QUEM DÁ NOME AS NOSSAS RUAS

QUEM DÁ NOME AS NOSSAS RUAS

Continua funcionando esta original campanha da Comissom de Memória Histórica. Lembramos que consiste na ediçom duns autocolantes onde se aclara a história das pessoas que baptizam algumha rua compostela. Neste caso tocou à rua Quiroga Palacios e aí vai o relato:

O nome de avenida pode que fique um pouco grande para esta rua que vem desde Belvis até a Avenida de Lugo circundando o monte da Trisca.

A Avenida de Quiroga Palácios assenta no traçado dumha antiga corredoira que discorria entre os terrenos que havia no espaço existente entre o monte da Trisca e os caminhos de ferro entre Compostela e Corunha.
A urbanizaçom desta zona começou por volta da segunda metade do século XX, no tempo em que a velha Compostela começava o seu serôdio desenvolvimento urbano, ficando como umha área periférica a respeito do chamado ensanche.
O nome que o concelho destinou a esta rua é precisamente o de umha das personagens de maior peso na sociedade compostelana das décadas de 50 e 60, o Cardeal Fernando Quiroga Palácios, nascido em Maceda nos inícios do Século XX.
É esta umha personagem controvertida já que na sua condiçom de cardeal da igreja católica e primeiro presidente da Conferência Episcopal espanhola foi um dos grandes dirigentes do aparelho ideológico da ditadura franquista; no entanto, é conhecida a sua acçom como protector de numerosas pessoas repressaliadas e das suas famílias durante a guerra e o imediato pós-guerra, com umha atitude que o honra e que o mesmo Castelao reconheceu.
Assimesmo, deve-se à sua teima pessoal a consecuçom do reconhecimento por parte do Vaticano da nossa língua como língua litúrgica, e som de sobra conhecidas as suas ligaçons com o núcleo ourensano da geraçom NÓS mantendo umha longa amizade com algum dos seus mais destacados membros, caso de Outeiro Pedraio.

Escrito em 12-10-2007, na categoria: Comissons, memória histórica
Chuza!

Sem comentários ainda

    SEMENTE

      Somos um grupo de compostelanas e compostelanos decididos a fazer activismo cultural na nossa cidade e comarca. A língua e cultura galegas, a vontade de aprender, de difundir e recuperar os nossos costumes, a nossa história, a nossa música... som os nossos eixos de trabalho.

      Documentário Quatro anos de Gentalha já na rede!

      A Gentalha do Pichel Centro Social O Pichel Loja da Gentalha

        AGENDA DE EVENTOS

          Busca

          O blogue do Apalpador

          powered by b2evolution free blog software