O FACHO: CONCURSO NACIONAL DE POESIA CONVOCADO POLA AGRUPAÇOM CULTURAL O FACHO

04-03-2016

Agrupaçom Cultural O Facho
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Corunha

CONCURSO NACIONAL DE POESIA CONVOCADO POLA AGRUPAÇOM CULTURAL O FACHO

A Agrupaçom Cultural O FACHO convoca o Concurso de Poesia 2016, que se regerá polas seguintes bases:

1º) Ao prémio de poesia d'O Facho poderám concorrer qualquer pessoa até os 35 anos de idade e sempre que nom tenha publicado nengum livro individual de poesia e a obra seja inédita e nom ter sido premiada com anterioridade em qualquer outro concurso ou certame.
A obra presentada deve estar escrita em língua galega em qualquer das três normas ortográficas (RAG, REINTEGRADA, LUSOFONA) e com um máximo de umha obra por autor. É responsabilidade do júri do prémio determinar se algum dos trabalhos apresentados possui ou nom as características para ser considerado ?livro?. Porém, recomenda-se que tenham umha extensom mínima de 300 versos.
2º) Os originais para o Concurso enviaram-se por triplicado devidamente encadernados, em formato DIN A4, a dobre espaço e mecanografados por umha soa cara, à Caixa de Correios n.º 46, Oficina Principal da Corunha. Apresentaram-se sob um lema, que figurará na portada dos textos enviados, e viram acompanhados de um envelope fechado que contenha no exterior o lema da obra e, no interior, o nome, apelidos e telefone do autor ou autora.
3º) Estabelece-se como prémio único a ediçom da obra premiada. O Facho fará a entrega ao/à autor/a um máximo de 50 exemplares.
4º) O prazo de admissom de originais finda o dia 15 de Abril do 2016 às doce da noite. O falho do prémio fará-se público no mês de Maio.
5º) Os ganhadores serám elegidos por um júri nomeado pola Associaçom Cultural O FACHO. O mesmo estará composto por pessoas de reconhecido prestigio no âmbito da escrita literária, da ediçom ou da crítica.
6º) O júri poderá declarar deserto o prémio do concurso e resolvera aquelas situaçons que se pressentem e que nom esteiam contempladas nestas bases, assim como as duvidas que podam existir na sua interpretaçom. Assim mesmo, o júri escolherá de entre os trabalhos apresentados um único libro. Ademais, poderá deixar constáncia na acta outros títulos considere merecedores de ser publicados, nom significando isto nengum compromisso por parte d'O Facho. Nom se fará referencia na acta ao nome dos autores ou autoras dos livros mencionados.
7º) O Facho disporia do prazo de um ano para editar o livro. Transcorrido esse tempo, o autor ou autora poderá dispor da obra com a única condiçom de que deverá deixar constáncia do galardom em sucessivas ediçons do livro.
8º) A participaçom neste Certame implica assumir as bases do mesmo.
9º) Os originais nom premiados poderám ser retirados, no prazo de 30 dias, no local de O Facho, prévio correio dirigido ao endereço postal da Agrupaçom. No caso de que o autor o autora nom resida na Corunha poderá solicitar que lhe sejam enviados por correio postal.
10º) Esta convocatória entrará em vigor ao dia seguinte da sua publicaçom nos médios.

Correio electrónico: o_facho_a_corunha@yahoo.com.br
Segue-nos em Facebook: Agrupación Cultural O Facho
Blogue:
http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho/


Agrupaçom Cultural O Facho
Na Crunha, 27 Janeiro 2016

O FACHO:Francisco Rodríguez Sánchez - Eduardo Blanco Amor

27-02-2016

Agrupaçom Cultural O Facho
Apartado de Correios nº 46 O. P.
Corunha

A Agrupaçom Cultural O Facho de A Corunha convida-o assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2015-16

Palestra

O vindouro dia 08 de Março (terça-martes), o Doutor em Filologia Românica e Catedrático de Literatura espanhola Francisco Rodrigues Sanches, falará dentro do ciclo, Língua, Literatura e Naçom. A sua palestra versará sobre: Eduardo Blanco Amor. O acto realizara-se às 8 do serám em Portas Ártabras, Rua Sinagoga 22 ? Cidade Velha.

Rodrigues Sanches é autor dumha ampla obra de investigaçom e ensaio em temas lingüísticos, literários, culturais e políticos desde unha perspectiva nacionalista. Inaugura unha linha de análise sócio-lingüística com a publicaçom de "Conflicto lingüístico e ideoloxía na Galiza". Especialista em figuras de grande relevância como Rosália de Castro -Análise sociolóxica da obra de Rosalía Castro-, Curros Enríquez -A evolución ideolóxica de Manuel Curros Enríquez-, Blanco Amor -O desacougo da nación negada, Eduardo Blanco Amor-. Neste âmbito realizou trabalhos como o ?Literatura galega, problemas de método e interpretación?
Paco Rodrigues foi um dos impulsores da criaçom e dinamizaçom de organizaçons sindicais e políticas como INTG e BNG. Também participou como deputado do Parlamento Galego e nas Cortes Espanholas como membro do Bloque Nacionalista Galego.


Dia: 08 de Março - Hora: 8 do serám
Local: Portas Ártabras
Rua Sinagoga 22 ? Crunha

J. Alberte Corral Iglesias Presidente d?O Facho

Correio electrónico: o_facho_a_corunha@yahoo.com.br
Segue-nos em Facebook: Agrupación Cultural O Facho
Blogue: http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho
Para ajudas e aportaçons económicas
Caixa Rural: Conta: ES02.3070.0044.58.6090453421

O FACHO:" Galiza diante a reformulaçom do Estado por Ricardo Garcia Mira

27-02-2016

O FACHO:" Galiza diante a reformulaçom do Estado  por Ricardo Garcia Mira

O passado dia 26 de Fevereiro, o professor da U.D.C. Ricardo Garcia Mira, deputado do PSdeG-PSOE no Congresso, intervéu dentro do Ciclo, Economia, História e Realidade Social. Na sua exposiçom falou sobre Galiza diante a reformulaçom do Estado.

Com umha interessante palestra, Garcia Mira, mostrou é analisou desde a perspectiva do PSOE, A funçom que a naçom galega deve manter diante da vindoura reformulaçom do Estado, mostrando a necessidade da federalizaçom de estado Espanhol.

Ao findar a sua exposiçom o palestrista mantivo um interessante colóquio com os assistentes.

Full story »

O FACHO: Ricardo Garcia Mira - Galiza diante a reformulaçom do Estado

20-02-2016

Agrupaçom Cultural O Facho
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Corunha

Palestra

O vindouro dia 26 de Fevereiro, o Professor da U.D.C. Ricardo Garcia Mira, deputado do PSdeG-PSOE no Congresso, intervirá dentro do Ciclo, Economia, História e Realidade Social. A sua charla versará sobre Galiza diante a reformulaçom do Estado. O acto realizara-se às 8 do serám em Portas Ártabras, Rua Sinagoga 22-Cidade Velha.

García Mira é doutor en Psicologia pola U.S.C., Professor de Psicologia Social e Ambiental, com acreditaçom de Catedrático de Universidade, na U.D.C., a vez que é coordenador do grupo de investigaçom ?Pessoa-Ambente? ,e Presidente da sociedade científica internacional IAPS, ademais de Presidente do IEIPS ?Joám Vicente Viqueira?.
Investigou e avaliou o impacto ambiental de problemas sociais: O desastre do Prestige; ou Os incêndios na Galiza. Foi o Coordenador do Consorcio Europeu. É autor/editor de mais de 100 trabalhos entre artigos e informes de investigaçom sobre avaliaçom ambiental, actitudes ambientais e questons metodológicas. Ademais, é autor ou editor dos seguintes textos: 'La ciudad percibida'; 'Responsabilidad Ecológica y Gestión de los Recursos Ambientales'; 'Psicología y Medio Ambiente'. Tem dado conferencias e seminários científicos en Universidades ao longo de mundo: University of Surrey (Reino Unido), Université de Paris V 'René Descartes' (França), Universitá Degli Studi Di Roma 'La Sapienza' (Itália), University of Groningen (Holanda), University of Tallinn (Estónia), West University of Timisoara (Romanía), Universidade de Sao Paulo (Brasil), Universidad de Monterrey (México), Texas State University (USA) e University of Texas A&M (USA).

Data: 26 de Fevereiro 2016
Hora: 8 do serám ? Rua Sinagoga 22
Portas Ártabras ? Cidade Velha

J. Alberte Corral Iglesias
Presidente d?O Facho

Correio electrónico: o_facho_a_corunha@yahoo.com.br
Segue-nos em Facebook: Agrupación Cultural O Facho
Blogue: http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho
Para ajudas e aportaçons económicas
Caixa Rural: Conta: ES02.3070.0044.58.6090453421

O FACHO: "Galiza diante a reformulaçom do Estado" por Xúlio X. Ferreiro Baamonde -

18-02-2016

O FACHO:  "Galiza diante a reformulaçom do Estado" por Xúlio X. Ferreiro Baamonde -

O passado dia 17 de Fevereiro, o professor e alcalde da Corunha, Xúlio X. Ferreiro Baamonde, intervéu dentro do Ciclo, Economia, História e Realidade Social. Na sua exposiçom falou sobre: Galiza diante a reformulaçom do Estado. O acto decorreu no local social de Portas Ártabras, e foi seguida com grande interesse polo publico assistente.

Ferreiro Baamonde mostrou numha significativa exposiçom o processo de configuraçom de Maré Atlántica e como a sua concepçom de fazer política foi significativa para as últimas eleçoes gerais. Mantivo de continuo que a presencia de Galiza como entidade e sujeito político é fulcral para o desenvolvimento do Pais.

Ao findar a conferencia, o palestrista mantivo um interessante debate.

O FACHO: Xúlio X. Ferreiro Baamonde - "Galiza diante a reformulaçom do Estado"

15-02-2016

A Agrupaçom cultural O FACHO convida asistir:

O dia 17 de Fevereiro, (Quarta-Mércores), o professor e alcalde da Corunha, Xúlio X. Ferreiro Baamonde, intervirá dentro do Ciclo, Economia, História e Realidade Social. A sua exposiçom versará sobre: Galiza diante a reformulaçom do Estado. O acto realizara-se às 8 do serám em Portas Ártabras, Rua Sinagoga 22-Cidade Velha.

Ferreiro Baamonde é doutor em Direito pola Universidade da Corunha, assim mesmo foi magistrado suplente da Audiência Provincial de Lugo. Exerceu como professor de Direito Processal na mesma Universidade. Actualmente é alcalde da Corunha polas candidatura de Maria Atlântica

Tem publicado diversos ensaios e livros, entre os que sublinhamos:
Derecho Procesal Penal em parceria com Pérez-Cruz Martín, Piñol Rodríguez, e Seoane Spiegelberg, Matar un reiseñor. O dereito a un proceso xusto, Mercantilización y precarización del conocimiento: el proceso de Bolonia em parceria, A Zona, Metrópole e control do Delito em parceria com Brandariz García, Vencedores ou vencidos? As orixes da xustiza internacional: Os xuízos de Núremberg em parceria com Zapico Barbeito

Data: 17 de Fevereiro 2016
Hora: 8 do serám ? Rua Sinagoga 22
Portas Ártabras ? Cidade Velha
Corunha

J. Alberte Corral Iglesias
Presidênte d?O Facho

O FACHO: Galiza diante a reformulaçom do Estado por Nestor Rego Candamil

05-02-2016

O FACHO: Galiza diante a reformulaçom do Estado por Nestor Rego Candamil

O passado dia 26 de Janeiro, professor de Língua e Literatura Galegas galega e Secretário-Geral da Uniom do Povo Galego (UPG) e membro da Executiva Nacional do BNG, Nestor Rego Candamil , intervéu dentro do Ciclo, Economia, História e Realidade Social.

Na sua interesante conferencia sobre: Galiza diante a reformulaçom do Estado, Rego Candamil analisou desde a perspectiva da Uniom do Povo Galego, a funçom que a naçom galega deve manter diante da vindoura reformulaçom do Estado,

Ao findar a sua exposiçom o palestrista mantivo um interessante colóquio com os assistentes.

O FACHO: História do nobre Ponto, rei de Galiza e de Bretanha por Henrique Harguindey Banet

04-02-2016

O FACHO: História do nobre Ponto, rei de Galiza e de Bretanha por Henrique Harguindey Banet

No salom de actos de ?Portas Ártabras? o passado dia 02 de Fevereiro, o professor, tradutor e escritor, Henrique Harguindey Banet falou dentro do ciclo, Língua, Literatura e Naçom.
Com umha interessante exposiçom fizo umha analise e descriçom dum dos mais importantes livros franceses de cavalaria do século XIV ?Historia do nobre Ponto, rei de Galiza e de Bretanha"; na que Galiza e Corunha som marcos e referentes da acçom literária da novela, mostrando com o mesmo a importância do nosso País no imaginário cultural europeu da época.

Ao findar o conferenciante mantivo um mui interessante colóquio com o público assistente.

O FACHO: Concurso de Teatro Infantil

29-01-2016

Agrupaçom Cultural O Facho
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Corunha

CONCURSO DE TEATRO INFANTIL CONVOCADO POLA AGRUPAÇOM CULTURAL O FACHO.

Assumindo como próprias as palavras de Juan Ramón Jiménez quando afirmava que ?Teatro infantil é aquele que também lhe gosta aos nenos?, a Agrupaçom Cultural O FACHO acordou convocar o Concurso de Teatro Infantil, que se regerá polas seguintes bases:
1º) Poderám optar ao devandito prémio qualquer pessoa, sem restriçom, sempre que a obra seja inédita e redigida em língua galega, em qualquer norma ortográfica (RAG, REINTEGRADA, LUSOFONA) nom representadas, nem premiadas noutros certames.
2º) Estabelece-se como prémio único de 200,.- ? e umha biblioteca de livros teatrais.
3º) A obra, que nom poderá exceder os 80 fólios, será apresentada por triplicado, em formato DIN A4, a dobre espaço e mecanografados por umha soa cara.
4º) Os originais para o Concurso enviaram-se por correio à Caixa de Correios n.º 46, Oficina Principal d'A Crunha. Apresentaram-se sob um lema, que figurará na portada dos textos enviados, e viram acompanhados de um envelope fechado que contenha no exterior o lema da obra e, no interior, o nome, apelidos e telefone do autor ou autora.
5º) O prazo de admissom de originais finda o dia 15 de Abril do 2016 às doce da noite. O falho do prémio fará-se público no mês de Maio.
6º) Os ganhadores serám elegidos por um júri nomeado pola Associaçom Cultural O FACHO. O mesmo está composto por pessoas de reconhecido prestigio no âmbito teatral galego.
7º) O júri poderá declarar deserto o prémio do concurso e será o que deverá resolver aquelas situaçons que se pressentem e que nom esteiam contempladas nestas bases, assim como as duvidas que podam existir na sua interpretaçom.
8º) A participaçom neste Certame implica assumir as bases do mesmo.
9º) Os originais nom premiados poderám ser retirados, no prazo de 30 dias, prévio correio dirigido ao endereço postal da Agrupaçom. No caso de que o autor o autora nom resida na Corunha poderá solicitar que lhe sejam enviados por correio postal.
Esta convocatória entrará em vigor ao dia seguinte da sua publicaçom nos médios.

Correio electrónico: o_facho_a_corunha@yahoo.com.br
Segue-nos em Facebook: Agrupación Cultural O Facho
Blogue:
http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho/

Agrupaçom Cultural O Facho
Na Crunha, 27 Janeiro

O FACHO: Concurso de Poesia

29-01-2016

Agrupaçom Cultural O Facho
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Corunha

CONCURSO DE POESIA CONVOCADO POLA AGRUPAÇOM CULTURAL O FACHO

A Agrupaçom Cultural O FACHO convoca o Concurso de Poesia 2016, que se regerá polas seguintes bases:

1º) Ao prémio de poesia d'O Facho poderám concorrer qualquer pessoa até os 35 anos de idade e sempre que nom tenha publicado nengum livro individual de poesia e a obra seja inédita e nom ter sido premiada com anterioridade em qualquer outro concurso ou certame.
A obra presentada deve estar escrita em língua galega em qualquer das três normas ortográficas (RAG, REINTEGRADA, LUSOFONA) e com um máximo de umha obra por autor. É responsabilidade do júri do prémio determinar se algum dos trabalhos apresentados possui ou nom as características para ser considerado ?livro?. Porém, recomenda-se que tenham umha extensom mínima de 300 versos.
2º) Os originais para o Concurso enviaram-se por triplicado devidamente encadernados, em formato DIN A4, a dobre espaço e mecanografados por umha soa cara, à Caixa de Correios n.º 46, Oficina Principal da Corunha. Apresentaram-se sob um lema, que figurará na portada dos textos enviados, e viram acompanhados de um envelope fechado que contenha no exterior o lema da obra e, no interior, o nome, apelidos e telefone do autor ou autora.
3º) Estabelece-se como prémio único a ediçom da obra premiada. O Facho fará a entrega ao/à autor/a de 100 exemplares.
4º) O prazo de admissom de originais finda o dia 15 de Abril do 2016 às doce da noite. O falho do prémio fará-se público no mês de Maio.
5º) Os ganhadores serám elegidos por um júri nomeado pola Associaçom Cultural O FACHO. O mesmo estará composto por pessoas de reconhecido prestigio no âmbito da escrita literária, da ediçom ou da crítica.
6º) O júri poderá declarar deserto o prémio do concurso e resolvera aquelas situaçons que se pressentem e que nom esteiam contempladas nestas bases, assim como as duvidas que podam existir na sua interpretaçom. Assim mesmo, o júri escolherá de entre os trabalhos apresentados um único libro. Ademais, poderá deixar constáncia na acta outros títulos considere merecedores de ser publicados, nom significando isto nengum compromisso por parte d'O Facho. Nom se fará referencia na acta ao nome dos autores ou autoras dos livros mencionados.
7º) O Facho disporia do prazo de um ano para editar o livro. Transcorrido esse tempo, o autor ou autora poderá dispor da obra com a única condiçom de que deverá deixar constáncia do galardom em sucessivas ediçons do livro.
8º) A participaçom neste Certame implica assumir as bases do mesmo.
9º) Os originais nom premiados poderám ser retirados, no prazo de 30 dias, no local de O Facho, prévio correio dirigido ao endereço postal da Agrupaçom. No caso de que o autor o autora nom resida na Corunha poderá solicitar que lhe sejam enviados por correio postal.
10º) Esta convocatória entrará em vigor ao dia seguinte da sua publicaçom nos médios.

Correio electrónico: o_facho_a_corunha@yahoo.com.br

Segue-nos em Facebook: Agrupación Cultural O Facho
Blogue:
http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho/

Agrupaçom Cultural O Facho
Na Corunha, 27 Janeiro 2016

<< 1 ... 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 ... 55 >>

Agrupaçom Cultural O Facho

Agrupaçom Cultural O Facho existe desde o ano 1963. Nasce da vontade conjunta de umha vintena de estudantes, trabalhadores e profissionais liberais d?A Corunha. A ideia é originaria dos daquela hora estudantes de bacharelato, Henrique Harguindey, André Salgueiro, e Xosé Luis Carneiro; respondendo ao seu chamamento posteriormente somárom-se entre outros: Eduardo Martínez, Henrique Iglesias, X. Alberte Corral, Xosé L. Rodríguez, etc... É a primeira agrupaçom de resistência cultural criada numha cidade do Pais polos seus cidadaos, já que O Galo é conformada por estudantes universitários de todo o Pais em Compostela, naquelas datas era a única cidade galega com Universidade. O grupo nasceu cos sinais de identidade da resistência contra o franquismo e da defesa da plena valia da língua e da cultura galega. Existia unha claríssima vocaçom política do que se fazia precisamente porque essa era toda a actividade publica com repercussons políticas que se podia fazer. A defesa da cultura e a língua galega é a cerna do que-fazer d?O Facho, que passou de fazer cultura de resistência nos anos da longa noite de pedra a se constituir hoje numha autentica mostra de resistência da cultura. Desde os primeiros momentos O Facho destaca-se com os seus cursos de língua com apoio de alguns exemplares da ?Gramática do idioma galego? de Manuel Lugrís Freire. Estes cursos tivérom umha importância mui grande na Corunha;. Daquela o galego nom se escrevia apenas e estava expulso da sociedade ?bem pensante?, nem sequer tinha secçom galego a faculdade de Filologia de Compostela. Umha das figuras fundamentais dos cursos foi D. Leandro Carré Alvarellos quem dirigiu esta actividade. Os ciclos dedicados á cultura galega, os encontros nos que se tratava economia e sociedade, os concursos literários. O seu grupo de teatro criado nas primeira datas de existência da Agrupaçom do quem eram responsáveis Manuel Lourenzo, e Francisco Pillado, foi dos pioneiros em representar obras no nosso idioma, tanto de autores galegos como de outras nacionalidades ( Brecht, Ionesco...). Na actualidade, O Facho é consciente dos desafio culturais do século XXI. Agora há que tentar ver o significado que pode ter hoje o sermos galegos num mundo globalizado. A ideia básica é que sermos galegos agora implica ser dumha maneira concreta numha sociedade mundial. Entre as iniciativas mais recentes é a criaçom do Facho de Ouro, um prémio para reivindicar galegos, o que amossa a própria agrupaçom é unha cultura que resiste. d’A Corunha.
+ info

Agrupaçom Cultural O Facho
Apartado de Correios n.º 46, Oficina Principal da Coruña
o_facho_a_cultural@yahoo.com.br

Busca

  Feeds XML

Ferramentas de administraçom

powered by b2evolution