O FACHO - Os nomes dos penedos na Galiza. Motivaçons, cultos, ritos e lendas por Vicente Feijóo Ares

04-03-2019

O passado dia 12 de Fevereiro, terça (martes), o responsável de Toponímia na R. Academia Galega, Vicente Feijóo Ares, dissertou dentro do ciclo Língua, Literatura e Naçom. A sua conferencia versou sobre: Os nomes dos penedos na Galiza. Motivaçons, cultos, ritos e lendas, o acto realizou-se em Portas Ártabras. Com umha interessante palestra, Feijóo Ares Rodríguez González mostrou é analisou através de umha abondosa documentaçom e imagens a ricaz cultura antropológica galega com respeito aos penedos e a sua presença no imaginário galego.
Ao findar a sua exposiçom o palestrista mantivo um interessante colóquio com os assistentes.

O FACHO: Vicente Feijóo Ares - Os nomes dos penedos na Galiza. Motivaçons, cultos, ritos e lendas.

04-03-2019

Agrupaçom Cultural O Facho
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Corunha


A Agrupaçom Cultural O Facho da Corunha convida-o assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2018-19

Palestra

O vindouro dia 12 de Fevereiro, terça (martes), o responsável de Toponímia na R. Academia Galega, Vicente Feijóo Ares, falará dentro do ciclo ?Língua, Literatura e Naçom?. A sua dissertaçom versará sobre: ?Os nomes dos penedos na Galiza. Motivaçons, cultos, ritos e lendas?.

Feijoo Ares é Lcdo. e Filologia Galego-Portuguesa, obtivo o DEA com a investigaçom ?A fala do Riós. Contribución ó estudo da dialectoloxía galega?. Na actualidade trabalha na sua tese doutoral sobre ?Os nomes dos penedos na Galiza. Motivaçons, cultos, ritos e lendas?.
Actualmente é o responsável de Toponímia no Seminário de Onomástica da RAG, gestionando e executando as actividades de revisom e correcçom do Nomenclátor de Galiza, ademais de assessorar e colaborar com a AMTEGA na criaçom de aplicaçons informáticas para trabalhar com a toponímia galega e difundi-la. Assi mesmo é membro da Comissom Especializada em Nomes Geográficos (CENG), do Instituto Geográfico do Ministério de Fomento. Como docente é professor e avaliador de cursos CELGA da SXPL; professor dos cursos de verám para estrangeiros de Língua e Cultura galegas da USC mais a RAG. É professor e titor de cursos de tele-formaçom em linguagem administrativa e redacçom de documentos administrativos na EGAP.

Dia: 12 de Fevereiro 2019 - Hora: 8 do serám
Local: Portas Ártabras ? Rua Sinagoga 22
Cidade Velha ? Corunha

J. Alberte Corral Iglesias
Presidênte d?O Facho

O FACHO: Perfecto Conde Murais - Paco del Riego

02-03-2019

Agrupaçom Cultural O Facho
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Corunha

A Agrupaçom Cultural O Facho da Corunha convida-o assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2018-19


Palestra


O vindouro dia 26 de Março, terça (martes), o escritor, Perfecto Conde Murais falará dentro do ciclo, Língua, Literatura e Naçom. A sua charla versará sobre: Paco del Riego

Conde Murais estudou Filosofia e Letras na Universidade de Santiago e transladou-se a Madrid para estudar Jornalismo na Escola de Jornalismo da Igreja. Encetou a trabalhar como jornalista no Diário SP. Pouco depois, exercendo a profissom no jornal Noticias Médicas, tomou contacto com Borobó que dirigia a revista Chan. Nesses momentos empeçou a escrever nos semanários Triunfo e Actualidade Económica. Foi coordenador da Grande Enciclopedia Galega. Posteriormente incorporou-e à redacçom em Galiza de TV espanhola, onde foi pioneiro da utilizaçom do idioma galego neste médio. Nesse tempo entrevistou a pessoeiros fulcrais da cultura galega: Ramón Otero Pedrayo, Eduado Blanco Amor, Isaac Díaz Pardo, Luís Seoane, etc... Ao mesmo tempo, era correspondente na Galiza da BBC britaníca, na que tivo que assinar com o pseudónimo de Antonio do Eo por razons políticas, e trabalhou também para a Radiodifução Portuguesa. Foi correspondente na Galiza do jornal El País nos começos deste diário. Assi mesmo formou parte do equipo de redacçom de ?Inteviú?.
Entre a sua obra sublinhamos: La conexión gallega, del tabaco a la cocaína, Memoria infinda, Conversas com Paco del Riego, etc.

Dia: 26 de Março 2019 - Hora: 8 do serám
Local: Portas Ártabras
Cidade Velha - Corunha


J. Alberte Corral Iglesias
Presidente d?O Facho

O FACHO: Concurso nacional de Teatro Infantil

31-01-2019

Agrupaçom Cultural O Facho
G-15037021
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Corunha

CONCURSO NACIONAL DE TEATRO INFANTIL 2018 CONVOCADO POLA AGRUPAÇOM CULTURAL O FACHO.

Assumindo como próprias as palavras de Juan Ramón Jiménez quando afirmava que ?Teatro infantil é aquele que também lhe gosta aos nenos?, a Agrupaçom Cultural O FACHO acordou convocar o Concurso de Teatro Infantil 2018, que se regerá polas seguintes bases:

1º) Poderám optar ao devandito prémio qualquer pessoa, sem restriçom, sempre que a obra seja inédita e redigida em língua galega, -em qualquer norma ortográfica (AGAL, PADROM, RAG)- nom representadas, nem premiadas noutros certames.

2º) Estabelece-se como prémio único de 450,.- ? e umha biblioteca de livros teatrais.

3º) A obra, que nom poderá exceder os 80 fólios, será apresentada por triplicado, em formato DIN A4, a dobre espaço e mecanografados por umha soa cara.

4º) Os originais para o Concurso enviaram-se por correio à Caixa de Correios n.º 46, Oficina Principal d'A Corunha. Apresentaram-se sob um lema, que figurará na portada dos textos enviados, e viram acompanhados de um envelope fechado que contenha no exterior o lema da obra e, no interior, o nome, apelidos, correio electrónico e telefone do autor ou autora.

5º) O prazo de admissom de originais finda o dia 15 de Abril do 2018 às doce da noite. O falho do prémio fará-se público no mês de Maio.

6º) Os ganhadores serám elegidos por um júri nomeado pola Associaçom Cultural O FACHO. O mesmo está composto por pessoas de reconhecido prestigio no âmbito teatral galego.

7º) O júri poderá declarar deserto o prémio do concurso e será o que deverá resolver aquelas situaçons que se pressentem e que nom esteiam contempladas nestas bases, assim como as duvidas que podam existir na sua interpretaçom.

8º) A participaçom neste Certame implica assumir as bases do mesmo.

9º) Os originais nom premiados poderám ser retirados, no prazo de 30 dias, prévio correio dirigido ao endereço postal da Agrupaçom. No caso de que o autor o autora nom resida na Corunha poderá solicitar que lhe sejam enviados por correio postal.
Esta convocatória entrará em vigor ao dia seguinte da sua publicaçom nos médios.

Agrupaçom Cultural O Facho
Na Corunha, 17 Janeiro 2019

O FACHO: Concurso nacional de Poesia

31-01-2019

Agrupaçom Cultural O Facho
G-15037021
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Corunha

CONCURSO NACIONAL DE POESIA CONVOCADO POLA AGRUPAÇOM CULTURAL O FACHO

A Agrupaçom Cultural O FACHO convoca o Concurso de Poesia 2019, que se regerá polas seguintes bases:

1º) Ao prémio de poesia d'O Facho poderám concorrer qualquer pessoa até os 35 anos de idade e sempre que nom tenha publicado nengum livro individual de poesia e a obra seja inédita e nom ter sido premiada com anterioridade em qualquer outro concurso ou certame.
A obra presentada deve estar escrita em língua galega em qualquer das três normas ortográficas (AGAL, PADROM, RAG) e com um máximo de umha obra por autor. É responsabilidade do júri do prémio determinar se algum dos trabalhos apresentados possui ou nom as características para ser considerado ?livro?. Porém, recomenda-se que tenham umha extensom mínima de 300 versos.

2º) Os originais para o Concurso enviaram-se por triplicado devidamente encadernados, em formato DIN A4, a dobre espaço e mecanografados por umha soa cara ao Apartado de correios, 1320; ou tambémà Caixa de Correios n.º 46, Oficina Principal d'A Corunha. Apresentaram-se sob um lema, que figurará na portada dos textos enviados, e viram acompanhados de um envelope fechado que contenha no exterior o lema da obra e, no interior, o nome, apelidos e telefone do autor ou autora.

3º) Estabelece-se como prémio único a ediçom da obra premiada. O Facho fará a entrega ao/à autor/a de 15 exemplares.

4º) O prazo de admissom de originais finda o dia 15 de Abril do 2018 às doce da noite. O falho do prémio fará-se público no mês de Maio.

5º) Os ganhadores serám elegidos por um júri nomeado pola Associaçom Cultural O FACHO. O mesmo estará composto por pessoas de reconhecido prestigio no âmbito da escrita literária, da ediçom ou da crítica.

6º) O júri poderá declarar deserto o prémio do concurso e resolvera aquelas situaçons que se pressentem e que nom esteiam contempladas nestas bases, assim como as duvidas que podam existir na sua interpretaçom. Assim mesmo, o júri escolherá de entre os trabalhos apresentados um único libro. Ademais, poderá deixar constância na acta outros títulos que considere merecedores de ser publicados, nom significando isto nengum compromisso por parte d'O Facho. Nom se fará referencia na acta ao nome dos autores ou autoras dos livros mencionados.

7º) O Facho disporia do prazo de um ano para editar o livro. Transcorrido esse tempo, o autor ou autora poderá dispor da obra com a única condiçom de que deverá deixar constância do galardom em sucessivas ediçons do livro.

8º) A participaçom neste Certame implica assumir as bases do mesmo.

9º) Os originais nom premiados poderám ser retirados, no prazo de 30 dias, no lugar concordado, prévio correio dirigido ao endereço postal da Agrupaçom. No caso de que o autor o autora nom resida na Corunha poderá solicitar que lhe sejam enviados por correio postal.

10º) Esta convocatória entrará em vigor ao dia seguinte da sua publicaçom nos médios.

Na Corunha 27 de Janeiro 2019
Agrupaçom Cultural O Facho

O FACHO: Os grafos escritos de Rosalia por Diego Rodríguez González

31-01-2019

O passado dia 29 de Janeiro, o responsável de Património e Cultura da Fundaçom Barrié, Diego Rodríguez González, intervéu dentro do ciclo, Língua, Literatura e Naçom. A sua exposiçom versou sobre:Grafos escritos de Rosalia. O acto realizou-se em Portas Ártabras, Rua Sinagoga 22-Cidade Velha.
Com umha interessante palestra, Rodríguez González mostrou é analisou através da documentaçom escrevida pola escritora estudada as caracteristicas da sua escrita através dos grafos, e da sua diferenciaçom com a escritura de Murguia
Ao findar a sua exposiçom o palestrista mantivo um interessante colóquio com os assistentes.

O FACHO: Concurso de Contos de Nenos para Nenos-2019

28-01-2019

Agrupación Cultural O Facho
G-15037021
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Coruña

CONCURSO NACIONAL DE ?CONTOS DE NENOS PARA NENOS? CONVOCADO POLA AGRUPACIÓN CULTURAL O FACHO


Recuperados en 2008 os premios literarios que desde os anos sesenta convocou O FACHO e nos que participaron ou gañaron muitos dos escritores e escritoras que hoxe fan posíbel con a sua obra unha literatura galega de calidade e de grande importancia nas letras universais, realizase a convocatoria para 2019 do Concurso Literario de ?Contos de Nenos para Nenos?

BASES DO CONCURSO

1. Poderán participar rapaces e raparigas que presenten as súas obras en Lingua galega. Os traballos presentados deberán ser orixinais e inéditos en toda a súa extensión.
2. O prazo de admisión de orixinais finaliza o día 15 de Abril do 2019 ás doce da noite.
3. A apresentación de orixinais para o Concurso fará-se por correio postal dirixido à Asociación Cultural O FACHO, Apartado de Correios n.º 46, Oficina Principal. Podendo facer individualmente ou por medio do centro onde curse os seus estudos.
4. No caso en que sexan os centros escolares os que presenten os orixinais ao Concurso, deberán facer unha pre-selección dun máximo de dous traballos por categoría, calquera outro terá que ser apresentado individualmente.
5. As obras haberen de seren relatos orixinais e non estaren editados por ningún procedemento impreso ou electrónico, nin teren sido premiados en calquera outro concurso ou certame literario e en condicións para que os seus direitos de publicación podan ser cedidos à Asociación Cultural O FACHO por período de cinco anos contados a partir do día do fallo do xúri.
6. Para alén da orixinalidade literaria, o xúri valorizará a riqueza lingüística e o coñecemento gramatical reflectido nas obras. As obras presentadas debe estar escrita en lingua galega en calquera das tres normas ortográficas (Rag, Eo-Naviego, Reintegrado, Lusofona)
7. Estabelecen-se dúas categorías:

Categoría A: Nenos e nenas de 9 a 12 anos.
Categoría B: Rapaces e raparigas de 13 a 16 anos.

8. Os importes dos premios serán os que seguen:

Categoría A :
1º: 450,.- ? en efectivo, e unha valiosa biblioteca doada por diversas editoriais.
2º: 250.- ? en efectivo, e unha valiosa biblioteca doada por diversas editoriais.

Categoría B:
1º: 450,.- ? en efectivo, e unha valiosa biblioteca doada por diversas editoriais.
2º: 250,.- ? en efectivo, e unha valiosa biblioteca doada por diversas editoriais.

9. Cada autor só poderá apresentar unha obra atendo-se aos seguintes limites de extensión:

Categoría A: Un máximo de cinco fólios
Categoría B: Un máximo de dez fólios

10. As obras haberen de se apresentar por triplicado, manuscritas ou mecanográficas, encadernadas ou grampadas e levarán por detrás do último folio os seguintes dados:

Nome e apelidos do autor/a.
Enderezo e telefone. Correio electrónico.
Centro onde cursa os seus estudos.
Categoría na que participa.

11. Os premios serán escollidos por un xúri designado pola Asociación Cultural O Facho en fallo que se fará público no mes de Maio.
12. O xúri poderá declarar deserto un ou varios dos premios do concurso e será o que deberá resolver aquelas situacións que se presenten e que non estean contempladas nestas bases, así cono as dubidas na sua interpretación.
13. A participación neste Concurso implica a aceptación das presentes bases.

Correio electrónico: o_facho_a_cultural@yahoo.con.br
Segue-nos en Facebook: Agrupación Cultural O Facho
Blogue:
http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho/



Coruña, 17 de xaneiro 2019

O FACHO: Diego Rodríguez González - Grafos escritos de Rosalia

24-01-2019

Agrupaçom Cultural O Facho

Apartado de Correios nº 46 O.P.

Corunha

A Agrupaçom Cultural O Facho d?A Corunha convida-o assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2018-19

Palestra

O vindouro dia 29 de Janeiro, terça (martes), o responsável de Património e Cultura da Fundaçom Barrié, Diego Rodríguez González, falará dentro do ciclo, Língua, Literatura e Naçom. A sua charla versará sobre: ?Grafos escritos de Rosalia?

Rodríguez González licenciou-se em Geografia e Historia nas especialidades de Historia Contemporânea e Biblioteconomía e Arquivística. Tivo diversas ocupaçons como bolseiro entre as que destaca a da Biblioteca Nodal de Ourense, docente no Centro Superior Bibliográfico de Galiza ou técnico superior na Biblioteca Geral da Universidade de Santiago.

Em torno a figura de Manuel António promove a ediçom das suas obras, a colaboraçom com a Casa do poeta em Rianxo e a exposiçom ?A Galicia do Galicia? iniciativas todas elas realizadas e dirigidas por Xosé Luis Axeitos.
No ano do centenário de Víctor Said Armesto participa nas diversas actividades lideradas por Carlos Villanueva: fornecendo documentaçom para os congressos e comissariando a exposiçom ?A liçom dum cidadá livre?, na Fundaçom Barrié, em torno a sua figura. Colabora coa Real Academia Galega na renovaçom tecnológica do seu dicionário e a criaçom do ?Portal das Palavras?, plataforma digital iniciativa da Real Academia Galega e a Fundaçom Barrié para a promoçom do léxico e do aprecio social pola riqueza lingüística de Galiza.

O seu interesse pola identificaçom caligráfica deriva-se por umha banda da formaçom como paleografo e por outra da necessidade práctica de discriminar os próprios textos com os que se atopa no fundo documental do seu lugar de trabalho. A investigaçom sobre a letra de Rosalía permitiu-lhe atopar exemplos inéditos da sua mao o mesmo tempo que refugar outros ou botar luz sobre a complexidade da relaçom intelectual dentro do seu núcleo familiar

Dia: 29 de Janeiro 2019 - Hora: 8 do serám

Local: Portas Ártabras Cidade Velha

J. Alberte Corral Iglesias

Presidente d?O Facho

O FACHO: Manuel Lourenzo Pérez - Entrega d'O Facho de Ouro

16-01-2019

O passado dia 15 de Dezembro realizou-se a entrega d?O Facho de Ouro ao homem de bem, dramaturgo e investigador, Manuel Lourenzo Pérez, como mostra de reconhecimento a toda umha vida dedicada à cultura do País e ao povo galego.
Manuel Lourenço crea na cidade da Corunha junto com Francisco Pillado o Grupo de Teatro O Facho, que marca o inicio do Teatro Independente Galego. Em 1967 funda o Grupo Teatro Circo o qual marca um fito dentro da Historia do Teatro Galego. Em 1978 constitui com Francisco Pillado a Escola Dramática Galega, e co-dirige com este autor os Cadernos da Escola Dramática Galega.
Em 1979 publica, igualmente em co-autoría com Pillado Mayor, a monografia O Teatro Galego, livro pioneiro e ainda hoje de referencia dentro do ámbito do estudo da dramática. Por outra parte, em 1980 forma a Compañia Teatral Luís Seoane, em 1981 recebe com Pillado um prémio outorgado pola Aula de Teatro da USC. Também em 1981, e junto com Francisco Pillado, funda a editorial Castrodouro. No ano 1998 junto com Santiago Fernández creia a escola teatral Casahamlet.
O homenageado tem umha longa trajectória como actor sobre as tábuas e também tem participado em diferentes series de televisom (Fariña, Mareas Vivas, Matalobos...) e também no cinema (Entre Bateas).

Ao acto acudírom numerosos admiradores da obra e da pessoa de Manolo Lourenzo, um dos pessoeiros fulcrais na recuperaçom do Teatro Galego nos anos da longa noite de pedra.

O FACHO: Entrega d'O Facho de Ouro a Manuel Lourenzo Pérez

16-01-2019

Agrupaçom Cultural O Facho
G-15037021 / N. I. 1966/000008-1ª
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Corunha

**Facho d?Ouro**

A Directiva da Agrupaçom Cultural O Facho decidiu entregar o Facho de Ouro do 2018 ao homem de bem, dramaturgo e investigador, Manuel Lourenzo Pérez, como mostra de reconhecimento a toda umha vida dedicada à cultura do País e ao povo galego. O acto cívico será acompanhado dumha ceia-homenagem que se celebrará o sábado, dia 15 de Dezembro, às 21 horas no Hotel Riaçor d?A Corunha.

Manuel Lourenço crea na cidade da Corunha junto com Francisco Pillado o Grupo de Teatro O Facho, que marca o inicio do Teatro Independente Galego. Em 1967 funda o Grupo Teatro Circo o qual marca um fito dentro da Historia do Teatro Galego. Em 1978 constitui com Francisco Pillado a Escola Dramática Galega, e co-dirige com este autor os Cadernos da Escola Dramática Galega.
Em 1979 publica, igualmente em co-autoría com Pillado Mayor, a monografia O Teatro Galego, livro pioneiro e ainda hoje de referencia dentro do ámbito do estudo da dramática. Por outra parte, em 1980 forma a Compañia Teatral Luís Seoane, em 1981 recebe com Pillado um prémio outorgado pola Aula de Teatro da USC. Também em 1981, e junto com Francisco Pillado, funda a editorial Castrodouro. No ano 1998 junto com Santiago Fernández creia a escola teatral Casahamlet.
O homenageado tem umha longa trajectória como actor sobre as tábuas e também tem participado em diferentes series de televisom (Fariña, Mareas Vivas, Matalobos...) e também no cinema (Entre Bateas).
A Junta Directiva Na Corunha, 9 de Outubro 2018

Preço por pessoa: 30 ?.
Data final de inscriçom: 2 de Dezembro 2018

Para se inscrever e reservar lugar escrever a:
o_facho_a_cultural@yahoo.com.br;
o_facho_a_corunha@yahoo.com.br;
o_facho_a_cultural@sapo.pt

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 ... 57 >>

Agrupaçom Cultural O Facho

Agrupaçom Cultural O Facho existe desde o ano 1963. Nasce da vontade conjunta de umha vintena de estudantes, trabalhadores e profissionais liberais d?A Corunha. A ideia é originaria dos daquela hora estudantes de bacharelato, Henrique Harguindey, André Salgueiro, e Xosé Luis Carneiro; respondendo ao seu chamamento posteriormente somárom-se entre outros: Eduardo Martínez, Henrique Iglesias, X. Alberte Corral, Xosé L. Rodríguez, etc... É a primeira agrupaçom de resistência cultural criada numha cidade do Pais polos seus cidadaos, já que O Galo é conformada por estudantes universitários de todo o Pais em Compostela, naquelas datas era a única cidade galega com Universidade. O grupo nasceu cos sinais de identidade da resistência contra o franquismo e da defesa da plena valia da língua e da cultura galega. Existia unha claríssima vocaçom política do que se fazia precisamente porque essa era toda a actividade publica com repercussons políticas que se podia fazer. A defesa da cultura e a língua galega é a cerna do que-fazer d?O Facho, que passou de fazer cultura de resistência nos anos da longa noite de pedra a se constituir hoje numha autentica mostra de resistência da cultura. Desde os primeiros momentos O Facho destaca-se com os seus cursos de língua com apoio de alguns exemplares da ?Gramática do idioma galego? de Manuel Lugrís Freire. Estes cursos tivérom umha importância mui grande na Corunha;. Daquela o galego nom se escrevia apenas e estava expulso da sociedade ?bem pensante?, nem sequer tinha secçom galego a faculdade de Filologia de Compostela. Umha das figuras fundamentais dos cursos foi D. Leandro Carré Alvarellos quem dirigiu esta actividade. Os ciclos dedicados á cultura galega, os encontros nos que se tratava economia e sociedade, os concursos literários. O seu grupo de teatro criado nas primeira datas de existência da Agrupaçom do quem eram responsáveis Manuel Lourenzo, e Francisco Pillado, foi dos pioneiros em representar obras no nosso idioma, tanto de autores galegos como de outras nacionalidades ( Brecht, Ionesco...). Na actualidade, O Facho é consciente dos desafio culturais do século XXI. Agora há que tentar ver o significado que pode ter hoje o sermos galegos num mundo globalizado. A ideia básica é que sermos galegos agora implica ser dumha maneira concreta numha sociedade mundial. Entre as iniciativas mais recentes é a criaçom do Facho de Ouro, um prémio para reivindicar galegos, o que amossa a própria agrupaçom é unha cultura que resiste. d’A Corunha.
+ info

Agrupaçom Cultural O Facho
Apartado de Correios n.º 46, Oficina Principal da Coruña
o_facho_a_cultural@yahoo.com.br

Busca

  Feeds XML

Ferramentas de administraçom

powered by b2evolution