Artur Alonso: «A 2»

Artur Alonso: «A 2»

16-11-07



«Outono» [óleo]
(Tela de Peter Jensen)

«Antes de estudar o Zen, as montanhas são montanhas e as águas são águas; após uma primeira noção sobre a verdade do Zen, as montanhas já não apenas montanhas e as águas já não são apenas águas; mas, quando se atinge o conhecimento, as montanhas voltam a ser montanhas e as águas voltam a ser águas.» (Seigen)

«O homem perfeito usa a sua mente como um espelho. Ela nada aprisiona e nada recusa. Recebe mas não conserva.» (Soshi)

Este caminho
Ninguém já o percorre,
Salvo o crepúsculo.

De que árvore florida
Chega? Não sei.
Mas é seu perfume.


Bashô Matsuo (1644?1694)

«A2»
Artur Alonso
(Ourense, 2004)


aprendi
                        roubar-te
perfumar misérias
contra teu peito:
                        coxas abertas

para esconder,
                        amor,
a morte.

Escrito ?s 01:39:40 nas castegorias: Poesia do Clube, Artur Alonso

Endereço de trackback para este post

Trackback URL (clique direito e copie atalho/localização do link)

Ainda sem comentários

      O nosso clube é um grupo de galeg@s comprometid@s com a terra e a língua que tencionamos trazer a voz que chega d@s noss@s avôs e d@s avôs d@s nosso@s avôs.

      Somos pessoas que tentamos transmitir liberdade às novas gerações, enfiando palavras que saem do coraçom e enfeitando-as com acordes e melodias.

      http://poetas.agal-gz.org
      novelhe[arroba]gmail[ponto]com
      Dezembro 2017
      Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
       << <   > >>
              1 2 3
      4 5 6 7 8 9 10
      11 12 13 14 15 16 17
      18 19 20 21 22 23 24
      25 26 27 28 29 30 31

      Busca

    blog software