AUTHOR: Diadatoalhagz TITLE: TURISMO SEXUAL-2 BASENAME: turismo-sexual-2 DATE: Thu, 25 Jun 2009 17:55:32 +0000 STATUS: publish PRIMARY CATEGORY: Nom categorizado CATEGORY: TAGS: ----- BODY:

Hoje é 25 de Junho. Já passou um mês desde o 25 de Maio, Dia do Orgulho Lusista e Reintegrata e Dia da Toalha. Mas afinal, contra o previsto, hoje tão-pouco vai poder ser. Não vamos poder publicar o anseiado documentário de GzVídeos hoje tão-pouco. Os amigos de GzVídeos andam com muitíssimo trabalho, paradoxalmente, porque a cousa do trabalho na Galiza anda ultimamente bastante mal.

Para amenizarmos a espera publicamos hoje um novo texto do genial Quico Cadaval. Após Paz por Territórios, Elogio da traiçom e TURISMO SEXUAL-1 hoje é a vez de Bo ka gostá di 1 (TURISMO SEXUAL-2), sequela do anterior publicada polo protagonista do DdoOLeR'09 na contracapa do número 68 do Novas da Galiza (disponível em pdf aqui).

Bo ka gostá di 1
(TURISMO SEXUAL-2)
QUICO CADAVAL

No restaurante Mr. Boss (cadeiras de plástico e toalhas de linho), as europeias que ainda nom suspeitam que vam velhas, convidam rapazes africanos a comer o beef barada. Os moços repetem o velho ritual guerreiro de serem premiados com carne depois da façanha.

A caça foi incruenta, umha turista de cabelos d?ouro apanhada na armadilha da dança high-soul dumha discoteca matinal. Ninguém sabe nem se interessa de quem foi o caçador (que palavra tam masculina!) e quem a peça (e esta tam feminina, nom si?). O come-come das parelhas turistas e das inter-raciais inter-etárias inter-continentais acrescenta o mito de que os europeios comem carne todos os dias, se quadra, em prémio por todo o que renhem caçado os seus devanceiros desde o neolítico. Do bar vizinho, o Wantanamerah, uns adolescentes rim do
espectáculo e bebem um vinho de tetrabrick espanhol misturado com refrigerante local. Escuitam clásicos cubanos dos anos cinquenta, cantados em língua wolof. O riso nom é humilhatório, nom indica reprovaçom da práctica dos seus sedutores compatriotas nem das caçadoras europeias , essas Patricias Nightingale, do turismo sexual. É o riso africano, riso da alegria ao pressentir um iminente acto sexual, e também o riso da esperança, de prever um futuro em que eles também se poderám prostituir.

Esta cena aconteceu há apenas quince dias em Bakau, Gámbia. Vim a foto. Cenas
semelhantes desenvolviam-se em lugares como Toku e Banjul.

O pensador boreal L. Minks afirma que as novelas románticas som a pornografia para mulheres. Tenho amigas que protestam iradamente, e negam-no. Alguém devia dezer que subproduto artístico excita as mulheres. Eu nom podo porque, infelizmente, nom o sei. Se quadra, o que quer dezer o boreal é que a prostituiçom para mulheres deve responder a um ciclo mais amplo e demorado que o do varom, tam semelhante a um espirro na sua estrutura. Que um serviço sexual de pago para mulheres deve ser mais parecido a um namoro. Por isso, o trópico é o lugar perfeito: muito desemprego, poucos conhecidos e mercadoria à mostra. Cuba está esgotado como destino por excesso de conhecidos, e polo moralismo rufianesco que aparece nos sorrisos ao ver um casal inter-racial. Afinal é um pais católico de cultura espanhola. África e o novo paraíso de redistribuçom de renda e dopamina. Minhas amigas, nom esqueçam os nossos paises de friendly-speak, os palop, a lusoafrofonia. Paises onde além de terem ruas do che guevara, mulatos, águas quentes e morabeza, o teu amante entende quando lhe cantes umha cantiga galega.

Lembras-te meu amigo
daquelas noites do vrao
tu contavas as estrelas
eu as areias do chao.

----- -------- AUTHOR: Diadatoalhagz TITLE: TURISMO SEXUAL-1 BASENAME: turismo-sexual-1 DATE: Fri, 19 Jun 2009 12:21:29 +0000 STATUS: publish PRIMARY CATEGORY: Nom categorizado CATEGORY: TAGS: ----- BODY:

Continuamos à espera de que os amigos de GzVídeos tenham um momentinho para terminar de editar e publicar o esperadíssimo vídeo com as imagens que gravaram no passado 25 de Maio.

Segundo as nossas informações a estreia do mesmo poderia produzir-se nesta vindoura quinta-feira, 25 de Junho, justo um mês depois do Dia do Orgulho Lusista e Reintegrata e Dia da Toalha. Cruzemos os dedos para que assim seja.

E enquanto esperamos aproveitamos para publicar mais um texto do genial Quico Cadaval. Após Paz por Territórios e Elogio da traiçom, hoje é a vez de Um ká gostá di bo (TURISMO SEXUAL-1), texto publicado polo protagonista do DdoOLeR'09 na contracapa do número 67 do Novas da Galiza (disponível em pdf aqui).

Um ká gostá di bo
(TURISMO SEXUAL-1)
QUICO CADAVAL

O aumento da capacidade económica da classe meia, a difussom de libelos como El Pais Semanal, o ecologismo, o internacionalismo proletário, series de TV como Love Boat, o desembarque indiscreto do lobby feminista no ámbito do íntimo, a democratizaçom do turismo contribuírom ao aparecimento do turismo sexual na década dos noventa com as suas sequelas sentimentais.

No começo foi um acto vergonhento ou discreto, era como ir de putas em aviom, com a vantagem de que os vizinhos nom che viam o carro á porta do puticlube. A cousa melhorou com os charters a Cuba organizados por sindicatos marxistas, nos quais, para além de contribuir com a abalada economia cubana encontravas umha sociedade que tinha feito do amor a maior conquista do socialismo. Algum intelectual galego conseguiu demonstrar que as jineteras habaneras nom eram exactamente o mesmo que as putas de aqui. Era exacto, as putas estam no mercado e dim o preço antes de oferecerem o serviço, quando o retributo é enigmático, as servidoras entram mais na categoria de hetaira ou cortesã ("Umha cortesã na Habana", grande título para um filme) que na de prostituta.

Com a depressom dos ideólogos socialistas perigou a justificaçom da Ong "Puteiros sem fronteiros", viunos salvar um liberal: Hullebecq. O bom do home diz que devemos intercambiar os excedentes, carne e alegria do terceiro mundo por dinheiro e remorsos do primeiro. Aventura, exotismo, romance e miles de kms de mar para fogir. Paga a pena pagar.

Mas é moralmente justificável? Eu penso que nom. O fascínio da revoluçom cubana extingue-se, o representante do passado é de origem galega e as raparigas rim-se do nosso jeito de dançar. É o momento da África. As mulheres europeias, com a sua abençoada intuiçom, hai uns anos que exploram a Senegámbia. Nós os galegos temos a vantagem de ter paises que falam a nossa língua. Para começar Cabo-Verde: Na mesma latitude de Cuba, ventos alísios, bebidas portuguesas, populaçom mestiça(quase nom hai brancos-as!), friendly speak, as danças som faceis de aprender e as raparigas nom se rim de um.

Primeira liçom de conversa: o título do artigo significa: Eu nom gosto de ti.

----- -------- AUTHOR: Diadatoalhagz TITLE: Ode a Chiqui BASENAME: ode-a-chiqui DATE: Tue, 09 Jun 2009 12:29:14 +0000 STATUS: publish PRIMARY CATEGORY: Nom categorizado CATEGORY: TAGS: ----- BODY:

'Ode a Chichi' (Sérxio Iglesias).
'Luzes de Galiza' Nº 14-15 (Inverno 1989-1990), pág. 27.

Antón Pais (isolacionista recalcitrante e, no entanto, bom amigo) fai-nos chegar desde Bueu este simpático poema de Sérxio Iglesias publicado no número 14-15 (Inverno 1989-1990) da revista Luzes de Galiza:

ODE A CHIQUI

Oh Chiqui
es lusista!
O rabo do teu amor
é a cedilha
O fado da tua vida
tem M final.

CORO

Portugal, Portugal
ONDE A TOALHA É AMIZADE
Portugal, Portugal
em AGAL não há quem pague.

Oh Chiqui
imberbe Viriato,
quevedesco Nasão do Além-Minho,
Ele, Ele! Haja brinde e baile, festa
da Irmandade Etimológica.

(CORO)

Sérxio Iglesias

----- COMMENT: AUTHOR: diadatoalhagz [Membro] DATE: Fri, 19 Jun 2009 11:37:13 +0000 URL:

http://www.youtube.com/watch?v=4w_R3wFYKkM ;)

----- COMMENT: AUTHOR: Joaquim Reboiras [Visitante] DATE: Fri, 19 Jun 2009 09:53:45 +0000 URL:

http://www.youtube.com/watch?v=74mBEXL9UgM

----- -------- AUTHOR: Diadatoalhagz TITLE: Elogio da traiçom BASENAME: elogio-da-traicom DATE: Thu, 04 Jun 2009 10:23:57 +0000 STATUS: publish PRIMARY CATEGORY: Nom categorizado CATEGORY: TAGS: ----- BODY:

O histórico galeguista dixo: "Mira pò índio que bem fala português".

Enquanto esperamos (como Águas de Março &#59;)) que os amigos de GzVídeos terminem de editar o seu documentário sobre o III Dia do Orgulho Lusista e Reintegrata (DdoOLeR'09) e IX Dia Internacional da Toalha nós publicámos aqui um novo texto sobre luso-reintegracionismo do grande Quico Cadaval.

Após Paz por Territórios, hoje é a vez de Elogio da traiçom, texto publicado polo protagonista do DdoOLeR'09 na contracapa do número 40 do Novas da Galiza (disponível em pdf aqui).

Elogio da traiçom
QUICO CADAVAL

Umha vez, visitava eu um admirado vulto da cultura galega, um quase devanceiro. Eu ostentava umha camisola (em Lisboa, T-shirt) com um retrato de Gerónimo e um texto: Em galego, sem reservas. O histórico galeguista dixo: "Mira pò índio que bem fala português". Eu alarmei-me , se alguém culto como ele era impermeável à minha propaganda lusista, as esperanças de convencer as camadas iletradas e castelanizadas de metrópoles, esvaeciam-se como lágrimas na chuva.

O reintegracionismo, aproximar o galego à escrita do português, é umha corrente bem antipática para o povo beneficiário.ckquote>Porquê? Será porque nos afastamos do espanhol, a língua que come pantrigo e nom broa azeda? Nom tal. É porque o reintegracionismo, modesto movimento cultural, incontestável no plano teórico, é um tobo de antipáticos. Publicamente, só utilizam a nossa ortografia os War Children dos movimentos patrióticos que, fascinados polo 'tz' do basco, querem fazer o 'nh' igualmente temível para o assustado império espanhol.

Em segundo lugar, aparecem cachorros miméticos do rock radical (kanha!!) que para o dia a seguir do concerto vestem a gravata e o espanhol, e em terceiro lugar os piores, os que falam português de Lisboa (umha língua capitalina com os mesmos defeitos do madrilenho e do parigien) para se distinguirem do povo, num acto de arribismo de origem traumático-infantil (que lhes aconteceria nas primeiras romarias?!), que dizem atelier, bolota, workshop, comboio, e só podem falar bem na sua gerigonça quando se reúnem com os da sua seita. Um aviso: podes ser reintegracionista e falar galego.

Um escuro plano: quando alguém é mui antipático o melhor que pode fazer pola causa, é passar-se ao inimigo e desprestigiá-lo. Falade espanhol, a pátria agradecerá o leve e doloroso sacrifício.

----- COMMENT: AUTHOR: diadatoalhagz [Membro] DATE: Thu, 04 Jun 2009 18:16:00 +0000 URL:

Com efeito. Quando é bom o Quico é mesmo bom. Mas quando é mau (como neste texto, como na sua arenga do 25 de Maio…) ainda é melhor! :-D

----- COMMENT: AUTHOR: ro [Visitante] DATE: Thu, 04 Jun 2009 17:28:48 +0000 URL:

hahahaha, q boísimo!

----- -------- AUTHOR: Diadatoalhagz TITLE: DdoOLeR'09, primeiras imagens em movimento BASENAME: title-161 DATE: Tue, 02 Jun 2009 10:50:52 +0000 STATUS: publish PRIMARY CATEGORY: Vídeos CATEGORY: TAGS: ----- BODY:

A concentração que há hoje oito dias tivo lugar na compostelana Praça do Pão (Cervantes) estivo muito profissionalmente coberta polos nossos amigos de GzVídeos.

Infelizmente, a grande carga de trabalho que os nossos amigos têm sobre os seus ombreiros, está a impedir-lhes terminar a edição do documentário sobre o DdoOLeR'09 que segundo nos contaram começaram já a editar.

Visto que o documentário de GzVídeos ainda vai demorar um bocado (não estará pronto antes desta sexta-feira) decidimos publicar já estas primeiras imagens em movimento do DdoOLeR'09, gravadas com as suas pequenas câmaras digitais por Diego Iglesias e Suso Sanmartin e editadas por este último.

Sirvam como "aperitivo" do profissional trabalho que está por chegar. Bom apetite, toalheir@s!

DdoOLeR'09 [1/2], 7'05''.

DdoOLeR'09 [2/2], 8'30''.
----- COMMENT: AUTHOR: diadatoalhagz [Membro] DATE: Wed, 03 Jun 2009 10:02:41 +0000 URL:

Celebro que gostasses, amigo Vixía (a.k.a. Diego Iglesias) do que o Suso Sanmartin fijo com o vídeo que amavelmente lhe figeches chegar (o plano mais longo). Abração! :-)

----- COMMENT: AUTHOR: Vixía [Visitante] DATE: Tue, 02 Jun 2009 18:35:05 +0000 URL: http://torrevixia.blogspot.com

Ben feito!
Gostei “altamente” do recurso documental de incluír cortes con cámara dixital, moi profesional. Mesmo utilizando a técnica do Emir Kusturica de completar a obra inconclusa con imaxes doutra calidade. Que máis se pode dicir: “eu lle daba un 10″. (E ao de GzVideos un 20). xD ;-)


----- -------- AUTHOR: Diadatoalhagz TITLE: Os sons do 25 de Maio BASENAME: os-sons-do-25-de-maio DATE: Fri, 29 May 2009 10:46:51 +0000 STATUS: publish PRIMARY CATEGORY: Audios CATEGORY: TAGS: ----- BODY:

Comochoconto em ação, aliás, em grav-ação.

Por gentileza do nosso amigo e parceiro Comochoconto, da Rádio Kalimera, publicamos hoje os sons do passado 25 de Maio, III Dia do Orgulho Lusista e Reintegrata (DdoOLeR'09) e IX Dia Internacional da Toalha:


Intervenção espontânea de Paulinho Oliveira, rapper angolano e "presidente do Movimento de Libertação Nacional da Cova da Moura" (segundo o Quico Cadaval), ao início da concentração [2'22'].


Apresentação a cargo do "presidente" (também segundo o Quico Cadaval) Suso Sanmartin [2'57''].


Primeira parte da arenga do Quico Cadaval (até a primeira "interrupção" do Paulinho Oliveira) [10'34''].


Segunda parte da arenga do Quico Cadaval ("interrompido" em galego-português por Paulinho Oliveira e na "Lengua de Cervantes" por um outro espontâneo). Com a colaboração especial da atriz e jornalista Comba Campoy [16'12''].


Salva de palmas, palavras de ordem e canções em volta do chafariz de Cervantes, despedida e encerramento [6'25''].

Estes são os audios do 25 de Maio. Em breve (e por gentileza de GzVídeos) esperamos poder publicar o vídeo. Desculpem a redundância e permaneçam atent@s à sua tela! Permaneçam atent@s ao seu ecrã!

----- -------- AUTHOR: Diadatoalhagz TITLE: DdoOLeR'09 no 'Galicia Hoxe' (TER, 26-MAI-09) BASENAME: ddooler-09-no-galicia-hoxe-ter-26-mai-09 DATE: Thu, 28 May 2009 11:38:02 +0000 STATUS: publish PRIMARY CATEGORY: Nom categorizado CATEGORY: TAGS: ----- BODY:

Galicia Hoxe, Terça-feira, 26 de Maio de 2009, pág. 36.
[fazer click em cima para alargar a imagem]
----- -------- AUTHOR: Diadatoalhagz TITLE: Fotos do DdoOLeR'09 no Flickr BASENAME: fotos-do-ddooler-09-no-flickr DATE: Wed, 27 May 2009 11:02:07 +0000 STATUS: publish PRIMARY CATEGORY: Fotos CATEGORY: TAGS: ----- BODY:

Fotos do DdoOLeR'09
[premir em cima da imagem para acessar a galeria no Flickr]

Já começamos a subir as fotos do DdoOLeR'09 (III Dia do Orgulho Lusista e Reintegrata - IX Dia Internacional da Toalha) ao Flickr. Por enquanto nom temos mais do que cinco. Nos próximos dias esperamos poder ir subindo mais.

Atualização 28-05-2009
Adicionadas mais seis fotos ao álbum do DdoOLeR'09 no Flickr. Levamos onze em total.

Atualização 28-05-2009, 21h30 (hora gl-pt)
Mais duas! Já levamos treze! (má cifra se não crescer &#59;) )

----- -------- AUTHOR: suso TITLE: DdoOLeR'09 foi sucesso total! Obrigadão! BASENAME: ddooler-09-foi-sucesso-total-obrigadao DATE: Tue, 26 May 2009 20:52:49 +0000 STATUS: publish PRIMARY CATEGORY: Nom categorizado CATEGORY: TAGS: ----- BODY:

Quico Cadaval e Comba Campoy, atoalhados e em ação.

A terceira edição do Dia do Orgulho Lusista e Reintegrata (DdoOLeR), celebrada ontem coincidindo com o nono Dia Internacional da Toalha (Tributo a Douglas Adams, o saudoso criador d'O Guia do Mochileiro das Galáxias), foi um autêntico sucesso de crítica, público... e meteorológico até! (afinal não só não choveu senão que até saiu o Sol).

Não enchemos a Praça do Pão (ou de Cervantes) duas nem três vezes, como se anda a dizer por aí, nem o orador (Quico Cadaval) tivo de repetir duas-três vezes o seu improvisado discurso, mas um dos participantes no ludo-reintegracionista encontro chegou a contar 89 pessoas!!!

89, sim, mais 9 que as 80 pessoas em que @s tacanh@s do Galicia Hoxe (GH) estimaram a participaçom no ludo-reivindicativo e toalheiro encontro de ontem! (Seja como for, 80 ou 89, podemos afirmar que sem temor a equivocar-nos que o nosso encontro toalheiro de ontem foi o mais concorrido de toda a Galáxia e, provavelmente, do Universo inteiro).

O da tacanharia do GH é brincadeira, evidentemente! Como o amigo Ifrit dixo no Chuça, muitíssimo obrigado às/aos noss@s amig@s do GH (que, sem dúvida, descontaram da exata cifra oficial @s 9 curios@s que podiam andar entre nós por alí) por visibilizarem a nossa luita! (especialmente a Montse Dopico e a Ramón Escuredo por fazerem horas extras por nós).

Muitíssimo obrigado também ao Portal Galego da Língua e a Vieiros.com por noticiarem o DdoOLeR'09 no próprio 25 de Maio.

Agradecimentos especiais ao Eugeniote (por este precioso blogue, a imagem do topo, etc), ao Zé Pequeno (por esses cintilantes banners), ao Gerardinho (polas notas de imprensa e por tudo um pouco), ao Berto (polos espaços publicitários gratuitos em Chuza.Org), ao Quico (por ceder-nos a sua imagem e obsequiar-nos com o seu fluente verbo), à Mon (polo toalhístico vídeo do Quico), ao Carlos Quiroga (autor do manifesto do primeiro DdoOLeR, por recuperar e enviar-nos aquele antigo e magnífico texto do Quico), à Comba (por deixar-se enlear e enlear a toalha à cabeça), ao Paulinho Oliveira (rapper de origem angolana vindo do amadorense bairro da Cova da Moura, polo seu espontâneo contributo músico-vocal)... Muitíssimo obrigado a tod@s elas/es pola sua inestimável e desinteressada ajuda (DdoOLeR não conta com nenhum subsídio oficial, quer ouro de Lisboa quer de Moscovo) sem a qual o maravilhoso encontro de ontem não teria sido possível.

Um obrigado muito grande também para Bernal, de GzVídeos, e Comochoconto, da Rádio Kalimera, por cobrirem o nosso ato dum modo tão profissional (estamos ansios@s por ver esses vídeos e ouvir esses audios, amigos!)

Obrigadíssimo a Ifrit, Gerardinho2000 [1, 2 e 3] e PostScriptum, os amigos chuceiros que, pesar a quem pesar, contribuiram para a divulgação do DdoOLeR'09 em Chuza.Org.

Muitíssimo obrigado também a todas aquelas pessoas (lusistas e/ou reintegratas ou não/nom) que ontem vos chegastes à compostelana Praça do Pão para acompanhar-nos (especialmente a aquelas pessoas que nom vinhestes à toa, mas devidamente atoalhadas).

E imensas desculpas se temos esquecido agradecer a alguém.

P.S.: Em breve esperamos poder publicar aqui mais imagens do encontro de ontem, 25 de Maio. Para já, agradecemos o envio de fotos e vídeos às pessoas que no-l@s podam enviar.

----- -------- AUTHOR: Diadatoalhagz TITLE: Feliz DdoOLeR! Feliz Dia da Toalha! BASENAME: feliz-ddooler-feliz-dia-da-toalha DATE: Mon, 25 May 2009 08:11:01 +0000 STATUS: publish PRIMARY CATEGORY: Nom categorizado CATEGORY: TAGS: ----- BODY:

Aspeto da faixa do DdoOLeR'09

Chegou o grande dia! Hoje é 25 de Maio, Dia do Orgulho Lusista e Reintegrata (DdoOLeR) e Dia Internacional da Toalha!

No dia de hoje fãs de Douglas Adams de todo o mundo carregam uma toalha consigo durante o dia inteiro em homenagem ao saudoso criador d'O Guia do Mochileiro das Galáxias.

E nós, lusistas e reintegratas galeg@s, por terceiro ano consecutivo sairemos toalha em riste à praça pública para proclamarmos ao mundo o nosso orgulho de sê-lo.

O encontro está marcado para as 19h30 (hora galego-portuguesa, MAIS UMA HORA, 20h30, no Reino de Espanha) na compostelana Praça do Pão (ou de Cervantes). O lema da faixa de cabeceira será A Norma do Mundo é Nossa (com reintegrata não há quem possa) e, com certeza, tão-pouco neste ano faltarão divertidas palavras de ordem e engraçadas canções (ver cábula abaixo). Falará o loquaz Quico Cadaval, que hoje ?contará? com a ajuda da atriz e jornalista Comba Campoy. Só é preciso levar uma toalha (cadansua) e ir com boa disposição.

As comemorações (e bebemorações) do dia terminarão com toda provabilidade no cercano Centro Social O Pichel (R. Santa Clara, 21) onde, para além da associaçom A Gentalha, têm a sua sede as/os nossas/os parceiras/os da Rádio Kalimera também.

CÁBULA
(palavras de ordem e canções)

PALAVRAS DE ORDEM:

25 de Maio, saimos do armário!

Se isto não se amanha: toalha, toalha, toalha!
Se isto não se aquela: tela, tela, tela!

Galego e português, a mesma merda é!

Lusofobia, Nunca Mais!

Queremos adoptar... a Norma portuguesa!

Português padrão, uns picam e outros NOM!

Luciana, Abreu, tal dia como hoje nasceu!

Por cima d'A Mesa, a toalha de mesa!

Aqui estamos, ao pé do Callón!

Fim-de-semana, folga geral!

Til de na-sa-li-da-de! Til de na-sa-li-da-de!

Na Galiza, nasaliza!

Na-sa-liza, em galego!

Toalha, toalha, toalha contra Espanha!

CANÇÕES:

Apontamentos para A Década Reintegrata (Ver Vídeo):

[A Charanga do Cuco de Velhe: O Paraguas do José]
A Gentalha do Pichel (do Pichel, do Pichel)
tem um galego mui raro (do Pichel, do Pichel)
escrevem tudo com "jotas" (do Pichel, do Pichel)
chamam-lhe "reintegrado" (do Pichel, do Pichel)
e por isso um "isolata" (do Pichel, do Pichel)
por isolado que esté
nunca se faria sócio (de onde, mach...?)
d'A Gentalha do Pichel.

[La Cabra Mecánica: La lista de la compra]
Tu que és tão "guapa" e tão lista
Tu, que mereces um reintegracionista,
ficas ao meu lado
e o mundo parece mais amável,
mais humano em reintegrado.

[Amaral: Son mis amigos]
Falsos amigos:
Esquisito, presunto, embaraçada.
Falsos amigos:
Espantoso, traido e borracha.

[Carlinhos Brown: Maria Caipirinha]
Cê, Cê, Cê,
Pe-Pe-Pê, Pê, Pê,
Le-Le-Lê, Lê, Lê
Pe-Pe-Pê
A Lusofonia (7 Bis)

[Village People: YMCA]
Gali-za Cei-ve na
C-P-L-P!!!
Gali-za Cei-ve na
C-P-L-P!!!
Com Angola, Brasil,
Timor Leste, Guiné,
Moçambique e São Tomé.
Gali-za Cei-ve na
C-P-L-P!!!
Gali-za Cei-ve na
C-P-L-P!!!
São Tomé e Principé,
Portugal, nós também,
Cabo Verde e quem quiser.

[Locomia: Locomia]
Free Galiza Lusofonia
A Ga-liza Lusofonia
Lega-liza Lusofonia
Já Ga-liza na Lusofonia
Gale-guiza Lusofonia
Norma-liza Lusofonia
Natura-liza Lusofonia
Freak Galiza Lusofonia
Lusooofooonia!
Lusooofooonia!

[Alaska y Dinarama: ¿A quién le importa?]
A quem importa o ene-aga?!?
A quem importa o cê-cedilha?!?
Escrevo assim e assim escreverei!
Nunca mudarei!!!

[Golpes Bajos: Malos tiempos para la lírica]
Maus tempos para a Lusografiaaa...

[Valencia]
Valençaaa
é a terra das toalhas cem por cento algodão
Valençaaa
as toalhas todas têm e-sse cheirinho (a) amaciador
Valençaaa
ao sentir que ao Eusébio lhe dão sorte, não azar
quiseraaa
fortaleza valenciana, as toalhas ir comprar.

[Puturrú de fuá: No te olvides la toalla]
Nom esqueças a toalha
quando fores à Gentalha,
uó-uó, shá-lá-lá, yé-yé-yé-yé.

Outras:

[A las barricadas]
A las beirarrúas, a las beirarrúas
por el triunfo de la normalización (bis)
Xalundes, xa que logo, engordiño
en las beirarrúas está la salvación
A las beirarrúas, a las beirarrúas
por el triunfo de la normalización.

[A Rianxeira]
Norminhas venhem,
Norminhas venhem,
Norminhas venhem e vam.
Entre o ILGa e o Acordo
A mim vam-me marear.

[...]
Lusofonia, la-la-la-la-la
Lusofonia, la-la-la-la-la
Lusofonia, Lusofonia total.

----- -------- AUTHOR: Diadatoalhagz TITLE: Nota de Imprensa - DdoOLeR'09 BASENAME: nota-de-imprensa-ddooler-09 DATE: Fri, 22 May 2009 14:53:32 +0000 STATUS: publish PRIMARY CATEGORY: Nom categorizado CATEGORY: TAGS: ----- BODY:

Nota de imprensa - DdoOLeR'09 [*.odt] [*.doc]

Eis a nota enviada polo nosso gabinete de imprensa à comunicação social ao meio-dia de hoje. Muitíssimo obrigado ao Gerardinho por tão profissional trabalho :)

----- COMMENT: AUTHOR: Conversas Galegas [Visitante] DATE: Sat, 23 May 2009 05:09:08 +0000 URL: http://conversasgalegas.blogspot.com/2009/05/porque-hoxe-e-sabado.html

Excelente nota Gê! Faremos referencia ao DdoOLeR nas nosas Conversas de hoxe.

----- -------- AUTHOR: suso TITLE: Quico Cadaval enlea Comba Campoy BASENAME: quico-cadaval-enlea-comba-campoy DATE: Thu, 21 May 2009 09:23:44 +0000 STATUS: publish PRIMARY CATEGORY: Nom categorizado CATEGORY: TAGS: ----- BODY:

Comba Campoy, orgulhosamente atoalhada,
saindo do duche nesta mesma manhã.

Após a bem-sucedida estreia mundial de Finlândia, fomos muit@s amig@s d@s element@s do Teatro Biodegradável de Ohio (TBO) @s que ficamos no ambigú da Sala Nasa a celebrarmos o grande sucesso desta original companhia.

Entre eles e elas o Quico Cadaval (rosto do DdoOLeR'09), a Comba Campoy e mais um servidor.

Quico enlea Comba (e Comba enlea a toalha à cabeça)

Foi na minha presença que o Quico propujo à Comba ser a sua ajudante na dificil tarefa que na vindoura segunda-feira, 25 de Maio, lhe espera.

Como nom podia ser doutro jeito a nossa comum amiga Comba dixo que sim (obrigadíssimo a ti também, Combecha!)

Assim que neste III Dia do Orgulho Lusista e Reintegrata ? IX Dia Internacional da Toalha contaremos com um elenco de luxo, digno de El tiempo es oro: starring Quico Cadaval as Konstantino Graphia, aliás, Romero & also starring Comba Campoy as a eficiente aeromoça/hospedeira Janine &#59;)

DdoOLeR'09, um encontro que nenhuma pessoa (lusista e/ou reintegrata ou não/nom) deve perder! Só é preciso levar uma toalha e ir com boa disposição!

LEMBRETE:

Segunda-feira, 25 de Maio
19h30*
Praça do Pão (Cervantes)
Compostela

*hora galego-portuguesa, MAIS UMA HORA no Reino de Espanha.

----- -------- AUTHOR: Diadatoalhagz TITLE: Paz por territórios BASENAME: paz-por-territorios DATE: Wed, 20 May 2009 18:40:10 +0000 STATUS: publish PRIMARY CATEGORY: Nom categorizado CATEGORY: TAGS: castelao, , , , quico cadaval ----- BODY:

Quico Cadaval, com toalha ao pescoço e 'Na beira do Minho', por Castelao.

["Paz por territórios", in Do músculo da boca, Compostela, 2001, pp. 135-138 (volume que recolhe textos de alguns dos participantes no Encontro "Galego no mundo - Latim em pó", do Programa Santiago de Compostela, Capital Europeia da Cultura 2000]

Paz por territórios, por Quico Cadaval

Na vinheta desenhada a preto e branco ve-se um velhote, um rapaz, un rio e do outro lado do rio, umhas terras boas e generosas. Umha legenda informa: Á beira do rio Minho. O rapaz pregunta:

?Os da outra banda, som mais estrangeiros que os de Madrí.
(Non se sabe o que respondeu o velho)

O desenho que descrevo é da autoría de Daniel Castelao, o fundador do nacionalismo galego moderno. Ele, por amor à humanidade, desempenhou unha cheia de ofícios excepto o que estudara, o de médico. Um dos muitos mesteres amadores foi o de desenhador humorístico. E a vinheta que narro lá cima um dos miles de desenhos que ele publicou.

Na minha opiniom (tam discutível! ) esse pequeno conto gráfico inscreve-se na poética do desejo. É un desenho subjuntivo. O subjuntivo é o modo verbal que melhor se pronuncia em galego. Talvez porque nos definimos melhor, os deste cantinho da Europa, polo que desejamos que polo que temos. «Quando podas...» «Se tu quigesses...» «Se o conseguirmos...» «Se for possível...»

Aquele desejo do Castelao procedia da convicçom de que enquanto quebrássemos a fronteira política que os estados português e espanhol (Dous velhos amigos) tinham criado as cousas correriam melhor para esta língua nossa de labregos, mercadores, marinheiros e operários que tam ben ressistiram ao longo de cinco séculos a paternal opressom da cultura espanhola.

Passarom mais de sesenta anos do desenho desiderativo e o estado das cousas nom deixam lugar algum para a esperança.

Na Galiza as autoridades lingüísticas em matrimónio de conveniéncia com o poder político perseguem qualquer «flirte» dos galegos com as línguas irmas de Portugal, Brasil ou São Tomé com a mesma cegueira e repugnância intelectual que se perseguiam as ideologias marxistas nos USA dos anos 50. O pequeno núcleo que conscientemente queremos fruir, degustar a nossa diferéncia oral fronte ao apetite devorador do espanhol estamos atomizados em cem capelas que utilizam o seu engenho para combater a capela vizinha. Semelhamos (os galegos) aquela cena da «Vida de Briam» ?o filme dos Monty Pythom- quando o líder da F.L.J (Fronte para a Libertaçom da Judeia) perguntava aos seus seguidores.

- Quen som os nossos inimigos?
- Os filhos da puta do M.L.J. (Movimento para a libertaçom da Judeia) ?respondiam os adestrados militantes.
-Nom... ?corrigia didáctico o líder? os nossos inimigos som os romanos. Talvez os nossos convidados da África, da América e de Portugal se estejam a perguntar.- Qual é a causa de essa disputa fratricida? Há umha parte dos galegos que preferem escrever com a ortografia do espanhol, para simplificar a leitura para umha populaçom alfabetizada nesse sistema, e outra parte que preferimos aderir ao sistema ortográfico do português pola razom simples de que é o mesmo idioma, e que aliás, nunca demostrou a actitude prepotente do espanhol. ?É só isso, cara? ?resposta o brasileiro- Escrevam como quisserem, e deixen andar o tempo, que o tempo é rei».

«E que os da primeira opçom recebem subsídios para escrever e os da segunda nom». Tenhem subsídios para escrever? Que país estranho a Europa!!!

Foi o amigo brasileiro quem me dixo que talvez o melhor era fazer desaparecer os subsídios por falar (que foi sempre umha actividade gratuíta) e depois fazer reconto: Quem som os que falam galego mesmo grátis?. É o que em terminologia militar se chama contar as baixas. É verdade que com estas luitas ortográficas (som simples signos convencionais, pá!) produzem-se situaçons certamente chocantes, estrafalárias e espalhafatosas. Houve um catedrático de língua galega que dixo (demostrando que a cátedra nom leva aparelhada a inteligéncia) que preferia ver o galego escrito com ortografía inglesa que com ortografía portuguesa. «Só falaram aportuguesado por cima do meu cadaver». E ele sabe muito disso, pois tem costume de falar en todos os enterros (por cima dos cadáveres, pois). Outra é o desencontro público entre os dous, na minha opiniom, melhores escritores do país Joao Guisan Seixas e Xosé Luis Méndez Ferrín, que non conseguen escuitar-se por serem adeptos de dous sistemas ortográficos diferentes.

Manda caralho! Os romanos devem ir fartos de rir-se de nós. Non podemos chegar a um armistício? Um tratado de «Paz por territórios» sem a presença mediadora do Clinton. No entanto, no bando dos chamados reintegracionistas ou lusistas há umha estranha actitude de prazenteiro sufrimento. Temos a verdade e perseguem-nos por isso. Exactamente igual que os mártires cristáns. É bonita de se ver umha vernissage de reintegratas a mostrar as feridas de guerra ortográfica e a presumir de como sobranceiam ao povo em conhecimentos léxicos ?o que nom é de estranhar, porque o povo é tam ignorante!?

Exemplo:

?Minha senhora, me dá dois envelopes e uma caneta descartável,se faz favor.
?E que caralho é tudo isso?
?Entao voçé nao çave?
?Nom çei, nom
?Assim o que faz é o jogo ao colonialismo castelhano.

Depois desta arenga á senhora do quiosque vai para a reuniom da elite culta e recebe um inteligente aplausso. Eles (nós) vivimos felizes na nossa ilha afastada do povo ignorante e quando o nosso idioma desaparecer iremos para o céu. O bom dos mártires é que quando morrem vam para o céu.Há vinte anos, quando eu tinha veleidades poéticas apresentei?me a um concurso com um poema chamado A noite e o rodopio. Um espiom revelou-me que o secretário do juri, no papel de polícia lingüístico, eliminou o meu poema por «nom estar escrito em galego». Eu tenho-lhe carinho porque quebrou a minha corrida de poeta (em Galiza há umha alarmante super-populaçom de versificadores) fixo-me um favor a mim e mais ao país. Correram vinte anos, eu mudei e ele segue a ser o mesmo imbécil.

Em estes vinte anos tambén se produciram pontuais colaboraçons de Galegos em Lisboa, no Nordeste, em Moçambique, no Barroso, em Tondela, nos Açores e nom houve problema nengúm. Podemos seguir tentando com e sem subsídios. Quantas menos cousas saiba o Estado melhor.

É verdade que os galegos podemos semelhar uns molestos desconhecidos do lado de baixo do Minho. Mas, sendo optimistas, devemos entender isso como um molesto dano colateral das fronteiras políticas que, como todo o mundo sabe, gravam-se nos hemisférios cerebrais.

Portugal vive feliz e temeroso o seu afastamento da Espanha e reivindica a sua condiçom de ser o país independente mais antigo da Europa. Libertou?se em duas ocasions e olha com desconfiança ao prepotente vizinho. Define-se por oposiçom à Espanha. Fam muito bem. Mas a apariçom da Galiza na superfície política e cultural enche de mal-estar às elites lusas. Que porcaria é isso da Galiza, que é Espanha mas tem a ver com nós? Um comando guerrilheiro que quere passar para atrás da linha de fogo? Um cavalo de Troia? Melhor será olhar para outro lado e fazer como que nom vimos nada.

Quando eu apresento o meu espectáculo de contos em Portugal tenho o costume de comezar assim: «Eu venho de um país desconhezido para vocés. Chama-se Galiza e está mesmo no norte de Portugal. Para que se orientem direi que «El Corte Inglés» em Vigo está dentro de este país. A Galiza tem um idioma próprio, o galego, que falam dous milions de pessoas, este idioma tem um dialecto minoritário, o português que falam 150 milions de pessoas».

Este texto, um bocadito provocador, utilizo-o para medir o sentido do humor do auditório. Calificaçons de 0 a 10: Braga 4´5, Coimbra 6´5, Beja 8. Também serve para quebrar essa resistência da intelligentsia lusa a reconhecer a nossa existência. Um catedrático de Coimbra quando eu lhe perguntei quem conquistara Coimbra aos mouros respostou «Afonso Enriques, acho» para nom dizer o Rei Garcia da Galiza e quando pergunto de onde era Inês de Castro, responde «Nom se sabe com certeza». Meu deus, nom enganem as criancinhas portuguesas nas aulas de história.

Irmaos de Portugal, os galegos somos bonzinhos, nom queremos fazer mal a ninguém.

E que acontece no entanto com os espanhois. Informo aos irmaos e irmás lusófonas que a cultura espanhola encontra-se na actualidade praticando umha ofensiva lingüístico militar, só comparável com conquista de América. Nas páginas dos jornais prestigiosos escritores choromicam polo perigo que corre o espanhol em Puerto Rico ao tempo que ladram contra o catalam, o basco e o galego porque «escluem» a bela língua de Cervantes e de Pinochet. Isto acontece nas páginas de «El País», catecismo da esquerda moderada do Estado espanhol. Em outro jornal de dereitas, ABC, enquanto atacam as línguas minorizadas com os mesmos argumentos que o presidente da «Fundación Pablo Iglesias», deitam foguetes para o ar celebrando a penetraçom do espanhol no Brasil. (Defendamos o Brasil, é a reserva de oxigénio da nossa Língua). Os reis de Espanha inauguram academias de Espanhol em toda a lusofonía, e a revista «Negócio» recomenda-lhe aos empresarios espanhois que «lhe falem aos portugeses o castelhano de vagarinho, que eles percebem».

Um prémio Nobel nascido em Galiza Camilo José Cela (que tem demonstrado que para alcançar o prémio sueco nom é precisa umha grande altura literária nem ética ?ver Echegaray, ver Begin) declarou com a boca cheia de papas que o tempo rei reduciria a cinco únicas línguas as que se falariam no mundo no ano 2040. Entre essas línguas estaria o espanhol mas nom o galego-português. Nom acham que esta é umha declaraçom de guerra? As vezes imagino ao último falante de galego a agonizar em umha universidade americana con umha grande equipa com aparelhos de gravaçom de som, preparada para registar a derradeira frase dumha lingua que esmorece. Tudo está disposto, os microfones achegam-se à boca do moribundo, e ele com o último ar que exala na sua vida exala também o último texto dumha fala que morre com ele:

Que lhe deam polo cú ao Camilo José Cela.

----- COMMENT: AUTHOR: Beti Arias [Visitante] DATE: Sun, 24 May 2009 11:25:27 +0000 URL: http://www.gmail.com

Mouto boa exposiçao. Aguardo poder estar no dia da toalha/09

----- -------- AUTHOR: Diadatoalhagz TITLE: O vídeo do DdoOLeR'08 em três partes BASENAME: o-video-do-ddooler-08-em-tres-partes DATE: Wed, 20 May 2009 10:31:42 +0000 STATUS: publish PRIMARY CATEGORY: Vídeos CATEGORY: TAGS: ----- BODY:

No ano passado, em 9 de Junho (véspera do 10 de Junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas e também 40 de Maio) tirávamos, não o saio, mas um vídeo muito especial.

Como dizíamos no blogue oficial do DdoOLeR'08:

[...] o vídeo que hoje tiramos não é um vídeo qualquer. É o vídeo dos vídeos. É o vídeo que o Eugénio Outeiro realizou montando todos os vídeos gravados no passado 25 de Maio (II Dia do Orgulho Lusista e Reintegrata, VIII Dia Internacional da Toalha e XXIII aniversário da Luciana Abreu) por Gerardo Uz, João Aveledo, José Ramom Pichel, Teresa Díaz e mais por um câmara d'A Galega cujo nome, infelizmente, desconhecemos.

Naquela altura foram várias as pessoas que nos pediram para publicarmos tão fixe/bacana vídeo em pedaços mais pequenos pois a excessiva duração do mesmo dificuldava a sua desejável curtição.

É quase um ano depois que vimos satisfazer essa amável petição. Bom apetite a todas e todos!

DdoOLeR'08 - 1/3 [8:00]

DdoOLeR'08 - 2/3 [11:46]

DdoOLeR'08 - 3/3 [3:50]
----- -------- AUTHOR: Diadatoalhagz TITLE: Contamos com Quico! BASENAME: contamos-com-quico DATE: Thu, 14 May 2009 09:08:43 +0000 STATUS: publish PRIMARY CATEGORY: Vídeos CATEGORY: TAGS: ----- BODY:

Como novidade, na edição deste ano será a mesma pessoa a que protagonize o cartaz, escreva e leia o manifesto... Quem será @ bom/boa e generos@ capaz de uma proeza assim?

Isso era o que nos perguntávamos ao final do post anterior. Quem será, será?

É com grande prazer (e orgulho lusista e reintegrata) que podemos anunciar e anunciamos que a boa e generosa pessoa que, para além de protagonizar o cartaz, escreverá e lerá improvisará o manifesto deste vindouro 25 de Maio (Dia do Orgulho Lusista e Reintegrata e Dia da Toalha) será o grande Quico Cadaval.

Francisco Cadaval Ayaso (Ribeira, 1960), mais conhecido por Quico Cadaval, dispensa qualquer apresentação. Em CulturaGalega.Org, ViaGalego.Org, na Galipedia e no site do Centro Dramático Galego as pessoas interessadas podem conferir o seu exitoso e extenso currículo em teatro, cinema e televisão.

Mas para lusistas e reintegratas como nós talvez o dado que mais nos chame a atenção do mesmo (e que mais nos encha de orgulho) é o fato de que o galego Quico tenha sido professor de interpretação na primeira edição do programa Operação Triunfo (OT), na Rádio Televisão Portuguesa (RTP).

E falando em triunfos, na atualidade Quico Cadaval está a triunfar rotundamente como diretor cénico em montagens para o CDG: Noite de Reis. Ou o que queirades (que lhe valeu o Prémio Maria Casares à Melhor Direção) e As Dunas (2008).

É precisamente esta última montagem do CDG (As Dunas) a que inspira a estética dunar do nosso blogue na edição deste ano (DdoOLeR'09, III Dia do Orgulho Lusista e Reintegrata ? IX Dia Internacional da Toalha). Porquê?

1) Pola evidente relação entre dunas (montes de areia móveis) e toalhas (tão evidente que também dispensa explicação).

2) Porque Dune, igual que O Guia do Mochileiro das Galáxias (de Douglas Adams, saudoso escritor e comediante britânico em cuja homenagem se celebra o Dia da Toalha todo 25 de Maio), é o título dum romance de fição científica e também dum filme homónimo nele baseado.

3) Porque no concelho natal do Quico (Ribeira) estão as mais famosas dunas da Nossa Terra (as Dunas de Corrubedo).

Quico, já nos contarás! Contamos contigo! Contamos com Quico!!!

Para já (igual que aos teus predecessores no encargo, Carlos e João), muitíssimo obrigado, meu Rei (da Comédia)!!! :D

----- COMMENT: AUTHOR: diadatoalhagz [Membro] DATE: Wed, 20 May 2009 09:16:00 +0000 URL:

Obrigado, Jo! E, mais uma vez, obrigado, Quico! :-)

Parabéns a ti, amigo Vigia, por teres caido no lado escuro da Norma! X-D X-D X-D

----- COMMENT: AUTHOR: Vigia, antes conhecido por Vixía [Visitante] DATE: Tue, 19 May 2009 21:56:37 +0000 URL: http://torrevixia.blogspot.com

Foi inevitável, esses olhos abduzirom-me do oficialismo! ;-) A colaboração deste egrégio criador no Ddooler 2009 deve ser uma honra para o movimento toalheiro. Parabéns!

----- COMMENT: AUTHOR: Jo [Visitante] DATE: Tue, 19 May 2009 20:46:16 +0000 URL:

Parabéns por contar com o grande Cadaval!

----- -------- AUTHOR: admin TITLE: DdoOLeR'009: Começámos? BASENAME: ddooler-009-comecamos DATE: Mon, 11 May 2009 20:14:28 +0000 STATUS: publish PRIMARY CATEGORY: Nom categorizado CATEGORY: TAGS: ----- BODY:

Faltam 2 semanas para 25 de Maio

Em 11 de Maio de 2001, é dizer, num dia igual a hoje há 8 anos, morria em Santa Bárbara (California, EUA) o escritor e comediante britânico Douglas Adams.

Exatamente duas semanas depois, em 25 de Maio de 2001 e em póstuma homenagem ao saudoso criador d'O Guia do Mochileiro das Galáxias, @s seus/suas fãs celebravam o primeiro Dia da Toalha.

DdoOLeR

Há três anos 25 de Maio, Dia Internacional da Toalha e Dia del Orgullo Friki espanhol, foi declarado também Dia do Orgulho Lusista e Reintegrata (DdoOLeR) polo ludo-reintegracionismo galego.

Para além do IX Dia Internacional da Toalha, no próximo 25 de Maio, @s ludo-reintegracionistas galeg@s (sempre na vanguarda do frikismo toalheiro) celebraremos, pois, o III Dia do Orgulho Lusista e Reintegrata.

DdoOLeR'07 e '08: as/os protas

25 de Maio é, como já digemos, o Dia Internacional da Toalha em homenagem a Douglas Adams. No entanto não foi o seu retrato o que apareceu no cartaz anunciador do Dia do Orgulho Lusista e Reintegrata em nenhuma das suas duas primeiras edições.

O futebolista português de origem moçambicana Eusébio Ferreira da Silva (Pantera Negra, toalha branca) e a cantora e atriz portuguesa Luciana Abreu (nascida em 25 de Maio de 1985) foram as protagonistas do cartazismo do DdoOLeR, respetivamente, em 2007 e 2008.

Por sua parte Carlos Quiroga e João Guisan Seixas foram os encarregados de escrever o texto que a modo de manifesto foi lido em praça pública por eles próprios (em 25 de Maio de 2007 e 2008, respetivamente).

DdoOLeR'009

Como novidade, na edição deste ano será a mesma pessoa a que protagonize o cartaz, escreva e leia o manifesto... Quem será @ bom/boa e generos@ capaz de uma proeza assim?

Permaneçam atent@s à/ao sua/seu tela/écrã!

DdoOLeR'009

III Dia do Orgulho Lusista e Reintegrata - IX Dia Internacional da Toalha

Programa (antecipo):
Sábado, 23 de Maio
Festa
C.S. O Pichel
R. Santa Clara, 21. Compostela.

Segunda-feira, 25 de Maio
Concentração
Praça do Pão (Cervantes). Compostela.

----- COMMENT: AUTHOR: Croios detector [Visitante] DATE: Tue, 19 May 2009 11:15:20 +0000 URL:

Viva também!!!! Viva o Brasil, Viva a Galiza!

----- COMMENT: AUTHOR: suso [Membro] DATE: Wed, 13 May 2009 09:33:07 +0000 URL:

VIVA!!! :-)

----- COMMENT: AUTHOR: Jo [Visitante] DATE: Tue, 12 May 2009 18:23:15 +0000 URL:

Viva o Douglas!

http://www.portaldetonando.com.br/forum/clube-de-leitura-06-douglas-adams-t11312.html

----- --------