O FACHO: Entrega dos Prémios Literários Maio 2017

27-05-2017

O passado dia 26 de Maio, no local de Portas Ártabras realizou-se a entrega dos Prémios Literários d'O Facho:
a) Poesia,
b)Teatro Infantil
c) Contos de Nenos para Nenos,
que contárom com a doaçom de livros das editoras: Medulia Editorial, Ediçons Xerais, Sotelo Branco, Baia Ediçons, Editorial Galaxia, e Editorial Toxos Outos; as quais expressamos a nossa gratitude.
Na ocasiom estivérom presentes para outorgar os prémios ao seleccionados, os membros dos júris: Manuel Lourenço, Xavier P. Docampo, Diana Punhal, que elogiárom as obras premiadas assim como aos seus autores.
Posteriormente houvo umha refeiçom na que participárom os premiados com as suas famílias.

O FACHO: Prémios Literários Maio 2017- Convite

27-05-2017

Entrega dos Prémios Literários Maio 2017

Convidamos-vos assistir à entrega dos prémios dos prémios literários convocados pola nossa Agrupaçom. O evento celebrara-se o vindouro dia 26 do mês que corre, às 7 e 1/2 p.m., em Portas Ártabras, rua Sinagoga nº 22, Cidade Velha.

Concurso de Contos de nenos para nenos

Premios da Categoría A (Nenos e nenas de 8 a 12 anos):

Primeiro prémio: A árbore das bolboretas de Andrea Ramos Casal
Aluna do C.E.I.P Plurilingüe de Tarrío, Culheredo (Corunha)

Segundo prémio: Misterio no colexio de Antía Mouriño García
Aluna do Colegio Ándersen de Valadares (Vigo)

Premios da categoría B. (Rapaces e rapazas de 13 a 16 anos):

Primeiro prémio: A traxedia deste mundo de Ana Barros Fernández
Aluna do CPR A Inmaculada, Marín (Pontevedra)

Segundo prémio: Deserto

Concurso de Poesia

Prémio Cristal de bágoas. Autor: Daniel Irimia Yáñez

Concurso de Teatro Infantil

Prémio: Teatro para brincar no Natal. Autora: Irene Veiga Durán



Corunha, 17 de Maio do 2017

J. Alberte Corral Iglesias
Presidente d?O Facho

O FACHO: Letras Galegas: Carlos Casares por Vitor Freixanes

12-05-2017

O FACHO: Letras Galegas: Carlos Casares por Vitor Freixanes

O passado dia 10 de Maio o escritor, editor, e professor e poeta, Vitor Freixanes, que partilhou com o público assistente as suas vivências e experiências compartidas com Carlos Casares, assi como umha análise sobre a obra literária da figura homenageada neste ano com o galho das Letras Galegas. O acto realizou-se em Portas Ártabras.

Ao findar a sua exposiçom houvo um mui interessante colóquio.

O FACHO: Oferenda floral diante do monumento a Curros Henriques

10-05-2017

Agrupaçom Cultural O Facho G-15037021 / N. I. 1966/000008-1ª
Apartado de Correios nº 46 O.P. - Corunha

Oferenda floral no monumento a Curros Henriques com o galho das Letras Galegas do ano 2017

10 de Maio 2017

Com o galho das Letras Galegas, a Agrupaçom Cultural O Facho celebrou a tradicional oferenda floral diante do monumento a Curros Henriques. O evento tivo lugar hoje, 10 de Maio, às 12 e 1/2 da manhá, nos jardins de Mendes Nunes da Corunha em lembrança de todos aqueles que fizérom da cultura galega umha constante e permanente jeira na construçom da liberdade do povo galego.

Posteriormente os assistentes lérom um poema de autor ou autora galegos.

J. Alberte Corral Iglesias
Presidente d?O Facho

O FACHO: Letras Galegas: Vitor Freixanes - Carlos Casares

29-04-2017

Agrupaçom Cultural O Facho
G-15037021 / N. I. 1966/000008-1ª
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Corunha

Palestra

A Agrupaçom Cultural O Facho da Corunha tem a bem o convidar à conferencia que o vindouro dia 10 de Maio, quarta (mércores), o escritor e jornalistas, Vitor Freixanes, que falará da figura homenageada neste ano com o galho das Letras Galegas. A sua palestra intitula-se Carlos Casares

Fernández Freixanes, é Lcdo. em filologia románica pola USC Depois dumha estancia em Madrid trabalhou no departamento de actividades culturais de Radio Popular de Vigo e foi professor colaborador do ICE em Vigo. Desde entom iniciou um intenso labor jornalístico em prensa, radio e televisom. Actualmente é o Presidente da R. Academia Galega, A actividade docente iniciada no ICE tivo continuidade na cátedra de Língua e Literatura Galegas que ocupou num IES de Vigo e na Facultade de Ciências de Comunicaçom da USC. onde actualmente exerce como professor titular. Apresentou na TVG o programa dedicado aos livros e á literatura: A Trabe de Ouro (1986-1987). Em 1976 publicou o seu primeiro livro, Unha ducia de galegos, no que recolhe conversas mantidas com doze personalidades da nossa cultura. Mais tarde ganha o Prémio Modesto R. Figueiredo de narraçom curta com o relato A caza das cascudas e resulta finalista en Niza do Premio Internacional da Prensa por Manuel González Fresco. Memoria dun fuxido. Porém seria a sua novela O triángulo inscrito na circunferencia com a que ganhou o Prémio Blanco-Amor e os da Crítica galega e espanhola. Desde esse momento deu á luz O enxoval da noiva e A cidade dos Césares. Coordenou o ensaio colectivo Galicia, Unha luz no Atlántico.Foi director geral Xerais, director de ediçons do Grupo Anaya e de Alianza Editorial, e foi director geral da Editorial Galaxia.
Dia: 10 de Maio do 2017 - Hora: 8 do serám
Local: Portas Ártabras ? Rua Sinagoga 22
Cidade Velha

J. Alberte Corral Iglesias
Presidente d?O Facho

Correio electrónico: o_facho_a_corunha@yahoo.com.br
Segue-nos em Facebook: Agrupación Cultural O Facho
Blogue: http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho
Para ajudas e aportaçons económicas: Conta: ES02.3070.0044.58.6090453421

O FACHO: Galeguismo e maçonaria por Antonio Carro Fernández-Valmayor

21-04-2017

O FACHO: Galeguismo e maçonaria por Antonio Carro Fernández-Valmayor

O passado dia 18 de Abril, o ex-professor de Direito Constitucional na Faculdade de Direito da USC, Antonio Carro Fernández-Valmayor interveu dentro do Ciclo, Economia, História e C.C.S.S.. A sua palestra versou sobre: Galeguismo e maçonaria. O acto desenvolveu-se em Portas Ártabras na Cidade Velha.

Carro Fernández-Valmayor explicou com avondosos dados como a maçoneria tivo grande presencia no movimento cultural e político da recuperaçom do nosso País, desde o século XIX até o golpe de estado clerical-fascista do ano 36 do século passado.
Pessoeiros como Castro Chané, Luís Seoane, Curros Henriques, Leiras Pulpeiro, entre outros muitos maçons som piares da restauraçom do nosso País, tanto no eido cultural como político. A perseguiçom havida contra a moçoneria sob a tirania clerical-fascista do franquismo só foi umha continuidade dessa mesma perseguiçom levada pola eireja católica desde começos da maçoneria como organizaçom cívica regulamentada.

Ao findar a conferencia, o palestrista mantivo um interessante debate com os assistentes.

O FACHO: A música folk na Galiza por Baldomero Francisco Iglesias do Barrio (Mero) e Xosé Luís Rivas Cruz (Mini)

09-04-2017

O FACHO: A música folk na Galiza por Baldomero Francisco Iglesias do Barrio (Mero) e Xosé Luís Rivas Cruz (Mini)

Link: https://www.youtube.com/embed/1mPCEvo9Liw

O passado dia 07 de Abril Baldomero Francisco Iglesias do Barrio (Mero) e Xosé Luís Rivas Cruz (Mini) músicos, poetas, mestres e investigadores do folklore e a cultura tradicionais galegos falárom dentro do ciclo: Língua, Literatura e Naçom, as suas intervençons tivérom como temática: A música folk na Galiza.

Mini e Mero expugérom na sua rica palestra, assi como o seu recital de diversas cançons tradicionais galegas, tivérom a todos os assistentes pendentes das suas palavras, até emocionar com muito do exposto, em particular com os cantos de berçe recolhidos das emocionadas cantigas das mulheres do nosso rural ao lembrar aos seus naipelos, hoje ausentes a causa da política económica de extermínio (a emigraçom) de Nós, como povo e naçom. Foi tanta a emoçom transmitida na conferencia que os presentes lhes pedírom a continuar com a mesma no tempo do colóquio.

O FACHO: Baldomero Francisco Iglesias do Barrio (Mero) e Xosé Luís Rivas Cruz (Mini) - A música folk na Galiza

25-03-2017

Agrupaçom Cultural O Facho
G-15037021 / N. I. 1966/000008-1ª
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Corunha


Palestra:

O vindouro dia 07 de Abril (Sexta-Venres), às 7,30 do serám, Baldomero Francisco Iglesias do Barrio (Mero) e Xosé Luís Rivas Cruz (Mini) falarám dentro do ciclo: Língua, Literatura e Naçom. A exposiçom intitula-se: A música folk na Galiza..

Mini e Mero é um duo de cantores, formado por Rivas Cruz e Iglesias do Barrio, músicos, poetas, mestres e investigadores do folklore e a cultura tradicionais galegos, membros históricos de Fuxan os Ventos e actuais componentes d?A Quenlla.
Ademais da sua rica produçom disco-gráfica com os anteriores grupos, tenhem participado por separado ou conjuntamente noutros discos de música galega, e publicado diversos livros. Assi mesmo é salientável o seu labor de recompilatório de contos, lendas, refráns, ditos ou poemas, principalmente na sua Terra Chá natal e nas zonas onde exercem o seu trabalho de mestres. O arquivo sonoro froito deste labor, e composto por milheiros de cintas magneto-fónicas, foi cedido ao Museu do Povo Galego para a sua digitaçom e incorporaçom ao Arquivo do Património Oral da Identidade. Os seus livros conjuntos incluem, entre outros:Contos de vellos para nenos, Somos lenda viva. A sua discografia conjunta inclui: Nadal en Galego, Coplas cantos e Romances de cego.
Em Abril de 2009 foi-lhes concedido por unanimidade o ?Pedrón de Ouro? como reconhecimento a sua trajectória de quarenta anos de investigaçom musical.


Dia: 7 de Abril do 2017 - Hora: 7,30 do serám
Local: Portas Ártabras . Rua Sinagoga 22
Cidade Velha - Corunha


J. Alberte Corral Iglesias
Presidente d?O Facho

Correio electrónico: o_facho_a_corunha@yahoo.com.br
Segue-nos em Facebook: Agrupaçom Cultural O Facho
Para ajudas e aportaçons económicas: Conta: ES02.3070.0044.58.6090453421
As conferências podem ser ouvidas em: http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho/

O FACHO: As torques galaicas:"Ouro e poder na proto-história da Galiza"

25-03-2017

O FACHO: As torques galaicas:"Ouro e poder na proto-história da Galiza"

O passado dia 24 de Março às 8 do serám, o arqueólogo e investigador, X. Lois Ladra Fernández, intervéu dentro do Ciclo, Economia, História e Realidade Social organizado pola nossa Agrupaçom. A sua exposiçom versou sobre: As torques galaicas: ouro e poder na proto-história da Galiza.

A dissertaçom do conferencista estivo respaldada por umha rica documentaçom gráfica sobre as torques, sublinhando a grande importância das investigaçons levadas a cabo por Cuevillas sobre as torques descobertas na Galiza, mostrando que a maior acumulaçom das mesmas está na Galiza. Assi mesmo deu conhecer as distintas observaçons e critérios existentes sobre as mesmas polos diversos estudiosos e arqueólogos.

Ao findar a exposiçom houvo um interessante colóquio.

X. O FACHO: Lois Ladra Fernández - Os torques galaicos: ouro e poder na proto-história da Galiza

18-03-2017

Agrupaçom Cultural O Facho
G-15037021 / N. I. 1966/000008-1ª
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Corunha

A Agrupaçom Cultural O Facho de A Corunha convida-o assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2016-17

Palestra

O vindouro dia 24 de Março do 2017 (Sexta-Venres) às 8,00 do serám, terça, o arqueólogo e investigador, X. Lois Ladra Fernández, intervirá dentro do Ciclo, Economia, História e Realidade Social. A sua charla versará sobre: Os torques galaicos: ouro e poder na proto-história da Galiza

Lois Ladra, é Lcd. em Geografia e História pola UCM, Lcd. em Antropologia Social e Cultural pola UNED, Diplomado em Estudos Avançados em Arqueologia pola USC e Mestre em Arqueologia da Idade do Ferro pola U. do Porto.
Como investigador e arqueólogo tem colaborado em numerosos projectos, quer na Galiza, quer em Portugal, onde tem dirigido vários estudos na Beira Alta, na Beira Baixa, no Douro e em Trás-os-Montes. Participou em mais de meia centena de escavaçons arqueológicas, sendo responsável polas cartas arqueológicas de vários concelhos galegos e leoneses. É autor de múltiplos estudos publicados em revistas especializadas, assi como de meia dúzia de monografias, entre elas Arte relixiosa popular na Terra de Valga: cruceiros, cruces de pedra e petos de ánimas (Prémio de Investigaçom Xesús Ferro Couselo), A pesca tradicional nos rios de Galiza: caneiros, pescos e pesqueiras (Prémio de Investigaçom Vicente Risco), As embarcações tradicionais dos rios da Galiza (Prémio de Investigaçom Xaquín Lourenzo) e Tecnologia Tradicional do sumagre: Etnobotânica, História e Património. Encetou o estudo sistemático dos torques galaicos há mais de vinte anos, tendo publicado numerosos achados inéditos.

Dia: 24 de Março 2017 - Hora: 8 do serám
Local: Portas Ártabras ? Rua Sinagoga 22
Cidade Velha - Corunha

J. Alberte Corral Iglesias
Presidente d?O Facho

Correio electrónico: o_facho_a_corunha@yahoo.com.br
Segue-nos em Facebook: Agrupación Cultural O Facho
Para ajudas e aportaçons económicas: Conta: ES02.3070.0044.58.6090453421
As conferências podem ser ouvidas em: http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho/

<< 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 ... 52 >>

Agrupaçom Cultural O Facho

Agrupaçom Cultural O Facho existe desde o ano 1963. Nasce da vontade conjunta de umha vintena de estudantes, trabalhadores e profissionais liberais d?A Corunha. A ideia é originaria dos daquela hora estudantes de bacharelato, Henrique Harguindey, André Salgueiro, e Xosé Luis Carneiro; respondendo ao seu chamamento posteriormente somárom-se entre outros: Eduardo Martínez, Henrique Iglesias, X. Alberte Corral, Xosé L. Rodríguez, etc... É a primeira agrupaçom de resistência cultural criada numha cidade do Pais polos seus cidadaos, já que O Galo é conformada por estudantes universitários de todo o Pais em Compostela, naquelas datas era a única cidade galega com Universidade. O grupo nasceu cos sinais de identidade da resistência contra o franquismo e da defesa da plena valia da língua e da cultura galega. Existia unha claríssima vocaçom política do que se fazia precisamente porque essa era toda a actividade publica com repercussons políticas que se podia fazer. A defesa da cultura e a língua galega é a cerna do que-fazer d?O Facho, que passou de fazer cultura de resistência nos anos da longa noite de pedra a se constituir hoje numha autentica mostra de resistência da cultura. Desde os primeiros momentos O Facho destaca-se com os seus cursos de língua com apoio de alguns exemplares da ?Gramática do idioma galego? de Manuel Lugrís Freire. Estes cursos tivérom umha importância mui grande na Corunha;. Daquela o galego nom se escrevia apenas e estava expulso da sociedade ?bem pensante?, nem sequer tinha secçom galego a faculdade de Filologia de Compostela. Umha das figuras fundamentais dos cursos foi D. Leandro Carré Alvarellos quem dirigiu esta actividade. Os ciclos dedicados á cultura galega, os encontros nos que se tratava economia e sociedade, os concursos literários. O seu grupo de teatro criado nas primeira datas de existência da Agrupaçom do quem eram responsáveis Manuel Lourenzo, e Francisco Pillado, foi dos pioneiros em representar obras no nosso idioma, tanto de autores galegos como de outras nacionalidades ( Brecht, Ionesco...). Na actualidade, O Facho é consciente dos desafio culturais do século XXI. Agora há que tentar ver o significado que pode ter hoje o sermos galegos num mundo globalizado. A ideia básica é que sermos galegos agora implica ser dumha maneira concreta numha sociedade mundial. Entre as iniciativas mais recentes é a criaçom do Facho de Ouro, um prémio para reivindicar galegos, o que amossa a própria agrupaçom é unha cultura que resiste. d’A Corunha.
+ info

Agrupaçom Cultural O Facho
Apartado de Correios n.º 46, Oficina Principal da Coruña
o_facho_a_cultural@yahoo.com.br

Busca

  Feeds XML

Ferramentas de administraçom

powered by b2evolution