O FACHO: "A realidade histórica de Jesus de Nazaret" por Xulio X. López Valcárcel

17-02-2020

A Agrupaçom Cultural O Facho de A Corunha convida-o assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2019-20
Palestra
O vindouro dia 18 de Fevereiro do 2020, terça, às 8,00 do serám, o Professor da USC, Xúlio X. López Valcárcel intervirá dentro do Ciclo, Economia, História e Realidade Social. A sua charla versará sobre: ? A realidade histórica de Jesus de Nazaret?.
López Valcárcel é Lcdo em Direito pola USC e um dos mais reconhecidos poetas actuais galegos. Participou nos colectivos Cravo Fondo e De amor e desamor. Foi parte do conselho de redacçom de Luzes de Galiza e presidente da nossa Agrupaçom. Obtivo o Prémio Nacional de Poesia, Prémio Guimarães, ganhador do Celso Emilio Ferreiro, Prémio "Antonio Tovar", e Prémio da Crítica Espanhola em 1994 e 2004. Entre a sua obra poética sublinhamos: Véspera do día, Alba de auga sonámbula, Solaina da ausencia, Casa última, O volumen da ausencia, Memoria dos días, formas da levidade. Poesía reunida, etc. Ensaio: No corazón de Galicia: viaxe polas terras de Chantada e a Ulloa, Miguel González Garcés. Mineiro de luz, O escano baleiro, A invención dun Deus. Xesús de Nazaret. I. De predicador a Mesías, etc. Narrativa: Anel de mel, Campo de Marte, etc.
Dia: 18 de Fevereiro do 2020 - Hora: 8 do serám
Local: Portas Ártabras ? Rua Sinagoga 22
Cidade Velha - Corunha
J. Alberte Corral Iglesias
Presidente d?O Facho

O FACHO: "O galego no eido juridico", por Xoán Antón Pérez-Lema

08-02-2020

A Agrupaçom Cultural O Facho de A Coruña tem o prazer de o/a convidar a assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2019-20.
O vindoiro dia 11 de Fevereiro, o advogado e articulista, Xoán Antón Pérez-Lema, falará dentro do ciclo: Economia, História e, Realidade Social, com a palestra intitulada "O galego no eido juridico". Ao findar a mesma o ponente departirá com os assistentes sobre a temática exposta.

Pérez-Lema é licenciado em Direito pola USC e graduado em Administraçom de Empresas. Militou sempre no nacionalismo galego, sendo um dos fundadores das Mocidades Nacionalistas Galegas. Foi membro da executiva do PNG-PG, e chefe do gabinete da Conselharia da Presidência da Junta. Tem exercido também como assessor jurídico do CXG, defendendo judicialmente a objectores e insubmissos.
Assi mesmo foi professor da UDV e da Escola de Práctica Jurídica do CAC e secretario geral de Relaçons Institucionais da Junta com o bipartito. Actualmente exerce a docência no programa de assessoria jurídica de empresa do IFFE. Milita desde a sua fundaçom em Compromisso por Galiza. Colabora em RG e na TVG, assi como com vários médios de comunicaçom.

Dia: 11 de Fevereiro 2020 ? 8 p.m. do serám.

Local: Portas Ártabras ? R. Sinagoga 22 ? Cidade Velha

J. Alberte Corral Iglesias

Presidente d?O Facho

O FACHO: ?Conivência entre o narco e a política?, por Perfecto Conde Murais

26-01-2020

A Agrupaçom Cultural O Facho d?A Corunha convida-o assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2019-20

Palestra

O vindouro dia 28 de Janeiro, terça (martes), o escritor e jornalista, Perfecto Conde Murais falará dentro do ciclo, Economia, História e Realidade Social. A sua charla versará sobre: ?Conivência entre o narco e a política?

Conde Murais estudou Filosofia e Letras na Universidade de Santiago e transladou-se a Madrid para estudar Jornalismo na Escola de Jornalismo da Igreja. Começou a trabalhar como jornalista no Diário SP. Pouco depois, exercendo a profissom no jornal Noticias Médicas, tomou contacto com Borobó que dirigia a revista Chan. Nesses momentos empeçou a escrever nos semanários Triunfo e Actualidade Económica. Foi coordenador da Grande Enciclopedia Galega, Posteriormente incorporou-e à redacçom em Galiza de TV espanhola, onde foi pioneiro da utilizaçom do idioma galego neste médio. Nesse tempo entrevistou a pessoeiros fulcrais da cultura galega: Ramón Otero Pedrayo, Eduardo Blanco Amor, Isaac Díaz Pardo, Luís Seoane, etc... Ao mesmo tempo, era correspondente na Galiza da BBC britaníca, na que tivo que assinar com o pseudónimo de Antonio do Eo por razons políticas, e trabalhou também para a Radiodifução Portuguesa. Assi mesmo exerceu como correspondente na Galiza do jornal ?El País? nos começos deste diário, e formou parte do equipo de redacçom de ?Inteviú?.

Entre a sua obra sublinhamos: ?La conexión gallega, del tabaco a la cocaína?, ?Memoria infinda?, ?Conversas com Paco del Riego?, etc.

Dia: 28 de Janeiro 2020 - Hora: 8 do serám

Local: Portas Ártabras

Cidade Velha - Corunha

J. Alberte Corral Iglesias

Presidente d?O Facho

O FACHO: O Mundo Editorial Galego hoje, por Belém López Vázquez (Baia) e Afonso Ribas Fraga (Laiaovento)

14-01-2020

A Agrupaçom Cultural O Facho de A Corunha tem a bem o convidar para assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2019-20

Palestra

A vindoura terça, 14 Janeiro, os editores: Belém López Vázquez (Baia), Afonso Ribas Fraga (Laiaovento) falarám dentro do ciclo, Lingua, Cultura e Naçom, com a palestra intitulada ?O Mundo Editorial Galego hoje.?

López Vázquez é directora de Baía Edicións, editorial que desenvolve 29 colecçons dirigidas ao público Infantil e Juvenil, que se concretárom nos mais de 300 títulos do actual catálogo infantil da editorial, alguns deles merecedores de prémios. Com o o Prémio Meiga Moira de Literatura Infantil e Juvenil a editora pretende ser um novo foro para autoras e autores que, em galego, dirigem as suas obras de criaçom a este sector da nossa povoaçom.

Ribas Fraga ?(Laiaovento) é director financeiro de Edicións Laiaovento, editorial que nestes últimos anos vem significando-se na publicaçom de livros de ensaio. Assi mesmo é director associado do grupo Unipro-Consultores de Empresas, director da revista de economia Análise Empresarial. É vice-presidente de Promoçons Culturais Galega. Foi co-fundador da revista Teima e Escola Aberta.

Dia: terça, 14 de Janeiro 2020 ? Hora: 8 do serám

Rua Sinagoga 22 ? Cidade Velha

J. Alberte Corral Iglesias

Presidente d?O Facho

O FACHO:?O cancro de pulmom. Investigaçom Clínica Aplicada?, pola Dra. Rosário García Campelo

16-12-2019

O vindoiro dia 17 de Dezembro às 8 do serám em Portas Ártabras, a professora, Rosário García Campelo da UDC, falará dentro do ciclo: A ciência e a investigaçom na Galiza, com a palestra intitulada "?O cancro de pulmom. Investigaçom Clínica Aplicada?
A Dra Rosário García Campelo é Oncólogo Médico no Hospital Universitário da Corunha. Estudou Medicina na USC, e posteriormente completou a sua formaçom em Oncologia Médica via MIR no CHUAC. Ao finalizar a mesma, completou umha estância como investigador no Laboratório de Biologia Molecular do Hospital Germa Trias i Pujol, na Unidade de Tumores Torácicos do hospital Moffit Cancer Center (Tampa, USA) e em Memorial Sloan Kettering Cancer Center (New York, USA). Assi mesmo exerce como oncóloga médico no Complexo Hospitalário Universitário da Corunha, onde centra a sua actividade clínica e investigadora na área de Tumores Torácicos. As suas investigaçons actuais centram no tratamento de tumores torácicos, com especial interesse em novas terapias contra o cancro, inmunoterapia e investigaçom clínica/traslacional.
É autora de múltiplas publicaçons, guias clínicas nacionais assim como múltiplas conferências em âmbito nacional e internacional, com participaçom como investigadora principal em mais de 150 ensaios clínicos nacionais e internacionais nos últimos anos.

Dia: 17 Dezembro 2019 ? 8 p.m. do serám.

Local: Portas Ártabras ? R. Sinagoga 22 ? Cidade Velha

J. Alberte Corral Iglesias

Presidente d?O Facho

O FACHO: "A Teoría do Colapso Territotal na Galiza?, por Xosé Constenla Vega

11-11-2019

A Agrupación Cultural O Facho da Coruña convidao a asistir ós seus ciclos de palestras públicas do período 2019-2020.

Palestra

O vindeiro día 12 de novembro, o Xeografo, Xosé Constenla Vega, dentro do ciclo "Economia, História e Realidade Social" impartirá a palestra titulada "A Teoría do Colapso Territotal na Galiza?. O acto realizarase en Portas Ártabras, Cidade Vella, ás 8 do serán. O finalizar haberá un pequeno coloquio cos asistentes.

Xosé Constenla Vega (Compostela, 1980). Xeógrafo. Licenciouse e doutorouse en Xeografía pola Universidade de Santiago de Compostela. No ano 2017 recibiu o XVII Premio de Ensaio Ramón Piñeiro de Ciencias Sociais e Humanidades pola obra titulada ?O Colapso Territorial en Galiza?. Unha lectura dende o espazo da construción social do país.

Na actualidade é profesor de Didáctica das Ciencias Sociais na Universidade de Vigo e de Xeografía Humana no CA da UNED en Pontevedra. Con anterioridade foi docente na Universidade da Coruña, na Carlos III de Madrid e na de León. No ámbito privado, traballou profesionalmente no campo do Urbanismo e da Ordenación do Territorio.

Publicou numerosos artigos en revistas científicas no eido da Xeografía e das Ciencias Sociais. En 2010, publicou en Edicións Laiovento o libro ?(Re)Imaxinando o universo urbano de Batilmore a Santiago de Compostela?. Na súa faceta como cantautor, ten catro discos publicados: Quen fixo berrar ao silencio (2005), Olladas dun entusiasta (2008), Sinecismo. Xosé Constenla ao vivo (2013) e Virada por avante (2016).

Dia:12 de novembro - 8 do serán
Local: Portas Ártabras, R/ Sinagoga 22
Cidade Vella . A Coruña


Correio electrónico: o_facho_a_corunha@yahoo.com.br
Segue-nos en Facebook: Agrupación Cultural O Facho
Para axudas e aportacións económicas:
Conta ES02.3070.0044.58.6090453421
Todas as palestras dadas están en: http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho/

A tabela periódica hoje: para qué, por Manuel Bermejo Patinho

04-11-2019

A Agrupaçom Cultural O Facho de A Corunha convida-o a assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2019-2020.

Palestra

O vindoiro dia 5 de novembro, o Catedrático de Química Inorgánica da U.S.C., Manuel Bermejo Patinho, dentro do ciclo "Economia, História e Realidade Social" impartirá a palestra intitulada "A tabela periódica hoje: para qué?. O acto realizara-se em Portas Ártabras, Cidade Velha, ás 8 do serám. Ao findar a mesma haberá un pequeno coloquio com os assistentes sobre o exposto na conferencia.

Manuel Bermejo é Doutor em Ciências Químicas desde 1972, docente e investigador da USC, onde acadou a Cátedra de Química Inorgánica desde 1988, sendo na actualmente professor emérito. Foi director do Instituto de Ciências da Educaçión da USC (1986-1991), director do Departamento de Química Inorgánica (1993-96) e presidente da Comisión Interuniversitaria da Galiza no período 1999-2011.

Tem inumeráveis publicaçons de trabalhos em revistas internacionais do máis alto nível. Também é autor de múltiplos trabalhos pedagógico-didácticos, livros de Ciência e Divulgaçom científica, artigos em revistas galegas e espanholas e múltiplas conferências de divulgaçom. Algúns títulos dos seus traballos que mostran a amplitude das suas inquedanzas e áreas de conhecemento son: "A luz eléctrica na Galiza", "A ciência na Galiza no século XVIII : os seus protagonistas", "As mulheres científicas: essas desconhecidas dá história", "Cómo é a química dos nanomateriais metálicos?" e "Qué son as nanopartículas metálicas (NPM)".

Nos múltiples cargos de responsabilidade que ejerceu, deixou sempre uma funda semente de galeguidade. No ano 2017 se lhe concedeu o "I Prêmio Luis Porteiro Garea" pêlo seu labor na defesa e promoçom do galego na docencia e na divulgaçom científica e no ano 2019 recebeu o Prêmio Lois Peña Novo, sendo destacada a sua coerência na utilização da língua galega durante toda a sua vida académica e investigadora.

Dia: 5 de novembro-8 do serám
Local: Portas Ártabras, R/ Sinagoga 22
Cidade Velha . A Crunha

J. Alberte Corral Iglesias
Presidente d'O Facho

O FACHO: a génese do teatro independente galego: a conquista da identidade, por Cilha Lourenço

13-10-2019

O FACHO: a génese do teatro independente galego: a conquista da identidade, por Cilha Lourenço

O vindoiro dia 15 de Outubro, a profesora Cilha Lourenço Módia falará dentro do ciclo, Economia, História e, Realidade Social com a sua palestra intitulada ?A génese do Teatro Independente Galego: a conquista da identidade?, o acto realizara-se em Portas Ártabras, Cidade Velha, às 8 do serám. Ao findar a mesma haberá un pequeno coloquio com os assistentes sobre o exposto na conferencia.
Cilha Lourenço Módia A Corunha, 1974. Doutora em Filologia Galego-Portuguesa pela Universidade da Coruña, onde atualmente trabalha como professora.
Tem publicado as monografias Teatro Circo na configuración do Teatro Independente Galego (1967-1978) (2013) e Teatro Circo. Tres textos (2010). Além disso, é coautora de O ideario teatral das Irmandades da Fala. Estudio e antoloxía (2002) e Talía na Crónica de Nós. Dez anos de teatro galego (1990-1999) (2000).

Também é coautora de Gramática Práctica da Lingua Galega. Comunicación e Expresión [2010] (2011) -Prémio Xosefa Iglesias Vilarelle ao melhor livro didático de 2010- e dos livros de texto de Língua Galega e Literatura de ESO publicados por Baía Edicións.

Trabalhou como atriz no Teatro do Alvardán, no Clube Teatral Elsinor e na Compañía Teatral Casahamlet, em cujo estúdio foi professora.


Dia: 15 de Outubro 2019 - Hora: 8 do serám
Local: Portas Ártabras
Rúa Sinagoga 22 ? Cidade Velha
Correio electrónico: o_facho_a_corunha@yahoo.com.br

O FACHO: Martiño Santos: ?Vinhos galegos, Hª e perspectivas?

13-10-2019

O FACHO: Martiño Santos: ?Vinhos galegos, Hª e perspectivas?

O FACHO: Martiño Santos: ?Vinhos galegos, Hª e perspectivas?

O enólogo Martinho Santos disertou a pasada terza feira 1 de outubro en Portas Ártabras sobre a orixe, evolución e momento actual dos vinhos galegos na apertura das palestras públicas do período 2019-2020 da Agrupaçom Cultural O Facho. O conferencista, co apoio do audiovisual, fixo un percorrido moi acaído por un dos sinais de identidade da nosa cultura, a viticultura, actividade que coas raiceiras asentadas de xeito real na terra desenvolve nas distintas zonas da Galiza, e con denominacións de orixe, eses viños tan diversos e saborosos.
Vostede pode ouvir o audio da conferencia nesta publicación.
Agrupaçom Cultural O Facho d?A Corunha.

O FACHO - Os nomes dos penedos na Galiza. Motivaçons, cultos, ritos e lendas por Vicente Feijóo Ares

04-03-2019

O passado dia 12 de Fevereiro, terça (martes), o responsável de Toponímia na R. Academia Galega, Vicente Feijóo Ares, dissertou dentro do ciclo Língua, Literatura e Naçom. A sua conferencia versou sobre: Os nomes dos penedos na Galiza. Motivaçons, cultos, ritos e lendas, o acto realizou-se em Portas Ártabras. Com umha interessante palestra, Feijóo Ares Rodríguez González mostrou é analisou através de umha abondosa documentaçom e imagens a ricaz cultura antropológica galega com respeito aos penedos e a sua presença no imaginário galego.
Ao findar a sua exposiçom o palestrista mantivo um interessante colóquio com os assistentes.

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 ... 58 >>

Agrupaçom Cultural O Facho

Agrupaçom Cultural O Facho existe desde o ano 1963. Nasce da vontade conjunta de umha vintena de estudantes, trabalhadores e profissionais liberais d?A Corunha. A ideia é originaria dos daquela hora estudantes de bacharelato, Henrique Harguindey, André Salgueiro, e Xosé Luis Carneiro; respondendo ao seu chamamento posteriormente somárom-se entre outros: Eduardo Martínez, Henrique Iglesias, X. Alberte Corral, Xosé L. Rodríguez, etc... É a primeira agrupaçom de resistência cultural criada numha cidade do Pais polos seus cidadaos, já que O Galo é conformada por estudantes universitários de todo o Pais em Compostela, naquelas datas era a única cidade galega com Universidade. O grupo nasceu cos sinais de identidade da resistência contra o franquismo e da defesa da plena valia da língua e da cultura galega. Existia unha claríssima vocaçom política do que se fazia precisamente porque essa era toda a actividade publica com repercussons políticas que se podia fazer. A defesa da cultura e a língua galega é a cerna do que-fazer d?O Facho, que passou de fazer cultura de resistência nos anos da longa noite de pedra a se constituir hoje numha autentica mostra de resistência da cultura. Desde os primeiros momentos O Facho destaca-se com os seus cursos de língua com apoio de alguns exemplares da ?Gramática do idioma galego? de Manuel Lugrís Freire. Estes cursos tivérom umha importância mui grande na Corunha;. Daquela o galego nom se escrevia apenas e estava expulso da sociedade ?bem pensante?, nem sequer tinha secçom galego a faculdade de Filologia de Compostela. Umha das figuras fundamentais dos cursos foi D. Leandro Carré Alvarellos quem dirigiu esta actividade. Os ciclos dedicados á cultura galega, os encontros nos que se tratava economia e sociedade, os concursos literários. O seu grupo de teatro criado nas primeira datas de existência da Agrupaçom do quem eram responsáveis Manuel Lourenzo, e Francisco Pillado, foi dos pioneiros em representar obras no nosso idioma, tanto de autores galegos como de outras nacionalidades ( Brecht, Ionesco...). Na actualidade, O Facho é consciente dos desafio culturais do século XXI. Agora há que tentar ver o significado que pode ter hoje o sermos galegos num mundo globalizado. A ideia básica é que sermos galegos agora implica ser dumha maneira concreta numha sociedade mundial. Entre as iniciativas mais recentes é a criaçom do Facho de Ouro, um prémio para reivindicar galegos, o que amossa a própria agrupaçom é unha cultura que resiste. d’A Corunha.
+ info

Agrupaçom Cultural O Facho
Apartado de Correios n.º 46, Oficina Principal da Coruña
o_facho_a_cultural@yahoo.com.br

Busca

  Feeds XML

Ferramentas de administraçom

powered by b2evolution