2 de julho

    Jantar de Irmandade

    Defendamos o Minho

    Cursos 2015-2016

    Revista Nº 21

          Busca

        Manifestaçom em Compostela este sábado contra a homenagem a Fraga.

        Manifestaçom em Compostela este sábado contra a homenagem a Fraga.

        20-01-12

        Coa legenda "Fraga foi um fascista" diversos colectivos convocam umha manifestaçom denunciando a campanha de tergiversaçom que pretende lavar a imagem de Fraga, vendendo-o coma um demócrata. A manifestaçom partirá da Alameda às 12h00.

        A seguir o manifesto da convocatória.

        Contra a tergiversaçom da nossa história

        Fraga Iribarne foi um fascista

        A Transiçom foi umha fraude contra o povo galego

        A morte de Manuel Fraga Iribarne desatou umha operaçom de tergiversaçom histórica de dimensons monumentais. Por obra e graça de meios, partidos constitucionalistas e opinólogos, o máximo responsável da repressom em 1962-1969 e logo, em 1976, o assinante de execuçons sumárias, o responsável político de assasinatos e arquitecto de fraude que para a maioria social galega foi a "Transiçom Democrática", aparece de súpeto como um velho entranhável, um tanto brusco, mas, a fim de contas, ?comprometido com Galiza? e ?loitador pola democracia?. O engano histórico que consuma nestes dias é colosal e merece ser respondido nas ruas da Galiza.

        O relato manipulado da história recente oculta sem embargo que Fraga Iribarne morreu considerando que o Genocidio iniciado em 1936 fora ?necessário? e que nunca respondeu polas suas actividades e crimes à fronte do "Ministerio de Información" do fascismo. Oculta e manipula, tamém, que desde a sua responsabilidade como presidente da "Xunta de Galicia", submeteu o nosso País à destruiçom de todos os seus sectores produtivos estratégicos, cumprindo as ordes de Madrid como bom ?servidor de Espanha? que foi, produzindo desemprego, emigraçom e miséria para miles de galegas e galegos. O relato oficial silencia tamém que minorizou com grande éxito a presença social da nossa língua, à vez que fazia gala dum galeguismo folclorista e que constroiu um entramado de poder caciquil, institucional e empresarial confrontado com os direitos e necessidades da maioria social dos galegos e galegas.

        Por que todos repitem o mesmo?

        A unanimidade do arco político e mediático que sustenta o Estado espanhol sobre Fraga Iribarne tem umha explicaçom lógica: o ex ministro fascista foi um dos desenhadores e executores dum dos experimentos de engenharia social mais exitosos dos últimos tempos: a Transiçom espanhola. Sintetizando em extremo, esta operaçom permitiu passar dumha ditadura criminal a um regime formalmemte democrático sem remover os pilares fundamentais do sistema que se impunha a lume e fogo em 1936 e permitindo que criminais como Fraga Iribarne ou Martín Villa se convertessem em ?democratas? sem assumirem as suas responsabilidades penais.

        A Transiçom foi umha fraude contra o povo galego: mantivo a dependência histórica, furtou o exercício do direito de autodeterminaçom e impuxo um regime autonómico gestionado polos mesmos que, anos antes, inçaram Galiza de passeados, presos e torturadas. Os mesmos cans de sempre, agora, com outros colares, seriam os que construissem esta presunta democracia

        Escrito ?s 13:05:56 nas castegorias: actividades
        por SCMadiaLeva   , 447 palavras, 464 views     Chuza!

        Endereço de trackback para este post

        Trackback URL (clique direito e copie atalho/localização do link)

        Ainda sem comentários

          madialeva.gz@gmail.com
          Rua Serra de Ancares 18 rés-do-chao CIF:G-27360825
              blog engine