeito aos nossos direitos como presas e presos políticos e coa reclamaçom do fim da dispersom.

Do CPIG queremos recalcar o fracasso de todas estas medidas repressivas artelhadas por parte do Estado Espanhol, a nossa consistência na oposiçom continuada a elas e a nossa decidida resistência aos efeitos das mesmas, assim como exigimos a sua eliminaçom imediata.

Desde este lado do muro animamos a todas e todos os patriotas a solidarizar-se e fazer parte dos labores anti-repressivos e a seguir luitando em todos os eidos por umha Galiza ceive e popular.

RESISTIR É VENCER!

DENANTES MORTAS/OS QUE ESCRAVAS/OS!!

Escrito ?s 07:03:04 nas castegorias: NOVAS
por csrevolta   , 351 palavras, 403 views     Chuza!

Ainda sem comentários