O FACHO: Resoluçons dos Concursos Literários

22-05-2015

Agrupaçom Cultural O Facho
Rua: Frederico Tápia 12-1º
15005 Crunha

A Agrupaçom Cultural O Facho tem a bem de informar das Resoluçons dos Concursos Literários convocadas pola Entidade

Concurso de Poesía

Premio à obra: ?Nenaespiraes? de Tamara Andrés Padín

Concurso de Contos de nenos para nenos

Premios da Categoría A (Nenos e nenas de 9 a 12 anos):

Primeiro premio: ?Mentres Dormes? de María Carballo Rodríguez
Alumna do CEIP Concepción Arenal da Corunha
Segundo premio: ?O roubo de Pontenova? de Clara Brage Amado
Alumna do CPI Virxe da Cela de Monfero

Premios da categoría B. (Rapaces e rapazas de 13 a 16 anos):

Primeiro premio: ?Samaín ? de Jéssica Lorenzo González
Alumna do colexio Filipenses Sagrada Familia de Vilagarcía de Arousa
Segundo premio: ?Pecha os ollos? de Carme Castrillo Solto
Alumna do colexio Maristas Santa María de Ourense

Concurso de Teatro Infantil

Premio à obra: ?Estrela... fugaz?? de Carlos Labraña

Crunha, 20 de Maio do 2015

Agradecendo a sua difusom

J. Alberte Corral Iglesias
Secretário d?O Facho

O FACHO: Oferenda floral no monumento a Curros Henriques com o galho das Letras Galegas do ano 2015

21-05-2015

O FACHO: Oferenda floral no monumento a Curros Henriques com o galho das Letras Galegas do ano 2015

Com o galho das Letras Galegas, a Agrupaçom Cultural O Facho realizou a tradicional oferenda floral nos jardins de Mendes Nunes diante do monumento a Curros Henriques em lembrança de todos aqueles que fizérom que da cultura galega umha constante e permanente jeira na construçom da liberdade do povo galego. O evento tivo lugar o dia 20 de Maio, às 12 da manhá,

Findando o acto muitos dos assistentes lerom poemas de autores e autoras galegas.

O FACHO: Colaboracionistas, franquistas. A élite política do franquismo na repressom fria da Ditadurapor Lúcio Martínez Pereda

21-05-2015

O FACHO: Colaboracionistas, franquistas. A élite política do franquismo na repressom fria da Ditadurapor Lúcio Martínez Pereda

O passado dia 19 de Maio às 8 do serao o professor em História, Lúcio Martínez Pereda intervéu no ciclo, ?Economia, História e C.C. Sociais?, organizado pola nossa Agrupaçom. A sua exposiçom versou sobre: ?Colaboracionistas, franquistas. A élite política do franquismo na repressom fria da Ditadura?

A exposiçom centrou-se na Repressom Fria, nos diversos aspectos da retaguarda franquista durante a Guerra Civil: mobilizaçom, propaganda política e depuraçom administrativa. Demostrou como Filgueira Valverde foi um activo repressor durante a etapa da Tirania franquista. Toda a dissertaçom estivo respaldada pola cativa documentaçom existente e disponível, já que ao encetar a ?Transacçom? do 78 todos os documentos das sedes do ?Movimento Nacional? fôrom mandados desaparecer por Suárez.

Ao findar a exposiçom houvo um interessante colóquio.

O FACHO: Oferenda floral no monumento a Curros Henriques com o galho das Letras Galegas do ano 2015

15-05-2015

Agrupaçom Cultural O Facho
Rua: Frederico Tapia 12-1º-C
15005 A Crunha

20 de Maio 2015


Com o galho das Letras Galegas, a Agrupaçom Cultural O Facho convida-o assistir à tradicional oferenda floral nos jardins de Mendes Nunes da Crunha diante do monumento a Curros Henriques. O evento terá lugar o dia 20 de Maio, às 12 da manhá em lembrança de todos aqueles que fizérom que a cultura galega umha constante e permanente jeira na sua aportaçom na construçom da liberdade do povo galego.

Solicitamos aos assistentes, se o tenhem a bem, leiam um poema ou pequeno texto de qualquer autor ou autora galega da sua escolha.

J. Alberte Corral Iglesias
Secretário d?O Facho

O FACHO: Manifesto em defesa da Língua Galega

15-05-2015

Agrupaçom Cultural O Facho
Rua: Frederico Tapia 12-1º
15005 A Crunha


Manifesto em defesa da Língua Galega

A língua galega continua perseguida e proscrita polas política de etnocídio lingüístico do PP


A situaçom da língua galega está em grande perigo ao nom desfrutarmos os galegos de direitos lingüísticos plenos para desenvolver a nossa vida com normalidade na Língua Galega dentro do nosso País.

O galego segue a estar perseguido e proscrito de diferentes âmbitos e usos. Impujo-se um decreto para evitar o ensino em galego. Esta política lingüícida tem responsáveis e cúmplices. Precisasse umha mudança total . Tem-se que lhes dar ferramentas ás geraçons novas. A televisom pública galega nom emite debuxos animados de moda em galego. As moças e moços nom podem escolher jogos, filmes e revistas juvenis na nossa língua, a muitos e muitas impedisse-lhes a escolarizaçom em galego

Como povo e cultura, temos direito a que nossa Língua própria, de origem, seja oficial a todos os efeitos no seu âmbito territorial. Os falantes galegos devemos desfrutar do mesmo "status" legal no nosso território do que o castelá no seu.

O maior descendo de falantes do galego coincide co lustro mais agressivo e lesivo para a normalizaçom da nossa língua e com umha situaçom na que o galego, nom só nom conta com umha oficialidade real, senom que é a própria Xunta quem ataca a oficialidade formal que acadou.

As políticas de etnocídio levadas a cabo contra o galego ditadas desde há séculos pola casta dos altos cortesaos de Madrid e também hoje reiteradas pola actual ?Xunta de Galicia?, ponhem em perigo a Língua Nacional, ao ser violentados decote os galegos falantes.

Esta posiçom de etnocídio é a negaçom da convivência e da igualdade das distintas naçons que conformam o Estado Espanhol.

Reclamamos:

A aboliçom do sistema legal que subordina o galego ao castelá, a aboliçom do supremacismo castelá que procura a desapariçom do galego e exigimos a implementaçom de autênticas políticas de normalizaçom lingüística ao serviço da nossa sociedade. Ampliar a co-oficialidade de todas as línguas do Estado em todo o seu território. O dever de conhecer o galego em todos os territórios onde é fala de seu.

* * *

Ante a necessidade de respostas à política de etnocídio preconizada pola actual ?Xunta de Galicia?, O Facho pede aos sócios e amigos a sua participaçom na Mobilizaçom convocada para o

17 de maio de 2015, ás 12h, Diante do Teatro Rosalía (Rego da Auga).


?Findemos o quinquénio lingüicida para o idioma galego impulsado por Núñez Feijó?

Na Crunha, 14 de Maio do 2015
Agrupaçom Cultural O Facho

O FACHO: Lúcio Martínez Pereda - ?Colaboracionistas, franquistas. A élite política do franquismo na repressom fria da Ditadura?

13-05-2015

Agrupaçom Cultural O Facho
Rua: Frederico Tapia 12-1º-C
15005 Crunha

.


A Agrupaçom Cultural O Facho de A Corunha convida-o assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2014-15

Palestra

O vindouro dia 19 de Maio, terça (martes), às 8 do serao no local d'A Fundaçom, sita no Cantom Grande, nº 8 d'A Crunha; o professor em História, Lúcio Martínez Pereda intervirá no ciclo, ?Economia, História e C.C. Sociais?, organizado pola nossa Agrupaçom. A sua exposiçom versará sobre: ?Colaboracionistas, franquistas. A élite política do franquismo na repressom fria da Ditadura?

O historiador Martínez Pereda, é licenciado em Geografia e História pola Universidade de Santiago. Na actualidade exerce como Professor de História no IES Valadares de Vigo. O seu labor investigador centrou-se em diversos aspectos da retaguarda franquista durante a Guerra Civil: mobilizaçom, propaganda política e depuraçom administrativa.
É autor dos seguintes livros: La depuración franquista del Magisterio Nacional en el norte de Zamora 1936-1943, Propaganda, mobilizaçom e cerimónias político religiosas em Vigo durante a Guerra Civil e Medo político e controlo social na retaguarda franquista (Xerais) 2015). Actualmente estuda a mobilizaçom e politizaçom de massas na fase inicial da ditadura na Galiza.
Assim mesmo, tem publicado os seus trabalhos de investigaçom em várias revistas de estudos históricos

Dia: 19 de Maio do 2015 ? Hora: 8,00 do serao
Local: A Fundaçom ? Cantom Grande, 8
Crunha

J. Alberte Corral Iglesias
Secretário d?O Facho


Toda-las palestras dadas estám em: http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho/

O FACHO: ?O porvir energético? por José Ramom Flores das Seixas -

06-05-2015

O FACHO:  ?O porvir energético? por  José Ramom Flores das Seixas -

O passado dia 5 de Maio, o Professor titular da USC, no Departamento de Física Aplicada José Ramom Flores das Seixas, intervéu dentro do ciclo ?O saber cientifico na Galiza?, com a palestra intitulada ?O porvir energético?.
Flores das Seixas na sua dissertaçom e posterior colóquio deu a conhecer com as suas palavras que sempre fórom sustentadas com dados e imagens na êcra, o marco actual do problema energético e a possível situaçom de precariedade energetica que se avizinha. Assim mesmo comentou a ausência dumha comunicaçom e debate aberto sobre a questom energética.
Ao remate da sua exposiçom houvo um interessante colóquio.

Preme no seguinte enlace para ver a presentación
https://archive.org/download/PalestraEnergia/palestra1.pdf

O FACHO: - ?A maçoneria na Galiza? por Joám Carlos Pereira Martins

03-05-2015

O FACHO:  - ?A maçoneria na Galiza? por Joám Carlos Pereira Martins

O passado dia 28 de Abril, o historiador, Joám Carlos Pereira Martins, intervéu dentro do Ciclo: Economia, História, e Ciências Sociais, com a sua exposiçom intitulada: ?A maçoneria na Galiza?.

Pereira Martins expujo a sua moi emocionante palestra fundamentando-se em investigaçons tanto levadas por ele mesmo como por outros estudiosos da maçoneria, da importância desta instituiçom na construçom do livre pensamento nos séculos passados e assim como o custo em vidas e perseguiçom padecida polo clerical-fascismo durante e post a insurreiçom militar do ano 1936. No seu relatório lembrou os nomes dos muitos dos assassinados numha homenagem as suas pessoas.

Como sempre ao finalizar a palestra o conferenciante mantivo um interessante colóquio com os presentes.

O FACHO: José Ramom Flores das Seixas - ?O porvir energético?

30-04-2015

Agrupaçom Cultural O Facho
Frederico Tápia 12-1º
15011 A Corunha

A Agrupaçom Cultural O Facho de A Corunha convida-o a assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2014-15

Palestra

O vindoiro dia 5 de Maio, terça (martes), o Professor titular da USC, no Departamento de Física Aplicada José Ramom Flores das Seixas, falará dentro do ciclo ?O saber cientifico na Galiza?, com a palestra intitulada ?O porvir energético?.

Flores das Seixas é Licenciado e doutor em física pola Universidade de Santiago de Compostela. Investigador visitante na Portland State University (Portland, EUA), no Laboratoire Central de Recherche da Thomsom-CSF (Paris, França) e na Univesity of Kent (Canterbury, Reino Unido).

Além do seu trabalho docente e investigador, com as publicaçoes correspondentes em revistas científicas da sua especialidade, tem desenvolvido também um labor cívico nas áreas do software livre e do activismo lingüístico, sendo um pioneiro na traduçom do software ao galego e autor de dicionários para correctores ortográficos. É autor do livro cientifico-técnico Dispositivos optoelectrónicos, e coordenador do livro divulgativo Quês e porquês do reintegracionismo.

Dia: 5 de Maio- Hora: 8 do serám
Local: Portas Ártabras ? Sinagoga 22
Cidade Velha ? Crunha

J. Alberte Corral Iglesias
Secretário d'O Facho

Toda-las palestras dadas estám em: http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho/

O FACHO: Joám Carlos Pereira Martins - ?A maçoneria na Galiza?

28-04-2015

Agrupaçom Cultural O Facho
15011 Crunha


A Agrupaçom Cultural ?O Facho? d?A Corunha convida-o assistir aos seus ciclos de palestras publicas e abertas do período 2014-15.

Palestra:

O dia 28 de Abril, o historiador, Joám Carlos Pereira Martins, intervirá dentro do Ciclo: Economia, História, e Ciências Sociais, com a sua exposiçom intitulada: ?A maçoneria na Galiza?.

Pereira Martins é Lcdo. em Geografia e História, realizou os cursos de doutorado em Historia Medieval, sendo um dos maiores especialistas na Orde do Temple nos reinos da Galiza e Leom. Actualmente é historiador do Concelho de Culheredo.. Entre a sua obra publicada podemos salientar:
?Fábrica de Armas de A Coruña. Seis décadas de historia?; ?Anxo Senra Fernández, vida e obra?; ?Os Templários. Artigos e ensaios?; Asociacionismo e movemento obreiro em Oleiros (1900-1936); ?Germinal, Centro de Estudios Sociais (Cultura obreira na Coruña, 1902-1936)?, com Ana Romero Masiá; ?O orballo da igualdade. Asociacionismo femenino progresista na Coruña?, com Ana Romero Masiá; ? A Galicia heterodoxa?; etc...

Assim formou parte do colectivo poético corunhês ?Os habitantes do Lago?, cursou estudos vários anos no Conservatório de Música da Crunha, e também foi um dos fundadores do grupo de teatro ?Maio-longo? de Culheredo. Artista plástico, tem realizado exposiçons, individuais ou colectivas, por toda Galiza e Portugal.


Dia: 28 de Abril 2015 - Hora: 8 do serám
Local: Portas Artabras
Rua Sinagoga 22- Cidade Velha ? Crunha

J. Alberte Corral Iglesias
Secretário d'O Facho

Toda-las palestras dadas estám em: http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho/

<< 1 ... 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 ... 51 >>

Agrupaçom Cultural O Facho

Agrupaçom Cultural O Facho existe desde o ano 1963. Nasce da vontade conjunta de umha vintena de estudantes, trabalhadores e profissionais liberais d?A Corunha. A ideia é originaria dos daquela hora estudantes de bacharelato, Henrique Harguindey, André Salgueiro, e Xosé Luis Carneiro; respondendo ao seu chamamento posteriormente somárom-se entre outros: Eduardo Martínez, Henrique Iglesias, X. Alberte Corral, Xosé L. Rodríguez, etc... É a primeira agrupaçom de resistência cultural criada numha cidade do Pais polos seus cidadaos, já que O Galo é conformada por estudantes universitários de todo o Pais em Compostela, naquelas datas era a única cidade galega com Universidade. O grupo nasceu cos sinais de identidade da resistência contra o franquismo e da defesa da plena valia da língua e da cultura galega. Existia unha claríssima vocaçom política do que se fazia precisamente porque essa era toda a actividade publica com repercussons políticas que se podia fazer. A defesa da cultura e a língua galega é a cerna do que-fazer d?O Facho, que passou de fazer cultura de resistência nos anos da longa noite de pedra a se constituir hoje numha autentica mostra de resistência da cultura. Desde os primeiros momentos O Facho destaca-se com os seus cursos de língua com apoio de alguns exemplares da ?Gramática do idioma galego? de Manuel Lugrís Freire. Estes cursos tivérom umha importância mui grande na Corunha;. Daquela o galego nom se escrevia apenas e estava expulso da sociedade ?bem pensante?, nem sequer tinha secçom galego a faculdade de Filologia de Compostela. Umha das figuras fundamentais dos cursos foi D. Leandro Carré Alvarellos quem dirigiu esta actividade. Os ciclos dedicados á cultura galega, os encontros nos que se tratava economia e sociedade, os concursos literários. O seu grupo de teatro criado nas primeira datas de existência da Agrupaçom do quem eram responsáveis Manuel Lourenzo, e Francisco Pillado, foi dos pioneiros em representar obras no nosso idioma, tanto de autores galegos como de outras nacionalidades ( Brecht, Ionesco...). Na actualidade, O Facho é consciente dos desafio culturais do século XXI. Agora há que tentar ver o significado que pode ter hoje o sermos galegos num mundo globalizado. A ideia básica é que sermos galegos agora implica ser dumha maneira concreta numha sociedade mundial. Entre as iniciativas mais recentes é a criaçom do Facho de Ouro, um prémio para reivindicar galegos, o que amossa a própria agrupaçom é unha cultura que resiste. d’A Corunha.
+ info

Agrupaçom Cultural O Facho
Apartado de Correios n.º 46, Oficina Principal da Coruña
o_facho_a_cultural@yahoo.com.br

Busca

  Feeds XML

Ferramentas de administraçom

powered by b2evolution