Ponte Vedra 100% em galego

Quem Somos? Actividades Crónicas

BUSCADOR

Feeds XML

Arquivos para: Abril 2010

Ciclo de coloquios e projecçons: "Sen revolución non hai patria"

A Asemblea local de Galiza Nova en Ponte Vedra organiza o ciclo de projecçons e colóquios intitulado: "Sem revoluçom nom há pátria", centrada na questom da soberania e processos revolucionários latino-americanos.

- Sexta 30 de Abril: Venres 30 de abril, 20h: VENEZUELA. Projecçom de “A revoluçom nom será televisada”
(golpe de estado do 2002 contra o governo venezuelano)

- Sexta 7 de maio, 20h: CUBA
Projecçom de Una isla en la corriente”
(Historia do intervencionismo colonial ianqui na ilha)

- Sexta 14 de maio, 20h: CHILE
Projecçom de "El derecho de vivir en paz”
(sobre a vida de Víctor jara,cantautor
assassinado polas tropas de Pinochet)

- CLAUSURA: Sexta 21 de maio, 20h: CUBA
Charla a cárrego de Alejandro Fuentes, cónsul de Cuba.

Escrito em 29-04-2010, na categoria: Associaçom, Cinema, Palestras
Chuza!
A Revira apoia a sanidade pública

A Associaçom Cultural A Revira, que desenvolve as sua actividades dentro do movimento popular da comarca, quer somar a sua voz a de todas e todos os vizinhos e movimentos que rexeitam a decissom da Junta de privatizar a atençom hospitalária na área sanitária de Ponte Vedra.

A primeira conseqüência desta medida, que só quer favorecer os aliados do PP no grande patronato, é perder os investimentos públicos já previstos para a ampliaçom de Montecelo. Nada menos que 100 milhons de euros esbanjados por meio do incumprimento dos acordos assumidos pola administraçom autonómica -com convenios assinados entre todas as instituiçons implicadas-, aos que haveria que engadir os quase 60 milhons de euros que já se investirom nos últimos anos em Montecelo. A segunda conseqüência é que tardaremos mais em contar com as novas instalaçons, cujas obras já deveriam ter começado no ano passado.

Outra das desvantagens do novo empraçamento tem a ver com os acessos e condiçons para a futura expansom. Montecelo já conta com os serviços precissos para um hospital mais grande (ou estám em execuçom) mentres que na proposta do PP haveria que implantá-los, o que repressenta um novo custo. No PXOM da cidade existe umha reserva de 300.000 m2 anexos a Montecelo que garantem facilidades numha futura ampliaçom.

Mas sem dúvida o principal problema -e o que no fundo explica semelhante despropósito- é a privatizaçom da sanidade e as suas conseqüências. O modelo PFI fundamenta-se na construçom e gestiom dum hospital por grandes empresas privadas, a quem o Sergas paga um canon anual por "alugar-se" as instalaçons durante duas ou tres décadas. O resultado é que os custos se multiplicam por sete, imponhendo umha pessada hipoteca a umha geraçom de galegas e galegos, que tributarám para garantir ainda mais ganhos de construtoras, asseguradoras e bancos.
Outros efectos prácticos da privatizaçom estám bem à vista noutras latitudes: empiora a qualidade assistencial -têm taxas mais elevadas de infeçons de todo tipo, menos pessoal atende aos doentes, etc...-, deteriora-se o mantemento dos edifícios, o equipamento sanitário e as condiçons laborais. Nada tem de estranho quando os que gestionam o hospital nom están animados por propósitos de atençom pública e universal, senom polo lucro económico... a custa da nossa saúde, um direito fundamental, e do dinheiro público extraído da classe trabalhadora galega.

Da Revira esigimos ao governo do PP que detenha a sua ofensiva neoliberal contra os serviços públicos, desde à sanidade até o ensino, os serviços sociais ou o agro. Tampouco esquecemos que a porta da privatizaçom foi aberta no 97 por umha lei estatal, consensuada com o PSOE, que deve ser derogada para garantir permanentemente o carácter público da sanidade, independentemente dos interesses económicos que amparem a um governo determinado.

Em Ponte Vedra, a 16 de abril de 2010

Escrito em 29-04-2010, na categoria: Associaçom, Comunicados
Chuza!
Projecçom - apresentaçom do documentário "Entre Línguas" esta sexta 9 de abril

A próxima sexta 9 de abril apresentaremos, às 20:30h da tarde, o documentário "Entre Línguas", realizado por João Aveledo, Eduardo Maragoto e Vanessa Vila-Verde.

Sinopse do filme

O caso do 'galego de Cáceres' tornou-se conhecido na Galiza há quase duas décadas. Porém, ao longo da fronteira com Portugal, desde a Província de Samora até a de Badajoz, existem outros quatro territórios que, por diferentes vicissitudes históricas, possuem actualmente soberania espanhola e conservam uns dialectos muito semelhantes ao galego.

Afinal, o que é o galego? Será que a língua portuguesa, em contacto com o castelhano sobreposto através de séculos pode dar origem a outros galego? No transcurso deste documentário, os vizinhos destas quase sempre pequenas vilas contam-nos como vivem a sua mais forte peculariedade e conversam sobre os motivos para continuarem a falar como ainda falam e cantam, ou todo o contrário.

Escrito em 06-04-2010, na categoria: Actividades, Cinema
Chuza!

O Local Social Revira é um espaço alternativo galego inserido e ao serviço do movimento popular da comarca de Ponte Vedra fundado em Dezembro de 2003

Somos umha entidade independente, autogerida e plural, com visom de País e um projecto de esquerda anticapitalista.

Contacta com nós CS Revira em Facebook CS Revira em Twitter

Onde estamos? Gonzalo Gallas, 4, rés do chao Ponte Vedra, Galiza

Segunda-Feira 20.00 a 22.00
Terça-Feira 20.00 a 22.00
Quarta-Feira 20.00 a 22.00
Quinta-Feira 20.00 a 22.00
Sexta-Feira 20.00 a feche
Sábado 20.00 a feche

Ponte Vedra 100% em galego

LIGAÇOES

COLETIVOS PONTE VEDRA


CENTROS SOCIAIS

INFORMAÇOM

LINGUA

ANTIRREPRESIVO

MEIO AMBIENTE

FEMINISMO

SINDICATOS

DESPORTOS