Verao

    Revista Nº 14

    Solidariedade

    Dicionário e-Estraviz

    Pesquisa no e-Estraviz


    Busca

30 de outubro. De roteiro à Marronda.

30 de outubro. De roteiro à Marronda.

26-10-10

O próximo sábado dia 30 de outubro, co-organizaremos junto a AMAL (Agrupaçom de Montanha Águas Limpas, o roteiro pola Fraga da Marronda no Concelho de Baleira, Comarca de Burom. Depois de que fosse adiado no mês de agosto preferimos agardar ao outono para retomar esta actividade tendo em conta a fermosura desta fraga nesta época do ano. Quem queira vir deve avisar antes do dia 28 de outubro (no correio madialeva.gz@gmail ou bem no local sito na Rua Manuel Amor Meilám 18 res-do-chao). Combina-se às 8h30 no centro social. Há que levar bocata para o jantar.

A Fraga da Marronda, situada entre as entidades de Branha, Mendreiras, Martím e a estrada que une O Cádavo com Martím, é considerada a mai de todos os bosques de Baleira que, junto com outros bosques do município como son os de Freixido, Bosque do Eo, Monte Grande e Carvalhal, Bosque da Lastra e Bosque de Córneas entre outros, conformam umha extensom de mais de 30 quilómetros quadrados de bosque. A Fraga de A Marronda, cumha extensom de 1.239 Ha. constitue um magnífico exemplo de bosque autóctone Galego que aliás conserva um excepcional estado de conservaçom.

Mais info. em http://www.amarronda.com/index_galego.htm

Continua:

A Marronda é um exemplo excepcional de bosque autóctone galego entre as aldeas de A Branha, Fórneas, Mendreiras, O Real e Martím.

Numha zona de meia montanha, com valores altitudinais comprendidos entre os 450 e os 925m medra esta vigorosa e atractiva massa natural na que podemos atopar numerosas especies tanto vegetais como animais.

Som protagonistas da diversidade vegetal as faias, os castinheiros, os carbalhos, as abeleiras, os azevinhos, os cancereijos, os salgueiros, os sanguinhos, as hedras, os tojos, as gestas, os fentos, os arandos, as silvas, os líquens, os mofos, etc.

Entre os representantes da variedade faunística figuram o javali, o corço, o raposo, a gineta, a doninha, o esquío, o azor, o gabián, a águia caudal, o corvo, a perdiz, o cuco, a bubela, o morcego, o porco-espinho, as formigas, os vagalumes, as lesmas ou os vermes e ácaros do solo florestal.

Esta impressionante fraga é ademais um tesouro paisagístico e visual que nós agasalha estampas cambiantes com as estaçons. Enquanto o verde intenso da clorofila das folhas domina todo na primavera e no verao, o amarelo da capa subjacente de pigmentos aparece ao descuberto no outono e o frío penetra nas polas núas do inverno que amencem brancas quando a neve acanda estas latitudes.

Escrito às 22:49:39 nas castegorias: actividades, roteiros
por SCMadiaLeva Email , 397 palavras, 323 leituras   Portuguese (PT)   Chuza!

Endereço de trackback para este post

Trackback URL (clique direito e copie atalho/localização do link)

Sem feedback para este post ainda

Deixe o seu comentário


Seu endereço de e-mail não será mostrado no site.

Sua URL será exibida.
(Quebras de linha se tornam <br />)
(Nome, e-mail & website)
(Permitir que usuários o contatem através de um formulário (seu e-mail não será exibido.))
    contador de visitas
    A Sociedade Cultural Mádia leva! é um projecto comprometido com a lingua e a cultura galega, assim mesmo também trabalhamos por impulsionar a organizaçom do povo, a democracia participativa, a defesa da Terra e a luita pela autodeterminaçom da GALIZA.
    madialeva.gz@gmail.com
    Rua Serra de Ancares 18 rés-do-chao CIF:G-27360825

    Ligações

    Colectivos Lugo
    Participamos em
    Informaçom comunitária
    Sociedades
    Outros colectivos
powered by b2evolution free blog software