17:15:00, por da Cultura   , 139 palavras  
Categorias: novas

Decorreu a palestra sobre o projeto de fusom Cerdedo-Cotobade

23-04-16

Ontem decorreu a palestra sobre o projeto de fusom entre os concelhos de Cerdedo e Cotobade e a situaçom da ordenaçom territorial da Galiza.

Full story »

  10:50:00, por da Cultura   , 60 palavras  
Categorias: novas

Palestra "Cerdedo-Cotobade: As fusons de Concelhos solucionam os problemas?"

12-04-16

Amig@s da Cultura organizamos umha palestra sobre o projeto de fusom de Cerdedo e Cotobade: "As fusons de Concelhos solucionam os problemas?"

Contaremos com a presença de Rita Iglesias (vizinha de Cerdedo e integrante da plataforma Non á fusión Cerdedo-Cotobade) e de Xoán Paredes (geógrafo).

Será na sexta-feira 22 às 20h no Centro Social do Gorgulhom.

Contamos com a tua presença!

  17:02:37, por da Cultura   , 122 palavras  
Categorias: novas

Prémio Cidade de Ponte Vedra para Calros Solla: Parabéns!

14-01-16

Desde a A.C. Amig@s da Cultura queremos enviar os nossos sinceros parabéns a Calros Solla, merecido recebedor do prémio Cidade de Ponte Vedra 2015.

Trabalhador incansável pola língua e património cultural e natural da Galiza, Calros participa activamente e colabora desinteressadamente com toda uma série de colectivos e associaçons, actividades durante as quais temos coincidido em muitas felizes ocasiões.

Quem conhece este etnógrafo e escritor prolífico e incansável sabe que é o amor à Terra o que alimenta a sua paixom contagiante, algo que desfrutamos de primeira mao e que aguardamos seguir partilhando no futuro.

Fica muita obra à frente nesta cidade, nesta comarca e neste País, e sabemos que o Calros é um companheiro senlheiro nesse caminho.

Ponte Vedra, 14 de janeiro de 2016

  11:36:23, por da Cultura   , 411 palavras  
Categorias: novas

Apoiamos a manifestaçom "En defesa dos direitos civis e políticos para todas e todos. Nom à ilegalizaçom de organizaçons políticas"

11-01-16

De Amig@s da Cultura apoiamos e chamamos a participar nesta manifestaçom, convocada para o domingo 24 de janeiro e que partirá da Alameda de Compostela às 12h. A seguir publicamos o manifesto aprovado polas entidades convocantes:

Em 30 de outubro passado, nove independentistas galegas e galegos fôrom detidos pola Guardia Civil numha presunta ?operación antiterrorista? e acusados de dous delitos de ?integraçom en banda armada? e ?enaltecimento do terrorismo? que poderiam supor anos de prisom. As detençons estivéron acompanhadas dum importante dispositivo mediático que socializou a versom policial, condenando sem juízo prévio as nove pessoas detidas, vulnerando a sua presunçom de inocência e ocultando o impulso político do operativo policial. Agora, após a que se donominou Operación Jaro, estes cidadaos e cidadás galegas tenhem un processo penal aberto num tribunal de exceçom como é a Audiencia Nacional. Além disto, a organizaçom política na que militavam, Causa Galiza, conhecida publicamente desde 2007 polo seu trabalho en favor de direito de autodeterminaçom da Galiza e da independência nacional, foi suspendida durante um período de dous anos, o que equivale a umha ilegalizaçom de facto.

As organizaçons políticas, coletivos sociais, associaçons e sindicatos que convocamos a manifestaçom nacional ?En defesa dos direitos civis e políticos para todas e todos. Nom à ilegalizaçom de organizaçons políticas? queremos fazer público o seguinte:

1º Exprimimos a nossa solidariedade com as nove pessoas detidas pola Guardia Civil, exigimos a retirada das graves imputaçons penais às que estám submetidas no que é um novo caso de repressom política e denunciamos o carácter abertamente político da operaçom.

2º Exigimos o levantamento da suspensom das atividades políticas que desenvolve a organizaçom política independentista Causa Galiza e condiçons para o pleno exercício das liberdades de reuniom, associaçom e manifestaçom para todos os galegos e galegas. Nengumha opiniom nem ideologia -excepto o racismo e o fascismo- podem ser ?ilegalizadas?.

3ºDenunciamos o proceso de fascistizaçom do regime espanhol, que é manifesto nesta tentativa de criminalizar e deixar fora da legalidade o independentismo organizado, a imposiçom de normativas como a Lei Mordaça, a aplicaçom sistemática de sançons penais e administrativas ao protesto e a mobilizaçom social, etc.

4º Polas razons arriba expostas, convocamos a sociedade galega a se manifestar no próximo 24 de janeiro às 12:00h desde a Alameda de Compostela a, unindo numha só voz a denúncia de todos os setores sociais, políticos e sindicais contrários a processos e vulneraçons de direitos humanos, constitucionais e políticos como os que estamos a contemplar.

Na Galiza, em 9 de janeiro de 2015

  10:36:54, por da Cultura   , 479 palavras  
Categorias: novas

Ence fora para sempre!

04-11-15

A Associaçom Cultural Amig@s da Cultura quer fazer público o seu total rejeitamento a umha hipotética prórroga na concessom a Ence em Louriçám por parte do governo espanhol e a sua participaçom na campanha de mobilizaçom social iniciada polo tecido associativo de Ponte Vedra e dos demais concelhos da nossa Ria e também por diversas instituiçons locais.

Reiteramos que a continuidade de Ence seria umha hipoteca e umha lousa para o futuro da zona e de todo o País. Ponte Vedra e o conjunto da Galiza tenhem que buscar outras vias na economia, conciliáveis com a conservaçom a longo prazo do ambiente e com a justiça social.

Rejeitamos a campanha de chantagens e mentiras de Ence, que se apoia no seu dinheiro para comprar vontades. Cumpre dizer claramente que Ence nom cria postos de trabalho, destrui-os. Destrui-os na própria fábrica, onde a cada vez trabalha menos gente, e impossibilita a criaçom de muito mais trabalho noutros setores. Ence, ademais, continua a contaminar, apesar de que a autorizaçom ambiental que a Junta lhe concedeu está feita à sua medida. Quantas décadas mais quer seguir emporcando o nosso entorno impunemente?

Se Ence fosse o motor económico de que falam, como se explicaria o nível de desemprego de Ponte Vedra? Essa ?importáncia? de Ence nom se teria que notar significativamente numha baixa taxa de desemprego? Nom será que, ao contrário, a presença de Ence contribuiu à destruiçom de trabalho na zona desde a sua instalaçom pola força na ditadura?

O governo do Partido Popular, o braço político de Ence-Elnosa, nom está legitimado para tomar umha decisom que afeta o conjunto da vizinhança da Ria de Ponte Vedra. O governo espanhol está já em funçons, polo que aprovar nos próximos meses a continuidade de Ence seria umha fraude e umha decissom ilegítima e antidemocrática. Nom estamos a falar de umha decisom menor, mas de algo que nos pode condicionar e prejudicar durante décadas, e nom pode ser que a maior capacidade de pressom de umha grande empresa em Madrid imponha a permanência contra a vontade maioritária do povo.

Por sua vez, o governo autonómico do PP nom deve dar o seu visto bom com um informe ambiental positivo. Qual é o futuro que querem para a Galiza? Mais decadência dos setores primários do mar? Mais desertificaçom do rural, abandonado às espécies destinadas à pasta de papel e à produçom energética? Seguir com umha ria contaminada? Querem umha Galiza onde a vontade de empresas alheias se impom à do povo?

Concordamos com a opiniom de que estamos num momento decisivo, e de que é básico que atuemos com unidade para impedir a prórroga a Ence. É umha responsabilidade de todas e todos nós e devemos posicionar-nos e pôr o nosso grao de areia. Jogamo-nos o nosso futuro.

Ence e Elnosa fora para sempre!

Ponte Vedra, novembro de 2015

Visita e divulga a página web encefora.gal

  17:39:35, por da Cultura   , 133 palavras  
Categorias: novas

Assim foi o V Roteiro da Pantalha!

02-11-15

A comitiva da Pantalha saiu percorrer as corredoiras de Cerdedo mais um ano, e já vam cinco!

Full story »

  21:42:32, por da Cultura   , 281 palavras  
Categorias: novas

Solidariedade com os independentistas detidos hoje. Nom mais montagens políticas!

30-10-15

A Associaçom Cultural Amig@s da Cultura solidariza-se com as nove pessoas, militantes independentistas da organizaçom política Causa Galiza, detidas hoje em diferentes pontos do nosso país sob delirantes acusaçons de ?enaltecimento do terrorismo?, vinculando-as a umha alegada ?Resistência Galega?.

Umha dessas detençons realizadas pola Guardia Civil produziu-se na nossa cidade e, de facto, o detido é umha pessoa bem conhecida e querida por quem conformamos Amig@s da Cultura, tendo participado em diversas ocasions nas nossas atividades. Umha pessoa que, como o resto de detidas, tam só realizou atividade política pública no independentismo galego. Umha pessoa que, como os demais detidos, do único que é culpável é de implicar-se desinteressadamente e luitar polo povo do que fai parte.

Esta operaçom política miserável, contextualizada no momento pré-eleitoral em que nos atopamos, é responsabilidade da organizaçom de extrema direita PP, causante do inumeráveis agressons ao povo trabalhador aprovadas em Consejos de Ministros e Consellos da Xunta. O PP é causante direto da pobreza e da desigualdade crescentes, do corte de direitos e liberdades com a Lei Mordaça ou da legitimaçom da violência machista, por citarmos só alguns exemplos.

O Reino de España mostra-nos mais umha vez a sua verdadeira face antidemocrática. Quem nom pode convencer polas boas necessita usar a força e a mentira para eliminar e criminalizar a dissidência, inventando um suposto inimigo para ocultar que os verdadeiros inimigos do povo estám nos escritórios dos governos e das grandes empresas da oligarquia.

Exigimos a imediata liberdade das pessoas detidas nesta farsa e esperamos que nom sofram nengum tipo de maltrato em maos do Estado. Apelamos à solidariedade ativa que rompa com a indiferença perante o avanço diário do fascismo.

Ponte Vedra, outubro de 2015

  12:12:13, por da Cultura   , 153 palavras  
Categorias: novas

V Roteiro da Pantalha!

08-10-15

Achega-se a época do Magusto/Samain e Amigas da Cultura e Capitán Gosende, com a colaboraçom da Irmandade Druídica Galaica, organizamos umha nova ediçom do Roteiro da Pantalha.

Mais um ano sairemos da Eira Grande de Pedre (Cerdedo-Terra de Montes) na noite do sábado 31 de outubro, às 19:30h.

Lembrade que é importante levar aparelhos de iluminaçom, tradicionais se possível, para o roteiro. Também é conveniente levar calçado ajeitado para terrenos irregulares.

Depois da caminhada haverá ceia e sessom de conta-contos em Casa Florinda.

Animamos-vos a preparar e levar a vossa própria história de medo ou mistério. Nesta ediçom, os melhores contos terám prémio!

O preço da ceia é de 20 euros. Também é possível reservar um quarto para passar a noite em Casa Florinda (15 euros por pessoa). Nos dous casos as vagas som limitadas.

Para reservardes a ceia ou a dormida devedes ligar para o 687 742 323 ou para o 986 753 180 ou enviar um email ao endereço florindarural@gmail.com

  22:44:57, por da Cultura   , 63 palavras  
Categorias: novas

Apresentamos um novo livro!

24-01-15

Apresentamos um novo número da coleçom Através das Ideias: ?O Pequeno é grande. A agricultura familiar como alternativa: O caso galego? de Xoán Carlos Carreira Pérez e Emilio V. Carral Vilariño.

O ensaio trata sobre as alternativas que tem a agricultura a escala familiar, e para isso contaremos com a presença dos seus autores.

Será na sexta-feira 30, às 20h, na Livraria Paz.

Aguardamos-te!

  16:22:11, por da Cultura   , 33 palavras  
Categorias: novas

Fotos das nossas últimas atividades

13-12-14

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 >>

Maio 2016
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
 << <   > >>
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31          

Pesquisa

  Feeds XML

blog software