Ponte Vedra 100% em galego

Quem Somos? Actividades Crónicas

BUSCADOR

Feeds XML

Arquivos para: Janeiro 2012

Éxito rotundo na apresentaçom do documentário " Sete Caminhos : Encrucilhada do Tempo "

Um éxito rotundo foi a apresentaçom na tardinha de ontem do documentário "Sete Caminhos : Encrucilhada do Tempo " no Teatro Principal de Ponte Vedra. Ante a masiva afluência de assistentes/as tivo que habilitar-se a parte de enriba para que poder atopar umha butaca livre. Desde A Revira coma entidade apoiante, queremos parabenizar o Espaço Natural e Arqueológico dos Sete Caminhos
pôr este rotundo éxito que bem a reafirmar a boa linha marcada no seu esforço bom e generoso em defesa do nosso meio ambente e a Sociedade Antropológica Galega polo seu empenho e e trabalho para que este documentário saira a rûa.

pornedo
pornedo
pornedo
Escrito em 14-01-2012, na categoria: Associaçom, Novidades
Chuza!
2ª Jornada do Grupo de Estudos

Após a primeira toma de contacto, este Sábado 21 às 19:00 reuniremo-nos no Centro Social para seguir dando forma o projecto do grupo de estudos, o qual arrincará no mês de fevereiro. Posteriormente projectara-se o documentário " Esquadrons da Morte : a escola francesa ".

Escrito em 14-01-2012, na categoria: Actividades, Cursos
Chuza!
Apresentaçom do documentário : " Sete Caminhos : Encrucilhada do Tempo "
sete

O Teatro Principal de Pontevedra acolherá na próxima sexta-feira 13 de janeiro, a partir de 20:30 horas e com entrada livre, a ESTRÉIA DO DOCUMENTÁRIO "SETE CAMINHOS: ENCRUCILLADA DO TEMPO", criado para pôr em valor o importante património natural, cultural e paisagístico do contorno dos Sete Caminhos, situado numha estribaçom da serra de Domaio entre os concelhos de Pontevedra, Marim e Vilaboa.

"Sete Caminhos: encrucillada do tempo" é umha produçom da Sociedade Antropolóxica Galega (SAGA) em colaboraçom com Faro de Ons Produçons. O arqueólogo e realizador Lukas Santiago e o antropólogo e economista Rafa Quintia, som os responsáveis pelo guiom e da direcçom deste trabalho audiovisual, que também conta com Xan Bieites na realizaçom técnica.

Ao longo de 45 minutos e a base de fermosas imagens panorámicas ou detalhes da geografia física do espaço, o documentário justifica a necessidade de conservar as mámoas e os numerosos petroglifos existentes no contorno dos Sete Caminhos, do Monte Pornedo e do Monte Catadoiro; de visibilizar os vestígios etnográficos que -como restos de antigas pedreiro- também destacam na zona; e de potenciar os elementos naturais de interesse, entre os que destacam miradoiros ou formaçons rochosas singulares.

Mas também alerta das ameaças que destruiriam um legado que forma umha unidade natural que abrange parte do monte comunal das freguesias de Salcedo e Louriçam em Ponte vedra, e de Sam Xulián, em Marín, e que merece ser aproveitado de forma sustentável a nível social e económico.

Escrito em 08-01-2012, na categoria: Associaçom, Novidades
Chuza!
Projectara-se o filme " Esquadrons da Morte : a escola francesa "
docufrança

Provas, diálogos insólitos com os genocidas latinoamericanos e "assessores" do resto do mundo que, achando ingenuamente falar com uma historiadora de direita, descarregam-se e exponhem em toda a sua magnitude como vam desenhando um mapa do horror e a hipocrisia, deixando também em claro que no que se refere aos anos de chumbo ainda resta muita teia por cortar.

"Esquadrons da morte: a escola francesa" titula-se o espectacular filme da realizadora Marie-Monique Robin que será projectado no Centro Social Revira o sábado 21 às 20:00.

Robin viajou especialmente para apresentar o seu documentário, em que militares argentinos reconhecem ter aplicado durante "A operaçom Cóndor" técnicas de tortura e desaparecimento importadas da França.

A operaçom Cóndor foi criada pola CIA estadounidense na era de Nixon-Kissinger, com a colaboraçom das ditaduras militares latinoamericanas para a eliminaçom física de toda a esquerda política.

O filme de Marie-Monique Robin tem como antecedente o excelente fresco "A batalha de Argel" de Gillo Pontecorvo, em que se mostrou por primeira vez na história que a civilizada França nom respeitava os direitos humanos e torturou e martirizou as/os patriotas argelinos/as que luitavam pola sua independência.

"Esquadrons da morte: a escola francesa" que já foi apresentado em setembro de 2003 pola cadeia de televisom francesa Canal Plus, sustenta mediante entrevistas, imagens de arquivo e documentos, que os franceses formaram a militares da América Latina e Estados Unidos em métodos utilizados na Argélia e Indochina.

"Os militares franceses descobriram que tinha que tirar informaçom da populaçom. Isto demandava a tortura. Depois, aos torturados faziam-nos desaparecer", disse Robin.

Segundo a cineasta estes métodos aos quais se batizárom como "doutrina francesa", foram exportados depois e em Argentina houvo uma missom permanente de militares franceses entre 1957 e 1981.

Um dado desconhecido e que revela o consenso e a cooperaçom das maiores potências do mundo entre si, é o que assegura que experientes franceses ensinaram também as técnicas da guerra contrarrevolucionária a umha geraçom de militares latinoamericanos na Escola das Américas, no Panamá.

Esta inefável instituiçom conhecida como "a escola dos ditadores", serviu de "universidade" aos aspirantes a torturadores estadounidenses que depois a aplicaram no Vietname, Bolívia, Guatemala, Peru, Chile, Venezuela, Salvador, Nicarágua e Uruguai entre outros países.

Ressalta particularmente a Operaçom Phoenix, em que morreram 20 mil civis survietnamitas.

A jornalista francesa entrevistou aos generais retirados argentinos Ramón Díaz Bessone -com câmara oculta-, Reynaldo Bignone e Albano Harguindeguy.

Estes verdugos justificaram no documentário os crimes cometidos durante o regime militar em que, segundo organismos de direitos humanos, desapareceram umhas 30 mil pessoas.

Escrito em 07-01-2012, na categoria: Actividades, Cinema
Chuza!

1 2 >>

O Local Social Revira é um espaço alternativo galego inserido e ao serviço do movimento popular da comarca de Ponte Vedra fundado em Dezembro de 2003

Somos umha entidade independente, autogerida e plural, com visom de País e um projecto de esquerda anticapitalista.

Contacta com nós CS Revira em Facebook CS Revira em Twitter

Onde estamos? Gonzalo Gallas, 4, rés do chao Ponte Vedra, Galiza

Segunda-Feira 20.00 a 22.00
Terça-Feira 20.00 a 22.00
Quarta-Feira 20.00 a 22.00
Quinta-Feira 20.00 a 22.00
Sexta-Feira 20.00 a feche
Sábado 20.00 a feche

Ponte Vedra 100% em galego

LIGAÇOES

COLETIVOS PONTE VEDRA


CENTROS SOCIAIS

INFORMAÇOM

LINGUA

ANTIRREPRESIVO

MEIO AMBIENTE

FEMINISMO

SINDICATOS

DESPORTOS