Arquivos para: Junho 2012

Jun26

Lume! colabora nos atos do Dia do Orgulho LGTB

Posted by C.S. Lume! on 26-06-2012  ~  Posted in: ATIVIDADES  ~  Enviar comentário »


O Centro Social Lume! é umha das entidades colaboradoras das iniciativas promovidas em Vigo pola Associaçom Nós Mesmas, com motivo da semana do Orgulho LGTB.

Mais umha vez apoiamos a reivindicaçom da luita pola liberdade sexual e polos direitos das pessoas gays, lésbicas, transexuais e bisexuais. Destacamos a palestra que terá lugar a próxima quinta-feira 28 de junho na Casa da Mulher, "A LGTBfobia na Galiza e no mundo. Perspetiva atual" na que intervirá Laura Guisantes, em representaçom da Organizaçom Juvenil BRIGA.

Orgulho LGTB
Jun13

Novos Cursos no Lume!

Posted by C.S. Lume! on 13-06-2012  ~  Posted in: CURSOS  ~  Enviar comentário »


Atentos e atentas, que temos novos cursos no C.S.Lume!
Desta volta, Curso de iniciaçom a ritmos latinos, terças e quintas-feiras de 21h a 22h.
Curso de Zumba, todos os sábados de 11h a 12h.

Proba os ritmos latinos, ofeceremos-che 2 aulas de balde. Começamos a terça-feira 19 de junho.
Inscreve-te através do correio ou achega-te ao nosso novo Centro Social na rua rouxinol 16.
(Praças limitadas)

Jun11

Crónica: festa de reinauguraçom do Lume!

Posted by C.S. Lume! on 11-06-2012  ~  Posted in: CRÓNICAS  ~  Enviar comentário »


CONVÍVIO E FESTA DE REINAUGURAÇOM DO LUME!
Após duas semanas de intenso trabalho, primeiro de desmontagem e mudança do antigo local, e depois de acondicionamento das novas intalaçons, no serám de sábado 9 de junho foi reinaugurado o novo Lume!

Agora na rua Rouxinol 16 rés-do-chao, mas igualmente no coraçom do bairro obreiro do Calvário, o centro social reabriu as suas portas. Dúzias de companheiras e companheiros do MLNG e de amizades da esquerda independentista e socialista de Vigo, desfrutamos em ambiente de alegria e festa, do novo espaço.
Com umhas dimensons similares ao anterior local, a distribuiçom espacial das novas instalaçons, facilitarám os diversos usos para os que está destinado o centro social. Entre petiscos e música popular compartilhamos umha longa velada na que nom faltárom os agradecimentos e lembranças.

reinauguraçom Lume!

INTERVENÇOM POLÍTICA
Numha breve intervençom a companheira Ilduara, em representaçom da diretiva do CS Lume!, agradeceu a todas as presentes ter respondido afirmativamente ao apelo da inauguraçom. Manifestou que “mudamos de local” mas o “projeto segue sendo o mesmo”. “O nosso ADN nom se alterou. Somos um local comunista, feminista e independentista enquadrado no seio do MLNG”. “Este centro social é umha realidade viva desde há dous anos graças ao esforço inicial do Alberte, Rebeca, Luzia, Tantes, Adriám, Iago, Eva, Manu, Simom, Xavier, Heitor e Nacho”. “Mas também quero agradecer o esforço e dedicaçom do Raúl, Paco, Samuel, Abraham e Urbano, nas dúzias de horas dedicadas a reformar este velho local para converté-lo neste acolhedor centro social”.

Finalmente, antes de continuar com a festa foi lembrado o camarada Telmo Varela, e pendurada umha foto sua num dos lugares mais emblemáticos do centro social. ”Hoje nom nos pode acompanhar fisicamente mas sabemos que ao igual qie nós estamos com ele, Telmo agora está connosco. Aguardamos que o antes possível poda vir buscar esta foto e levá-la para casa”.

foto telmo varela

FOTOS, REPICHOCA E QUEIMADA
Durante a intervençom foi projetada umha galeria de fotos com atividades do Lume!, assim como das obras de acondicionamento do novo local.

Ainda com os ecos dos gritos de “Telmo Varela liberdade!” continuou a festa com umha repichoca de pandeiretas e gaita. Posteriormente foi elaborada umha queimada ao som do Hino do Antigo Reino da Galiza e recitado o conjuro por parte da companheira Érica.

Jun11

Lume! solidariza-se com a Revolta

Posted by C.S. Lume! on 11-06-2012  ~  Posted in: ATIVIDADES  ~  Enviar comentário »


Centro Social Lume! manifesta a sua solidariedade com o centro social Revolta, vítima de um ataque fascista na noite da sexta-feira 8 de junho.

As agressons contra os centros sociais nom som novas, som umha constante, por parte de quem pretende acalar a vitalidade e pluralidade destes espaços de liberdade e dissidência.

Denunciamos a agressom a que foi submetida a Revolta e manifestamos que a única forma de fazer frente a estes ataques e reforçando o movimento popular e revolucionário galego.

1 2 >>