XML error: Invalid document end at line 1, column 1

 

powered by b2evolution
A lua de outono
A lua de outono

A lua sai em todas as estações, é verdade,
mas é claro que é melhor em outono.
Em outono as montanhas parecem maiores e a água corre mais clara.
Um disco brilhante atravessa flotando o céu infinito,
e não há sentido de luz e escuridão
porque tudo é permeado pela sua presença.
O céu ilimitado por cima, o frescor do outono na minha cara,
pego no meu bastão e passeio cá e lá pelas colinas.
Nem um pontinho da poeria do mundo à minha volta,
só os luminosos brilhos do luar.
Tenho a esperança que outros também estejam a desfrutar da lua desta noite,
e que ilumine todo o tipo de pessoas.
Outono após outono, a lua vem e vai-se
porque ela é eterna para o desfrute dos homens.
Os sermões de Buda, os ensinamentos de Êno,
certeza que aconteceram sob o mesmo tipo de lua.
Contemplo-a durante toda a noite,
enquanto o riacho se assenta e se poisam as gotas brancas de orvalho,
Que caminhante se deleitará mais tempo com a luz da lua?
A casa de quem será que beba mais raios da sua luz?

Tradução do inglês a partir do trabalho de John Stevens. Dewdrops on a Lotus Leaf - Zen Poems of Ryôkan, Shambala, 1993, USA.

(Ryôkan)

Tags: ens?, lua, noite, ry?kan
19-07-2013, Ryôkan

Ainda sem comentários