TRANSCORREU ENCONTRO DE OUTONO NA TERRA CHÁ

24-11-10

Como acostumamos nos encontros da associaçom, a partir das 12h00 do sábado dia 20 fôrom chegando as sócias e sócios de Agarimar aos poucos. E ainda que faltavam algumhas e alguns assíduos, continua a medrar a assistência aos mesmos.

Já com a mesa arrumada e o local aquecido...

Só restava aquecer o jantar feito com agarimo desde Lugo para saborear o resultado na melhor companhia e com o melhor dos sorrisos.

Com o bandulho cheio já depois do jantar começou a assembleia da associaçom onde houvo debate, iniciativas e organizaçom interna. Cumprida assembleia que nos levou quase até a hora da ceia mália a ausência de última hora do representante de Galiza co Galego.

Já na noite, com a ceia, algumhas ainda se deixárom ver!!

O domingo, com a saída do sol, as crianças dérom-lhe a bem-vida...

... e o Servando nom podia faltar.

Todas e todos nos despedimos do encontro...

...com o melhor...

...que sabemos fazer:

Escrito ?s 02:04:35 nas castegorias: Encontros
por maesepais   , 155 palavras, 821 views     Chuza!
CONVOCATÓRIAS DE AGARIMAR EM OURENSE

24-11-10

Escrito ?s 00:35:03 nas castegorias: Iniciativas
por maesepais   , 0 palavras, 345 views     Chuza!
OBRADOIRO DE MALABARES EM VIGO

22-11-10

No próximo sábado 27 de novembro a partir das 18h00 decorrerá no Espaço para a criança Folhas Novas - Agarimar (Rua Real, 12) de Vigo um obradoiro de malabares ministrado por Renato Domingues, animador, palhaço e acompanhante de crianças. É necessário confirmar assistência escrevendo para agarimar.gz@gmail.com antes do próprio sábado.

Escrito ?s 22:40:40 nas castegorias: Iniciativas
por maesepais   , 47 palavras, 371 views     Chuza!
OBRADOIRO DE UTILIZAÇOM DO PANO PORTA-BEBÉ EM PONTE VEDRA

19-11-10

Embora na cultura ocidental o contacto com o bebé tenha vindo a ser desvalorizado, reconhece-se hoje a importância das técnicas de transporte tipo canguru, que proporcionam a proximidade necessária entre pais e filhos, e tem-se vindo a aperfeiçoar esta técnica, assim como os materiais utilizados.
Quando nasce, o bebé precisa de manter a proximidade com os pais, não só pelo conforto térmico, mas também para que possa crescer de forma equilibrada, tanto em termos de desenvolvimento motor, como a nível emocional e cognitivo.
Enquanto é transportado em contacto com os pais, o bebé sente o seu cheiro, o seu calor, as suas vozes... Os movimentos de quem o transporta sossegam-no e os contactos corporal e visual transmitem-lhe segurança. Ele apercebe-se do mundo que o rodeia, podendo encostar a cabeça para descansar ou dormir quando se sente cansado.
Os laços afectivos estabelecidos entre pais e filhos são imprescindíveis ao desenvolvimento harmonioso do bebé e permitem que este adquira um código de linguagem, que utiliza para comunicar fome ou outro desconforto, pelo que os pais também aprendem a perceber, por exemplo, quando os filhos precisam de fazer xixi.
Internacionalmente conhecido por Babywearing, é cada vez maior o número de pediatras a recomendá-lo e a praticá-lo.
Transportar o bebé no pano permite aos pais conciliar a sua vida quotidiana com as necessidades do bebé em termos de colo, mimo, conforto, segurança...

OBRADOIRO DE UTILIZAÇOM DO PANO PORTA-BEBÉ EM PONTE VEDRA

Segunda-feira 22 de novembro, 17h00, Centro de saúde Virgem da Peregrina (sala de matronas)

A IMPORTÁNCIA DO CONTACTO PELE COM PELE.
BENEFÍCIOS DOS PORTA-BEBÉS ERGONÓMICOS.
POSTURAS E NÓS.

Entrada livre e gratuita. Assistência limitada pola capacidade da sala.
Reservar em (tel.: 696386970 / e-mail:
mamoapontevedra@gmail.com)
Organiza: Mámoa

Escrito ?s 01:01:37 nas castegorias: Atividades
por maesepais   , 281 palavras, 637 views     Chuza!
OBRADOIRO DE PERCUSSOM NA SEXTA-FEIRA DIA 19

17-11-10

Na próxima sexta-feira dia 19 a partir das 18h00 no Espaço para a criança Folhas Novas - Agarimar (Rua Real, 12) de Vigo transcorrerá um obradoiro de percussom para crianças ministrado pola musicoterapeuta Sabela Gonçales. A assistência, como vem sendo habitual nos obradoiros da associaçom, é completamente aberta e gratuita.

Escrito ?s 00:18:48 nas castegorias: Iniciativas
por maesepais   , 47 palavras, 363 views     Chuza!
ENCONTRO DE OUTONO NA TERRA CHÁ

13-11-10

Este ano o Encontro de outono da nossa associaçom transcorrerá os próximos dias 20 e 21 de novembro na Casa do Pacio (Cospeito), no coraçom da Terra Chá.
Achegamos a continuaçom o programa previsto:

SÁBADO DIA 20

12h00 Chegada à Casa do Pacio.
14h00 Jantar ( lentilhas, lacom, omeletes, empadas de verdura e bonito)
17h00 Assembleia de Agarimar. Durante o transcurso da assembleia organizaremos obradoiros para as crianças.
19h00 Palestra com um representante de Galiza co Galego.
21h00 Ceia (Caldo e mais o que sobrar do jantar)

DOMINGO DIA 21

11h00 Almoço.
12h00 Roteiro pola zona.
14h00 Jantar na casa para a gente que fique.

Escrito ?s 16:42:37 nas castegorias: Encontros
por maesepais   , 100 palavras, 493 views     Chuza!
JORNADAS DE INFORMAÇOM E APOIO 2010-2011

12-11-10

As jornadas, organizadas polos grupos de apoio à lactaçom, repartem-se entre os meses de novembro de 2010 e março de 2011, e contam com a colaboraçom de Agarimar entre outros, cujo espaço da Rua Real nº12 da zona velha de Vigo acolherá em 11 de fevereiro diversos debates sobre a criança e a educaçom, nos quais a nossa associaçom participará com voz própria.

Escrito ?s 02:57:50 nas castegorias: Iniciativas, Atividades
por maesepais   , 60 palavras, 265 views     Chuza!
EDUCAÇOM: CONDICIONAMENTO OU MADURAÇOM?

11-11-10

FUNDAÇOM EDUCATIVA PESTALOZZI
BOLETIM Nº2
EDUCAÇOM: CONDICIONAMENTO OU MADURAÇOM?

Chegamos à conclusom de que preparar ambientes adequados para crianças e adultos é umha tarefa urgente, um desafio importante do nosso tempo e digno da nossa atençom. Ao falarmos de ambientes favoráveis às pessoas incluimos implicitamente todo o que está em todo o redor, já que há umha interdependência entre todo o que existe. Por esta razom a nossa responsabilidade é sempre com a Terra, com todo o que nela há, o natural e o social.

Ao referirmo-nos à educaçom topamos entom com toda a problemática humana, pessoal e a sua relaçom com todo o vivo. É precisamente nos problemas pessoais onde nos emfrentamos mais imediatamente com um questionamento chave. É possível atopar soluçons reais e duradouras achegando-se ao problema com técnicas de condicionamento? Na nossa sociedade o progresso e a possibilidade de "sucesso" som geralmente concebidos como resultado de programas de toda classe. Assim também os pais de família e professores guardam um fundo respeito polos programas educativos como veículos do êxito. Reforçam-se mutuamente para os programas se cumprir passo por passo, unidade por unidade. Para alcançarem este objectivo usam-se as mais variadas técnicas: estimula-se, advirte-se, orienta-se, coduz-se e controla-se, fam-se comparaçons e competiçons, aplicam-se prémios e castigos. Após todos estes esforços está a convicçom de que o outro (for criança ou adulta) deve seguir os alinhamentos do que já se sabe, deve assimilar as ideias vigorantes e os cada vez mais vastos conhecimentos a um ritmo prescrito e em porçons preestabelecidas.

Na realidade -olhando a curto praço- estas técnicas logram certos resultados, se nom sempre positivos, polo menos medíveis. O ser humano pode ser condicionado com muito mais sucesso que os animais. Se um animal nos impressiona com as suas piruetas, quanto mais um ser humano com a sua inteligência superior, quando for bem treinado!

Para questionar as técnicas e metas do condicionamento humano (e do mundo em geral) é necessário umha mudança de paradigma como já temos visto antes ao falarmos da nom-directividade. Só assim veremos que na realidade há umha outra maneira de perceber a vida; achegaremo-nos a compreender o significado dos processos de maduraçom e poderemos substituir a ideia do "progresso" com o conceito de "desenvolvimento".

O desenvolvimento é parte da maduraçom. Nom se deixa condicionar desde fora. Mais bem é um processo natural e inevitável quando um organismo vivo interactua espontaneamente com um ambiente que satisfaz as suas necessidades. O mesmo cosmos, de acordo com a astronomia moderna, tivo um desenvolvimento observável e do mesmo princípio participa toda a vida no nosso planeta. Quando já deixamos de condicionar às crianças interferindo continuamente no seu modo natural de viver como crianças, elas também se conectam automaticamente com este princípio vital de desenvolvimento espontáneo e harmónico.

Os processos de maduraçom permitem que os organismos incluam no seu repertório vital os logros das geraçons anteriores, mas fam-no respeitando sempre equilíbrios internos e externos. Som sempre processos lentos, porque se encarregam de reestruturar o anterior, conectando cuidadosamente cada novo logro com todos os sistemas vivos. E dentro de todas estas consideraçons complexas, os processos de maduraçom abrem sempre as possibilidades para interacçons e soluçons novas, sensíveis a qualquer mudança no ambiente e a novas exigências da vida.

Tanto em plantas e animais quanto nos humanos, observa-se que os esforços de acelerar os processos de maduraçom levam finalmente a um fenómeno de "Early ripe, early rot" (maduraçom prematura, podrémia temperá), fenómenos de decaimento causados por desequilíbrios internos e externos.
Nos humanos os processos de maduraçom aspiram à compreensom dos problemas para contribuir à sua soluçom. A verdadeira compreensom retracta-se sempre das técnicas de condicionamento. Assim podemos por exemplo ensinar às crianças a tabela de multiplicaçom para que a saibam de memória e a apliquem em casos determinados. Mas só por múltiplas experiências concretas, jogos espontáneos e o uso de materiais estruturados variados se dará a maduraçom das estruturas orgánicas que permitem a compreensom da multiplicaçom, mas umha vez memorizado qualquer conteúdo fai-se muito mais difícil a sua compreensom oportuna.

O desenvolvimento intelectual dá-se em forma natural quando umha criança foi respeitada na sua necessidade básica de sentir-se querida e a sua necessidade de interacçom autónoma com o mundo. Só assim sente umha verdadeira seguridade emocional e fluem os processos de maduraçom através de todos os anos de desenvolvimento.

Os métodos de condicionamento jogam com esta inter-relaçom mantendo e reforçando dependências. Quando nós compreendemos a fundo que a capacidade de razoar é um processo biológico que resulta espontaneamente num ambiente de amor e liberdade de interacçom, poderemos resistir a pressom que vem de toda a sociedade arredor de nós para que aceleremos o desenvolvimento dos nossos filhos; a pressom de estimular-lhes um bocadinho para que se igualem com as crianças condicionadas tecnicamente.

R.W.

Escrito ?s 04:10:24 nas castegorias: Formaçom
por maesepais   , 792 palavras, 375 views     Chuza!
CANTIGAS, RIMAS E JOGOS MUSICADOS COM SERVANDO BARREIRO

08-11-10

Na próxima sexta-feira dia 12 às 18h00 transcorrerá um novo obradoiro de cantigas com Servando Barreiro no Espaço para a criança "Folhas Novas" - Agarimar (Rua Real, 12) da zona velha de Vigo.

Animamos a que venhades com instrumentos musicais para fazermos um trabalho participativo agarimando as crianças com os sons da nossa música e a nossa língua.

- RITMO:

Repetição de patrões rítmicas presentes nos recitativos infantis de cada cultura, para que a criança desenvolva esta consciência rítmica, interiorizando-a, e manifestando-a como mais uma expressão das sua emoções.

- MELODIA:

Repetição dos intervalos melódicos presentes nas cantigas tradicionais infantis de cada cultura para que a criança se familiarice com os mesmos, pudendo desenvolver um vocabulário musical, ajeitado às suas necessidades expressivas.

- CRIATIVIDADE:

Baseada na re-criação das cantigas tradicionais presentes em cada cultura, cantando-as de outro jeito (com energia ou suavidade, chorando ou rindo, amodinho ou a pressa...etc.) e recompondo-as (mudando o ritmo, melodia e letra) até adquirir novas composições.

Escrito ?s 20:21:10 nas castegorias: Iniciativas
por maesepais   , 155 palavras, 686 views     Chuza!
ESCOLAS DE FERRADO

06-11-10

As escolas de ferrado, ou como as/os galegas/os, sem recursos, figeram umha rede de escolas própria à margem das esclesiásticas e das estatais-espanholas.

Conhece-se como escolas de ferrado ao sistema de ensino que realizavam os denominados escolantes, professores nom titulados que normalmente tinham umha escassa formaçom e que ministravam aulas às crianças do rural galego desde o século XVIII até finais do franquismo.

As escolas de ferrado chamavam-se assim porque inicialmente pagava-se um ferrado anual de centeio, milho ou trigo pola escolarizaçom de cada criança. Estas escolas, que persistirám até começo da década de 1970, instalavam-se em locais improvisados, dispunham dum mobiliário e material rudimentar e limitavam-se normalmente ao ensino das destrezas básicas ?ler, escrever e contar?, seguindo procedimentos didácticos tradicionais. As escolas de ferrado eram temporárias, já que só funcionavam em inverno quando o trabalho no campo era menos intenso. Os seus encarregados, os escolantes, tinham umha formaçom literária limitada, porém só figeram estudos primários, e careciam de formaçom pedagógica. Compaginavam o ensino com o trabalho da terra e outros ofícios. Mália todas estas carências, sublinhadas pola administraçom escolar e a pedagogia, as escolas de ferrado cumpriram umha importante funçom, pois nelas aprendeu a ler e a escrever umha boa parte da populaçom rural galega.

Mais informaçom no livro "Escolantes e escolas de ferrado" ou no artigo "A cultura escolar popular e as escolas de ferrado" de Narciso de Gabriel.

Escrito ?s 02:24:36 nas castegorias: Formaçom
por maesepais   , 230 palavras, 668 views     Chuza!
MAGUSTO EM VIGO

04-11-10

Este sábado dia 6 de novembro a partir das 18h00 fazemos a grande festa do outono, a festa da castanha, no Espaço para a criança Folhas Novas - Agarimar (Rua Real, 12) de Vigo.

Escrito ?s 15:46:37 nas castegorias: Iniciativas
por maesepais   , 31 palavras, 337 views     Chuza!
MAIS SAMHAIN NO PICHEL

03-11-10

Na quinta-feira dia 18 de outubro foi no C.S. A Gentalha do Pichel que Agarimar participou da festa das caveiras:

Escrito ?s 20:48:36 nas castegorias: Iniciativas
por maesepais   , 19 palavras, 313 views     Chuza!

<< 1 ... 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 >>

        Junho 2017
        Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
         << <   > >>
              1 2 3 4
        5 6 7 8 9 10 11
        12 13 14 15 16 17 18
        19 20 21 22 23 24 25
        26 27 28 29 30    

        INICIATIVAS

              Gravidez e Parto:

                    Recursos:


                    Busca

                  powered by b2evolution free blog software