O FACHO: Anjo Carracedo Alvares - Aplicaçom da Genómica

07-11-2011

Agrupaçom Cultural O Facho
Frederico Tápia 12-1º
15011 A Corunha

A Agrupaçom Cultural O Facho de A Corunha convida-o assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2011-12

Palestra

O vindouro dia 08 de Novembro, terça-feira (martes), às 8 do serám; o investigador e catedrático da USC, Anjo Carracedo Alvares, falará dentro do ciclo ?Ciência na Galiza?. A conferencia tratará da ?Aplicaçom da Genómica?

O professor Anjo Carracedo licenciou-se em Medicina na USC em 1978, e obtivo o grau de doutor, na mesma universidade no ano 1982, depois de umha estância pre-doutoral na Universidade de Uppsala. Desde 1989 é catedrático de Medina Legal na USC.
Na primeira etapa da sua carreira profissional dedicou-se à Genética Forense e à Genética de Populaçons onde conseguiu logo umha grande fama internacional. Promoveu a criaçom do Grupo Espanhol e Português de Genética Forense que integrou na ?Sociedade Internacional de Genética Forense?, da que é membro do conselho desde 1989 e da que foi presidente no período 1999-2003 e da que é actualmente vice-presidente.
Leva publicado 10 livros e mais de 300 trabalhos de investigaçom nas revistas mais prestigiosas. Actualmente é editor da revista ?FSI: Genetics? e editor associado ou membro do conselho editorial de mais de 15 revistas internacionais de Medina Legal e Genética.
Entre os numerosos prémios e reconhecimentos nacionais e internacionais, é de justeza sublinhar dous que nos informam da qualidade humana do professor Carracedo: Medalha de ouro ?Terra de Xallas? e o Título de Filho predilecto de Santa Comba.

Dia: 08 de Novembro - Hora: 8 do serám
Local: Fundaçom Caixa Galicia
Cantom Grande ? A Corunha

J. Alberte Corral Iglesias
Secretário d?O Facho

O FACHO: "A mudança do paradigma historiográfico na Galiza" por José Manuel Barbosa Alvares -

26-10-2011

O FACHO:  "A mudança do paradigma historiográfico na Galiza" por José Manuel Barbosa Alvares -

Na noitinha do passado dia 25 de Octubro, o historiador, escritor, e membro da AGLP, José Manuel Barbosa Alvares, falou dentro do ciclo, Economia, História, e Realidade Social. A sua interveçom intitulada: "A mudança do paradigma historiográfico na Galiza" foi seguida por umha interessada cidadania.
Barbosa Alvares encetou sua intervençom agradecendo o convite do Facho. Tendo como piar para sua exposiçom a imagem electrónica ilustrou aos assistentes sobre o constante ocoubar de Galiza na história oficial do Estado espanhol, assim como na do português.
A constataçom de inumeráveis documentos medievais deturpados conscientemente para falsificar os dados históricos levados a cabo por pessoeiros do Reino de Castela, som provas irrefutáveis do afirmado polo historiador..
Ao findar a sua exposiçom o palestrista mantivo um interessante colóquio com os assistentes.

O FACHO: José Manuel Barbosa Alvares - "A mudança do paradigma historiográfico na Galiza"

20-10-2011

Agrupaçom Cultural O Facho
Frederico Taipa 12-1º
15011 A Corunha

A Agrupaçom Cultural O Facho d?A Corunha convida-o assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2011-12


Palestra


O vindouro dia 25 de Outubro, terça (martes), o escritor e historiador, José Manuel Barbosa Alvares, falará dentro do ciclo, Economia, História, e Realidade Social. A sua charla versará sobre: "A mudança do paradigma historiográfico na Galiza"

O historiador Barbosa Alvares, desenvolve as tarefas de professor de Galego e Educaçom Física, desde 1992, como funcionário da Junta de Galiza, e de professor nos cursos de Língua, Literatura, História, Arte e Cultura Galegas organizados pela Universidade de Vigo e/ou a AGAL. Desde 2008 forma parte da Academia Galega da Língua Portuguesa (AGLP). Entre as suas angueiras está de ser um grande activista no eido da cultura:

Organizador do I Ciclo de Cultura Galega dentro da qual se arranjárom as I Jornadas de História de Galiza em 2003. Productor de várias representaçons de obras teatrais como "Quanto vales tu, meu tentador" de Joel R. Gomes, e as Jornadas de Jogos populares de Riba d'Ávia. Colabora em publicaçons periódicas galegas e portuguesas (Agália, La Región, etc...)

Possui também umha interessante obra publicada:

Curso Prático de Galego
Ámago/Magoa (livro de poesia em parceria com Roi Brâs)
Bandeiras da Galiza (Estudo vexilológico das bandeiras da Galiza no transcurso da história)
Atlas histórica da Galiza

Dia: 25 de Outubro do 2011 - Hora: 8 do serám
Local: Fundaçom Caixa Galiza
Cantom Grande - A Corunha

O FACHO: André Pena Granha - ?Breogám, Hércules, e A Torre de Brigatia.

12-10-2011

O FACHO: André Pena Granha - ?Breogám, Hércules, e A Torre de Brigatia.

Na tarde do dia 11 do mês que corre a cidadania corunhesa tivo a ocasiom de desfrutar da interessante palestra intitulada ?Breogám, Hércules, e A Torre de Brigatia? ministrada polo doutor André Pena Granha

O investigador Pena Granha é na actualidade arquiveiro da Câmara municipal de Narom, encetou sua intervençom agradecendo o convite do Facho. Pena Granha, doutor em arqueologia e história antiga pola USC, jogou numerosos dados sobre o que ele definiu como ?irrefutável celtismo galego?. É a identidade cultural nas extremas mais ocidentais da Europa, em canto ser os peiraos de onde partem os mortos para a ?Ilha do Além?. Demostrou com provas irrefutáveis que o mito de Breogám é de origem galego, ao dar a conhecer um ara onde pré-romana atopada em território galego na que se invoca o seu nome. Lembrou ao público a lenda de Breogám e do seu filho Ith som galegas, e acusou que alguns historiadores castelás de tentar que Galiza ficara excluída do circuito dos povos e países celtas. André Pena é a tese que defende a existência do caminho de Santiago como um roteiro pré-cristao que já era percorrido por gregos e romanos antes da suposta chegada do Apóstolo Santiago. De ai a confluência de Breogám com Hércules.

?Hoje há estudos genéticos médicos que demostram que etnicamente o povo irlandês descende do galego, e que os ingleses venhem sendo descendes dos irlandeses

O FACHO: André Pena Granha - ?Breogám, Hércules, e A Torre de Brigatia.

09-10-2011

Agrupaçom Cultural O Facho
Rua: Frederico Tapia 12-1º-C
15005 A Corunha

A Agrupaçom Cultural O Facho de A Corunha convida-o assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2009-10

Palestra



O vindouro dia 11 de Outubro, terça-feira (martes), o doutor André Pena Granha intervirá dentro do ciclo, Economia, História, e Realidade Social. A sua palestra intitulada ?Breogám, Hércules, e A Torre de Brigatia.é Pena Granha é Doutor em Arqueologia e Historia Antiga pola U.S.C. Historiador, Arqueólogo e Arquiveiro do Concelho de Narom. André Pena está especializado em investigaçons sobre a cultura céltica do Atlântico europeu e particularmente na sobrevivência de traços culturais da antiga Gallaecia, no Reino da Galiza medieval, e no folclore galego contemporâneo.
É autor de umha numerosa obra, da que somente sublinhamos alguns dos seus trabalhos:

- O território e as categorias sociais na Gallaecia antiga
- Um matrimonio entre Terra (Treva) e a Deusa Mae (Mater)
- Cerimonias celtas de entronizaçom real na Galiza.
- Treva e Territorium (Tese Doutoral)
- O mistério do trisquel na religiom celta ancestral
- As Trevas, ?tribos? celtas de Gallaecia e a sua constituçom política


Dia: 11 de Outubro 2011 - Hora: 8 do serám
Local: Fundaçom Caixa Galiza
Cantom Grande ? A Corunha

O FACHO: Angola e Galiza, Língua polo professor Benavides Euculica Maúricio

05-10-2011

O FACHO: Angola e Galiza, Língua polo professor Benavides Euculica Maúricio

O professor Benevides Eculica Maurício, partilhou ontem, 4 de Outubro com os cidadaos assistentes, sobre: ?Angola e Galiza, Língua?, palestra enquadrada dentro do ciclo ?Língua, Literatura e Naçom?.

Encetou a sua exposiçom com um bosquejo da história e dos povos de Angola, para logo mostrar o jeito de falar galego-português em Angola, e as suas características. Ilustrou que em Angola convivem mais de duas dúzias de línguas nacionais, a mais do galego-português que a única oficial. Ainda que hoje existe possibilidade de estudar algumhas das línguas africanas como opçom optativa, e também tenhem programas de rádio e de televisom.

Como é costume ao rematar a palestra houvo um interessante colóquio.

O FACHO: Benavides Eculica Maurício - ?Angola e Galiza, Língua?.

04-10-2011

Agrupaçom Cultural O Facho
Rua: Frederico Taipa 12-1º-C
15005 Corunha

A Agrupaçom Cultural O Facho da Corunha convida-lo assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2011-12

Palestra

O vindouro dia 4 de Outubro, terça-feira (martes), o Professor leitor de Língua e Literatura africana de expressom portuguesa ? USC, Benevides Eculica Maurício, falará dentro do ciclo, Língua, Literatura e Naçom. A sua charla versará sobre: ?Angola e Galiza, Língua?.

O professor Benevides Eculica Maurício, é licenciado em Lingüística portuguesa pola ISCED de Luanda, assim mesmo é doutorado em Lingüística Portuguesa pola USC, tendo o Mestrado em Lingüística Galega pola mesma universidade.

Foi professor das Universidades Metodista e Católica de Angola, também deu aulas como professor de Morfossintaxe e Semântica da Língua portuguesa no ISCED de Luanda. É um estudioso e grande conhecedor da cultura e língua Umbundu

Dia: 4 de Outubro 2011 - Hora: 8 do serám
Local: Fundaçom Caixa Galiza
Cantom Grande ? Corunha

J. Alberte Corral Iglesias
Secretario d?O Facho

O FACHO: ?Fotografia dende onde o mundo se chama Galiza? por Margarida Ledo Andiom

28-09-2011

O FACHO: ?Fotografia dende onde o mundo se chama Galiza? por Margarida Ledo Andiom
O FACHO: ?Fotografia dende onde o mundo se chama Galiza? por Margarida Ledo Andiom
O FACHO: ?Fotografia dende onde o mundo se chama Galiza? por Margarida Ledo Andiom

O passado dia 27 de Setembro e com umha sala ateigada de assistentes, a doutora, directora cinematográfica,e escritora, Margarida Ledo Andión, encetou a tempada de palestras 2011-12 organizadas pola Agrupaçom Cultural O Facho, oferecendo umha interessantíssima conferencia intitualada ?Fotografia dende onde o mundo se chama Galiza? dentro do ciclo, ?Língua, Literatura e Naçom?.

A professora Ledo Andión fizo a sua exposiçom mostrando distintas fotografias de prensa desde começos do século XX até quase o seu remate para evidenciar a evoluçom do reporterismo gráfico no nosso País, salvando o silêncio fotográfico por obrigado cumprimento da impressa periódica nos anos do terror nacional-católico do franquismo. Ressaltou a importância da fotografia de impressa como ferramentas de testemunha dos acontecimentos colectivos dos povos. E sublinhou como importantes documentos gráficos som hoje mercados por grandes corporaçons económico-financeiras afastando-as do conhecimento cidadao.

O findar houvo um mui interessante colóquio.

O FACHO: Benevides Eculica Maúricio - ?Angola e Galiza, Língua?

28-09-2011

Agrupaçom Cultural O Facho
Rua: Frederico Taipa 12-1º-C
15005 Corunha

A Agrupaçom Cultural O Facho da Corunha convida-lo assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2011-12

Palestra

O vindouro dia 4 de Outubro, terça-feira (martes), o Professor leitor de Língua e Literatura africana de expressom portuguesa ? USC, Benevides Eculica Maurício, falará dentro do ciclo, Língua, Literatura e Naçom. A sua charla versará sobre: ?Angola e Galiza, Língua?.

O professor Benevides Eculica Maurício, é licenciado em Lingüística portuguesa pola ISCED de Luanda, assim mesmo é doutorado em Lingüística Portuguesa pola USC, tendo o Mestrado em Lingüística Galega pola mesma universidade.

Foi professor das Universidades Metodista e Católica de Angola, também deu aulas como professor de Morfossintaxe e Semântica da Língua portuguesa no ISCED de Luanda. É um estudioso e grande conhecedor da cultura e língua Umbundu

Dia: 4 de Outubro 2011 - Hora: 8 do serám
Local: Fundaçom Caixa Galiza
Cantom Grande ? Corunha

J. Alberte Corral Iglesias
Secretario d?O Facho

O FACHO: Margarida Ledo Andiom - ?Fotografia dende onde o mundo se chama Galiza?

26-09-2011

Agrupaçom Cultural O Facho
Frederico Tápia 12-1º
15011 A Corunha

A Agrupaçom Cultural O Facho de A Corunha convida-o assistir aos seus ciclos de palestras públicas do período 2011-12

Palestra

O dia 27 de Setembro, terça-feira (martes), A Agrupaçom Cultural O Facho enceta as suas actividades do período 2011-12 com a palestra ?Fotografia dende onde o mundo se chama Galiza? dentro do ciclo ?Língua, Literatura e Naçom?. A conferencia correrá a cargo da professora, escritora e directora cinematográfica, Margarida Ledo Andión.

Margarida Ledo Andión é directora cinematográfica, escritora e professora catedrática de Comunicaçom Audiovisual da Universidade de Santiago de Compostela. Tem publicado numerosos trabalhos de investigaçom sobre o sector audiovisual, nos que entre outros eixos destacam as culturas menorizadas e o formato documental. Dirige o Observatório do Audiovisual Galego (ODA), preside a Federaçom Lusófona de Ciências da Comunicaçom (LUSOCOM) e a Associaçom Galega de Investigaçom em Comunicaçom (AGACOM), também pertence a comissons executivas e conselhos editoriais de diversas entidades e publicaçons. Desde Março de 2008 é membro da Real Academia Galega.
Militante da Uniom do Povo Galego (UPG), as suas actividades políticas nacionalistas forçaram o seu exílio em Portugal, onde trabalhou como leitora de galego na Universidade de Letras do Porto.

Dentro da sua diversa obra podemos sublinhar. Poesia: Parolar cun eu, cun intre, con inseuto, O corvo érguese cedo; narrativa: Mama-fé, Porta blindada; ensaío: Prensa e galeguismo, Comunicación local no espazo lusófono; filmografia: Santa Liberdade, Hai que botalos, Liste, pronunciado Líster

Dia: 27 de Setembro - Hora: 8 do serám
Local: Fundaçom Caixa Galicia
Cantom Grande ? A Corunha

J. Alberte Corral Iglesias
Secretário d?O Facho

<< 1 ... 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 ... 58 >>

Agrupaçom Cultural O Facho

Agrupaçom Cultural O Facho existe desde o ano 1963. Nasce da vontade conjunta de umha vintena de estudantes, trabalhadores e profissionais liberais d?A Corunha. A ideia é originaria dos daquela hora estudantes de bacharelato, Henrique Harguindey, André Salgueiro, e Xosé Luis Carneiro; respondendo ao seu chamamento posteriormente somárom-se entre outros: Eduardo Martínez, Henrique Iglesias, X. Alberte Corral, Xosé L. Rodríguez, etc... É a primeira agrupaçom de resistência cultural criada numha cidade do Pais polos seus cidadaos, já que O Galo é conformada por estudantes universitários de todo o Pais em Compostela, naquelas datas era a única cidade galega com Universidade. O grupo nasceu cos sinais de identidade da resistência contra o franquismo e da defesa da plena valia da língua e da cultura galega. Existia unha claríssima vocaçom política do que se fazia precisamente porque essa era toda a actividade publica com repercussons políticas que se podia fazer. A defesa da cultura e a língua galega é a cerna do que-fazer d?O Facho, que passou de fazer cultura de resistência nos anos da longa noite de pedra a se constituir hoje numha autentica mostra de resistência da cultura. Desde os primeiros momentos O Facho destaca-se com os seus cursos de língua com apoio de alguns exemplares da ?Gramática do idioma galego? de Manuel Lugrís Freire. Estes cursos tivérom umha importância mui grande na Corunha;. Daquela o galego nom se escrevia apenas e estava expulso da sociedade ?bem pensante?, nem sequer tinha secçom galego a faculdade de Filologia de Compostela. Umha das figuras fundamentais dos cursos foi D. Leandro Carré Alvarellos quem dirigiu esta actividade. Os ciclos dedicados á cultura galega, os encontros nos que se tratava economia e sociedade, os concursos literários. O seu grupo de teatro criado nas primeira datas de existência da Agrupaçom do quem eram responsáveis Manuel Lourenzo, e Francisco Pillado, foi dos pioneiros em representar obras no nosso idioma, tanto de autores galegos como de outras nacionalidades ( Brecht, Ionesco...). Na actualidade, O Facho é consciente dos desafio culturais do século XXI. Agora há que tentar ver o significado que pode ter hoje o sermos galegos num mundo globalizado. A ideia básica é que sermos galegos agora implica ser dumha maneira concreta numha sociedade mundial. Entre as iniciativas mais recentes é a criaçom do Facho de Ouro, um prémio para reivindicar galegos, o que amossa a própria agrupaçom é unha cultura que resiste. d’A Corunha.
+ info

Agrupaçom Cultural O Facho
Apartado de Correios n.º 46, Oficina Principal da Coruña
o_facho_a_cultural@yahoo.com.br

Busca

  Feeds XML

Ferramentas de administraçom

powered by b2evolution