O FACHO: Baldomero Francisco Iglesias do Barrio (Mero) e Xosé Luís Rivas Cruz (Mini) - A música folk na Galiza

25-03-2017

Agrupaçom Cultural O Facho
G-15037021 / N. I. 1966/000008-1ª
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Corunha


Palestra:

O vindouro dia 07 de Abril (Sexta-Venres), às 7,30 do serám, Baldomero Francisco Iglesias do Barrio (Mero) e Xosé Luís Rivas Cruz (Mini) falarám dentro do ciclo: Língua, Literatura e Naçom. A exposiçom intitula-se: A música folk na Galiza..

Mini e Mero é um duo de cantores, formado por Rivas Cruz e Iglesias do Barrio, músicos, poetas, mestres e investigadores do folklore e a cultura tradicionais galegos, membros históricos de Fuxan os Ventos e actuais componentes d?A Quenlla.
Ademais da sua rica produçom disco-gráfica com os anteriores grupos, tenhem participado por separado ou conjuntamente noutros discos de música galega, e publicado diversos livros. Assi mesmo é salientável o seu labor de recompilatório de contos, lendas, refráns, ditos ou poemas, principalmente na sua Terra Chá natal e nas zonas onde exercem o seu trabalho de mestres. O arquivo sonoro froito deste labor, e composto por milheiros de cintas magneto-fónicas, foi cedido ao Museu do Povo Galego para a sua digitaçom e incorporaçom ao Arquivo do Património Oral da Identidade. Os seus livros conjuntos incluem, entre outros:Contos de vellos para nenos, Somos lenda viva. A sua discografia conjunta inclui: Nadal en Galego, Coplas cantos e Romances de cego.
Em Abril de 2009 foi-lhes concedido por unanimidade o ?Pedrón de Ouro? como reconhecimento a sua trajectória de quarenta anos de investigaçom musical.


Dia: 7 de Abril do 2017 - Hora: 7,30 do serám
Local: Portas Ártabras . Rua Sinagoga 22
Cidade Velha - Corunha


J. Alberte Corral Iglesias
Presidente d?O Facho

Correio electrónico: o_facho_a_corunha@yahoo.com.br
Segue-nos em Facebook: Agrupaçom Cultural O Facho
Para ajudas e aportaçons económicas: Conta: ES02.3070.0044.58.6090453421
As conferências podem ser ouvidas em: http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho/

O FACHO: As torques galaicas:"Ouro e poder na proto-história da Galiza"

25-03-2017

O FACHO: As torques galaicas:"Ouro e poder na proto-história da Galiza"

O passado dia 24 de Março às 8 do serám, o arqueólogo e investigador, X. Lois Ladra Fernández, intervéu dentro do Ciclo, Economia, História e Realidade Social organizado pola nossa Agrupaçom. A sua exposiçom versou sobre: As torques galaicas: ouro e poder na proto-história da Galiza.

A dissertaçom do conferencista estivo respaldada por umha rica documentaçom gráfica sobre as torques, sublinhando a grande importância das investigaçons levadas a cabo por Cuevillas sobre as torques descobertas na Galiza, mostrando que a maior acumulaçom das mesmas está na Galiza. Assi mesmo deu conhecer as distintas observaçons e critérios existentes sobre as mesmas polos diversos estudiosos e arqueólogos.

Ao findar a exposiçom houvo um interessante colóquio.

X. O FACHO: Lois Ladra Fernández - Os torques galaicos: ouro e poder na proto-história da Galiza

18-03-2017

Agrupaçom Cultural O Facho
G-15037021 / N. I. 1966/000008-1ª
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Corunha

A Agrupaçom Cultural O Facho de A Corunha convida-o assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2016-17

Palestra

O vindouro dia 24 de Março do 2017 (Sexta-Venres) às 8,00 do serám, terça, o arqueólogo e investigador, X. Lois Ladra Fernández, intervirá dentro do Ciclo, Economia, História e Realidade Social. A sua charla versará sobre: Os torques galaicos: ouro e poder na proto-história da Galiza

Lois Ladra, é Lcd. em Geografia e História pola UCM, Lcd. em Antropologia Social e Cultural pola UNED, Diplomado em Estudos Avançados em Arqueologia pola USC e Mestre em Arqueologia da Idade do Ferro pola U. do Porto.
Como investigador e arqueólogo tem colaborado em numerosos projectos, quer na Galiza, quer em Portugal, onde tem dirigido vários estudos na Beira Alta, na Beira Baixa, no Douro e em Trás-os-Montes. Participou em mais de meia centena de escavaçons arqueológicas, sendo responsável polas cartas arqueológicas de vários concelhos galegos e leoneses. É autor de múltiplos estudos publicados em revistas especializadas, assi como de meia dúzia de monografias, entre elas Arte relixiosa popular na Terra de Valga: cruceiros, cruces de pedra e petos de ánimas (Prémio de Investigaçom Xesús Ferro Couselo), A pesca tradicional nos rios de Galiza: caneiros, pescos e pesqueiras (Prémio de Investigaçom Vicente Risco), As embarcações tradicionais dos rios da Galiza (Prémio de Investigaçom Xaquín Lourenzo) e Tecnologia Tradicional do sumagre: Etnobotânica, História e Património. Encetou o estudo sistemático dos torques galaicos há mais de vinte anos, tendo publicado numerosos achados inéditos.

Dia: 24 de Março 2017 - Hora: 8 do serám
Local: Portas Ártabras ? Rua Sinagoga 22
Cidade Velha - Corunha

J. Alberte Corral Iglesias
Presidente d?O Facho

Correio electrónico: o_facho_a_corunha@yahoo.com.br
Segue-nos em Facebook: Agrupación Cultural O Facho
Para ajudas e aportaçons económicas: Conta: ES02.3070.0044.58.6090453421
As conferências podem ser ouvidas em: http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho/

O FACHO: O Concerto fiscal galego ou Cupo por Gonzalo Rodriguez Rodríguez

18-03-2017

O FACHO: O Concerto fiscal galego ou Cupo por Gonzalo Rodriguez Rodríguez

O passado dia 5 de Março do 2017, no salom de actos de Portas Ártabras acolheu a palestra que o o Doutor e Professor da U.S.C., Gonzalo Rodriguez Rodríguez interveu dentro do Ciclo, Economia, História e Realidade Social, organizado pola nossa Agrupaçom com a sua palestra: O Concerto fiscal galego ou Cupo.
Rodriguez Rodríguez encetou mostrando com distintos e esclarecedores diagramas como a relaçom existente entre o ingressos obtidos em regime de Concerto ? Euzkadi- fôrom e som mais eficazes em paliar a desfeita económica levada polos distintos governos da Troika no estado Espanhol.
Também na sua exposiçom mostrou a extracçom dos recursos financeiros cara estado Espanhol a través da obriga das empresas que realizam a sua principal actividade económica na Galiza a cotizar e ter os seus domicílios fiscais e logística em Madrid.

Ao findar a sua exposiçom mantivo um interessante debate com os assistentes.

O FACHO: Oferenda floral perante a tumba de Eduardo Pondal

02-03-2017

Agrupaçom Cultural O Facho
G-15037021
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Corunha

Oferenda floral perante a tumba de Eduardo Pondal

Dia 7 de Março do 2017


Em recordaçom do centenário da morte Eduardo Pondal, O Facho tem a bem de o convidar à oferenda floral perante da sua tumba, que se efectuará no cemitério de Santo Amaro o dia 7 de Março (terça-martes), às 5 da tarde. O acto realizara-se junto às associaçons culturais que engloba e apoiam a AS-PG, Galiza Cultura, a Mesa, Fundaçom Eduardo Pondal, e o Concelho de Carvalho.

Dia: 7 de Março do 2017
Hora: 5 da tarde.
Lugar: Cemitério de Santo Amaro

J. Alberte Corral Iglesias
Presidente d?O Facho

O FACHO: Gonzalo Rodriguez Rodríguez - O Concerto fiscal galego ou Cupo

28-02-2017

Agrupaçom Cultural O Facho
G-15037021
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Corunha


A Agrupaçom Cultural O Facho de A Corunha convida-o assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2016-17

Palestra

O vindouro dia 15 de Março do 2017 (Quarta-Mércores) às 8,00 do serám, o Doutor e Professor da U.S.C., Gonzalo Rodriguez Rodríguez intervirá dentro do Ciclo, Economia, História e Realidade Social. A sua palestra versará sobre: O Concerto fiscal galego ou Cupo.

Rodriguez Rodríguez é Prof. do Dpto. de Economia Aplicada da USC. a vez que é Co-Director do Curso de Post-grao en Gestom Cultural da USC e coordenador do grupo do Grupo de Investigaçom en Economia Pesqueira.

Como autor tem umha interessantíssima e amplia obra própria como em parceria: O papel da muller na miticultura galega, Aspectos da capacidade tecnolóxica e dos procesos de innovación no sector pesqueiro-conserveiro galego, Eficiencia e productividade no emprego da man de obra na miticultura galega, As empresas cooperativas: Unha oportunidade para a igualdade, a integración e o desenvolvemento. Em parceria: Análisis de las descargas del vertido del Prestige: estudio metodológico y primera valoración, La pegada ecológica corporativa: concepto y aplicación a dos empresas pesqueras de Galicia, Are red tides affecting economically the commercialization of the Galician (NW Spain) mussel farming?, Origins matter. (No) market interactions between cultured and captured Gilthead sea bream (Sparus aurata) in the Spanish seafood market:.

Dia: 15 de Março do 2017 - Hora: 8 do serám
Local: Portas Ártabras ? Rua Sinagoga 22
Cidade Velha - Corunha

J. Alberte Corral Iglesias
Presidente d?O Facho

Correio electrónico: o_facho_a_corunha@yahoo.com.br
Segue-nos em Facebook: Agrupación Cultural O Facho
Para ajudas e aportaçons económicas: Conta: ES02.3070.0044.58.6090453421
As conferências podem ser ouvidas em: http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho/

O FACHO: Máquinas moleculares, prémios Nobel e Galiza por Carlos Peinador Veira

28-02-2017

O FACHO: Máquinas moleculares, prémios Nobel e Galiza por Carlos Peinador Veira

O passado dia 21 de Fevereiro, o catedrático da Faculdade de Ciências (Departamento Química Fundamental) da Universidade da Corunha e investigador do Centro de Investigaçons Científicas Avançadas (CICA), Carlos Peinador Veira intervéu dentro do ciclo A Ciência na Galiza, com a palestra intitulada Máquinas moleculares, prémios Nobel e Galiza. O acto decorreu às 8 do serám em Portas Ártabras e foi seguida com grande interesse polo publico assistente.

Depois dumha primeira exposiçom dos conceitos básicos da Química, o investigador desenvolveu a palestra centrado-se no eido da Química Supra-molecular en concreto no desenho de máquinas moleculares e nos processos de auto ensambladura. Este processo de investigaçom de Química Supra-molecular, que coordena o professor Peinador Veira, está em estreita relaçom e colaboraçom com a investigaçom levada a cabo polo Nobel britânico, Fraser Stoddart.

Ao findar a conferencia, o palestrista mantivo um interessante debate.

O FACHO: Carlos Peinador Veira - Máquinas moleculares, prémios Nobel e Galiza

10-02-2017

Agrupaçom Cultural O Facho
G-15037021
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Corunha

A Agrupaçom Cultural O Facho de A Corunha convida-o assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2016-17

Palestra


O vindouro dia 21 de Fevereiro, (terça-martes), o catedrático da Faculdade de Ciências (Departamento Química Fundamental) da Universidade da Corunha e investigador do Centro de Investigaçons Científicas Avançadas (CICA), Carlos Peinador Veira intervirá dentro do ciclo A Ciência na Galiza, com a palestra intitulada Máquinas moleculares, prémios Nobel e Galiza. O acto realizara-se às 8 do serám em Portas Ártabras - Rua Sinagoga 22- Cidade Velha

Peinador Veira é licenciado pola USC e doutor pola UDC. Actualmente é professor titular de química orgânica na UDC. Assi mesmo é autor de mais de cem artigos científicos publicados en revistas internacionais e director de 10 teses doutorais. Participou e participa como investigador principal en vários projectos de investigaçom financiados por programas nacionais e autonómicos. O seu trabalho investigador desenvolve-se no CICA, Centro dependente da UDC. Os seus interesses científicos centram-se no eido da Química Supra-molecular en concreto no desenho de máquinas moleculares e nos processos de auto ensambladura.
O equipo de investigaçom da Universidade da Corunha de Química Supra-molecular, que coordena o professor Carlos Peinador Veira, tem estreita relaçom com o Nobel britânico, Fraser Stoddart.


Dia: 21 de Fevereiro do 2017 - Hora: 8 do serám
Local: Portas Ártabras - Rua Sinagoga 22
Cidade Velha - Corunha
J. Alberte Corral Iglesias
Presidente d'O Facho

Correio electrónico: o_facho_a_corunha@yahoo.com.br
Segue-nos em Facebook: Agrupación Cultural O Facho
Blogue: http://agal-gz.org/blogues/index.php/ofacho
Para ajudas e aportaçons económicas
Caixa Rural: Conta: ES02.3070.0044.58.6090453421

O FACHO: Sem financiamento nom há autonomia: a visom de Alexandre Bóveda sobre Cupo ou Concerto é actual por Xosé Antonio Pena Beiroa

08-02-2017

O FACHO: Sem financiamento nom há autonomia: a visom de Alexandre Bóveda sobre Cupo ou Concerto é actual por Xosé Antonio Pena Beiroa

Agrupaçom Cultural O Facho
G-15037021
Apartado de Correios nº 46 O.P.
Corunha


O passado dia 7 de Fevereiro do 2017 (Terça-Martes) às 8,00 do serám, o economista e Professor colaborador da U.S.C., Xosé Antonio Pena Beiroa participou dentro do ciclo, Economia, História, e Realidade Social. A sua charla versou sobre: Sem financiamento nom há autonomia: a visom de Alexandre Bóveda sobre Cupo ou Concerto é actual. O acto desenvolveu-se em Portas Ártabras.

Pena Beiroa explicou com avondosos dados como a nom existência dum Concerto Financeiro significa um grande quebranto tanto para a economia galega como para o desenvolvimento social e político centrado na realidade do nosso País. Prova evidente do afirmado é actual situaçom de rapina dos recursos económicos e da miserabilizaçom das classes trabalhadoras da Galiza.
Assi mesmo mostrou como no projecto de estatuto de 1936 a existência dum Concerto Financeiro era contemplado no mesmo.
Ao findar a conferencia, o palestrista mantivo um interessante debate com os assistentes.

O FACHO: Lorenzo Varela ? Centenário por Xosé C. López Bernárdez,

01-02-2017

O FACHO: Lorenzo Varela ? Centenário por Xosé C. López Bernárdez,

O passado 31 de Janeiro e perante um interessado público, professor de Língua e Literatura Galegas, Xosé C. López Bernárdez, compartilhou umha muito interessante palestra sobre Lorenzo Varela ? Centenário. O acto realizou-se em Portas Ártabras.

Na sua exposiçom, apoiada com detalhada e interessante documentaçom mostrou a relevância da escrita de Lorenzo Varela na literatura do exílio e por ende na galega. Sem a jeira conjunta levada nas décadas do 40, 50, e 60 do século passado no desterro por Luis Seoane, Arturo Cuadrado, Rafael Dieste, Lorenzo Varela, entre outros; pode-se afirmar que a cultura galega seria umha estrela mortiça nos anos do terrorismo clerical-fascista do franquismo. Pessoeiros como Lorenzo Varela fizérom que o mundo das artes e a literatura galega este hoje pressente no universo da cultura mundial.

Ao findar a conferencia, o palestrista mantivo um interessante debate com os assistentes.

<< 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 ... 51 >>

Agrupaçom Cultural O Facho

Agrupaçom Cultural O Facho existe desde o ano 1963. Nasce da vontade conjunta de umha vintena de estudantes, trabalhadores e profissionais liberais d?A Corunha. A ideia é originaria dos daquela hora estudantes de bacharelato, Henrique Harguindey, André Salgueiro, e Xosé Luis Carneiro; respondendo ao seu chamamento posteriormente somárom-se entre outros: Eduardo Martínez, Henrique Iglesias, X. Alberte Corral, Xosé L. Rodríguez, etc... É a primeira agrupaçom de resistência cultural criada numha cidade do Pais polos seus cidadaos, já que O Galo é conformada por estudantes universitários de todo o Pais em Compostela, naquelas datas era a única cidade galega com Universidade. O grupo nasceu cos sinais de identidade da resistência contra o franquismo e da defesa da plena valia da língua e da cultura galega. Existia unha claríssima vocaçom política do que se fazia precisamente porque essa era toda a actividade publica com repercussons políticas que se podia fazer. A defesa da cultura e a língua galega é a cerna do que-fazer d?O Facho, que passou de fazer cultura de resistência nos anos da longa noite de pedra a se constituir hoje numha autentica mostra de resistência da cultura. Desde os primeiros momentos O Facho destaca-se com os seus cursos de língua com apoio de alguns exemplares da ?Gramática do idioma galego? de Manuel Lugrís Freire. Estes cursos tivérom umha importância mui grande na Corunha;. Daquela o galego nom se escrevia apenas e estava expulso da sociedade ?bem pensante?, nem sequer tinha secçom galego a faculdade de Filologia de Compostela. Umha das figuras fundamentais dos cursos foi D. Leandro Carré Alvarellos quem dirigiu esta actividade. Os ciclos dedicados á cultura galega, os encontros nos que se tratava economia e sociedade, os concursos literários. O seu grupo de teatro criado nas primeira datas de existência da Agrupaçom do quem eram responsáveis Manuel Lourenzo, e Francisco Pillado, foi dos pioneiros em representar obras no nosso idioma, tanto de autores galegos como de outras nacionalidades ( Brecht, Ionesco...). Na actualidade, O Facho é consciente dos desafio culturais do século XXI. Agora há que tentar ver o significado que pode ter hoje o sermos galegos num mundo globalizado. A ideia básica é que sermos galegos agora implica ser dumha maneira concreta numha sociedade mundial. Entre as iniciativas mais recentes é a criaçom do Facho de Ouro, um prémio para reivindicar galegos, o que amossa a própria agrupaçom é unha cultura que resiste. d’A Corunha.
+ info

Agrupaçom Cultural O Facho
Apartado de Correios n.º 46, Oficina Principal da Coruña
o_facho_a_cultural@yahoo.com.br

Busca

  Feeds XML

Ferramentas de administraçom

powered by b2evolution